PplWare Mobile

Alterações em carros? Saiba o que diz o Código da Estrada


Autor: Pedro Pinto


  1. Miguel says:

    Retirtei o FAP e quero vender. Está em boas condições
    Serve para 1.6 TDI 105cv.

  2. Rui says:

    Nestas transformações, ditas “proibidas”, estão incluídas as bolas de reboque/atrelado, uma vez que estas ultrapassam as medidas regulamentares do carro e quase todos os condutores ignoram.

    É tão ilegal e até mais perigosa uma bola de reboque porque aumenta as dimensões do carro e causa estragos em caso de embate, do que as baínhas do para-choques como o que aparece na foto.

    • Vicente says:

      olha que essas bainhas são das coisas mais perigosas que há

    • carlos says:

      Não é bem assim. Um carro ter acessórios que ultrapassem em 45 centímetros o limite traseiro.

    • Teodoro Peixoto says:

      Em caso de embate tanto faz ter bola como não ter. O que tu quere dizer é os encostos dos ceguetas que f0%d3W os parachoque só porque teimam em meter o carro em espaços curtos ou então quando são largos gostam de se esfregar só porque sim…

      • Rui says:

        Não deve ter grande experiência a conduzir, a diferença é que um pára-choques foi feito para pequenos embates sem partir. No meu caso o meu pára-choques aguenta embater até 40Km/h sem partir (e já tive vários embates e nunca partiu), mas se eu apanhar um nabo com bola de reboque e bater em mim ou eu nele, é quase certo que o pára-choques não vai ficar inteiro!!!!!!

        Além disso está claramente a violar a legislação, ao aumentar as medidas do carro em relação ao que diz o livrete.

        • peferreira98 says:

          Se embates muitas vezes então é melhor seres sujeito a avaliação novamente que isso não é normal.
          Isto serve para todos os imbecis que não se importam de ‘encostar’ ou ‘dar um beijnho’ no carro dos outros nos parques de estacionamento.
          Está uma pessoa a pagar um carro novo e a cuidar dele para ter batidelas de portas e tinta lascada na parte da frente por parte de terceiros.

          • Rui says:

            Não tenho nenhum sinistro no meu cadastro nos últimos 15 (como culpado, na Segurnet), por isso…….
            Mas já fui surpreendido com vários toques, quase todos eles sem eu presenciar……. por esse motivo comprei um carro com pelo menos para-choques “imune” a palermas.
            Mas a bola de reboque tenho a certeza que parte qualquer para-choques, devido à enorme pressão feita num só ponto de contacto/colisão. Coisas da física……

          • Luis says:

            Fazem tanto problema por causa da bola de reboque, não meu ver não afecta nada a segurança da estrada na Holanda quase todos os carros usam e só aqui que os portugueses reclamam por causa se bater estraga o carro amigos não andem na estrada se já só teem esse pensamento que vão bater nos outros..

    • Jorjão says:

      Desde que no certificado de matrícula tenha a indicação do peso bruto do veículo o gancho do reboque está legal.
      Essa é a forma de o legalizar.

      • Rui says:

        Não está não senhor. A bola de reboque só é legal se for a puxar um reboque, se utilizar apenas o carro, tem de retirar a bola, porque ultrapassa as medidas.

        • Miguel says:

          Rui, tenho montada bola de reboque no jipe e está perfeitamente legal. Quanto mais não seja pq o pneu suplente “sai mais”.
          Para quem já teve vários embates a a 40km/h é depois vem dizer que há mais de 15 anos que não tem um sinistro por culpa própria, e os sinistros foram quase todos sem estar presente algo está muito mal contado lol

    • radamel says:

      Estou a pensar meter uma bola de reboque so para evitar toques de condutores bem intencionados. E nem tenho nada para arrastar.

  3. Telmo Barros says:

    Acho simplesmente horrível as leis indicadas no artigo. Este nosso Portugal para umas coisas são evadas até ao extremo e outras, deixa andar. Em que ponto (sendo eu leigo na matéria) é que umas jantes maiores das que vêm da origem, vidros escurecidos ou mesmo a bola de reboque, contribuem para a falta de segurança ou algo que justifique essas proibições?? Leis sem cabimento no meu entender…

    • Visco says:

      No caso da bola de reboque contribuem não para a falta de segurança do seu próprio veiculo, mas sim, em caso de embate para o outro veiculo que embate..

    • Realista says:

      Por isso é que quando compras um carro, pedes para averbarem no livrete também jantes maiores…

    • Mestre em direito says:

      “Em que ponto é que umas jantes maiores das que vêm da origem, vidros escurecidos ou mesmo a bola de reboque, contribuem para a falta de segurança ”

      Jantes maiores do que no livrete e respetivos perfis de pneus levam a erro no velocímetro; vidro escurecidos diminuem a visibilidade à noite e não permitem às autoridades/radares identificarem condutores; bola de reboque não está incluída nos sensores nem um condutor consegue saber a distância real ao estacionar. Eu próprio já vi uma boa quantidade de carros a bater no carro atrás ou carros com a amassadela devido à bola.

      O problema é o tuga achar que as leis e regras são para chatear ou passar multas e não proteger. Não é raro ver pessoas sem cinto ou dizerem que o cinto de segurança é treta…

      • ismael nobrega says:

        Eu ainda nao percebi que falta de seguranca tem um carro que tem bola de reboque a outro igusl sem bola
        So mesmo no nosso pais retrogado
        Porque vamos por este mundo fora e os carros com bola nao teem essa dita falta de seguranca
        Porwue nesse mundo fora nao estao a procura de pormenores para uma multa

        • GM says:

          O problema da bola de reboque não é para o seu detentor, mas sim para quem nela embater, pois por definição a bola está fixa ao chassis da viatura, logo menos deformável. Quando houver o azar de embate, o pára-choques acaba por não fazer todo o seu trabalho, pois antes dele já houve o contacto com um elemento menos deformável. Já quanto a bola é rebatível, o problema será menos grave.

      • Ivan Moreira says:

        Isso dos vidros escurecidos e muito relativo se vier de fabrica ja é legal e muitas das vezes é mais escuro do que quem coloca nos carros uma % de escurecimento, desde que haja dinheiro é tudo legal estas leis servem para meterem mais dinheiro ao bolso e mais nada…nao sao feitas com prevenção de acidentes ou com vista a segurança do dia a dia isso te garanto eu.
        Além disso jantes maiores não mas mais largas dão mais estabilidade a qualquer carro há apenas que se informar das pressões que os pneus devem andar com as novas medidas mas pronto é preferivel pneus super finos que não oferecem tanta estabilidade aos carros mais antigo ou de entrada do que deixar os pneus irem um pouco mais além na medida de largura, porque as leis da física segundo o codigo e as legislações devem ser diferentes das que se estudam

        • GM says:

          Além de outras justificações acima explanadas por outros intervenientes, jantes mais largas traduzem-se em pneus mais largos, logo com mais atrito e daí maior consumo e emissões.

          • Vitolas says:

            Logo se tem mais atrito existe mais segurança mas essa parte não interessa,estragava a parte final do texto que fala do ambiente.

        • Jorjão says:

          Vidros escuros é diferente de películas. Os vidros vindo de fábrica estão, obviamente, legais, mas a malta gosta de inventar e meter películas bem escuras.
          Há lei específica para as películas (DL 92/2007 que dá nova redação ao DL 40/2003), só que há sempre chicos espertos a alterar marcas de homologação para meter películas mais escuras do que na realidade foi aprovado com aquela marca de homologação.
          De vez enquando lá são apanhados e a coisa fica cara!!!!
          250€ por alteração de características; nova inspeção extraordinária; pagar para lhas tirarem, etc.
          Fica barata a festa!!

      • Carlos Ferreira says:

        Amigo, jantes maiores nao implica erro no velocimetro… Rodas maiores sim! Eu tinha jante 14 e tenho agora jante 16, garanto que nao erra no velocimetro. Porque foram feitos os cálculos para que o diametro ficasse igual ao de origem. Só dizem coisas sem ter conhecimento das coisas. Andam aí carros todos lixadod na estrada, a derramar óleo e afins, e é os “alterados” que põem a segurança dos outros em risco… Enfim país retrogado

        • Ivan Moreira says:

          Concordo plenamente contigo, a grande maioria que gosta de personalizar os carros tem os mesmos bem estimados e tratados, não andam aí a derramar óleo pela estrada com luzes fundidas com falta de massas que é pior que um curto circuito em questões de sinalizações. Mas preocupam se mais com quem altera as jantes de um carro porque isso coloca em causa a segurança pública, um derrame de óleo na estrada principalmente agora em tempos de chuva não põe ninguém em perigo

  4. Realista says:

    A lei é simples:

    Mexes num parafuso que seja estás a cometer um crime…

    …a não ser que pagues pela alteração através de um objecto homologado por nós e pagues a alteração no livrete. Pagando-nos não há problema.

    • Nuno Monteiro says:

      Resumindo e concluindo, tudo é legal…. se pagares obviamente.

      Isto inclui, pinturas, jantes, extras aerodinamicos, kits etc etc etc..

      Não me venham com tretas de segurança porque afinal de contas o que “segura” isto tudo é o €

      • EuTech says:

        exactamente “segurança” uma treta bem grande querem é mamar €€€ de quem faz alguma alteração ao seu gosto! se for alterações com pés e cabeça o que eles tem haver com isso!

    • Mestre em direito says:

      Falso. Pagar e passar por um processo de homologação não garante que te autorizam a alteração.

      Se alteras a largura das jantes e saem do chassis ou o perímetro calculado pelo velocímetro, então não passa; vidros fumados à frente não passa; etc etc.; o tunning é autorizado quando a segurança ou especificações estão de acordo com o registo.

      Agora como o tópico tuga quer: carro com 1.6 e 110 cv e alteram para 1.8 e não querem homologar? Chipam o carro para muitos mais CV e emitem 5x mais poluição e não querem homologar? Lol pois está claro, querem fazer tudo à rebeldia e não homologar. Estamos na República das bananas? Pois alguns acham que sim…

      • King Banido says:

        Oh Mestre ! Sabes que uma reprogramação, em nada tem a ver com homolgar ou inspeções né? Um carro com repro só chumba na inspeção,se tiver a mandar demasiados gases, coisa que uma repro bem feita, nao acontece. Cagar fumo não é sinonimo de andar muito ou de repro bem feita.
        Depois, a Reprogramação não aumenta a cilindrada do veiculo, se é 1.6, mantem 1.6.
        Terceiro, o que é o homolgar? Foi com um user anterior disse, desde que chipes a guita pos gajos, tudo é permitido ! A historia da segurança é uma autentica bullshit.

      • Apple says:

        Tenho um seat 1.6 tdi com 340cv, acha que vou pagar para homologar? Vai passear.
        Polícia nem me vê..

      • Marco Antunes says:

        Concordo contigo a grande parte da culpa é dos meninos dos strett racers que alteram os carros com turbos maiores que a cabeça deles entre outras alterações enfim agora pagamos todos porque tuning não deveria ser crime mas corridas ilegais sim

    • Luis says:

      Verdade desde que pagues não há problema, se eu por uns pneus mais largos no meu carro fica com mais segurança, mas levo multa se não pagar para alterar, os carros em Portugal e uma mina de ouro para o estado….

  5. José Carlos da Silva says:

    Travagem melhor? Ilegal. Suspensão melhor? Ilegal. Pneus com mais aderência? Ilegal. Cintos com mais apoios? Ilegal. Portugalinho.

    • falcaobranco says:

      Podes fazer isso tudo sem ter problemas…desde que não frequentes certos e determinados lugares, se é que me faço entender…

      E no caso da inspecção é encontrares um centro que saiba o que está a fazer sem pôr em causa o teu carro… existem muitos por aí e não estou a falar de €€€ por baixo da mesa, atenção…

    • polo says:

      Da tudo para homologar no DUA, até para-choques.. No entanto noutros países da Europa quase é só preciso do TUV

  6. Aquele_que_sabe says:

    que chungalhada de carros que para aqui vai neste tao espectacular Portugal 😉
    carros tao rebaixados que nao passam nas lombas; carros tao potentes que fazdem mais barulho do que andam; carros tao espectaculares que com dados andam no retrovisor para……..para que mesmo pessoal? 😉

    • Mestre em direito says:

      A ideia é aparentar ter mais carro do que o dinheiro/ crédito permite e aparentar ser mais condutor/bad boy do que na realidade se é.

      Eu conheço um polícia que nas horas vagas metia faróis de xenon (com adaptação ilegal) e foi com o seu TDi sem FAP a um amigalhaço para passar de 130 CV a (diz ele) 180 CV sem (diz ele) aumentar consumos nem poluir mais. Na realidade sai um fumo preto que nunca vi tal.

      Em resumo, o tuga (inclusive policias) está de acordo em pagar para passar a inspeção e condena que se multe tal coisa, mesmo que ultrapasse todas as normas (por exemplo carros com faróis Xenon ou LED têm que ter um sensor de inclinação e movem verticalmente os faróis no sentido inverso)

    • King Banido says:

      O meu carro está rebaixado e passa nas lombas.
      Anda muito e não faz barulho, vou ter de tirar o catalisador e por uma panela com valvula no bixo.
      Só não tenho os dados porque não gosto.

      Não condeno quem faça essas coisas… Se formos pensar que Portugal não tem muito dinheiro e muitas dos jovens não tem posses, para comprar um bom carro, acho normal haver estes truques, para terem um “desportivo”. Se na maioria dos casos é um exagero e tornasse azeiteiro? Sem duvida!, mas deixei de condenar.
      A malta que faz isso aos carros, é malta que curte de carros e se pudessem, andariam de RS3 ou AMG, mas como não tem dinheiro para um carrito melhor, resta modificar o velhote que tem…

      • falcaobranco says:

        Disseste tudo no primeiro paragrafo King.

        Se querem um carro rebaixado e funcional, existe mil e uma coisas para o fazer… o meu antigo estava assim… só quem esteve nesse “mundo” é que sabe o que passa…

      • Mestre em direito says:

        Carros desportivos não é para todos. Não tens graveto nem para um usado, pois estás no ramo errado. Se fazes tunning e vais homologar e passa muito bem. Tudo o resto é conversa de malta que quer aparentar o que não tem/ pode e há que multar. Vocês julgam é que para terem o que querem (Carros foleiros e baixo de gama a andar mais que os topos de gama) podem tornar o carro num karting e andar por aí legalmente. Já sei que para a maioria segurança, proteção ambiental, etc é um mito, mas a lei não deixa que isso aconteça.

        Ainda me lembro que a malta andava a comprar Honda e meter admissões diretas, reprogramar VTEC etc para competir com carros a sério lolol alguns até tiravam os airbag e alguns extras para ser mais leve…. que pancada! Outros eram com os ibiza TDi 130cv 2 lugares (Ou alguns hdi) com chip para 180-200cv que eram piores que um karting e quantos tiveram acidentes por isso. Mas o importante era “dar gás”…mentalidade triste.

        • luis pereira says:

          Concordo plenamente contigo, e não sou contra que o pessoal goste de dar umas gasadas, desde que o façam em circuitos fechados onde não põem ninguém em perigo.
          Agora é como tu dizes não tem dinheiro para um carro quanto mais pagar um recinto para isso

        • Carlos Ferreira says:

          Mas ter um carro alterado é sinonimo de andar a fazer corridas na rua? Tristeza de mentalidade é essa. Rebaixar ligeiramente um carro para mais segurança, e ter jantes, travões, e suspensão melhor, é menos seguro? Amigo… Você percebe tanto de carros como eu de cavalos marinhos.

  7. Jose says:

    Mais uma regra do nosso medíocre governo

  8. Jose Baptista says:

    Comprei um Porsche novo a Porsche com pacote extras opcional.Verifiquei que as jantes nao correspondem as medidas do livrete.Informaram que e mesmo assim.
    E agora ?

    • R says:

      O que o concessionário deveria ter feito era assegurar-se que deveria constar no documento único as dimensões existentes.
      O melhor é tratar de acrescentá-las.

  9. Fábio Monteiro says:

    Eu tenho um opel corsa A, pus umas rodas mais largas e uma suspensão desportiva, fui mandado parar pela GNR e fiquei com os documentos apreendidos, porque não tinha a sus averbada l, tive de pôr as rodas de bicicleta outra vez e a suspensão molejante e altissima, e tive de ir à inspecção b, é para dizer que este carro agora está um perigo, as pessoas não têm a noção, mesmo a andar devagar é muito perigoso principalmente em curvas, as pessoas falam sem saber do que falam, é triste porque se tivesse gasto 500€ para averbar no livrete já podia andar sem ser chateado e essas pessoas que criticam já não achavam mal, com esta brincadeira toda fiquei sem carro para ir para o trabalho que é o que me dá dinheiro para comer e para as despesas como ainda gastei 1000€ na oficina, despesas e multa… Quanto aos consumos e poluição é igual o meu corsa é diesel sem turbo gasta 4,5l/100km, não é muito poluidor, tristeza de país, tristeza de gente, críticos, ignorancia, os que criticam não andem de avião, navios, nem de carro, andem de bicicleta, transportes públicos, andem de burro que andam devagar, não poluem muito e são mais seguros na estrada, os pneus e as pastilhas de travão também poluem muito e é cancerígeno porque é que não tiram as pastilhas e os pneus dos vossos carros? Andem sem travões, travem com os pés, metam rodas de carroças nos vossos carros de madeira, comprem carros eléctricos caros cheios de lítio poluídor em caso de acidente… Ignorantes… Eu sou a favor do ambiente mas não sou a favor do dinheiro compra tudo até o ambiente e também servir para calar as bocas dos ignorantes.

    • Frederico Almeida says:

      Quando compra um carro existe um documento do constructor que define as caracteristicas e sistemas homolgados para circular nas vias publicas.
      Esse documento é produto do acordo entre o construtor e a entidade que regula esses assuntos no respectivo pais.
      Porque nao pode alterar o carro (e isto é verdade em toda a Europa)? Porque o construtor nao vai passar documento de homolgacao sobre o carro alterado. Portanto quem regula este assunto sao as marcas e nao as leis do pais.
      Mas…
      no caso da alemanha, por exmeplo, existe uma entidade chamada TUV que é reconhecida e responsavel por verificar, testar e homolgar todo o tipo de produtos de consumo. Sao especialistas, engenheiros, etc que certiicam a conformidade dos produtos vendidos.
      Para terem uma ideia:
      para um crx com coilovers, swap b18c, electronica, escape completo, travagem ap racing paguei 1000€ a TUV.
      Depois paguei mais 200€ para ter tudo no livrete no centro de inspeccao e mesmo assim sou obrigado a cumprir o valor regulado para as emissoes, caso contrario nao passa na inspeccao.
      é assim que as coisas devem ser feitas. Alguem competente para verificar o que foi feito e isso tem um custo.

      • Mestre em direito says:

        Em Portugal não, cada tuga “é que sabe o que é melhor” e todos são engenheiros de tudo, logo a ideia é que normas faz cada um ao seu gosto.

    • Frederico Almeida says:

      é diesel sem turbo gasta 4,5l/100km, não é muito poluidor,

      Uma coisa nao tem nada a ver com a outra.
      Poluicao nao é consumo.

    • luis pereira says:

      Não sei se tu sabes, mas um carro antes de vir para o mercado foi projetado por engenheiros e submetido a testes, logo se não tivesse segurança não passava nos testes e não podia ser comercializado

  10. Orlando Rego says:

    bom dia.
    a lei portuguesa é linda.
    mas o acordo com as entidades europeias é simples.
    qualquer coisa homologada numa entidade europeia ( ex: KBA) é homologada em portugal tambem.
    logo se eu comprar umas jantes maiores para um carro so deveria pegar no certificado de homologacao normalmente é Ex*xxxx ir ao imtt e eles colocarem no livrete.
    ainda nao sei se eles nao sabem isso e me obrigam a ir a marca ou nao querem ter trabalho.
    a lei europeia é simples e esta la para quem quiser ler.

  11. Nuno Quintelas says:

    O material que existe á venda em Portugal e que tenha certificado Tuv, está conforme as normas europeias. O que acontece cá em Portugal, é que os “iluminados” legisladores, consideram que essas normas Tuv, são qq coisa de “alienígena” e que não podem ser aplicadas cá e, como tal, tudo é proibido….

  12. Mendez says:

    Eu gosto da nova moda de ver os carros com pneus big foot deve ser para tapar a falta de suspensão e travões.

  13. Rui says:

    Que grande confusão vai para aqui!!!!

    Eu sou a favor da personalização de um carro e peço sempre essa personalização à marca que me vende o carro. Também acho que em Portugal há um exagero a proibir tudo e mais alguma coisa e depois vemos no verão a entrarem no país, carros totalmente alterados, mas legais nesses países da UE, logo são legais em Portugal, mas um luso já não pode fazer essas alterações!!!! Mas também é verdade que por não haver grandes empresas profissionais em fazer essas alterações, temos o xico esperto da esquina que aumenta a potência do carro (muito fácil de fazer porque as empresas fazem actualmente motores com muita margem para progredirem), mas esquecem-se que um carro com mais potência precisa de melhores travões, discos maiores, etc………

    Todas as marcas fazem testes profundos e muito demorados sobre cada modelo, até decidirem escolher o motor x, pneus y, travões z, etc. Quando lançam no mercado um carro com 500 cavalos, também colocam nesse carro travões à altura, pneus com a melhor eficiência, etc. etc……

    Mas reconheçam que quando alteram a potência do vosso carro, estão a enganar o fisco, porque pagaram um imposto automóvel para umas emissões poluentes e afinal o vosso carro gera outras totalmente diferentes…… e já nem vou para o assunto dos xicos-espertos que tiram o FAP!!!!

  14. Orlando Rego says:

    bom dia outra vez.
    ex: e1*98/14*0071* e um numero de homologacao de jantes. este certificado é valido em toda a europa inclusive portugal. mas se formos ao imtt nao é reconhecido.
    os testes de esforco e tudo o resto ja foi feito.
    e mais estas jantes so sao homologadas para os modelos descrito. ca nao importa o et da jante o tamanho da aba nada so mesmo o diametro.
    ja vi carros com furacao 5×98 e jantes 5×100.
    isso sim é que se deveria ser controlado se as aplicacoes sao efectivamente apropriadas para o vaiculo.

  15. Xico says:

    Neste momento uma pessoa vai a ipo com um carro rebaixado e fazem anotação e dizem pra irmos legalizar. Vamos a imt e nao dizem nada e ninguém sabe como fazer. Neste momento avendo euros só da pra legalizar vidros, pneus e pouco mais, do que fui informados por varias pessoas e várias agências etc. Num caso de um jeep por exemplo ja ah quem legalize mas por cada acessório custa 250€. Se é proibido porque que está a venda em qualquer lado os acessórios para tuning e se paga iva dos mesmos.
    Por vezes é caça a multa. Antigamente a lei dizia ( dito por inpecionadores) pode alterar altura do veiculo desde que tambem altere o sistema de travagem.
    Por ai muitos xique esperto fazem ( cortam as molas e esta rebaixado, escape da norauto (ilegal) sem qualquer referência sequer mas é bonito, carga no motor( fumarento) para ficar com a bagageira toda preta que nem se vê a matricula e modificar travões nada. Depois a policia pimba. Por causa desses pagam aqueles que gostam do seu veiculo desportivo ou do seu veiculo clássico ou ate do seu carrito económico e põe apenas o material de um igual mas desportivo da própria marca. E depois por causa de quem não respeita ou faz filmes na noite a 250km etc quem se lixa é os outros quem gosta do seu carro simples e mais seguro.
    Ps. A bola de reboque pra estar legal tem de estar no livrete e o veículo com seguro pra rebocar, pois em caso de acidente o engate danifica muito o veiculo que embateu por trás e o que tem a bola de reboque está sujeito a pagar os danos.

  16. Lecio says:

    Tanto comentario mesquinha o gancho de reboque está la e os condutores tem q ter noção disso quem o usa e provoca danoz paga ponto quem for contra o gancho arca com os prejuízos pois tem q contar com isso nao é ur ate bater no visinho e depois nao se passa nada estragam fogem e pronto acho q cada carro deveria ter gancho de reboque nos 4 lados

  17. Sérgio Loureiro says:

    Portanto, em Portugal vai continuar a ser um inferno burocrático converter um carro térmico para elétrico. Portugal com neutralidade carbónica em 2050 é… uma MENTIRA PEGADA!

  18. Só.de.passagem says:

    Já me fartei de rir ao ler muitos dos comentários que por aí andam, nem vou dizer que carro tenho já que isto por aqui anda muita gente do papel lol, mas posso dizer que ele com 22 anos, todo de origem, envergonha muitos bons carros que os meninos do papel gostam e têm, até por vezes de cilindrada/cavalagem superior e muitos deles até muito recentes. Mas é assim, para eles, não vale nada porque tem 22 anos, mas se eu carregar no pedal ao mesmo tempo que eles nos seus carros novos, vão ver a minha traseira a ir para a frente e comem pó. O que é certo é que até poderia ter/comprar um carro como o deles, mas este meu dá-me mais gozo, um ponteiro de rotação que só acaba as 8500 e não as 5000, aí ainda nem começou a aquecer. Isto para dizer, se querem uma coisa que ande, não inventem, comprem uma coisa que ande sem ter de inventar para andar. Abraço e boas curvas, feliz ano novo!!!

  19. Danilo Rocha says:

    Olá boa tarde eu tenho dúvidas e perguntas e gostaria de saber se alguém poderia me ajudar.
    Eu tenho um projeto para fazer em duas moto 94 e outra 2004 que estou para comprar mas antes de realizar a compra para execução do projeto gostaria de saber se alguém poderia me dar alguma informação e orientação se isso aqui em Portugal seria possível. Como eu já avia dito estou comprando uma moto para fazer um projeto que é comprar uma moto entre 94 e 2004 para colocar uma roupagem nova no caso seria trocado carenagem que no caso são os plásticos da moto, faróis dianteiro e traseiro, painel de instrumentos e banco do motorista e passageiro e uma alteração no modelo do tanque. Essas alterações não mudaria nada em questão de estrutura da motocicleta o chassi continuaria original o motor também não seria alterado o que seria alterado realmente seria a estética e visual da motocicleta e neste caso todas as peças e plásticos será enviado por uma empresa de um amigo meu do Brasil que trabalha com esse tipo de modificações em motocicletas por isso tenho uma perguntas a fazer.

    Esse projeto seria possível fazer aqui em Portugal uma vez que não seria alterado nada em relação a motor e chassi somente alterações na estética ?

    Depois do projeto pronto qual seria a forma mais fácil para colocar as alterações de estética da moto no livreto ?

    Qual seria o tipo de inspeção que eu teria que fazer para regularizar a estética e visual da motocicleta?

    Uma vez que gostaria de andar conforme a lei de trânsito de Portugal e não arriscaria de forma alguma transitar com a motocicleta e ser parado por algum polícial e tomar uma multa devido estar infringindo as normas por não estar especificado as alterações no documento da motocicleta. Por isso preciso de orientações desde já agradeço a todos que leram meu comentário e peço desculpas se disse alguma coisa que contraria a posição de alguma pessoa e gostaria muito que quem pudesse entrar em contato comigo para me esclarecer essas dúvidas
    Meu e-mail danilodejesuscristo@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.