Wikileaks: Tem uma smartTV Samsung série F? Há más notícias…


Destaques PPLWARE

20 Respostas

  1. Jose says:

    Se têm que aceder primeiro fisicamente à TV já é diferente

    • RuiZ says:

      Se isto é possível com uma pen USB, é literalmente meio caminho andado para fazerem mais um exploit que seja remoto.

    • Douglas Ferreira says:

      Para as pessoas “normais” essa notícia não é tão relevante. Mas imagine que a CIA estivesse espionando alguém, e essa pessoa fez a compra de uma dessas TVs; eles podem interceptar o produto antes mesmo de ser entregue ao cliente/investigado e implantar o exploit.

    • Miguel says:

      Obviamente é quase tudo hackeado com acesso físico. O que para eles não deve ser difícil entrar em casa das pessoas sem ninguém dar com é meter lá uma pen por 2 minutos.

  2. RuiZ says:

    Samsung é uma grande marca, faz tanques e tudo!

  3. António Pereira says:

    Série F … F de …

  4. Ricardo says:

    Tizen tem mais buracos que um queijo suíço.
    Não estou nada surpreendido com isto.

  5. José says:

    Depois do que o Snowden revelou, não tenho dúvidas que tenham acesso a quase todos equipamentos com acesso à internet

  6. Pedro Dinis says:

    Mas que situação tão dramática…
    Mas o que é que isto interessa?
    Vão nos ouvir a comentar a novela?
    Preocupante só se formos terroristas , criminosos de qualquer espécie, a que segredos tao terríveis terão eles acesso para o utilizador comum?
    Teorias da conspiração em tudo, o medo de tudo é o que se consegue com a propagação deste tipo de notícias.
    Às vezes parece que querem que as pessoas voltem ao tempo das cavernas.
    O progresso tem coisas boas e más. É uma chatice, mas é o que é!

    • Bruno says:

      Essa ideia está completamente correta, porém apenas tem um detalhe…
      Não achamos isto um “problema” muito relevante porque estamos a falar dos EUA, se a CIA fosse uma agência Russa já ninguém teria esta opinião.
      Temos aqui uma outra questão que é a intrusão. Uma coisa é acesso aos e-mail ou eventualmente acesso à localização do meu smartphone. Outra coisa é utilizar métodos mais intrusivos como ter um “olho” e uns “ouvidos” dentro de casa.
      Acho muito bem que pela segurança de todos alguns dados possam ser coleccionados, mas nunca ao chegar ao ponto de cada um de nós entrar involuntariamente num Big Brother.

      • rbnrdgz says:

        exactamemte o que eu penso… tudo normal pela evolucao e pelo bem e seguranca da sociedade…. mas ha limites… nao quero hoje estar no soda a decidir com a minha mulher a compra de um novo carro e amanha recebeŕ emails e telefonemas das concessionárias com orcamentos para os modelos e cores discutidas

    • Nitro says:

      Eu percebi que és mais um que nada tem a temer. Isso é óptimo mas pessoas que assim pensavam pagaram caro por isso num passado não muito distante. Ainda que vivas em democracia, há sempre um risco de que aquilo que fazes ou dizes seja utilizado contra ti. Muitas vezes para outros motivos que nada têm a ver com justiça é verdade.

    • Alves says:

      Direitos humanos
      Artigo 12º
      Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, na sua família, no seu domicílio ou na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques toda a pessoa tem direito à protecção da lei.
      Para além de ser uma clara violação dos direitos humanos, uma violação da privacidade, uma privação da liberdade como pessoa, nem todos os Estados são democráticos, nem todas as sociedades são liberais, etc., mesmo que uma pessoa não cometa nenhuma ilegalidade, não quer dizer que no país onde vive, não cause embaraço à sua vida pessoal determinadas informações.
      Lembra-te que não está em causa apenas a tua vida pessoal, mas de todos os cidadãos, não olhes apenas para o teu umbigo, o facto de pensares que não tens nada a esconder, não se aplica necessariamente a todos.
      Para pensares um pouco mais sobre o assunto, deixo aqui uma reportagem:
      http://pt.euronews.com/2017/01/27/os-britanicos-perderam-o-direito-a-privacidade

      • bola says:

        É raro alguém comentar aqui com este grau de ponderação e atitude social (a maioria são fanáticos e etc), deixo já o meu agradecimento pela correta exposição do tema e a minha completa concordância.

      • Nitro says:

        Verdade, Alves. Temos uma Constituição legalmente aprovada e em vigor mas isso não basta. Há que exigir que seja aplicada e respeitada por todos, inclusivamente pelo Governo. Sabemos que nem sempre foi o caso nos últimos anos. Agora temos a vantagem de ter um especialista em Direito Constitucional como garante da aplicação da mesma – e espero que o meu professor se recandidatura o cargo – mas temos que ficar vigilantes e reividicar e exigir o cumprimento da nossa constituição. Quantos atropelos diários não sofre a nossa lei fundamental todos os dias, por vezes por parte de quem tem a missão de fazer respeitar e garantir os direitos nela consagrados? Há que continuar vigilante, e exigir que se cumpra. Todos os dias da nossa vida.

        • Alves says:

          Exatamente, é dever de todos nós, fazer valer os nossos direitos, e acima de tudo não deixar que o trabalho árduo de centenas de pessoas, ao longo de séculos, seja esquecido, como é o caso dos direitos mais básicos dos seres humanos, declarações como; “que segredos tao terríveis terão eles acesso para o utilizador comum?”, ou “O progresso tem coisas boas e más.”, é de uma leviandade, e de uma falta de consideração para com as inúmeras pessoas que trabalharam, e continuam a trabalhar, para que sejamos livres, e se viva em democracia, os avanços tecnológicos não são sinónimo de perda/limitação dos nossos direitos/liberdade, nem nunca deverão ser. Quando os nossos direitos fundamentais, ou outros, não estão a ser respeitados, mesmo que seja pelo governo, podemos, e devemos, contestar, para que estes sejam garantidos, e isso depende de todos nós. Neste caso específico (notícia da TV da Samsung) os proprietários deviam exigir uma solução à marca, se ninguém reclamar, esta questão, não será um problema a ser resolvido, visto que, tal como diz o ditado; “quem cala consente”.

    • Sujeito says:

      Pedro, se há pessoas que como tu não se importam tudo bem. Mas há pessoas como eu que se preocupam porque vêm o outro lado da moeda.

      A notícia está apenas a informar-te. Se não achas relevante, compra e cede a tua liberdade como achas justo. Mas não tentes convencer os outros a ir no mesmo barco porque lutou-se muito para se ter direitos, de privacidade e de escolha.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.