É possível viver sem a Google em 2018?


Destaques PPLWARE

81 Respostas

  1. Miguel says:

    A única aplicação da Google que uso é o Youtube, pois ainda não existe nenhum serviço igual a este.

    • Cortano says:

      Somos 2.
      Aliás, eu nunca tive sequer uma conta Gmail – o meu acesso ao YouTube é feito através de uma conta da Yahoo (tal como à store de Google em equipamentos android)

      • LG says:

        simples, tens conta google mas não gmail 😉

        • Cortano says:

          Sim… e não… 🙂
          Aliás, esta conta (email do login) já nem existe “fisicamente”, mas agora não consigo mudar o email associado ao Youtube porque não conta google, e como não aceita conta Outlook… ando a fazer login no youtube com uma conta de email que já não existe.

  2. Costa says:

    Waze = Google

    • Sim, é verdade, mas não considerei que fizesse parte do conjunto de aplicações que se enquadram no ecossistema da Google. Penso que é algo à parte.

      Abraço

      • Eduardo Mota says:

        E uma excelente ao Waze é o Here WeGo, da antiga Nokia/Microsoft que foi posteriormente vendida a um conjunto de marcas automóveis. Não tem informações de trânsito tão boas quanto as do Waze mas em termos de navegação é mesmo muito boa.

      • Engenhocas says:

        Para os mapas, utilizo o Here WeGo, que é uma excelente alternativa para quem se quer utiliza-lo como GPS e quer deslocar-se do ponto A ponto B! Não o troco pelo Google Maps!

      • JAQUIM says:

        Recomendo para GPS o Sygic. Pago mas vale os 25€ que pedem para os mapas do mundo. Nem precisas de ter a PlayStore instalada pois basta enviar e-mail ao atendimento ao cliente a pedir o .apk mais recente.

        Quanto ao resto, já não utilizo Google regularmente desde 2014. Utilizo os seguintes serviços:

        Motor de pesquisa: DuckDuckGo

        Email: ProtonMail

        Android: LineageOS (100% livre de Google apps)

        Loja de aplicações: Fdroid e APKmirror

        Notas: Evernote

        Calendário: Não uso

        Cloud: Tresorit – SUGESTÃO 4GB GRATUITOS: https://disroot.org/en/services/nextcloud

        Browser: WaterFox (Firefox é aceitável apesar de estar cheio de “código malicioso” da google – não é por acaso que a google é o maior financiador da Mozilla)

        Links interessantes para quem se quiser aventurar numa google free journey:
        https://prism-break.org/en/
        https://www.privacytools.io/
        https://disroot.org/en

      • Jose Leal says:

        Tomás,

        Pode até ser que não consideres o Waze como parte do “ecossistema google” o facto é que, devido a apontares a privacidade como motivo desta mudança, devias considerar uma alternativa.
        Por sua propria admissão, a google suga bastantes dados do Waze, até mesmo para utilizar no google-maps.

        Se a privacidade é o motivo, deverias considerar alternativas em que os dados não estejam “na nuvem-2 mas sim em computadores controlados por ti.
        Alguns exemplos são o syncthing e o nextcloud, e talvez usar o teu proprio servidor de email.

        • Sim, sem dúvida. Como disse não utilizo com frequência apps para me guiar. Quanto a parte da nuvem e do email, ideia passar por usar outros serviços que não sejam Google. Tudo isto para mostrar que existem outras alternativas mesmo para aqueles que não percebem muito da tecnologia que está por trás.

          Obrigado pela participação.
          Abraço

  3. Tiago Sousa says:

    Wow… Just wow… Sou programador… Ávido consumidor de tudo o que é, em termos teóricos e práticos, tecnologia, desde as placas de silício até à combinação mais sui generis de software, utilizador e plataforma é juntando a isto devo dizer que não sou um romântico e não sendo romântico não sou um comummente chamado hater (afinal como amar profundamente algo se nada odiamos?).
    Dito isto, 34 anos feitos e em 34 anos de vida raras ou nenhuma vez vi tal declaração de preferência (daquelas declarações de amor do género, amor tu tens todos os feitos dos outros (todos os outros fazem o mesmo da Google, mas nas te chamas Ana (Google))… Por este feito muitos parabéns… De vêm-se contar pelos dedos aqueles que os têm no sítio para sabendo que todos são iguais tenham a coragem de admitir o seu fanatismo. Muito bem pplware… Muito bem… Palmas, palmas corações ao alto

  4. Tiago says:

    SO macos para coisas pessoais, Linux em máquina virtual para programação e navegar,Browser -Firefox,mail- protonmail para assuntos pessoais,Gmail e Hotmail para “spams”,nuvem-nenhuma uso pen ou disco, mapas-ok.. Google maps.., smartphone, Android 🙂 confesso que também ouvi dessa história e preocupei-me mais, mas sabem que mais? Nenhum sistema é seguro, podes usar o tor que eles rastreiam-te na mesma, mais vale comprar um Nokia 3310 nada de pc’s xd

  5. John says:

    Waze é do Google

  6. Walker says:

    Bom artigo mas não é assim tão fácil desligar-se da Google e podia ter esperado por uma altura em que tivesse realmente afastado da mesma. Alguns telemóveis Google (Android) são compatíveis com Android mas sim percebo a dificuldade neste campo. De considerar também windows phone que é uma alternativa mais barata.

    O Waze mesmo como alternativa ao Google Maps pertence também à Google mas como não usa assim tanto até se pode dar o desconto.

    O grande problema aqui é o uso indireto da Google porque mesmo que o utilizador deixe de utilizar o serviço eles continuam a recolher informação com outros meios como por exemplo analytics e ads e portanto dificilmente estamos 100% desligados da mesma.

    Cumprimentos

  7. Daniel says:

    Como é que encontraram as alternativas ? No Bing ?

  8. Dinis says:

    Só gostaria de dar os meus parabéns pelo artigo completo, maravilhosamente escrito e extremamente interessante!
    Continuação do bom trabalho!

  9. Rodrigo Gameiro says:

    Pequena dica, para continuar a usar o Android e não ter nada a ver com a Google, uma Custom ROM trata do assunto (assumindo que não instala apps da Google)… É claro que só é uma opção caso a garantia já tenha acabado, ou simplesmente não seja importante mantê-la.

  10. Joaquim Fernandes says:

    Finalmente uma atitude sensata!
    Eu há mais de 10 anos que não uso nada da Google, e ainda aqui ando!
    Abraço

  11. André says:

    Podias usar Android sem Google Play services, em vez da Google Play usavas a Aptoide que é portuguesa.
    É Android na mesma, mas estavas “livre” da google.

  12. Nuno says:

    Sim,isto faz tudo muito sentido. Até porque a Apple não rastreia nada…

    • Acredito que a Apple rastreia muito menos que a Google, ainda por cima tendo o Tim Cook como CEO que é um enorme defensor da privacidade online.

      • Cortano says:

        Uma coisa é mudarmos porque nos apeteceu mudar, outra é acreditar no pai natal.
        O modelo de negocio da Google assenta em informação dos utilizadores, a apple não, mas Apple precisa desses dados na mesma. 😉

        • Como disseste, e bem, o modelo de negócio da Apple é diferente. Por isso, a maneira como a Apple atua no campo da privacidade de online e dos dispositivos é totalmente diferente.

          Qualquer iPhone, iPad etc vem logo com encriptação ativa, coisa não acontece a 100% no mundo Android.

          Para além disso, por exemplo, no safari, a Apple tem imensas ferramentas implementadas para reduzir o impacto de tracking dos sites.

          • Bruno says:

            Desculpa lá, mas essa da encriptação dos dispositivos não foi muito acertada.

            A Google tem encriptação desde o Android 5.0 e passou a vir ativada por defeito no Android 6.0.

            A Apple tem a encriptação ativada por default desde o iOS 8.

            Portanto a não ser que tenhas um telefone Android muito antigo, a encriptação já deverá estar ativada por defeito no teu smartphone.

            E acredito que não quisesses passar essa imagem, mas principalmente na parte do smartphone deste um pouco a imagem de Apple fanboy.

          • Estás enganado, a Apple suporta encriptação de hardware nos iPhones desde o iPhone 3GS, coisa que no Android nem sempre acontece.

  13. Daniel says:

    Interessante. A nível pessoal, no imediato, até é relativamente fácil viver sem o Google (e as alternativas apresentadas a cada produto/serviço é atestado a isso)… a questão é que a Google permeia muito dos serviços que usamos sem sabermos. Imensas empresas usam search appliances da google, muitos usam tecnologias desenvolvidas na Google (Angular, Go, Dart, só para referir linguagens de programação/frameworks).

    Um colega há uns anos também se propôs a fazer o que o Tomás fez agora, e num exercício exaustivo consegui mostrar-lhe que ele poderia ter “fugido” ao Google no que lhe era imediatamente perceptível (serviços e produtos para o consumir directo), mas na verdade não tinha fugido ao perímetro de influência do Google de forma alguma.

    • Sim, infelizmente a Google tem muita influência em vários produtos mesmo que estejam fora do seu ecossistema. Não é uma tarefa fácil fugir à sua influência.

      Abraço

      • gekko says:

        Parabens pela iniciativa, também outras pessoas já documentaram online a sua tentativa de largar o google.

        Eu pessoalmente uso o disroot.org que para mim é a alternativa mais completa ao google que existe.

        A única coisa que lhe falta é uma solução para editar documentos online.

        Cloud 4GB com o nextcloud
        email 2 GB de caixa, imap e pop
        Etherpad e ethercalc
        Polls
        Forum
        xmpp ou Matrix para chat
        Lufi – um substituto do wetransfer com encriptação
        Rede Social – com o Diaspora
        privatebin – um serviço de pastebin também encriptado
        Meta motor de busca, o Serax que usa vários outros motores de busca incluindo se quiseres o duckduckgo
        Tem autenticação por LDAP

        Para ver vídeos no youtube uso o minitube que permite ver os vídeos e fazer pesquisa sem ter que ir ao site deles.
        Para descarregar os vídeos o youtube-dl, ou o frontend youtube-dlg

        • gekko says:

          E esqueci-me de dizer
          – caldav para calendário, tarefas.
          – notas
          sincronizadas pelos dispositivos (pc, tablet, smartphone, IOS, etc)

          O único stress para mim é que o sistema de criação de novos utilizadores deles ainda usa o ReCaptcha do google para evitar spam e bots, mas eles tão a tratar de substituir isso

  14. Cortano says:

    Não uso produtos Google diretamente quase que desde sempre, tirando o YouTube.
    Serio que indiretamente uso e preciso de muito do que a Google fez e tem ao serviço da tecnologia.
    Respondendo à pergunta:
    Sim, é fácil viver sem a Google em 2018 no que toca a serviços que podemos escolher.
    Isso tudo igual da Microsoft e na grande maioria até estou melhor servido.

  15. Ricardo says:

    Parabens pelo artigo. É bom saber que afinal não sou doido, e também não estou sozinho nesta saga.
    Reduzi imenso a utilização da Google, é um facto que é uma gigante e está em “todo o lado”. Por não aceitar e por não gostar do monopólio que se aproxima, ok facilita, mas a custo de?

    Também eu uso DuckDuckGo. Browser Palemoon, Airmail…. Deixei o iPhone, e tou numa de ir para Android, mas só porque tenho que ir experimentar porque estou farto da politica de preços da Apple nos iphones.

  16. ARod says:

    https://www.privacytools.io/
    Site que é mantido e actualizado.
    Ocasionalmente aproveito para ver as novidades pois costuma haver actualizações. Por exemplo o LastPass que já la foi referência tendo no entanto deixado de o ser apos aquisição de uma empresa, “Logmein” acho eu. Cumps

  17. Pedro S. says:

    Quem afirmar que a Apple ou outras empresas não rastreiam e guardam informação sensivel e privada, está a ser meramente ignorante. Todas estas empresas vivem à custa dessa mesmo informação, seja Google, Microsoft, Apple, eBay, etc… Seja de forma legítima ou não.

    Espera, vou deixar de usar produtos Google para usar produtos Apple?!?!?! Por causa da privacidade?! É a mesma coisa…

    Enfim! Quase parece uma notícia comprada…

    • Daniel says:

      Concordo. Não faz qualquer sentido deixar os produtos Google e usar no dia a dia um iPad e dizer que vai mudar para um iPhone.

    • Jorge Carvalho says:

      “Quem afirmar que a Apple ou outras empresas não rastreiam e guardam informação sensivel e privada, está a ser meramente ignorante. Todas estas empresas vivem à custa dessa mesmo informação, seja Google, Microsoft, Apple, eBay, etc… Seja de forma legítima ou não.”

      Achas que se o fizessem sem conhecimento dos utilizadores já nao tinham 200 class action suit’s em cima ?

      Abc

  18. Miguel says:

    Wow, este artigo é uma enorme contradição que na verdade só aponta para uma única interpretação que assenta num qualquer ódio de estimação relativamente à própria Google.
    A premissa inicial faz todo o sentido mas rapidamente tudo se desmorona quando a alternativa encontrada passa por usar serviços da Apple e da Microsoft e pior é tentar passar a mensagem ao leitor que estes são uns santos protectores de privacidade. Isso é só desinformação e na verdade um mau serviço prestado à maioria dos leitores. Todos nós podemos gostar de um certo serviço ou marca, aliás a sua preferência pela Apple é notória e não deve ser criticada. Criticada deve ser a forma como apresenta a Apple como a única alternativa viável à vilã Google. Se este artigo foi patrocinado até entendo, se foi por livre e espontânea vontade é só lamentável.

    Cumprimentos

    • Boa noite,

      Apple e Microsoft?

      Motor de pesquisa: DuckDuckGo, Browser: Firefox, E-mail – serviço: Protonmail outras apps: outlook e apple mail
      Cloud: Dropbox, notas e calendário: Apple e OneNote

      Só Apple e Microsoft?

      O subtítulo chama-se “as alternativas que encontrei”, ou seja, há aqui um caráter pessoal no título. Não se chama gostar mais ou menos de uma marca. Apenas partilhei as minhas alternativas, mas claro que existem outras.

      Depois… existem outras alternativas ao iOS, sem dúvida… SOs Linux, sim existem, mas não são solução para muita gente.

      Abraço

    • pedro says:

      Sim, uma empresa que vive de parasitar as informações da carne, que vive de ser um bigbrother, que estende os tentaculos tipo polvo por todo o lado, asfixiante até para quem lá trabalha, é uma empresa asfixiante, que vão plantando flores/serviços para as abelhinhas irem fazer a polinizaçao. Se edta empresa for um dia controlada por um governo, seria tudo a gritar que era um governo fascista, controlador etc etc etc. Ai as câmaras de videovigilancia, ai o cusco do vizinho que espreita o que falo em casa, ai a policia que é assim e assado… A Google parece a corporaçao do Robocop ou a firma ACME do bipbip.

  19. Jook1942 says:

    Estou bastante satisfeito com a Google, e não penso sequer em trocar.
    Pelo menos com a Google sei minimamente com o que conto!

  20. ic says:

    Claro… Usa-se DuckDuckGo!

  21. Luís says:

    Já experimentei n alternativas às aplicações da Google. Waze, Here, outlook, thunderbird, duckducko, etc… mas volto à google porque… é o melhor serviço. É um preço consciente que pago.
    Ainda assim não uso o Chrome mas sim o Opera e o motor de busca da google é a versão encriptada. Nas drives utilizo praticamente todas, mas a melhor aqui é sem dúvida e dropbox.
    Agora e relativamente ao autor do artigo, dá-me a sensção que está a sair da lama e a pôr-se no atasqueiro. Aqui ao menos a lama é bastante mais económica.

  22. Olly says:

    Olá, chamo-me Olly e sou Google-dependente…
    Já tentei, por várias vezes, cortar o cordão umbilical com a Google, e não tenho grande desculpa para não o fazer visto que tenho um Xiaomi e eles possuem um vasto leque de aplicações alternativas ao Google mas a Google é tão… prática! Quando decido mudar há sempre algo que fica a faltar… E fica aquela sensação de “saber a pouco”.
    Eu sei sou um dependente.

    • Jaquim says:

      O que é que fica a faltar? A única (des)vantagem da Google é a centralização dos seus produtos. Um tudo em um maravilhoso para os mais preguiçosos. Tudo o que a Google oferece, existe por aí espalhado em várias plataformas diferentes. Basta procurar e abdicar da tal centralização de produtos.

  23. Sérgio says:

    $ googler e possivel viver sem google

    1 – Não

    🙁

  24. Pinto says:

    Excelente publicação, estou a pensar já há algum tempo estou a pensar em mudar de motor de pesquisa e de browser claro, contudo o quão chato é largar o gmail? E existe mais alguma forma para ter armazenamento na nuvem?

    Muito agradecido

  25. Ze das Couves says:

    So um aparte se usas o Firefox como browser, podes estar a usar o Google Search para pesquisas, portanto é mesmo muito dificil não usar os serviços da Google hoje em dia 😀

  26. Gustavo Garcia says:

    Na generalidade boas opções… Alguns erros graves como Outlook e iOS (quer agora quer quando trocares de telefone – já agora, para quê? – arranja um telefone que possa levar uma ROM que seja mais ciente da tua privacidade) mas pronto.
    Uso DuckDuckGo há anos. Thunderbird e Firefox com JScriptBlocker a bloquear tudo excepto o que eu defino à mão, Ghost para os cookies no mesmo esquema.
    Tenho telefone Android, é verdade, mas a conta Google que usa é exclusivamente para esse efeito e não a uso para mais nada. Ainda não arranjei ROM que sirva para o telefone.
    O tablet também é Android mas com uma ROM personalizada.
    Email? Servidor próprio.
    Cloud? Servidor próprio.
    GPS? HereWeGo.
    Sistema Operativo no PC? Linux, obviamente. Para certas coisas até arranco de uma pen TAILS… Só porque sim.
    Dá algum trabalho, especialmente ao início, mas depois percebe-se que não é assim tão difícil.

  27. Filipe Coelho says:

    Embora seja notório o esforço que fez e as opções que tomou, é algo inconsistente dizer que quis “livrar-se” da Google por causa da privacidade e estar a arranjar alternativas na Apple/Microsoft.

  28. não sei says:

    Mas porque uma vida “Google-Free”mas continuando a utilizar o iOS?

  29. Lool says:

    Uma das empresas com as melhores praticas no âmbito do GDPR é a google.
    https://www.google.com/cloud/security/gdpr/

  30. Joel Reis says:

    Não é de todo impossível viver sem a Google e os comentários aqui provam isso mesmo, como costumava dizer um professor meu (uma daquelas “lendas”), há o caminho normal e há o caminho das pedras, ambos vão ter ao mesmo sítio, há quem opte pelo mais difícil.
    A questão da privacidade é, no mínimo discutível, as empresas referidas não têm problemas de privacidade até terem e quando se descobrem são em grande, ao contrário da Google, onde já se sabe com o que se conta e a nossa segurança não está em causa, a Google não viola propriamente a nossa privacidade, para a Google somos apenas um conjunto de números no meio de tantos outros, e nesse ponto não deixamos de ser anónimos para ela, um conjunto de dados usados para ela amealhar dinheiro mas também para melhorar a nossa experiência.
    A única coisa que me assusta é o tamanho que a Google está a ganhar, todos os sítios onde chega, tornar-se um monopólio, como por exemplo com o Google e o Android.

  31. falcaobranco says:

    Para quem pensa que ninguem rastreia ninguem está muito bem enganado…

    Isto parece-me aquele pessoal que não queria usar Hotmail á uns anos, depois faziam o email… e hoje não se querem inscrever nos sites e usam o login do facebook… meus amigos… na internet tem que se ter cuidado com o que se compra, regista-se, procura-se…

  32. Lool says:

    As empresas que violarem a privacidade das pessoas singulares, a partir de 25 de maio do corrente ano vão ser sujeitas a coimas pesadíssimas!!

  33. Raclima23 says:

    Excelente artigo… Precisamos de mais experiências como estas e largar um pouco inúmeras notícias de telemóveis que saem para o mercado… Simplesmente gostei

  34. Pedro says:

    Tenho tudo o que é google!! …podia viver sem o google mas não era a mesma coisa….
    Privacidade?…o facebook é mt mais perigoso!!

  35. lost says:

    “…Desde que comecei a explorar o tema da privacidade online, Edward Snowden, NSA que me queria ver livre da Google, Microsoft e afins…”

    Estudante de Ciência de Computadores, no primeiro ano, certo?

    A missão de viver sem os serviços Google é de louvar mas a forma encontrada
    deixa um pouco a desejar. Deu a ideia que, para algumas alternativas, foi só
    escolher o serviço que mais se assemelhava ao anterior, independentemente de
    ser da mesma empresa ou de outras que vivem à custa dos dados do utilizadores.

    Não é fácil (se de todo possível) encontrar alternativas para o mesmo tipo de
    serviços simples e muito práticos “oferecido” pelo Google, sem que passemos a
    ter mais trabalho.

    Para iniciar esta mudança é necessário algum conhecimento técnico, ser sensível
    às questões de segurança e privacidade e estar realmente convencido de que
    vale a pena abdicar de alguma facilidade de utilização, caso contrário a volta
    aos serviços Google é inevitável.

    Não vou indicar alternativas aos serviços, até porque já há várias nos comentários
    anteriores, mas deixo mais um motivo de preocupação: Os dados recolhidos pelos
    monitores de atividade física que depois são enviados para os sites da marca do
    relógio e que contem dados muito valiosos sobre o corpo humano.

    Antes era necessário contratar ou encontrar voluntários para recolher estes
    dados, agora entregamos de graça.

  36. Paulo says:

    Gostaria de saber algumas alternativas válidas para gestão de contactos.

  37. Denis o Pimentinha (@PimentinhaO) says:

    Utilizo o Firefox desde sempre e ando a experimentar o Vivaldi, dos criadores do Opera, mas em termos de segurança o FF é o melhor. Nunca fui à bola com o Chrome e nunca o achei tão bom quanto o pintavam. Migrei o motor de busca para o duckduck em finais de 2016 e estou contente. Infelizmente tenho telefone android, por isso ainda tenho conta gmail.

    Bom artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.