Quantcast
PplWare Mobile

A tecnologia vai mudar-nos?

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Marcelo Ribeiro says:

    Em resposta à pergunta: Um pouco de ambas. Acho que não há dúvidas que a tecnologia é criada pelo Homem. No entanto o homem não consegue “inventar” aquilo que bem lhe apetece. Está limitado à tecnologia que já existe… o que ele irá fazer para criar nova tecnologia, é combinar “peças” de tecnologia já existente e criar tecnologia nova. E assim sucessivamente. O exemplo das televisões: Começaram por ser monstros a preto e branco. Depois passaram a ser monstros a cores. Depois passaram a ser monstrinhos com melhor qualidade. Depois passaram a ser “fininhas”, de tamanho razoável, com uma qualidade de imagem meio estranha. Depois a qualidade de imagem aumentou. Depois o tamanho do ecrã também. Hoje em dia temos televisões com acesso à Internet, 3D, USB, etc. Caberia na cabeça de alguém inventar uma televisão que tivesse isso tudo há 10 anos atrás?

    Tudo isto para dizer que somos nós que criamos a tecnologia para nos ajudar. Em contrapartida temos de seguir uma certa ordem de evolução tecnológica. às vezes corre bem, outras vezes não. Muitas vezes aparecem bifurcações ao longo do caminho, e uns escolhem uma, outros escolhem outra… Aquilo que o mercado “quiser” tem sucesso, a outra opção nem por isso, e acaba por ficar em stand by até que as exigências do mercado mudem.

    Escravos da tecnologia… acho que não. Pelo menos eu não. Apesar de reconhecer que se ficar sem net, sem televisão, sem PC, fique um bocado triste, não significa que a minha vida pare por causa disso.Tudo o que é feito no PC pode ser feito manualmente. Pode é demorar mais tempo e não ser tão perfeito.

  2. Jorge says:

    “Este é um exemplo de combinação de tecnologias que vai de certeza dar frutos no futuro.”

    Porquê?

  3. Jorge says:

    Melhor perguntando, por que razão é que essa é “uma ferramenta que é usada em situações que requerem intervenção local, longe do conforto dos gabinetes”?

  4. Tiago Sá says:

    A tecnologia vai mudar-nos?

    Não! Nem pensar!!! Os carros não são tecnologia. Esses mudaram-nos porque não são tecnologia. As casas não são tecnologia. Essas mudaram-nos porque não são tecnologia. A água canalizada não é tecnologia. Essa mudou-nos porque são tecnologia.

    Tecnologia? Isso é computadores e assim! Isso existe mas nós é, olha, na mesma! Nem lhes pomos os olhos em cima. Na mesma!

  5. aver says:

    Pode ser. Por exemplo, que os médicos tenham à sua disposição meios tecnológicos que de facto digam qual a doença e o tratamento. É um bocado aborrecido vê-los a pôr-se a adivinhar e a fazer dos doentes cobais. Depois era só arranjar um robot para atender os doentes. Sempre eram mais simpáticos e nāo diziam mal uns dos outros.

  6. Vasco says:

    Sim, o iPad já mudou 🙂 De manhã descarreguei o Expresso que me tirou a manhã inteira de leitura (aliás tenho delivery automático). De tarde estive a preparar um documento profissional, mas fui interrompido para fazer um puzzle com os filhotes. Ainda passamos pela quinta para ver como estavam as colheitas.

    À noite, estive a descobrir conteúdos PC e Mac com o Zumocast e ainda fiquei que nem um patinho a procriar rãs! 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.