Quantcast
PplWare Mobile

Windows 10 vai poder receber actualizações de PCs próximos

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. miguel says:

    Xi agora sim vão começar os ataques. Então a fonte do famoso update de segurança xpto vai ser de PC da rede já infectado ou de outro PC na internet já todo artilhado?
    Já para não falar na quebra de segurança a Microsoft quer saber quantos pcs tenho na rede com windows e suas licenças?

    Tiro no pé.

    • Ricardo Santos says:

      Deves perceber muito de segurança, deves.

      Isto já acontece em ambientes empresariais, não tanto desta forma, mas a centralização dos updates num único servidor, aos quais os clientes pedem/recebem as atualizações.

      Procura Windows Server Update Services.

      • Miguel says:

        Falas muito bem em “ambientes empresariais”!

        Se não sabias é algo conhecido por WSUS, e normalmente é realizado por “IT Guy” que não percebe porra nenhuma de segurança…Será que não? Se não deveria saber ou pelo menos quem contratou deveria ter verificado isso!

        Se calhar até percebo mais de segurança do que aquilo que imaginas. Se isto vir a se concretizar depois falamos….

        • Redin says:

          Podias recorrer à tua interpretação sem o sarcasmo e a arrogância. Venhas ou não a ter razão, podes expor o teu ponto de vista sem dizeres algo do tipo “eu é que sei…ou tu não sabes o que dizes”.
          Agora quanto ao artigo, apesar da técnica já não ser nova em ambientes empresariais, será um marco histórico nos modelos de resposta ao consumidor. A segurança acredito que como em todo o lado possa vir a ser afetada, mas é melhor esperar para ver e criticar depois.

        • Ricardo Santos says:

          lol

          Eu disse que a solução vai ser segura? Eu apenas disse que são utilizadas soluções com algumas semelhanças e até em ambientes empresariais (claro que mais controlados). Alias, a feature vai ser implementada ou estamos perante um rumor? Existe mais alguma especificação? É sabido como vai funcionar?

          É por isso que os artigos relativos a rumores são lixo.

          • Vítor M. says:

            Olha que não. Por vezes servem de prenúncio do que aí vem, por outras vezes pressionam as marcas e noutros casos são tudo verdade! Do velho adágio popular: onde há fumo… há fogo 😉

    • flavio says:

      Se as licenças do windows 10 são gratuitas no primeiro ano, o que é que lhes interessa saber isso das licenças?

    • Vítor M. says:

      Não acho de todo esse raciocínio correcto, bem pelo contrario.

      Se pensarmos que individualmente cada máquina está protegida e muitas vezes, face ao que se descarrega, esta até actua pró activamente em prol da segurança, esta medida poderá ser sim uma evolução considerável. Além disso, cada vez mais os sistemas “conhecem” o inimigo.

      Uma evolução fantástica esta.

    • JJ says:

      Tiro no pé não é!

      Imagina por exemplo uma família que tem em sua casa 3 ou 4 PCs. Em vez de cada um deles ter de fazer o download do update, basta um fazer o download e depois actualizar todos.

      Assim em vez de se perder 1 ou 2 horas em downloads, perde-se apenas uns 30 minutos.

    • Carlos says:

      Portanto a tua teoria é…

      Um PC com o Windows pirata ligar-se a outro PC na mesma rede local para sacar as atualizações é mau porque assim a Microsoft pode saber que tens uma instalação pirata do Windows

      mas…

      O mesmíssimo PC com o Windows pirata ligar-se aos servidores da Microsoft para sacar as atualizações é bom porque… Uh… É aqui que me perdeste…

      Explica lá esse teu raciocínio brilhante.

    • Pensei o mesmo que tu quando li o título. Ao ler a notícia ocorreu-me: basta um md5 (pedido à microsoft) para “confirmar” se o update foi ou não alterado. Mas isto sou eu que pouco percebo de segurança, sei que o md5 tem montes de colisões… mas é simples e eficaz, mas devem haver soluções do mesmo género bastante mais eficazes e seguras.

  2. JJ says:

    Esta função tem de estar muito calibrada e só deverá ser utilizada por utilizadores experimentes, isto porque pode abrir uma porta de entrada para hackers…

  3. Hugo says:

    Se for uma rede empresarial terás tudo licenciado direitinho.. ou pelo menos deverias ter, logo, não estou a ver o problema ou o porquê de estar a esconder quantos pcs tens e as suas licenças…
    como se costuma dizer “quem não deve não teme”…

  4. Nelson says:

    nunca vi nada disto no linux

    • José Maria Oliveira Simões says:

      Isto funciona mais ou menos com a mesma filosofia dos mirror’s em Linux para fazer download e até mesmo updates. Só que aqui, o mirror mais próximo que é considerado é o PC que se encontra na mesma lan. Não deixa de ser uma estratégia interessante e com alguma lógica.

  5. Rui Costa says:

    Sem querer aqui discutir qual o melhor sistema operativo do mundo – trabalho com Windows desde a versão 3.0 e com Linux desde 2001 – e reconheço os pontos bons e maus de cada um, aqui está mais daqueles pontos em que se diz ainda haver muito a melhorar por parte da MS.
    Em 2005 eu já fazia isto com Suse Linux. Existia uma máquina na rede que durante a noite obtinha as actualizações a partir dos repositórios oficiais e disponibilizava-as para a rede. As restantes máquinas estavam configuradas para procurarem as actualizações primeiro nesta máquina e só depois nos repositórios online. Durante o dia, as restantes máquinas, em vez de estarem a entupir a ligação à internet (era uma ligação ADSL lenta) iam primeiro a esta e quase 100% das actualizações eram feitas a partir desta.
    Esta máquina tinha inclusive todas as actualizações necessárias para todas as versões de Suse Linux que usávamos desde 2001, não se limitando apenas a uma versão do SO.

  6. Glink says:

    interessante, cá está finalmente uma novidade no Windows 10, isto dava-me basstante jeito à uns anos a traz…

    hoje em dia nem por isso, mas antes tarde que nunca 🙂

  7. Hélio Cabral says:

    Não se pode por de parte que poderá ser um ponto por onde possa começar a surgir tentativas de ataques. Por outro lado através do uso de chaves HASH, é uma maneira simples de garantir que o update não foi alterado, garantindo assim a sua autenticidade.

  8. sakura says:

    Hã? ve assim, dia ?? sai o windows 10 ~15GB em que 1M de pcs faz o download.
    ms =! apple, não confundir, com ios/os 11. pls.

  9. SCCM over the web 🙂 nice.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.