Quantcast
PplWare Mobile

Tags: ESO

Telescópio capta o último suspiro de uma estrela devorada por um buraco negro

Os astrónomos observaram uma explosão luminosa rara de uma estrela a ser desfeita por um buraco negro supermassivo. Este fenómeno, conhecido por evento de perturbação de marés, trata-se do mais próximo de nós registado até à data. Na verdade, este foi o último grito de uma estrela que aconteceu a pouco mais de 215 milhões de anos-luz de distância da Terra.

Este acontecimento foi testemunhado com o auxílio de telescópios do ESO e de outras organizações de todo o mundo.

Ilustração da imagem captada do último suspiro de uma estrela devorada por um buraco negro


Telescópio deteta estranho desaparecimento de uma das estrelas mais massivas do universo

Uma estrela que brilhava 2,5 milhões de vezes a luz do nosso Sol desapareceu do céu noturno. Segundo a explicação mais plausível, é possível que a estrela tenha colapsado num buraco negro sem primeiro desencadear uma supernova. Apesar de ser um evento raro, pode acontecer mesmo no contexto de estrelas que estão a morrer.

Tal desaparecimento foi detetado pelo Very Large Telescope (VLT) do Observatório Europeu do Sul (ESO). As observações estão a deixar os astrónomos curiosos pelo desaparecimento de uma estrela massiva, de luz azulada e instável.

Imagem estrela massiva que terá desaparecido do universo


Descoberto o primeiro planeta gigante que gravita a sua estrela, uma Anã Branca

Recorrendo ao Very Large Telescope ou VLT, os investigadores descobriram algo inédito. Segundo os astrónomos, foram encontradas pela primeira vez evidências de um planeta gigante a gravitar uma estrela anã branca. O planeta descreve uma órbita próxima da anã branca quente, o resto de uma estrela do tipo do Sol.

O comportamento faz com que a sua atmosfera lhe seja arrancada, formando um disco de gás que circunda a estrela. Este sistema único dá-nos pistas de como poderá ser o nosso próprio Sistema Solar num futuro distante.

Imagem ilustrativa de um planeta gigante que orbita uma anã branca


Confirmado: Foi descoberta uma possível ‘segunda Terra’

Ontem noticiámos que, possivelmente, havia sido descoberto um exoplaneta com características muito semelhantes às do nosso planeta Terra.

A descoberta iria ser hoje confirmada pelo ESO e, numa conferência de imprensa, o observatório confirmou que foi encontrado um planeta na zona de habitalidade da estrela mais próxima da Terra.


Amanhã poderemos ficar a saber se existe uma “Segunda Terra”

Praticamente todos os dias surgem descobertas sobre o nosso Universo. Umas mais fascinantes que outras mas, esta última, poderá mudar, de forma drástica, toda a nossa maneira de viver e percepcionar o Universo.

Suspeita-se que exista um exoplaneta com muitas semelhanças ao Planeta Terra. O dia de amanhã poderá ser de confirmação, ou não, e o mundo espera ansioso para saber se existe, de facto, uma “Segunda Terra”.

Planeta Terra