Quantcast
PplWare Mobile

Faz sentido usar uma VPN hoje em dia? Sim, sem dúvida, em especial para o streaming

                                    
                                

Autor: Mário Sousa


  1. rjSampaio says:

    De forma constante, persiste o mito que o uso de uma VPN pode fazer aumentar drasticamente a nossa segurança de internet.

    • Mário Sousa says:

      será mesmo mito? esconder o nosso IP e utilizar um servidor diferente que não o do nosso ISP?

      • Jorge says:

        Para os dias de hoje não faz muito sentido.

        Os unicos usos seria para aceder a uma wifi publica ou para evitar bloqueios de conteudo

      • andy says:

        Concordo! Sinceramente acredito que quem mais usa VPN é quem tem algo ilícito a esconder….

        Isso de esconder o nosso endereço IP é mito… como se isso bastasse para nos manter anónimos ao navegar.

      • rjSampaio says:

        ideia para um artigo, elaborar uma lista de pontos que se julga ser seguro com uma vpn deste gênero, avaliar se realmente afecta, e uma outra lista com o que realmente passa, mas com tanta publicidade as VPN, julgo que não sera possível ser imparcial.

        enquanto que uma vpn previne um “hacker” saber o meu ip ao aceder a algo especifico, digamos um serviço p2p, nada previne esse hacker de “atacar” o meu ip sem saber que realmente é o meu, não sou importante para que alguém vá a trás de mim, mas não sou imune a port scanners, a vpn não muda isso.

        enquanto que um site possa não saber que o meu ip visitou aquele site no passado, nada impede que o fingerprint exista sem ele, exemplo amiunique.org.

        A malta fala de privacidade com vpn, mas para que especificamente?
        Para aceder a um IPTV? ok funciona, mas continuamos a usar o browser com centenas de pontos de identificação, trackers, cookies, pixeltrackers, etc etc etc.

        O que uma vpn deste gênero faz e bem (assumindo que bem configurada, não havendo fugas de dns e afins) é ocultar o acesso entre a maquina e a saída da vpn, portanto realmente para o ISP serve, mais importante quando não se confia do owner (hotspots públicos principalmente) ao usar serviços sem HTTPS

        Frases feitas tipo “encriptação de grau militar” é só publicidade, não é errado, mas não é especial, o vosso bloq também usa “encriptação de grau militar “, chamada https…

        assim por alto

        Ocultar trafego do ISP? SIM
        Contornar a lei para aceder a conteúdo geo bloqueado? SIM

        Proteção contra malwares/virus/hackers? NÃO
        Prevenir publicidade direcionada? NÃO
        Aumentar a segurança dentro da rede privada? NÃO

        Imaginem que eu tinha activa esta vpn,
        O vosso site sabe/pode saber que eu tenho um cpu/gpu com velho anos e manda publicidade apontada para a venda deste material, eu meto o meu email no comentario e se for preciso ainda recebe essa publicidade por email, se nao for a vossa pala é do google, facebook e outros trackers que vosses têm sabem que uso o chrome, que telemóvel tenho, a bateria que sobra, que sites visitei antes, e como meteram referal no link da vpn ainda passamos mais info de um lado para o outro.

        A VPN não é nenhuma magic bullet…

        para quem uma outra opinião similar youtube.com/watch?v=WVDQEoe6ZWY

        • luis says:

          Concordo cm tudo que dizes-te! ainda diz o mario sousa, quando fores de ferias… usar o youtube… como se eu fosse de ferias para andar agarrado no youtube ou outra coisa qualquer, quero em andar a passear e a curtir!!
          tenho purevpn que um amigo me deu os códigos de acesso e mal usso porque reduz a minha velocidade de 500 já fiz o teste e chego a ter 90 megas!! naaaa não quero!!

        • Ze Nandoooo says:

          +1
          Há vantagens sim, é inegável, mas a segurança, curiosamente, é o ponto mais atacável de tudo o que o serviço oferece.

      • Pedro says:

        E velocidades?

      • Antonio says:

        Apenas dois reparos.
        O primeiro é que é mesmo muito que uma VPN controlada por uma terceira entidade faça alguma coisa pela nossa segurança ou privacidade, e quem acha o contrário é porque não percebe muito de redes, nem sobre como funciona um sistema operativo, nem um browser, etc, ou seja, a maioria da população, dai serem fáceis de enganar e gastam dinheiro neste tipo de não serviço.
        O segundo apontamento, é que a maioria das pessoas, vai configurar o seu browser para usar a VPN, mas o que não sabem é que do outro lado do site, o responsável pelo site sabe exactamente qual é o IP da pessoa, e isto é só um exemplo, como sabe muito mais coisas.
        Portanto, não tem utilidade nenhuma uma VPN de uma empresa, aliás é até mais uma empresa a comer meta dados do cliente, e isto independentemente do que digam lá nas supostas políticas de privacidade e segurança deles.
        E para todos os que lerem este comentário, não, é impossível um sistema operativo não guardar dados de um cliente que se ligue a ele, portanto, todas as empresas têm até por imposição tecnológica de guardar dados vossos.

        • Mário Sousa says:

          Antonio, dei vários exemplos noutros comentários a este artigo para que serve uma VPN.

          Na sua realidade até pode ser correcto mas na realidade de outros estas verdades absolutas que aqui profere não poderiam estar mais erradas….

      • Mario Sousa says:

        O que o Germano faz com uma VPN ou não é algo que não me assiste.

        Compreendo que faça um uso muito específico mas a quantos catálogos desses serviços todos consegue aceder?

        E quando vamos de viagem e tentamos aceder a um site simples como o Youtube e as leis desse pais não deixam?

        E quando pretendemos procurar por um hotel, uma viagem da Tap ou um restaurante para conseguir um preço local com um IP do servidor desse país?

        E quando queremos aceder ao site online do nosso banco e estamos de viagem e nã conseguimos aceder porque o nosso banco, por segurança só aceita IPs nacionais?

        Sempre ouvi dizer: presunção e água benta cada um toma a que quer.

        Reduzir uma experiência própria, com um uso específico a todas as possibilidades que permite o uso de uma VPN é, na minha opinião, dramático e mostra o quanto ainda nos falta evoluir enquanto comunidade, enquanto pluralidade. Mas, isto sou apenas eu.

        Este comentário também serve para o leitor ali abaixo, rjSampaio, tão atento e informado mas que descurou algumas funcionalidades de uma VPN como as que aqui menciono.

        Só não vê quem não quer, ou quem tem uma agenda diferente….mas é apenas a minha opinião.

        • rjSampaio says:

          “Compreendo que faça um uso muito específico mas a quantos catálogos desses serviços todos consegue aceder?”
          “E quando vamos de viagem e tentamos aceder a um site simples como o Youtube e as leis desse pais não deixam?”

          contornar a lei portanto

          “E quando pretendemos procurar por um hotel, uma viagem da Tap ou um restaurante para conseguir um preço local com um IP do servidor desse país?”

          fingerprint, tens varios sites que o usam, mesmo que mudes de ip, sabem minimamente

          “E quando queremos aceder ao site online do nosso banco e estamos de viagem e nã conseguimos aceder porque o nosso banco, por segurança só aceita IPs nacionais?”
          nunca ouvi falar…

          “rjSampaio, tão atento e informado mas que descurou algumas funcionalidades de uma VPN como as que aqui menciono.”

          nunca disse que uma VPN era inutil.
          novamente, uma tabela honesta com o que uma vpn apregoa vs o que realmente consegue e precisa é que era, porque pelo que vi nao contestou o que disse.

        • Mario Sousa says:

          rjSampaio, usualmente não dedico nem perco muito tempo com irracionalidades e verdades feitas, mas por vezes abro exceções.

          O estimado leitor tem a sua visão, eu tenho a minha. Até ver quem se manifesta em artigo ainda sou eu. Pode ser que no futuro também possamos contar com a sua ajuda. Será certamente bem-vinda.

          E, sim, respondi-lhe nos meus comentários e utilizando mesmo vários exemplos para que serve uma VPN além de todos os defeitos que lhe colocam ou que lhe colocou. Na minha experiência, e na experiência de dezenas de pessoas o uso que refiro é bastante comum.

          Somente quem fica preso numa bolha sem conhecer mundo não se apercebe o quão útil pode ser uma VPN. Experimente cruzar um dia destes a fronteira e não digo apenas em férias, como já me tentaram colar algures…eu nunca escrevi isso. Ir de viagem não é, obrigatoriamente, ir de férias.

          E, em guisa de conclusão, até me acabei de lembrar de mais um exemplo na primeira pessoa. Sendo assinante do serviço Netflix, numa das viagens de trabalho que fiz acedi à minha conta para ver, se não recordo mal, uma série. O que aconteceu? a série que eu acompanhava não estava disponível naquele país por questões de direitos de autor. Coloquei a VPN a funcionar e, “magicamente”, ficou logo disponível. É isto a que chama contornar? Ou é usufruir de algo que paguei e até já a estava a acompanhar?

          E as comunicações via WhastApp com uma VPN? Já se lembrou que existem países que não aceitam essa app e que podemos não ter outra forma de contactar com família, amigos e/ou clientes?

          As coisas não são tão lineares ou simplistas como quer fazer parecer do alto do seu conhecimento, mas cada um sabe de si e da interpretação que faz neste mundo. Não julgo.

          Rebata a partir deste ponto aquilo que entender e como entender. Se não tem experiência nessas andanças nem nunca experienciou nenhum dos exemplos que mencionei, como claramente é o caso, então cai um pouco por terra a autoridade e superioridade moral para declarar que a VPN é um logro ou que não cumpre ou que não faz isto ou aquilo e que não serve para praticamente nada…

          Para si, pode até ser. Para muito boa gente é um meio de ajuda e muito importante.

          Obrigado pelos vossos comentários.

        • rui says:

          usar uma vpn de terceiros para aceder a banco e outros serviços com credenciais não é uma boa política de segurança

        • rjSampaio says:

          Gosto muito como o Mario Sousa não refuta os meus pontos de subrevalorizacao de uma VPN em termos de segurança, e ficasse principalmente em usos de contornar a lei, seja Netflix seja Whatsapp etc etc.

          Queres, prova o contrário dos meus pontos, da treta da falsa segurança, da “encriptação militar” etc etc, deixaste de focar no contornar limitações impostas dos isp

        • rui fernandes says:

          E que tal respeitar as leis desse país, mesmo que não concordemos com elas…se queremos que cá respeitem as nossas devemos fazer o mesmo lá fora…

          • Vítor M. says:

            Qual país? Serviços multinacional? Estás a confundir as coisas.

            Não mistures à beira da estrada com a estrada da beira 😉

            Depois, usar uma VPN é legal.

  2. João says:

    Isso mesmo, mas de resto bom artigo.
    (Uso Surfshark versão paga há 2 anos)

  3. Joaquim says:

    Podiam ter escolhido um serviço melhor e optado pelo NordVpn

  4. Luis says:

    necessito de uma VPN que diga que estou em frança para aceder aos programas da TF1 francesa
    não é necessário segurança é só para poder ver o canal

  5. Oliveira says:

    E sobre a VyprVpn, o que tem a dizer ??

  6. Joao Ptt says:

    A Ivacy é um revendedor (com participação) da PureVPN.

    Estranhamento nem a PureVPN nem a Ivacy disponibilizam os ficheiros todos dos seus servidores OpenVPN para quem quer utilizar uma aplicação independente de OpenVPN, pelo que fica aqui o link para todas as localizações que eles divulgam à data de 25-01-2022: https ://mega.nz/file/0wxzUKQL#k_Zoa0DlP05hByxbW6hhP41_EJVB_cYlnBwMDODvMZQ

    Qual a utilidade? Para mim é ser capaz de aceder aos meus web sites quando o sistema anti-DoS da empresa de alojamento entra em acção e bloqueia a gama de IP’s do meu operador de Internet… coisa que já aconteceu diversas vezes e razão pela qual me vi forçado a arranjar uma VPN comercial (para conseguir testar se é mesmo só a gama de IP’s do meu operador ou se estão inacessíveis de todo o lado).

  7. Pjs says:

    Nenhuma vpn funciona na sky sports

  8. Mário Sousa says:

    Seria possível indicar, de forma clara e inequívoca nas condições de utilização, por exemplo, do Netflix, onde é que isso está escrito?

    Seria importante sustentar a sua informação ao invés de apontar o dedo: mato primeiro, pergunto depois.

    Além do mais, ali em cima nos comentários dou um exemplo: saí de Portugal, de forma temporária a ver uma serie. Cheguei ao pais onde me desloquei e, surpresa, essa serie não estava disponível. Segundo a sua lógica, como não posso aceder à série que comecei a ver em Portugal, então o Netflix teria de me ressarcir por eu não conseguir ver conteúdos que estão disponíveis no meu pais mas que quando me desloco, ainda que temporariamente, deixam de estar, certo?

    Quebrar a lei? As VPNs já existem há MUITO, mas mesmo muito! Anunciar uma VPN e dizer as suas características é crime? Então atenção às fábricas de cutelaria: ao anunciar as facas estão a cometer crimes porque a faca pode ferir ou matar terceiros…

    • Mário Sousa says:

      Epah, isso é informação nova, mas muito suculenta. O Diário da República é que define os termos de utilização do Netflix e outras plataformas? Compreendi bem?

      Já agora, para eu não me sentir tão ignorante, importa-se de me mostrar em que lei ou decreto-lei isso se encontra? Mas algo que diga que utilizar uma VPN para ver conteúdos do catálogo da mesma plataforma é ilegal…Se conseguir encontrar ou demonstrar isso será um verdadeiro diamante.

      • Vítor M. says:

        Viva João. O caso de usar um software, legal, para ter acesso a esse conteúdo, não é crime. Porque nesse caso, o que o cliente desse serviço faz é usar um software para ter acesso a algo que é servido por um serviço que ele mesmo paga.

        Por exemplo, estás em Hong Kong e queres ter acesso à tua conta de Netflix. Não podes? Ou estás em Portugal de férias e queres ter acesso a um serviço que pagas nos EUA. Não podes? Podes, aliás, se não pudesses, o próprio serviço cortava o acesso via VPN. E não o faz.

        Watching Netflix outside the US via VPN legal?

        In short – yes. You are paying for your Netflix subscription, it’s not like you’re watching the content illegally. You might be violating Netflix’s terms and conditions, but you are not doing anything illegal.

        Ainda assim, o serviço Netflix não bloqueia quem usa VPN, o que quer dizer que o serviço permite, ao não bloquear o acesso, a quem usa software legal, que é uma VPN.

        Circumventing geographic restrictions using a VPN is against the Netflix Terms of Service. They can terminate your account for doing so. But do they? Apparently not.

      • Vítor M. says:

        Boas João.

        Vamos cá ver:

        Dizes “Não, o cliente nao paga para ver em Portugal um conteúdo apenas licenciado nos USA.”

        Como sabes? Estás a falar em algo que não sabes. O cliente pode ter conta nos EUA e ter acesso a ela de onde quiser. Tu não sabes, estás apenas a extrapolar.

        Depois dizes “Primeiro, porque o autor nao permitiu a transmissão do conteudo em Portugal.”

        Como sabes? Onde está isso escrito? Estás de novo a extrapolar a verdade. Não sabes se permitiu ou não.

        Voltas a dizer “Para permitir, cobraria dinheiro que mais cedo ou mais tarde aumentava o custo do netflix para o consumidor final.”

        E como sabes que não o fez? Isto começa a passar apenas para uma ideia tua, mas falta-te fatos. Acho que não podes, nem deves, ter uma certeza de algo completamente além dos factos reais.

        Dizes ainda “Depois porque alguns conteúdos têm direito de exclusividade.”

        Quais são esses conteúdos? E qurm usa a VPN, tem acesso a esses? Como sabes tu que são esses conteúdos os acedidos? Uma VPN é um software legal. Nunca podes pensar de outra forma. Eu posso ter acesso á minha conta nos EUA se a tiver lá e eu estiver num ouytro país qualquer. A lei não me proíbe disso. Eu posso estar nos EUA e ter acesso à minha conta usando por segurança uma VPN. A lei não me proíbe disso.

        E dizes também: “Todos sabemos o que acontece nos jogos de football. Quem paga pela sporttv nao está a pagar para conteudos da eleven sports.”

        Não tem nada a ver com oc onteúdo deste artigo. Isso é já de tua responsabilidade. Estás a misturar alhos com bugalhos.

        “Mas existem alguns filmes e series na mesma situação.
        Obras que a SIC, TVI ou RTP(ou outra entidade) pagaram extra para ter a exclusividade.”

        Mas esta VPN não é feita para isso. Isso é a tua imaginação. Facas na cozinha sempre houve e são para cortar os alimentos. Tu não podes dizer que são para algo mais que tem como base um crime. É a tua imaginação. Não está dito nada disso no artigo.

        “Sobre a tua citação, acreditas mesmo que isso é valido para todas as leis de todos os países do mundo?
        Claro que não. E na nossa precisas de ter autorização do autor.”

        Mas quem disse que as VPNs são para serem usadas para fins ilegais? Não são. São só para fins legais. É isso que está dito no texto E para fins de segurança.

        “A netflix nao tem grande problema legal com isto porque eles transmitem um conteudo legal nos Estados Unidos para um servidor de VPN nos Estados Unidos, cumprindo a lei americana.

        O leitor deste artigo é que usa a VPN para retransmitir ilegalmente o conteúdo para Portugal.”

        Errado. O leitor pode estar nos EUA. Nós temos milhares de leitores dos EUA, temos muitos portugueses cá que estão de férias dos EUA, temos milhares do Brasil, de todo o mundo. Como podes afirmar isso? É pura extrapolação de tua parte. E ao terem acesso a partir de cá. não estão a fazer nenhuma ilegalidade.

        Por fim “Novamente, falem com o vosso advogado. Pois amanhã irei verificar se este artigo ainda se encontra integralmente online. Caso se encontre, irei contactar a Inspeção-Geral das Atividades Culturais”

        Isso podes fazer à vontade. Até porque está tudo dentro da lei.

    • Mário Sousa says:

      Não percebi o que quer dizer com isto…mas volto a insistir: onde é que está especificamente essa norma?

      Não o quero convencer de nada. O que gostava de perceber é que porque é que continua a debater sobre algo que não é real?

      • Mário Sousa says:

        Vivemos num pais livre e democrático. Ameaças autoritárias à liberdade de expressão, normalmente não resolvem nada.

        O João poderá atuar em conformidade com aquilo que melhor considerar serem os seus ideais.

        Agradecemos por ser nosso leitor.

      • fisgas says:

        Caro João Cordeiro, apesar de ser bastante crítico de alguns títulos tendenciosos do pplware, alguns artigos tbm são muito discutíveis e alguns com ideias erradas (inclusive este), mas dai ameaçar pplware porque eles escreveram o que toda a gente sabe, que o uso de uma vpn permite passar as geo barreiras na distribuição de conteúdos?!
        O teu comentário causa-me náuseas de tão repugnate e chunga, revela bem a tua personalidade, sendo que tbm podes fazer queixinhas de mim, já que tbm afirmo o mesmo; uma vpn permite “eliminar” os geobloqueios, o uso de torrents é de uma mais-valia para a massificação de tudo o que é conteúdo, a utilização da rede tor permite ainda mais liberdade para se trocar seja o que for, e a alteração do dns em qualquer aparelho, quer computador quer telemóvel, permite ultrapassar os “bloqueios” para acesso a todo e qualquer site bloqueado pela “não autoridades” de chibos (como tu) revestidas de associações de direitos de autores.
        E já agora, ser-se chibo/bufo é em si uma das piores características humanas, vive colada à outra característica chamada de mesquinhez.

    • Carlos Oliveira says:

      https://help.netflix.com/pt-pt/legal/termsofuse?rev=60535

      4.3. Poderá aceder aos conteúdos Netflix essencialmente no país onde criou a sua conta, e apenas em localizações geográficas onde a Netflix ofereça o serviço e para as quais tenha obtido licença para os referidos conteúdos

      • Vítor M. says:

        Certo. Mas isso não é uma ilegalidade, cuidado!

        Aliás, se tu pagas um serviço não o poderás usar se estiveres noutro país? A lei diz que podes, apesar das regras do Netflix dizerem (aparentemente) o contrário.

        E porque razão digo eu “aparentemente”? Porque nunca vão banir um cliente porque este usou uma VPN, porque eles próprios sabem que milhares dos seus utilizadores são de países onde eles não têm serviço e só usando uma VPN é que esses clientes podem ver esses conteúdos e, consequentemente, pagar.

        • Zé Fonseca A. says:

          A lei funciona ao contrário, podes tudo a menos que devidamente explicito que não possas.
          Nem sabes o que é um estado de direito.. e vens para aqui com falsos moralismos.

      • Mário Sousa says:

        Carlos Oliveira,

        Lá está, se não houvesse espaço para dúvidas a Netflix não criava “zonas cinzentas”. Agora pense comigo: porque raio a equipa de advogados que redigiu o TOS utilizou a expressão “Poderá aceder aos conteúdos Netflix essencialmente no país onde criou a sua conta” quando poderia ter utilizado “Poderá aceder aos conteúdos Netflix EXCLUSIVAMENTE no país onde criou a sua conta”

        Mas pior, fica ainda numa zona mais cinzenta quando refere que podemos aceder a conteúdos “apenas em localizações geográficas onde a Netflix ofereça o serviço e para as quais tenha obtido licença para os referidos conteúdos” ou seja, localizações geográficas (plural) deixa em aberto TODOS OS PAISES onde operam e, por lógica, onde possuem os direitos dos conteúdos que colocaram à disposição.

        Dá que pensar, não dá?

      • Zé Fonseca A. says:

        Não é legal, é de utilização da plataforma, no maximo podes ver a tua conta netflix suspensa.

      • Vítor M. says:

        Bom dia João. Estás enganado. Já foi amplamente visto que tu é que criaste cenários de ilegalidade. No artigo diz apenas a forma de usar a VPN de forma legal. Por exemplo, por segurança, para ter acesso à conta do cliente quando este está em viagem. Para ter acesso a conteúdos permitidos, etc…

        Usar VPNs é legal.

        Ainda referiste há pouco, usar um serviço que tenha sido assinado pelo cliente.

        Depois, quem diz que usar torrents é para ter acesso a conteúdo ilegal… está tudo dito.

        Já vi só que vens.

    • Zé Fonseca A. says:

      Muita confusão nessa cabeça.
      Por acederes a catalogos de outros países não violas qualquer direito de autor, estás a pagar pelos direitos de autor, apenas não existem disponibilização dos mesmos na tua geografia, por motivos varios que podem ir desde licenciamento como simplesmente acharem que não tem relevância na tua geografia e quererem promover outros conteúdos.
      Eu uso VPN na minha firewall de casa, onde tenho uma vlan especifica onde ligo apple tv e todos equipamentos de media por forma a ter vpn 100% do tempo, também as minhas contas na app store são da app store US precisamente para poder fazer download de determinadas aplicações e serviços ainda não disponiveis em PT, dessa forma usei spotify anos antes de estar disponivel em PT, igual com netflix e disney e hoje em dia para HBO Max, Hulu, Peloton, etc, sempre tive esses serviços contratados através de US com a minha antiga morada US e sempre os vi aqui em PT através de VPN sem nenhum problema, de ilegal não tem nada, a máxima violação que incorres é de alguns serviços como netflix e primevideo (os outros não) onde estás a transgredir a sua EULA e com isso eles estão no direito de rescindir o contrato de prestação de serviço.
      Por mim é igual ao litro, no dia em que ficar restrito aos mediocres catalogos de PT é o dia que não vou querer continuar a ser assinante desses serviços.
      Considerar isto ilegal é puro desconhecimento.

  9. Manuel says:

    Meus caros,
    Tive o privilégio de visitar a China em férias e como qualquer ser humano normal temos de manter os nossos contactos familiares. É elementar por muito que digam que ir de férias é “passear e curtir”…
    Moral da história, se não fosse a bela da VPN bem que podia fazer sinais de fumo…

    • Mário Sousa says:

      Só mesmo quem nunca saiu da sua bolha é que não compreende o que acabou de escrever. Deparo-me com esse cenário MUITAS vezes!!!!!!!

      • rjSampaio says:

        Já agora, e como já estive em mais de 15 países entre eles Rússia e China, tanto em trabalho como lazer, quero dizer que a tua afirmação é falsa.

        • Joao P. says:

          Não é não. Estou neste momento a usar a partir da ásia e não o fazia se não fosse a vpn.

          • rjSampaio says:

            Tu sai-te da bolha (assumo que bolha aqui seja Portugal) e compreendes.
            Ele diz quem nunca saiu não compreende o que escreve.
            Eu saia da bolha (Portugal) e não compreendo.

            Assumindo que eu não estou a mentir, a afirmação é falsa.

            PS, e nao me farto de repetir isto, o problema aqui não é a VPN servir ou nao para aceder a conteúdos por estarem bloqueados, é o resto das afirmações falsas/exageradas.

    • fisgas says:

      Boas Manuel, era só para dizer que se és um tipo que viaja muito, e se achas que tens problemas e que precisas de uma vpn, tens opções em que tu controlas a “tua” vpn, como por exemplo, arranjar um raspberry pi, que o pplware tbm vende, ou vendia, e configuras para teres a funcionar na tua casa.
      Tem varias vantages, como seres tu quem controla a vpn (e os dados), poder estar activa ou não, etc.
      Tem ainda a vantagem de dar para ter outras coisas a correr no aparelho e que dão jeito.
      E antes que perguntes pelo consumo, dependendo do modelo, mas como referencia, um rp3 B+ varia ente +/- 1 watt a 2 watt, dependendo do trabalho que está a realizar, sendo que se trabalho é de 1 watt e picos.
      Tens aqui:
      http://blog.everpi.net/2017/03/raspberry-pi-3-consumo-de-energia.html
      http://blog.everpi.net/2015/04/projeto-consumo-do-raspberry-pi-parte-3-modelo-b-plus.html

      Se nao queres ter um, não há problema, há montanhas de serviços na net, em que tens o teu servidor virtual por meia duzia de euros, crias a tua vpn pessoal, e podes até usar várias regiões do mundo….
      Portanto, VPN para todos os gostos mas sendo tu a controlar os teus dados, e não terceiros.
      Qualquer duvida pergunta.

  10. secaya says:

    Usem VPN’s manhosas de depois queixem-se que os vossos dados sejam roubados…

    • Joao Ptt says:

      A maior parte dos dados viajam por meios cifrados e autenticados de qualquer maneira.

      Agora se instalam aplicações de terceiros, nomeadamente destas aplicações de VPN’s, estão, é claro, a abrir as “portas” a que o furto de dados possa realmente ser uma realidade. Nesses casos é utilizar aplicações OpenVPN ou Wireguard independentes da dos operadores, e depois utilizarem as configurações destes para utilizar a VPN…. notando contudo que apesar de ser comum disponibilizarem ficheiros para OpenVPN, para o Wireguard poderá não ser tão comum em operadores não especializados/ focados em prestar serviços de VPN… como é o caso da Ivacy e da PureVPN que no caso desta última (ao qual a Ivacy recorre, já que é uma afiliada basicamente) nem disponibilizam ficheiros OpenVPN para todos os seus servidores, quanto mais ao Wireguard ao qual só é possível aceder via a aplicação deles.

  11. Joao says:

    Porque ao sair de Portugal,em férias ou trabalho, é mais que essencial ter internet… aliás, nunca antes se comunicou com a família a partir de outros países… Só por carta. Se não houver VPN que permita disfarçar o IP, ninguém vai conseguir contatar familiares ou clientes… Os telemóveis agora nem dão para enviar SMS nem fazer chamadas além de que não, os direitos de autor, são vendidos a diferentes entidades nos diferentes países. Daí que seja ilegal aceder a conteúdos não licenciados no país onde te encontras. É o mesmo que sair um filme apenas nos estados unidos, licenciado apenas para os estados unidos e alguém ver cá, porque “simula” que está lá. É pirataria

    • Mário Sousa says:

      O sarcasmo é uma boa forma de expressão mas analisemos o cenário que o Joao aqui colocou: ” É o mesmo que sair um filme apenas nos estados unidos, licenciado apenas para os estados unidos e alguém ver cá, porque “simula” que está lá.”

      Imaginemos que o Joao se chama John e paga Netflix nos USA. O John teve uma oportunidade de vir a Portugal, ao instituto Champalimaud fazer uma bolsa de investigação durante 6 meses. Durante esse tempo o John continuou a pagar a sua conta USA Netflix durante o qual saiu um filme exclusivo como referido. Será que o John agora além de bolseiro também é pirata porque decidiu aceder ao catálogo USA que está todos os meses a pagar mas que por estar em Portugal não consegue aceder?

      Ou ainda, será que o John vai ser ressarcido pelo tempo que esteve em Portugal, a pagar um serviço ao qual não teve acesso?

      O que ainda ninguém falou é que a disponibilização está a cargo da própria plataforma e, a mesma, tem uma forma muito simples de controlar se posso aceder ou não aquele serviço a partir de outro pais.

      Então lanço a pergunta: não seria mais fácil ao fazermos o registo na plataforma, nos nossos dados identificarmos o pais de onde somos (seria pergunta obrigatória) e, cada vez que fizéssemos login na nossa conta a plataforma, independentemente do pais ou IP que tivéssemos só nos daria acesso aquele catálogo em específico? É claro que corremos sempre o risco de ver os clientes a registarem-se todos como sendo habitantes USA, mas cabe à plataforma métodos e formas de controlo.

      São nada mais que meros exemplos, mas que são reais, e mais comuns do que aquilo que se pensa.

  12. Hugo Oliveira says:

    Dps desta montanha de comentários depreendo que existe aqui malta que mora em Valença e que não vai atestar o depósito e mala do carro logo ali ao lado a Espanha porque é ilegal! Enfim.. Continuem com a partilha destes e mais conteúdos por favor.. O saber não ocupa lugar!

  13. Cupido Maluquinho d'Arroios says:

    Ameaças a este nível? Grunhos profissionais dos comentários? Mas porque motivo é que o Pplware ainda responde a esta gente que não tem mais que fazer?

    Aposto que este que ameaçam e que alegam ilegalidades são os primeiros a nunca ter comprado uma licença de software ou mesmo a partilhar uma conta netflix ou prime com o primo do norte e a fazerem uso intensivo de serviços iptv e afins.

    A polícia moral e dos bons costumes que se instalou nas redes sociais é esta e parece estar para durar. A mediocridade e a argumentação parca, tipo terraplanistas ou negacionistas, leva a estas fraturas de juízo que tolda de forma irrecuperável esta gente que se julga tão inteligente mas não passam de saloios presos num só pensamento: o deles. Triste sina…

    VPN ilegal? Desde quando? Saiu alguma lei? O que me impede de usar sempre uma VPN com um IP diferente? E que culpa tenho eu que, ao usar uma VPN, a netflix ou quaquer outra plataforma me disponibilizem um catálogo diferente daquele a que tenho supostamente direito?

    Direitos conexos? o amigo comentador, jurista, juiz e carrasco em causa própria pode apresentar essas leis a quem está a disponibilizar o serviço: prime, hbo, netflix. Ao invés, vem para aqui debitar postas de pescada.

    A mesquinhez que se atinge hoje em dia tomou proporções que nunca pensei imagináveis!

    Arranjem alguém para amar, o amor salva!

  14. Joao P. says:

    Esta vpn muito me tem ajudado até em países que não têm certos bloqueios, mas têm serviços de internet muito pouco recomendáveis. Estou neste momento na ásia e sem vpn nada feito nem sequer atrevo a navegar. Sem elas como poderia ter acesso aos meus serviços?

    Uso parta ter acesso ao meu email ao meu twitter e até ao meu netfix. não se deixem enganar porque o netflix aqui onde estou a trabalhar só é possível atraves de uma vpn e há milhares que aqui pagam e não têm no país. Bendita vpn.

  15. toshi says:

    atualmente estou no Japão e uso vpn para acessar a Netflix Brasil
    comecei com a surfshark agora estou usando a nord
    recomendo

  16. Vítor M. says:

    Está publicado em cima.

  17. Xico Cunha says:

    Estou a utilizar há cerca de 1 ano e as velocidades são muito constantes. Nos servidores mais longíquos, já não é bem assim mas de qualquer maneira ajuda a ter um IP diferente.

    Como extra, claro, podemos ver Netflix e HBO.

    Valeu a pena o investimento e pondero seriamente renovar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.