PplWare Mobile

Adeus Office da Microsoft! Chegou o FreeOffice 2018


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

60 Respostas

  1. ervilhoid says:

    Comparativo com libre office?

  2. Julio Pardal says:

    Office 365 da Microsoft, para 5 utilizadores, ou para 5 dispositivos com o mesmo utilizador?

  3. Pronto-socorro says:

    Já utilizo há uns anos a versão para Linux, gosto mais do que as alternativas.

  4. rapaz says:

    E o Mac que tanto se fala….não há versão para Mac ?? Quem tem Mac pode continuar a pagar ……..

  5. censo says:

    Clone do verdadeiro ?

  6. jedi says:

    deixo aqui mais duas alternativas free: OnlyOffice e WPSOffice.

    😉

  7. bom senso says:

    pode haver inúmeras alternativas ao Microsoft Office, mas toda gente por motivos óbvios vai sempre para o Microsoft Office…

    eu nunca usei nada a não ser Microsoft Office, tanto a nível profissional como pessoal, se as alternativas fossem tão boas como o Microsoft Office já muita gente tinha mudado, assim continua tudo na mesma…

    • bola says:

      Se nunca usaste não pods opinar assim, eu uso porque sei de limitações que não existem noutros mas o LibreOffice por exemplo serve para 80% dos utilizadores normais.

      • Rui Costa says:

        80% dos utilizadores “normais” não corresponde a 80% de todos os utilizadores de produtos office, pois não?

      • bom senso says:

        nunca usei, apenas testei para ver como era nada mais, pois não tem comparação com o MS Office, e essa dos 80% dos utilizadores normais é para rir…

      • Danilo says:

        Diga-me o que o LibreOffice tem que o Microsoft Office não tem. Diga-me! Quero saber, afinal todos dizem que o Microsoft é embativel, mas nunca dizem no que, quando em comparação com outras alternativas.

        • N'uno says:

          Querias dizer “o que o MS Office tem que o Libre Office não tem”? Tem formatações, funcionalidades de manipulação de dados, macros em VBA e usa formatos proprietários. Acima de tudo, tem interoperacionalidade plena e muito fluida com o ecosistema Microsoft.
          Eu tento usar as alternativas, até uso para coisas simples, mas acabo por ter que recorrer ao original pelos mais diversos motivos…

          • Danilo says:

            Podes usar formatos proprietários no LibreOffice também;
            Há macros em VBA se instalares a extensão correta;
            “Funcionalidades de manipulação de dados” – Um tanto vago…
            O LibreOffice só perde a formatação pelo fato das fontes não serem as da Microsoft. Se ambos os computadores tiverem a mesma fonte da Microsoft instalada a formatação não irá ser perdida, já que o LibreOffice não terá que usar fontes alternativas pra abrir o documento.

            Use o que quiser, pra Linux e BSD ao menos o Office online está disponível para se usado.
            Há também o WPS Office e OnlyOffice como alternativas ao LibreOffice.

          • N'uno says:

            Experimenta usar uma tabela com fundo em bandas de cor alternada. Insere uma linha e depois diz-me se o Libre consegue manter a coerência das bandas. Depois, grava e abre no MS Office. Nem te conto as minhas experiências a esse nível. Não é só o tema das fontes e não, perde completamente a formatação. Não será algo radical, mas incomoda.
            Para a manipulação de dados exemplifico com pivots um pouco mais complexas, com itens calculados, formatações, ligações BD, etc.
            O Office online não tem as funcionalidades mais avançadas, e as alternativas também têm cada uma as suas questões.
            Com isto não afirmo que não seja possível viver com as alternativas. Sim, é-o desde que não usemos determinadas funcionalidades, o que será até um caso abrangente de utilizações. Para mim não dá.

    • nephrops says:

      Só digo isto, existe uma seguradora em Portugal (3 seguradoras debaixo do mesmo nome) que usam e abusam do LibreOffice.
      Gestão de emails dentro das instalações é feito pelo Mozilla Thunderbird.
      Só o OS nos pcs de trabalho (dos colaboradores) é que é Windows, tudo o resto é Red Hat Enterprise Linux.
      E nunca vi os meus antigos colegas de trabalho a queixarem-se.
      Mas acima de tudo, é uma questão de hábito e de usar o melhor que se adequa a cada caso.

      • Tec. Basico says:

        E como fazem eles pesquisas por palavras chaves, em documentos anexados aos e-mails ?

        • nephrops says:

          Os docs anexados ao emails são documentos padrão das seguradoras (vulgo formulários), DAAA (declaração amigável de acidente automovél) etc, etc, e chegam todos em formato pdf não pesquisáveis e não editáveis (obrigatoriedade legal e recomendação sectorial). Isto nos pc dos colaboradores dos sectores de assistência, gestão de sinistros.
          Além de que, todo a documentação tem que ser lida por quem esteja a tratar do processo.
          Se entrar um email cujo o assunto seja dúbio, esse email é revisto por uma pessoa designada para o efeito e remetida para o departamento correcto para tratamento e seguimento.
          Os quadros superiores (RH, IT, DA, DF), esses sim, possuem o MS Office + MS Outlook.

          • Joao says:

            Então nem sequer é uma seguradora…é um departamento de uma seguradora e pelo que percebo é um CS ou algo parecido. Não é por acaso que nas funções core e criticas utilizam M$.

      • Joao says:

        E todas as restantes utilizam productos M$. Não digo que não seja uma alternativa viavel, mas o eco-sistema da M$ é evidentemente superior a qualquer outra solução.

        • Tec. Basico says:

          Exactamente Joao,
          Nephrops, certo , agora ja percebi porquê uma seguradora leva no minimo 1 mês para dar início as perícias dos carros acidentados

          • nephrops says:

            @Tec. Basicos
            Olhe que não… veja o que diz o contrato…
            Em termos gerais, tem 15 dias após o sinistro para participar, a companhia tem até 30 dias úteis após comunicação para actos de peritagem, 90 dias úteis para resolução de possíveis conflitos com a congénere.
            Se houver reclamação do cliente, atrasa o processo como é óbvio.
            Se não houver reclamação, a reparação em oficina convencionada é indicada. Se for em oficina própria ou indicada pelo cliente é sempre contra o orçamento inicial e sujeito aos tempos de demora decorrentes.

            @João
            Acredite em mim, é uma seguradora. Mais indico que nas funções core não é usado o MS Excell, mas sim ferramentas de cálculo matemático, como o Matlab.

            Mas como disse inicialmente, cada caso é um caso.

          • Joao says:

            @nephrops, não digo que não seja uma seguradora. O que disse, e conforme o comentario, foi que não é toda a organização mas sim apenas uma parte. As restantes funções utilizam MS Office:
            “Os quadros superiores (RH, IT, DA, DF), esses sim, possuem o MS Office + MS Outlook.”

  8. Sérgio J says:

    Concorrente ao notepad? Para word até podia ser um substituto para mim, mas para excel…

  9. Carlos Costa says:

    credo espetar binários assim no meu sistema LOL

  10. Anyone at Office says:

    Tem um sistema de gestão de Base de dados (equivalente ao Access?)
    Permite gravar macros para automatizar tarefas sem conhecimentos de programação?
    Permite a quem saiba programar criar macros que abram outros ficheiros do Office e recolha ou atualize dados entre os vários ficheiros? Permite que essas macros criem/enviem emails com conteúdo variável em função de dados existentes em um ou mais ficheiros do Office?
    Já não pergunto pelo Visio…, ou mesmo leitura de bases de dados externas
    É claro que para quem apenas necessita de folhas de cálculo e textos, ou mesmo de uma apresentação simples, estes sistemas são boa alternativa ao MS Office, mas para trabalhar a sério, e ter uma boa produtividade, o MS Office continua a não ter alternativa.
    Existindo outras boas soluções grátis, não me agrada desde logo a questão de uma versão paga com mais funcionalidades… Se é para pagar, então a minha opção é clara!

    • Miguel Costa says:

      O Office tem a vantagem de a formação ser muito mais barata. É por isso que as pessoas continuam a usar o office… 99,99% das pessoas nem 5% das capacidade do MS Office usam.
      A única coisa que a Microsoft está muitíssimo à frente dos outros é na utilização de macros e nas fórmulas avançadas da folha de cálculo. 99,999999999999999% dos utilizadores nem sabem que isso existe.

      • kekes says:

        A diferença é na dinâmica de trabalho. Deixas uma pessoa sem experiência previa a fazer um trabalho no Libreoffice ou no MS Office e vês quem termina antes. A maior parte dos utilizadores não tem grandes conhecimentos técnicos mas a diferenças de uso é abismal. Nem que só uses 1% das funções, se no final do dia poupas tempo, é isso que importa. Usei muito LibreOffice mas depois de tantos problemas que tive em formatações em Horas H, deixei-me de estar a inventar e jogar pelo seguro.

      • ACOSTA says:

        Com tantos “9s” diria que és o único que sabe. 😉

  11. Jorge says:

    “Pá”… É giro no princípio mas vamos lá ver aqui uma coisa… Quando estamos a falar de escalar processos de trabalho e com equipas pelo meio… em diferentes lugares e interações com outras empresas… E com softwares que já fazem tudo com confiança e segurança… Prefiro o Microsoft Office.

  12. Pedro Leal says:

    VBA é a mais valia da MS. Imprescindível para mim. A compatibilidade do libreoffice deixa muito a desejar. E depois há o access que não conheço alternativa. Alguém tem sugestões? Obrigado.

  13. F.Ferreira says:

    Historicamente baseado no StarOffice dan Sim.

  14. Pedro C says:

    É péssimo este office. Fujam.

  15. kin_many says:

    “(…) por apenas 99 euros ao ano (…) ”

    Pergunto o porquê do autor ter escrito “apenas”?

    Pretende-se informar ou influenciar?

  16. Rui Silva says:

    Estão a publicitar que há para Mac OS mas no site não tem opção nenhuma para esse OS.

  17. DANIEL FURTADO says:

    O que eu acho mais bizarro no pacote 365 é a obrigação de aceitar a instalar todos aqueles aplicativos que eu pelo não uso, acess, note e por ai vai!!! No meu caso eu só uso o Excel, Word e na instalação do 2013 vc tinha essa opção de selecionar as aplicações.

    quem sabe essa nao é uma alternativa boa para usar em casa!! Já no trabalho é outra historia!

  18. Diogo Pereira says:

    wps office <.<

  19. Sergio says:

    A versao gratuita do FreeOffice não permite gravar em .odt
    Não testei este, mas noutras soluções gratuitas, a folha de calculo ainda continuam muito atrás do excel, especialmente em termos de uso facilidade na criação/uso de formulas

  20. Bruno says:

    Ainda assim falta um sério concorrente ou outlook que é o motivo pelo qual muitas empresas ainda compram o office. Claro que agora com o office 365 já começa a compensar passar serviços e aplicações para a Microsoft.

  21. Carlos says:

    Nao me parece que esteja disponível para MacOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.