O Windows Mobile voltou a atingir valores mínimos de vendas


Destaques PPLWARE

101 Respostas

  1. Hugo says:

    Valores mínimos abaixo de 0 acho difícil, ele já n vende nada há 2 anos. Sinceramente n me lembro de ver alguém a usar um lumia desde 2015

    • Sad... says:

      Mas acredita que ha muita gente, e so nao ha mais porque nao ha equipamentos a venda neste momento, e alem disso o Windows 10 Mobile continua ainda com uma fraca oferta de apps e jogos.

    • Paulo says:

      Olha aqui na empresa há 2 lumias 535, 1 lumia 950, e 1 lumia 640. O resto são samsungs J5, 2 notes 4, e 6 nokias C1.

      • Witness says:

        Se aí na empresa ainda usam Nokias C1 não há admiração nenhuma em dizeres que usam Lumias.
        Nessa tua empresa o telemóvel serve apenas para chamadas e não para ser usado como um smartphone, por isso até um Nokia 3310 (da velha ou da nova versão) poderia ser usado.

    • TóJó says:

      Epá, comprei o meu Microsoft 950 XL DS este ano, 2017.
      Se não vês ninguém a usar ou não andas atento ou andas nos sítios errados.

    • joaq says:

      Aqui em casa há dois Lumias 950 XL. Do melhor que já tive. É já utilizei Smartphones com outros S.O: iOS é bom, mas caro demais para o que oferece, e o Android é o tal sistema operativo for dummies. Este não aprecio: demasiado simples.

    • joaq says:

      Aqui em casa há dois Lumias 950 XL. Do melhor que já tive. É já utilizei Smartphones com outros S.O: iOS é bom, mas caro demais para o que oferece, e o Android é o tal sistema operativo for dummies. Este não aprecio: demasiado simples.

  2. josé lopes says:

    O que é necessario e haver smarthphones …onde estão ..? Tenho um microsoft…que foi dificil arranjar.. infelizmente….

  3. Hugo Gomes says:

    Se nao volta se nao me admirava, a micro da rebuçados depois tira da depois tira.

  4. Paulo Silva says:

    Se eles retiram os equipamentos da loja não pode haver milagres, eu sou utilizador de windows phone e estou prestes a sair, infelizmente não há alternativas dentro deste sistema, gosto muito é rápido, estável e seguro, mas nem ao W10M tive direito…

  5. Alexandre says:

    Se até ao fim do ano não existirem novidades em equipamento de topo também o abandono

  6. someone to kill says:

    OFFTOPIC:

    Miui 9 já confirmado para 26 de Julho:
    http://en.miui.com/forum.php?mod=viewthread&tid=695435&highlight=miui%2B9

  7. Paulo T says:

    Eu abandonei mesmo por haver uma incerteza na microsoft, em relaçao ao lumia, e o meu não ter sido atualizado para o windows 10. Vamos ver como a microsoft, …e talvez eu volte.

  8. miguel says:

    tive um l520 e um l535 adorava o SO, mas aquilo não tem apps e aquele touch do 535 era uma dor de cabeça.
    Comprei um Oukitel k6000 pro android 7 fantastico fluido e todas as apps as proprias apps da MS são melçhores no Android que
    no WM. :/

  9. TugAzeiteiro says:

    Se a Microsoft deixou de comercializar os equipamentos, se o stock que ainda podia haver em certas lojas for escoado pouco a pouco, está aí o porquê de voltar a atingir valores mínimos de vendas!
    Eu sou um ex. utilizador de um Lumia 640DS.. mudei há coisa de 2 meses para um Android de gama média e tem sido uma experiência muito positiva! Claro está não podemos comparar os preços… 180€ (que foi quanto custou o Lumia VS 350€ que foi o que dei pelo Android) mas é como tudo… o Lumia o que tinha a seu favor era não lagar como os aparelhos Android desses valores.
    É pena o Windows Phone estar a morrer, pois tinha o suporte de uma gigante Microsoft para ser um dos OS melhores do mercado… mas a própria Microsoft também nunca se interessou muito por este OS!

    • Sad... says:

      O windows Phone ja morreu, o actual e Windows 10 Mobile, e esse esta muito melhor que Windows Phone. No entanto a MS nao esta a abandonar o mercado mobile, pelo contrario vai dar-lhe uma nova roupagem e dar inicio a uma nova aventura com inovacoes bem interessantes. Vamos aguardar com paciencia. Eu ja tenho de lado uns trocos para comprar o Surface Phone assim que sair. 😀

      • Eu says:

        A conversa do costume. Esperem vão ver. É já amanhã. É depois.
        A política da M$ de lançar novidades a cada 5 anos no seu SO, não funciona no exigente mercado mobile que é tudo para ontem e hoje já está obsoleto.

      • TugAzeiteiro says:

        Windows Phone.. Windows Mobile, diferentes nomes para um OS idêntico!
        Eu cá já deixei de acreditar no bla bla bla da Microsoft… durante vários anos tive Windows Phone, depois Windows Mobile.. (inclusivamente anteriormente tive duas PDA’s com Windows CE) e desde essa data que a conversa é sempre a mesma… desisti!

        • Carlos says:

          Tambem já fui assim.
          Uso “windows Mobile”, desde o tempo em que os equipamentos nem eram telefones e depois do W8 e 10 cheguem mesmo a acreditar que a MS ia apostar no “mobile” a sério e continuo a acreditar que tinha todas as condições para isso, mas desisti.
          Perdi claramente no funcionamento do telefone, mas finalmente tenho todas as apps que quero com a vantagem que realmente funcionam.:)

      • PTO says:

        Muito honestamente, como sendo uma pessoa que usou Windows phone de 2012 a 2016, sempre com terminais topo de gama (HTC 8X, Lumia 1020, Lumia 930), essa conversa de que “agora é que vai ser” já está gasta e não convence ninguém.

        Andei anos a ouvi-la tanto nos sites da especialidade, como nos fóruns e até em artigos promovidos pela própria Microsoft. Quando desisti do Windows Phone em 2016 ainda nada de relevante tinha sido feito ou alterado.

        Mais de 1 ano depois de ter mudado, continuo a ler o mesmo tipo de comentários que já lia há cerca de 3 anos atrás. É o típico caso de “os cães ladram e a caravana passa”.

  10. André says:

    Inicialmente o problema eram as apps – não haviam muitos utilizadores, logo não interessava criar apps para o sistema – mas agora acho que a única culpada é a Microsoft. Há quase 2 anos que não lança um telemóvel, não aposta em parceiros e neste momento está quase com uma atitude de se estar a marimbar para os utilizadores que defendem melhor o sistema do que a própria Microsoft!
    O Windows Mobile vai desaparecer, sim. Mas não é por falta de procura.

    • Sad... says:

      Concordo com quase tudo o que dizes. A area dos equipamentos mobile da MS esta numa fase de transicao, seria compreensivel querer escoar tudo o que ha na prateleira antes de lancar produtos novos completamente diferentes e inovadores, mas por outro lado a imagem que passa para o consumidor e que a marca esta a matar essa seccao, o que nao e verdade.
      De ha uns anos para ca a MS tem vindo a pecar imenso nas estrategias de Marketing, e infelizmente e compreensivelmente isso irrita muita gente, mas talvez esta nova mexida nao departamento de MArketing resolva estas questoes.
      Quando trabalhei para eles sempre apontei esses erros como erros crassos, nunca fui tomado em conta, mas pelo menos eu e a minha equipa conseguimos mudar por completo a qualidade do Suporte Tecnico, era muito “mecanizado” como muitos outros, os agentes tinham de ler texto previamente preparado para as diferentes situacoes, tinhamos um limitadao leque de recursos para poder ajudar os clientes, e nao havia autorizacao para tomarmos decisoes mais arrojadas e que nao estivessem na lista das limitadas opcoes.
      Um dia, em conversa com o restante staff da minha equipa, concluimos que nos como clientes nao gostariamos de ser tratados assim, entao decidimos experimentar tratar os clientes como pessoas, tentar ajudar mais que aquilo que estava delineado, e o nivel de satisfacao disparou para niveis maximos. Os quadros superiores acharam estranho os nossos resultados quase maximos e constantes, ate chegaram a abrir uma investigacao para verificar se nao estavamos a fazer algum esquema, como nao encontraram nada chamaram-nos para uma reuniao, explicamos as medidas que estavamos a tomar, fomos aplaudidos, ensinamos outros, a formacao dentro da empresa mudou, mais focada para o cliente e componente humano, e hoje posso me orgulhar que tive um peso grande na mudanca que ditou a qualidade do Suporte MS tal como e hoje.

      • André says:

        Ena, obrigado por contares isso! Parabéns!

      • Eu says:

        E foste aumentado ou ficou-se pela palmadinha nas costas ?

      • telmo says:

        este SAD deve ter cota na MIcrosoft de certeza está em todas, ainda não percebeu que a Microsoft matou o sistema mobile, alem de ter entrado tarde na corrida, ninguém se interessa por desenvolver nada para a plataforma, dai eles terem tido um prejuízo enorme e terem abandonado o barco…

        o SAD quanto é que a Microsoft te paga para andares aqui…

        • Cortano says:

          ” dai eles terem tido um prejuízo enorme e terem abandonado o barco…” o caminho optado pela MS, em especial pelo Nadella tem pouco a ver com o prejuizo no Mobile – até porque os royalties que a MS ganha no Android cobria os custos.
          Teve a ver que a estratégia não levava a lado nenhum e a MS com o Windows 10 quer acabar com multiplataformas dentro do mesmo sistema operativo.
          A MS está a unificar o código para que funcione em todo o lado sem necessidade de ter várias equipas a replicar ambientes em código para plataformas diferentes.
          É uma estratégia de longo prazo e que obriga a matar plataformas como o Windows Mobile.

          O futuro da MS no mobile é Windows on ARM.

          • telmo says:

            já se percebeu que a ideia é unificar tudo por um sistema operativo, e com a insersão do windows em sistemas com ARM, até aqui tudo bem, mas porque é que não tomaram logo este rumo quando pensaram em entrar no mercado movel, foi preciso enterrar dinheiro e recursos numa coisa (sistema operativo e equipamento) que depois mandaram tudo fora para fazer de novo, deixando aqueles que apostaram na plataforma a ver navios, isso foi um belo tiro nos pés da Microsoft, veremos se não lhe vai sair o tiro pela culatra com a futura inovação, já que o pessoal agora que ficou pendurado vai pensar duas vezes quando tiver de optar por equipamentos moveis no que toca a algo vindo da Microsoft…

          • Cortano says:

            @telmo: Quando pensaram em entrar ainda foi com o Balmer que abordou o mercado de uma forma que mais tarde se comprovou ser errada – e, caso não te recordes, isto aconteceu ainda na versão Windows 8 e a unificação/CShell só começou a ser desenvolvida no Windows 10.
            Portanto, essa questão do porquê só agora não faz sentido.

            Acerca do deitar tudo fora e recomeçar, isso já é uma coisa que a MS até faz com regularidade e até se tem saido bem.
            Todos diziam que os Surfaces estavam condenados, que juntar um frigorifico + torradeira não dava resultado (palavras do Tim Cook), e hoje a Apple tem o seu frigorifico + torradeira também.
            Neste periodo deitou fora o conceito Windows RT.
            Eu tenho um Surface RT e só não compro um Surface Pro porque não tenho dinheiro para tudo e, como vês, fui dos ficou agarrado com um pisa papeis (ainda uso, mas ficou sem evolução).

            Também na primeira Xbox a MS enterrou-se… hoje a Xbox está a par da Sony.

            Se realmente o Windows on ARM for realmente eficiente, muita gente vai comprar na mesma, tal como fizeram com os Surface Pro e Xbox.
            Eu tenho um L950 e se sair o tal Surface Phone provavelmente irei comprar se achar que a coisa é realmente funcional.

          • Bruno says:

            @ Cortano, a afirmação sobre frigorífico e torradeira não tinha nada a ver com o que a Apple fez com os últimos iPads, tinha a ver com juntar o ambiente desktop (e suas aplicações) a um interface baseado no toque.

          • Cortano says:

            @Bruno, tinha a ver com misturar também o aspecto de laptop come o tablet e isso a Apple tentou com o iPad pro 😉

          • Cortano says:

            Ah, e a apple mesmo que quisesse junta ambiente desktop com tablete simplesmente não podia, para tal teria de passar pela fase “Windows 8”, coisa que a Apple não está preparada sequer.

          • Bruno says:

            @ Cortano, não, não tinha a ver com misturar o aspecto físico de laptop com tablet, tinha a ver com misturar 2 sistemas diferentes (mais concretamente era sobre MacOS com iOS), até porque desde o início que o iPad suportava teclados externos e em pouco tempo apareceram dezenas de capas com teclados para iPad, sendo que algumas dessas capas eram vendidas nas lojas da Apple – estou a falar de iPads de 2011.

            O que é que é essa história da Apple não estar preparada?
            Tu achas que a Apple nunca experimentou interfaces sensíveis ao toque em ambiente desktop? Se a Apple já tinha experimentado nos anos 90 com protótipos de portáteis Mac, não lhe tem faltado formas para testar esse género de solução.

          • Cortano says:

            @Bruno, suportar ate um tablete Android de 50€ suportar. Se fosse normal, para quê o termo Pro e para quê a caneta? Não tentes disfarçar que a Apple seguiu a tendência.
            Não, a Apple não está preparada para um momento Windows 8. E se suas mac devias saber bem disso.

          • Bruno says:

            @ Cortano, bem, não comeces a misturar coisas, uma coisa é afirmação do Tim Cook sobre torradeiras (que se referia a ficar com um único sistema operativo para desktop e tablet), outra é existência do iPad Pro que suporta mais acessórios mas continua a ter o mesmo interface gráfico dos restantes iPads, com o lápis a ser uma ferramenta extra para desenho!
            O que é que a tua experiência no Mac tem a ver com a Apple estar ou não preparada para avaliar uma solução que mistura desktop e tablet? Tu achas que a Apple nunca experimentou internamente misturar interfaces!? Já te disse que até nos anos 90 chegou a experimentar em protótipos de Mac! E coisa que não faltaria à Apple seriam formas de correr aplicações iOS num Mac (se é esse o teu argumento). Isso já faz parte das ferramentas de programação da Apple quase desde o início, sendo que tb não falta à Apple experiência em integrar diferentes frameworks. Se fez com o Cocoa e o Carbon, seria bem mais fácil agora que há tanta compatibilidade entre as APIs.

  11. Rui says:

    gosto mais do WP10 do que qualquer android, no entanto quando comprar o próximo smartphone vou escolher android, simplesmente porque a microsoft não quer saber do WP e a diversidade de apps na loja é muito limitada, e as que existem demoram meses a receberem atualizações depois de sairem para android

    • Paulo says:

      Eu tive de fazer a mesma coisa. Tenho um S7 agora mas sinto falta da simplicidade do Windows phone.

    • Just an IT guy says:

      Eu tenho um Lumia 950, um Laptop com W10, um hibrido com W10, e ainda detenho alguns equipamentos Android, um Doogee, dois tablets uma TV box e uma smart TV Android. Mas tudo podera mudar brevemente, estou a ponderar trocar a TV box por uma com W10, a Smart TV vou manter a nao ser que saia alguma com Windows 10, os tablets como ja estao a ficar velhotes com cerca de 4 anos, devo troca-lso por mais uns hibridos com W10 ou simplesmente despacha-los, o Portatil deverei manter mais uns mesitos e trocar posteriormente por um Surface. O Doogee devo rifa-lo, nao funciona muito bem, veio cheio de porcaria e deu-me um trabalhao desinstalar aquela porcaria toda, de vez em quando nao toca, estou farto dele.

  12. Paulo says:

    Pelo que li dos comentários, a maioria concorda que o problema é a falta de equipamento moderno.
    Alinho com a maioria.
    Quando chegar a altura da troca logo vejo o que se pode fazer. Comprar Android é por falta de alternativa.

    Cumprs

    • Just an IT guy says:

      Concordo. Ja tenho o meu Lumia 950 desdo o lancamento e estou com vontade de trocar por algo diferente, mas equipamentos com W10M ja nao ha nada a ser lancado neste momento, Android seria a unica possivel alternativa. Vou esperar ate ao final do ano pelo Surface Phone, se nao for lancado ate la, troco por um Android e depois logo compro o Surface Phone quando sair.

  13. Miguel says:

    0.1% dos smartphones tem mais updates que 85% dos smartphones android!
    PWNED.

    • Just an IT guy says:

      Ou mesmo que iOS.
      Nao tenciono mudar de plataforma, talvez adquirir mais tarde um novo Android como equipamento secundario enquanto nao chega o surface Phone.

  14. rufus says:

    Qual era o acordo entre a nokia e a microsoft relativamente ao hardware? Não teria nada a ver com lançar equipamentos à vez? É que o fim dos equipamentos microsoft está a coincidir muito bem com a nova chegada de equipamentos nokia. Ultimamente vimos aparecer alguns equipamentos com windows 10 mobile mas vindos da HP, Alcatel e Lenovo (anunciados aqui no PPL) e não da microsoft ou Nokia. mas pode ser apenas uma coincidência.

    • Cortano says:

      Já não ha acordo nenhum. A MS já vendeu a parte que detinha da Nokia há mais de 1 ano.
      A MS já nem usa a marca Nokia – só ficou com a marca Lumia.

    • Just an IT guy says:

      Nada disso, a MS comprou a Nokia em 2013 e vendeu-a em 2016 a empresa HMD Global.
      A Microsoft, tal como a Google, fez ja a aquisicao e venda de muitas outras empresas de interesse para a empresa, absorvem conhecimento, e vendem-nas de novo, mas acho que isso ja nao e novidade para ninguem.

      • Vítor M. says:

        Just an IT guy és super tendencioso e não consegues ver a realidade dada a enorme maluqueira WM que os teus olhos enfrentam. Vá lá, tu não podes simplesmente estar a dizer umas inverdades que acreditas e prejudicar, a ti mesmo, a realidade dos factos. A verdade é a dos números, crus, tal como os mostramos. Não os inventamos, são os que temos ali pela mão de quem segue o dia a dia destes mercados. Mas se metermos todos, como tu, a cabeça na areia, o sistema operativo acaba e nem damos por ela. Há que fazer algo a ver se ele arrebita e nos oferece mais alguma possibilidade de voltar a ter uma quota de mercado que seja tentadora para os fabricantes de hardware. É isso que falta para ir depois buscar os developers. Percebes?

        • Cortano says:

          Já devias ter percebido que o Windows Mobile como o conheces hoje está a ser propositadamente extinto pela Microsoft.

          • Vítor M. says:

            Mas quem não percebeu isso foste tu, nós andamos há anos a dizer isso, tu foste um dos que “atacou” a forma como sempre o dissemos, basta recuares e +veres os comentários. Mas não foi uma estratégia pretendida desde sempre da Microsoft sabes, foi de recurso, porque se apostou de forma fraca ao nível do hardware, e sabemos bem as razões. Não é que o SO fosse fraco, bem pelo contrário, para mim é dos melhores, mesmo em termos estruturais é dos mais fortes, mas falta o essencial: apps, hardware que trazem o melhor = utilizadores. Mas desde início que houve sempre uma relutância no investimento por parte dos fabricantes em lidar com a Microsoft quando esta era proprietária de uma marca… então como é que se concorre contra a marca que tem uma marca? Vá… vejam a coisa como era sempre foi e como sempre a mostramos meu caro 😉

          • Cortano says:

            @Vitor M. se já perceberam há muito então não parece, já que os artigos demostram o contrário e contiuam a bater na tecla das apps e que os equipamentos não vendem.

            A estratégia mudou quando o Nadella entrou. Pelo Balmer ainda andava a vender Lumias a 50€ e a ter prejuizo de $30 M a cada 3 meses.
            O Nadella quando chegou o WP tinha cerca de 10% de quota e em muitos países da Europa até superior ao iOS – e na America do Sul nem se fala.

            E como bem dizes, a reluntância era mesmo porque o Balmer inundou o mercado com Lumias e não deixou espaço para mais ninguém. Portanto, o problema nem eram apps, nem falta de equipamentos, etc., como o PPlware gosta tanto de insistir.
            O problema é que a ideia do Balmer assentava basicamente em 2 pontos:
            – ganhar quota ao estílo Android: vender equipamentos a baixo custo, mas a MS oferecia qualidade e por isso perdia dinheiro.
            – ganhar quota com estes baratos e esperar que quando o utilizador trocasse de equipamento, fosse para os de topo (que é onde está o lucro).

            Como a maioria dos clientes estava em países da America do Sul, India, etc., onde só se vendem baratos, obviamente que nunca iria conseguir atingir um nivel de vendas de topo que invertesse as contas.
            Nada disto teve a ver com apps ou falta de OEMs. A taxa de crescimento da store até estava a ser boa – excluindo a Google que por razões “pessoais” não cria nada para as stores da MS e o snapshat que por fundamentalismo do dono também não (hoje está à rasca, azares).

            Também na altura muitas apps nem faziam falta, p.ex., FAcebook. Para quê ter FB pesado se o sistema nativamente permitia participar na plataforma?! E isto e muito mais.

            Mais uma vez, o problema não foi falta de apps.

            Chegou o Nadella: acabou com esta ramboia de perder dinheiro em barda porque não fazia sentido e acabou com os Lumias.
            Sem lumias e não há OEMs, o futuro era incerto – e apareceu o conceito UWP e unificação e clarificou a posição do Nadella em relação ao Windows Mobile.

          • Vítor M. says:

            Vamos ponto a ponto para não falhar nada:

            @Vitor M. se já perceberam há muito então não parece, já que os artigos demostram o contrário e contiuam a bater na tecla das apps e que os equipamentos não vendem.

            Volto a repetir, sem apps não tens utilizadores, sem utilizadores não tens developers que sustentem o ecossistema e isso não chama hardware. Sempre foi assim, desde que a MS deixou de apostar no hardware próprio e ainda tentou um namoro a várias marcas. Mas nós dissemos isso várias vezes e sempre referimos que perder apps era o pior dos males, afastava os utilizadores e avisamos em cada tiro nos pés.

            A estratégia mudou quando o Nadella entrou. Pelo Balmer ainda andava a vender Lumias a 50€ e a ter prejuizo de $30 M a cada 3 meses.

            Certo, mas repara que mudou numas coisas e mas continua a postar nos Surface, num Windows 10 S e noutros sistemas que já não fazem sentido se não for com uma estratégia pensada em ecossistema e sem o mobile lá se vai o ecossistema. Aqui temos de ser racionais,. A MS é uma empresa de software e das melhores do mundo. PONTO.

            O Nadella quando chegou o WP tinha cerca de 10% de quota e em muitos países da Europa até superior ao iOS – e na America do Sul nem se fala.

            Não tinha acima de tudo futuro e toda a gente sabia que sem developers, sem hardware o mercado estava condenado e principalmente o Android haveria de comer o seu pequeno quinhão, tal como também dissemos muitas vezes. Assim foi e vemos, por exemplo, no RU onde era ainda um bastião na Europa do WM. Mas sem apps… não há quem segure os utilizadores… e é a tal bola de neve.

            E como bem dizes, a reluntância era mesmo porque o Balmer inundou o mercado com Lumias e não deixou espaço para mais ninguém. Portanto, o problema nem eram apps, nem falta de equipamentos, etc., como o PPlware gosta tanto de insistir.

            Continuo a insistir porque é a realidade e vemos isso quando os utilizadores, com potentes máquinas nas mãos, olham para o lado e vêem os seus colegas e amigos com ofertas de terceiros com quantidade e qualidade e dentro do WM tens uma, duas e fracas, tirando a das grandes empresas e mesmo essas… estão a bater em retirada, como sabes porque nos lês. E quando um ano depois alguém pensa em renovar… pensa pensa e não arrtisca de novo e é aí que o mercado foge à MS. Não é porter um sistema operativo fraco, como sempre referi, até porque sou um admirador, sempre gostei bastante desse SO, é porque não tem uma aposta diversificada.

            O problema é que a ideia do Balmer assentava basicamente em 2 pontos:
            – ganhar quota ao estílo Android: vender equipamentos a baixo custo, mas a MS oferecia qualidade e por isso perdia dinheiro.
            – ganhar quota com estes baratos e esperar que quando o utilizador trocasse de equipamento, fosse para os de topo (que é onde está o lucro).

            Como a maioria dos clientes estava em países da America do Sul, India, etc., onde só se vendem baratos, obviamente que nunca iria conseguir atingir um nivel de vendas de topo que invertesse as contas.
            Nada disto teve a ver com apps ou falta de OEMs. A taxa de crescimento da store até estava a ser boa – excluindo a Google que por razões “pessoais” não cria nada para as stores da MS e o snapshat que por fundamentalismo do dono também não (hoje está à rasca, azares).

            Também na altura muitas apps nem faziam falta, p.ex., FAcebook. Para quê ter FB pesado se o sistema nativamente permitia participar na plataforma?! E isto e muito mais.

            Mais uma vez, o problema não foi falta de apps.

            Eu acho que a estratégia era criar um mercado onde existissem muitos equipamentos, onde a quantidade de utilizadores fosse grande e motivasse os developers e isso gerasse dinheiro na store para eles e para a MS e com isso arrastasse fabricantes. Essa era a estratégia de Ballmer quer no ramo mobile quer nos Surface que ainda agora é a mesma estratégia. Apenas com uma grande novidades, não dar prejuízo que a MS não tem mais margem e vemos isso nos constantes despedimentos.

            Chegou o Nadella: acabou com esta ramboia de perder dinheiro em barda porque não fazia sentido e acabou com os Lumias.
            Sem lumias e não há OEMs, o futuro era incerto – e apareceu o conceito UWP e unificação e clarificou a posição do Nadella em relação ao Windows Mobile.

            Exacto e acabou com o conceito ecossistema. Tudo o resto é bom mas não dá lucro, nem o Surface, nem o Studio, nem o Book, nem o HoloLens… é tudo bom, sabemos que é, mas… falta ecossistema e por isso a MS não ganha tracção e não vende para dar lucro. Sabes que é verdade.

          • Cortano says:

            Há pontos que concordo há outros que não.
            Estou no tlm a escrever agora e não dá jeito para dividir em tópicos.
            Fica para mais logo uma resposta.
            Nota: Destas conversas é que eu gosto 😉

          • Vítor M. says:

            Ora… eu também. Logo continuamos.

          • Cortano says:

            Por partes também:

            “Sempre foi assim, desde que a MS deixou de apostar no hardware próprio e ainda tentou um namoro a várias marcas”
            A MS namorou principalmente a HP e nada garante (pelo menos que eu saiba), que esta tenha parado – aliás, o Windows on ARM foi apresentado num HP.
            Além da HP, outras marcas aposto que estão em standby (p.ex., aquela marca que não me recordo o nome e falhou no financiamento no Brasil e que receberam uma carta da MS a dizer basicamente que não era o momento certo).

            As apps:
            O crescimento da store no inicio foi bastante grande, a coisa mudou quando o Nadella cancelou os Lumias novos.
            O que não concordo contigo é que tu fazes a sequência ao contrário, ou seja, tu insistes que o problema está nas apps porque foi o provocou o inicio da “queda”. Eu digo que é uma consequência da decisão da retirada dos Lumia.
            E não, nem todas as apps são piores no Windows, p.ex., em serviço Youtube o Windows até tem melhores alternativas que no Android e iOS.
            Outro exemplo rápido, ainda hoje noticiaram aqui que já podemos fixar conversas no WhatsApp… no meu Lumia já faço isso há algum tempo.
            Apps de edição de fotografia também estamos bem servidos.
            E podia falar do contributo da comunicação social e blogs para a não aderência dos developers, mas isso levaria a outro assunto que fica para outra altura.

            Surface e HoloLens:
            Como sabemos a linha Surface não é um produto de massas, é um produto que serve como montra da Microsoft aos seus serviços e serve como referência de qualidade para os OEM.
            Se dá lucro ou não? OS Surface Pro provavelmente dão, mas é complicado de dizer porque a MS não mostra os números reais de venda mas sim os números de um departamento (que dá lucro, mas tem outras coisas associadas).
            Aliás, a MS está tão bem que as acções já passaram a barreira dos $70 e é a única empresa que em 30 anos sempre se manteve no pódio das mais valiosas, estáveis e credíveis para investidores.
            HoloLens é ainda um produto em desenvolvimento e nem sequer está nas lojas. Não vale a pena discutirmos isto.
            Surface Studio já ganhou tração e 1 semana depois da sua apresentação tinhas OEMs a lançarem equipamentos para a mesma categoria,

            Se como dizes a estratégia era alavancar na Store, então foi outra má decisão do Balmer. Imitar o sistema da Apple nunca é boa solução porque a estratégia assenta num ecossistema fechado em que a Apple controla tudo. Além do mais, a MS nunca foi nem pode ser uma empresa de hardware – de qualquer maneira, não me lembro do Balmer referir isso como sendo a estratégia core para o Mobile, mas sim, vender baratos para alavancar na qualidade e vender os caros na rotação de hardware.
            Relativamente à Store, as apps como muitos prevêm têm os dias contados, o seu desaparecimento só não é mais rápido porque a Apple não quer, já que o seu modelo de negócio depende das apps.

            O ecossistema existe e vai ser ainda mais fortalecido com os produtos tipo Windows on ARM, Windows S e outros.

  15. Bruno says:

    Para comecar Windows Mobile ja desapareceu algum tempo, o OS da MS é o windows 10 mobile (de futuro para unificar todos…) Segundo o ultimo modelo lançado ja vai para uns anos e retiraram as vendas dos poucos que ainda havia…portanto fazer um estudo sobre um produto que nao vende…é ridiculo mas aqui no pplware sempre foi a ovelha negra e os titulos sempre a por mais um prego no caixao.
    A quem ainda tem algum interesse recomendo visitor a Windows Central continuam acompanhar este projecto de forma interessante.

  16. Pedro says:

    Tenho pena Microsoft ate era boa marca pra smartphone mas o pessoal fugiu td pro Android
    Tenho dois Lumias e não são maus de todo mas a falta de apps e jogos levou a queda do Windows mobile

  17. F. F says:

    Interessante a notícia.. Podiam ter destacado o facto do iOS ter perdido quota no ultimo ano, e o Android ter ganho, quando andaram a publicar noticias ao longo do tempo que o iOS estava a ganhar clientes Android.
    Mas infelimente parece-me que só se fosse o contrário (iOS ganhar quota e Android descer) é que fariam uma noticia a destacar tal coisa.

    Pela estatistica de Q1 2016 para Q1 2017, desceu tanto o Windows Mobile com o iOS, ou seja ambos os sistemas perderam quota, para quem? Android… Ponto

    • carlos V says:

      Android… Há muitos so no mercado. Fabricante quer é vender Equip. Ai coloca Android. Nada de novo. Ha mais peugeots no mercado que Mercedes.

      • Just an IT guy says:

        Farias uma comparacao mais correcta se comparasses carros a gasoleo com carros a gasolina, por exemplo. Nao se trata de marcas mas sim de plataformas, SOs.
        Se tivesses um pouco mais de intelignecia irias reparar que o teu comentario e um pouco ignorante.

    • Bruno says:

      Perder quota não quer dizer que não ganhe clientes Android, primeiro porque pode-se perder quota de mercado e mesmo assim ter crescimento de vendas, em segundo lugar os números de vendas não te identifica quem são ou não são os clientes – sempre houve e continua a haver clientes a trocar entre plataformas, nos dois sentidos.
      Uma grande diferença entre o iOS e o Windows Mobile, o iOS manteve basicamente o mesmo nível de vendas nos últimos meses face ao ano anterior (no acumular dos últimos 9 meses até terá crescido), enquanto que no Windows as vendas desceram muito.

  18. Diogo says:

    utilizador de um MS 950 (feliz) e s8+ continuo a usar o 950 no trabalho

    • Just an IT guy says:

      Tambem tenho um Lumia 950 e uso um Doogee como equipamento secundario, prefiro mil vezes o 950, e mais pelo fabuloso SO.

      • Vítor M. says:

        O mal são as poucas ofertas para esse SO. Podes bater sempre na mesma tecla, que fica um pouco gasto o argumento dos Lumia, mas não tens muito mais que isso. Até os HTC já começam a ficar esquecidos por falta de aposta da própria marca. O que é pena, digo-te já.

  19. ze ninguem says:

    prefiro morrer a ter que de usar um Windows Mobile não faço por menos

  20. t0pl0ser says:

    Bom dia, tenho um telemóvel parado no armazém dos CTT desde o dia 08 do corrente mês, deu entrada no pais no dia 06, foi para um armazém, Lisboa no dia 08 e até agora não saiu de lá. Contactei os CTT por email no dia 14, mas até ao momento ainda não me reapoderam, que devo fazer? Estou angustiado com isto, paguei o telemóvel no dia 18 de junho 🙁

  21. Cortano says:

    se não há equipamentos à venda, qual é mesmo o espanto?!
    Não deviam fazer uma notícia:
    Apple continua a perder terreno? Ou isso agora não interessa?!

    • Just an IT guy says:

      Claro que nao interessa. Ja viste quem escreveu o artigo? Pergunta-lhe o porque.

      • Vítor M. says:

        Mas perde, depois ganha, repara que a Apple vai ao sabor dos seus produtos no mercado. Se analisares bem, verás que já esteve mais baixa nas preferências, assim como o Android já esteve mais alto, mas o caso mais peremptório é mesmo o quase residual número do Windows Mobile. Os outros têm mantido uma constante intranquilidade, ora sobre, ora descem… e com as variações sazonais conhecidas, mas isso não afeta o WM… nem os fabricates de hardware estão virados para esse fenómeno. Podes saltar, rolar e dançar sobre os número e até tentar mudar de assunto, mas não é escondendo estes dados que se consegue alertar para quem de direito. É mesmo mostrando a realidade que se tenta acordar quem pode fazer alguma coisa. Abre também tu os olhos 😉 pois não é que o sistema não seja bom, é porque não há quem aposte nele e há muitos que o querem esquecer…

        • Cortano says:

          Tu também não estás bem a ver a realidade.
          Tal como referi já mais que uma vez. Não há equipamentos à venda com WM, por isso é normal e esperado que a quota de vendas baixe. Onde está a noticia aqui?
          A propria MS já recomendou alguns OEMs a esperarem e não lançarem equipamentos novos 😉

          • Vítor M. says:

            A notícia está na perda de quota tendo em conta os investimentos feitos pela Microsoft nos últimos tempos… afinal não sortiu o efeito pretendido, quer ao nível da utilização, quer ao nível da atracção de fabricantes que, por sua vez, não incentivam à produção de aplicações que, por sua vez desmotivam o uso deste SO que, por sua vez, fazem a sua utilização diminuir. Percebeste onde está a notícia agora? 🙂 É que se não se falar, se ninguém der conta, até parece que está tudo muito bem e a MS continuará a manter as mesmas políticas … bom, então vamos um dia ver mesmo que acabou! E tu mesmo assim vais dizer que não, que são os invejosos que dirão que é Photoshop!!!!

          • Cortano says:

            Repito;: A MS aconselhou OEMs a não fazerem equipamentos para Windows 10 Mobile… aconselhou a esperarem.

          • Cortano says:

            Vitor M: acerca de não ver a realidade, num ambiente mais sério já ando a aconselhar há mais de 1 ano a não comprarem Lumias – a não ser que fossem realmente fãs e soubessem o rumo da coisa. 😉

          • Vítor M. says:

            Mas que alternativas deixavas então? É que o mal era esse 😉 e nós avisamos algumas vezes e ta malhavas…. lembras-te? 😉

          • Cortano says:

            Não era aqui que aconselhava (aqui é complicado porque o ambiente é hostil, como bem sabes).
            Que alternativas dava? Android ou iOS e tentava explicar a diferença entre os sistemas.
            Não tenho problema em dar dicas para coisas que apesar de não me agradarem, sei que são alternativas viáveis.
            Eu próprio comprei um android recentemente la para casa ( não para mim).

  22. David Guerreiro says:

    O problema também é que praticamente não há terminais WM10 no mercado. A própria Microsoft tem descontinuado a linha Lumia e nunca apresentou alternativas. De terceiros há uns tantos terminais, inacessíveis à maioria do público. É natural que as vendas caiam, pela simples razão de que praticamente não há terminais.

  23. Antunes says:

    Ainda existe aqueles que dizem este ano é que vai ser 😀

  24. João Pinto says:

    A Microsoft deveria empenhar-se mais em trabalhar sobre este sistema, e empenhar-se também em cativar o desenvolvimento de aplicações para o sistema operativo, para o tornar sustentável. Penso que neste momento seja esse o principal problema da Microsoft. O sistema é muito bom, e muito sinceramente, prefiro mil vezes ao Android. É uma pena, para o mercado se a Microsoft desiste de dar suporte aos sistemas mobile, tendo sido um erro crasso deixar morrer o Windows Phone, pois perdeu a confiança de muita gente. Esses utilizadores têm razão, em abandonar os produtos da Microsoft, pois foram abandonados.

  25. ecos david says:

    Ja usei o Windows a algum tempo atrás e abandonei pois não tinha nada de jeito
    agr no IOS e tudo muito melhor

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.