Quantcast
PplWare Mobile

Google pelos passos de Neil Amstrong

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Filipe Mendes says:

    Um pequeno passo para a Google e um pequeno passo também para a humanidade…

  2. Jorge Rodrigues says:

    goodle earth… sempre um passo á frente

  3. HugoMarques says:

    Google Earth? Não devia ser Google Moon? E depois vinha o Google Mars, Google Venus, Google Uranus (lol), Google Omicron Persei 8…

  4. l1m0n3s says:

    tenho andado a assistir em “directo” a viagem à lua em:
    http://wechoosethemoon.org/

    chega daqui a 2 horas.
    achei que iriam gostar de assistir à “aterragem” virtual.

    🙂

  5. R says:

    Eu confesso que ainda tenho as minhas dúvidas…
    Será que lá estiveram mesmo?

    • Nelson N says:

      Muitos americanos pensam o mesmo. Eu também

    • rsl says:

      É estranho que em 40 anos não tenha havido mais interesse em lá voltar. Também desconfio…

    • _Planax_ says:

      Oh não… Vocês e as teorias da conspiração… =X
      Para vocês uma imagem não vale mais que mil palavras. Deviam ver o Mythbusters, há um especial em que desmistificam os supostos mitos da ida do Homem à Lua.

      • Toni Almeida says:

        Eu já vi … e eles lá não falam de todos os “mitos”/realidades, falam só daqueles que eles (caçadores de mitos) conseguiram contrapor… E poço dizer que alguns não são perfeitamente contrapostos 😉

        Primeiro, acho que toda a gente devia ver isto:
        “http://www.mininova.org/tor/909406” (É um TV Rip, por isso acho que não há problemas em meter aqui um torrent… e já trás legendas em pt-BR creio eu)
        ou então no youtube:
        “https://www.youtube.com/watch?v=Y5MVVtFYTSo”

        Depois disso ver os caçadores de mitos, e daí tirar as suas conclusões…
        As minhas são de que eles só quiseram ganhar a guerra fria a todo o custo LOOL 😉
        Por muitos factores, inclusive alguns que não estão no documentário mas já foram referidos aqui nos comentários, o facto de quando a tecnologia de vídeo/filmagem era pouca, eles irem lá 5 vezes ou que, mas depois disso até hoje nunca mais …
        E a América é perita nestas coisas das farsas, esta é mais uma a adicionar a lista que já consta com por exemplo 11 de Setembro…

  6. Fernando says:

    A maior mentira contra a humanidade, tudo para ganhar aos Russos. Só mesmo com máquina digital é que podiam tirar fotos na lua. As películas de antigamente e mesmo as actuais não suportam fotos tiradas contra a luz do sol sem protecções. Em vácuo é impossível deixar pegadas no chão, é preciso ar e alguma humidade. È impossível tirar fotos perfeitas. O foguetão não deixou marcas no chão lunar na sua aterragem. Fotos com diferentes sombras em varias direcções. Se a única fonte de luz era o sol então porque existe sombras com direcções diferentes!? Mesmo agora duvido que temos tecnologia para ir á lua , imagino á 40 anos atrás!

    • _Planax_ says:

      Já ouviste falar em filtros? Eles fazem isso mesmo, filtram a luz em determinados comprimentos de onda para que seja possível fotografar em determinadas condições.

      Em vácuo é possível deixar pegadas no chão, para perceberes como: https://www.youtube.com/watch?v=5taIxlNA_Lw

      Onde viste as fotos perfeitas?

      Como sabes que não deixou marcas no chão? Tens um telescópio capaz de aproximar tão perto do local onde as missões aterraram?

      As fotos com diferentes direcções das sombras podes ver aqui o porquê (não tem a desmistificação toda, mas dá para perceber): https://www.youtube.com/watch?v=Wym04J_3Ls0

      Temos tecnologia para construir vaivéns, estações espaciais, reparações no espaço em pleno vácuo, enviar naves para Marte, mas não temos tecnologia para ir à Lua. Ou isso também são mentiras?

      • Toni Almeida says:

        Hás de me explicar as mortes parvas de um montão de astronautas, que pelo que consta, andavam com intenções de denunciar o plano Americano…
        Vê o documentário que meti no post a cima e depois vêm-me falar disso 😛

        • Bónus says:

          Hás de me explicar como é que lá colocaram os espelhos que servem hoje para estudar o comportamentos da distância da terra à lua com feixes de lazer.

          • NazgulTuga says:

            Esses “feixes de luzes” vêm de 2 robôs que estão na lua, construidos pelos russos, e comandados pelo mesmo.

            Devias ver mais televisão!
            Deu um documentário sobre isso na RTP2.

  7. Fernando says:

    As conversas para a terra eram instantâneas. Lembrem-se que lua está a uma distância considerável. As ondas rádio mesmo á velocidade da luz demoram 1 segundo a chegar á lua, depois outro segundo a chegar a terra. Lembrem-se de quem TV CABO por satélite comparada com a imagem em ondas UHF/VHF terrestres tem uma deferência considerável em segundos. O satélite esta muito mais perto da terra que a lua. É impossível existir uma conversa normal entre uma pessoas que esta a mais de 300000 kilometros da terra como de uma telefonema se tratar. Só um cego é que não vê que tudo foi bem planeado.

    • _Planax_ says:

      Ainda em relação ás várias fontes de luz, tens aqui a segunda parte da desmistificação: https://www.youtube.com/watch?v=MtWMz51eL0Y

      Quanto ás conversações, não tenho conhecimentos suficientes sobre essa matéria para te apresentar cálculos, mas já vi que tu lanças o valor de um segundo, por isso explica lá como chegaste ao valor.

      Esse exemplo da TV Cabo está adulterado, porque como deves saber esse sinal que chega ao receptor do satélite tem de ser descodificado, e é claro que isso não acontece em tempo real! Eu não tenho dados para te provar isto (tal como tu não tens para o que dizes), mas certamente as ondas de rádio utilizadas pela NASA para fazer as comunicações com os astronautas estavam em formato analógico, não requerendo qualquer tipo de descodificação complexa.

      A mentira tem perna curta, certamente já ouviste dizer. Por isso, se isto fosse mentira certamente não duraria 40 anos!

      • Toni Almeida says:

        Wikipédia:
        Velocidade da Luz: 299.792.458 m/s
        Distancia Terra-Lua: 470.000.000 m

        Porquê eu usar a velocidade da luz e não a do som?
        As ondas sonoras não se propagam no vácuo, pois precisam de matéria para se propagarem, então são convertidas para ondas electromagnéticas (Luz), e estas já se propagam no vácuo, temos como exemplo a radiação electromagnética que recebemos do sol ou das estrelas.

        Resolução:
        d = v * t
        t = d/v
        t = 4.70 E8 / 2.99 E8
        t = 1,57s

        A estes 1,57 segundos temos de acrescentar o tempo de codificação para ondas electromagnéticas na nave … e depois a descodificação para para ondas sonoras em terra.
        (Estou a desprezar o atraso que a atmosfera provoca na luz, que é praticamente insignificante)

        Como vez aquele 1 segundo foi mesmo palpitado …
        O tempo de delay ainda é maior que isso, eu não conheço a conversa que os astronautas tiveram com a NASA/população, mas vou pesquisar, estou curioso para saber se lá estão os 1,56segundos 😉

        Experimenta pegar num cronometro e corre-lo até aos 1,56 … ainda é bastante :O

      • R o B says:

        Acrescento que na altura não havia tantas interferências electromagnéticas como hoje, o espectro era mais limpo. Os reflectores estão lá montados e são utilizados ainda actualmente para se medir a distancia da terra à lua, agora se foi o homem ou não que os lá deixou…
        Pode ser que um dia ainda se consiga descobrir um poio deixado pelo Neil 🙂

        Quanto às teorias de pegadas e sombras “impossíveis” que resultam na verdade da reflexão e do tipo de material que constitui o solo lunar, bandeira a baloiçar sem ausência de vento, já compreendi que não passa mesmo de teoria da conspiração pois é possível reproduzir as mesmas em condições idênticas às que existem na lua.

        No entanto eles fazem questão em afirmar vezes sem conta que nunca mais lá foram porque não há lá mais nada que seja importante.

        Quanto aos preparativos que já estão a tomar para lá voltar, quer me parecer que hé mais difícil agora que há 40 anos. Alem disso a tecnologia cinematográfica esta muito mais real.

        Eu acredito que o homem lá esteve, sou uma mente aberta e se não esteve lá tanto me faz.

  8. anonimo says:

    Nao tens tu e algumas pessoas mais Que fazer do Que andarem a inventar teorias day conspiracoes parvas? Arranja uma vida!

  9. bismarques says:

    Ainda tenho as minhas dúvidas!

    Mais informação em relação ao tema:
    http://www.afraudedoseculo.com.br/

    Abraço

    BisMarques

  10. SkyDream says:

    Eu acredito que foram à lua mas não acredito que aquelas imagens sejam as verdadeiras da missão.

    Acham que aquele modulo lunar que é visto na lua, voa? Acho que eu também fazia uma coisa daquelas com uns tubos e umas folhas de alumínio…

  11. Rui says:

    Obrigado pela dica. Fiz referência aqui (Átomo e meio) já que tem interesse para o meu público alvo.

  12. ndomn says:

    esse artigo explica tudo o que vocês questionam sobre a ida à lua, incluindo a tal falta de atraso nas conversas que alguém já falou aí.

  13. darkblonde says:

    LOL.

    Eu também não sei se acredito se a Terra é redonda!

    É bom que se tenha duvidas e que não se acredite em tudo o que nos dizem, mas… Contra factos REAIS não há argumentos.

  14. Carlos says:

    Yah, os americanos são os mauores! Facto que o mundo evoluiu muito(?) desde então. Até os fatos! 😉

    • Bónus says:

      Xiiiii…
      Só erros!

    • darkblonde says:

      eu nao disse que os americanos eram os maiores. Apenas acredito em provas que sao dadas respeitando a lei da fisica e da logica.

      Quanto ao fatos, só se mudaram na cor. Na minha terra o facto continua a escrever-se e a pronunciar-se faCto.

      Porque é um facto que posso usar todos os dias um fato diferente.

      • Romeu Rosa says:

        Graças ao novo acordo ortográfico que a única coisa que faz é insultar ainda mais a história do nosso País agora os factos são mesmo fatos. E os pactos são mesmo patos… É o que dá amizades com certos e determinados países da América do Sul. Acham que a França por acaso ia adoptar um acordo ortográfico com a Argélia ou algo do género? Quem manda é o País de origem da língua e mais nada, a ver se os britânicos não gostaram de manter o seu Inglês (na opinião deles e obviamente historicamente correcto, o original) imaculado de termos “americanos”. Enfim… vai para além do ponto desta discussão.

        Acho que já fomos (Humanidade) à lua sim, mas simplesmente não em 1969. A viagem de 1972 parece-me bem mais convincente do que a de 1969. Chamem-lhe teoria da conspiração, paranóia, o que quiserem. Eu acredito que lá fomos… só não naquela altura.
        E a física é como todas as outras ciências: Produz dados/factos irrefutáveis? Sim.
        Se são manipuláveis? São.

        Vamos apenas congratularmo-nos por já termos feito tantos avanços e esperar pelos muito que ainda havemos de alcançar. Senão nem estaríamos agora aqui a discutir este assunto nesta tal de “Internet” 😉

  15. bismarques says:

    @ Romeu Rosa
    Estás muito mal informado em relação ao acordo ortográfico!

    Informa-te melhor neste link em baixo!

    http://orto.no.sapo.pt/c00.htm

    Abraço

    BisMarques

    • Romeu Rosa says:

      Não sei qual de nós está…
      http://www.priberam.pt/dlpo/default.aspx

      Seleciona lá na checkbox acordo ortográfico depois escolhe “dao” e experimenta escrever por exemplo a palavra ato (do verbo atar) e repara que o sugestor de palavras te vai dar a forma como era escrita antes do acordo.

      Depois volta cá para me dizer quem está mal informado, confio mais na priberam que nessa página pessoa do SAPO. Este acordo foi ratificado em Agosto de 2008 se não estou em erro e as alterações foram por exemplo a supressão de consoantes mudas(ponto que eu referi acima no meu comentário original), e a passagem do alfabeto de 23 para 26 letras com a inclusão definitiva do ‘k’, ‘w’ e ‘y’.

      Mais alguma lição de Português?

  16. NazgulTuga says:

    Uma das coisas que me deixa menos séptico de que alguma vez lá fomos, é o de não conseguirem ver pegadas, ou até mesmo o gipe lunar que deixaram na lua, entre outros.

    Mas têm telescópios avançados para ver as estrelas que se encontram a milhões de anos-luz, com “grande” nitidez?

    Os russos conseguiram mandar para lá 2 robôs, e por alguma razao não enviaram para lá humanos.
    Os americanos só lançaram robôs para a Lua em 1996 e 1997, enquanto que os Russos tinham-no já feito em 1963 ou quê… quase 40 anos antes.

    Não acredito que já lá estivémos.
    Como disse um utilizador antes, é incrivel como é que eles não quiseram ir lá mais vezes.

    E acho um bocado parvo, quererem explorar Marte, quando ainda mal “dominaram” a Lua.

    Não sei se algum de vocês viu um documentário no Odisseia, em que.. a cor verdadeira de marte, é igual á da terra.
    Mas por razões óbvias, para que as pessoas não perdessem o intereçe pelo planeta, eles pintaram as fotos de laranja.

    Não sei se é verdade nem se não, mas enquantonão vir Marte pelo telescópio.
    E… não acredito nos caçadores de Mitos!
    Acho que foi algo feito por interece.

  17. bismarques says:

    @Romeu Rosa
    Como és um especialista em língua Portuguesa,podes-me explicar o que quer dizer a palavra que escreves-te “ratificado”?Não me digas que é culpa do acordo ortográfico?

    Mais alguma lição de Português?

  18. Thanks for posting about this, I would like to read more about this topic.

  19. Rui Freitas says:

    Só um reparo em relação ao post.

    Não é “Neil Amstrong” mas sim “Neil Armstrong”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.