Quantcast
PplWare Mobile

Blender 2.57 – O melhor no mundo Open Source para 3D

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. ViajantE says:

    Boas

    Penso que na linha onde dizes “O Blender 2.7 oferece ao utilizador…” deveria ser “O Blender 2.57 oferece ao utilizador…”

    cumps

  2. Rechau says:

    Alguém sabe como actualizar o blender no ubuntu 10.10 em vez de desinstalar e instalar este? eu tenho o blender 2.49b, mas queria actualizar para este…alguém sabe como o fazer?

  3. ViajantE says:

    Parece que o domínio blender.org está em baixo, por acaso já tinha experimentado esta ferramenta mas durante pouco tempo e agora ia para voltar a testar mas bati com a cabeça na parede lol.
    Vou aguardar até que esteja a funcionar 🙂

  4. pedro says:

    Para mim,o blender representa tudo o que open source é….
    Livre, Bom, Sem interesses comerciais… É a evolução de um produto em que só tem em mente, o avanço da técnica pelos meios correctos: o de livre pensamento…. se o blender continuar a evoluir a este ritmo, os programas populares pagos vão deixar de fazer sentido…
    100% blender….

    • JN says:

      Sou todo a favor do teu comentário mas acho exagero (por experiência) dizeres que o resto deixará de ter sentido.
      O Blender tem de facto feito coisas impressionantes a um ritmo muito bom, no entanto não deixa de estar uns quantos bons furos abaixo dos grandes. Duvido que a indústria algum dia venha a mudar (tirando projectos low budget que têm de cortar despesas). E se falar-mos de produção à séria como por exemplo uma ILM, eles usam softwares dedicados escritos por eles, tendo sempre em conta os standards.

      Não me interpretes mal, concordo plenamente que este é um óptimo projecto e só ajuda os outros também a evoluírem.

    • n3XXuS says:

      Sou a favor de software opensource mas no mundo do 3D não há grande alternativa. Tudo bem que podes fazer trabalhos decentes com o Blender mas não tens as particles do Cinema 4D, não tens as ferramentas de modelação do Maya ou 3ds Max, não tens as ferramentas de animação do Softimage e também não tens equivalentes para a maior parte dos plugins…

      O Blender não deixa por isso de ser um mau programa mas o teu comentário está longe de fazer sentido. É a minha modesta opinião.

      • JN says:

        Não referia o softimage como o “grande” programa de animação, é exactamente nisso que o Maya é o melhor e é usado nas grandes empresas. O motor de físicas é bem superior ao do Max também. 3Ds Max é o mais evoluído para modelar, óptimo workflow (diria o melhor até) e agora com a melhoria das ferramentas para mapping de UV’s, ficou bem catita..

        Sinceramente não falo no Cinema 4D por nunca ter usado e não quero estar a dizer coisas que não sei (neste ponto de vista fica a minha dúvida de qual o melhor para modelar). Mas já vi projectos muito bons feitos neste programa e cada vez há mais empresas internacionais a pedir skills de C4D.

        Mas refiro o que disse acima, é sempre importante este tipo de projectos open source, pressiona a concorrência e exige que eles estejam ao melhor nível para poderem cobrar o que cobram. No entanto, o blender fica muito abaixo de qualquer um destes mas já tem um potencial muito engraçado..

        • JN says:

          já agora, menciono também outro Grande programa e que tem um currículo invejável.. O Lightwave da Newtek.

        • n3XXuS says:

          JN, o Maya é de facto muito usado para animação para cinema por exemplo mas o mais usado para animação em videojogos é o Softimage juntamente com o Motionbuilder para motion capture. Podes dizer que o Maya é o mais utilizado mas não podes dizer que é o “melhor”. Ainda que seja menos usado que o Maya, o Softimage é o que oferece melhor workflow em animação. Claro que cada um trabalha com o que gosta mais mas acho que devias dar-lhe um teste 🙂

          • JN says:

            Sinceramente não sou muito ligado à animação (sei o suficiente para fazer o que quero) e embora conheça o processo de motion capture infelizmente nunca trabalhei num projecto dessa natureza.
            Mas com certeza irei experimentar, afinal de contas não podemos dizer mal sem saber =P

            mas é um bom ponto de vista sim! quando falei no maya nem estava a ponderar outro tipo de animação.

          • n3XXuS says:

            JN, desculpa, eu é que como estou mais relacionado com game design tendo sempre a fazer a distinção entre animação para cinema e videojogos… Tal como relacionar uma com high poly e outra com low poly 😛

            Concordo plenamente quando dizes que não devemos falar mal de algo sem experimentar primeiro!

          • JN says:

            Dois mundos igualmente fascinantes e tens toda a razão em separar… embora os dois estejam sempre em paralelo, as características para o objectivo final são muito diferentes e todo o processo tem de ser baseado nisso.

            Já agora, usando o teu comentário ao quolli (em relação ao FBX) gostava que a próxima grande evolução neste sentido fosse para uma melhor integração com o Zbrush (a que existe é muito fraca).. embora penso que seja improvável devido ao mudbox…. =(

          • n3XXuS says:

            Sim, por isso é que eu uso o Mudbox, é muito mais fácil de importar e exportar os modelos para o Maya/3ds Max e fazer normal mappings… Mas sim, acho que o Zbrush é uma boa alternativa e era bom que houvesse uma integração. Mas como referiste e muito bem já existe o Mudbox, acho que só se a Autodesk comprasse o Zbrush á Pixologic, caso contrário não iria favorecer a concorrência. Digo eu… 😛

      • qolli says:

        tás engando. Nao me vou alongar em mais nada. Basta dizer que o motor de fisica é o usado na ps3. Claramente nao és utilziador de blender.

        • JN says:

          Confirma-me só se a ILM, framestore ou Double-negative, todas com currículo incontestável, usam Blender. E o standard na indústria de jogos até é 3ds Max…

          como sempre a excepção não faz a regra..

        • n3XXuS says:

          Pois não, embora já o tenha experimentado, não sou utilizador do blender. E tu claramente não trabalhas em 3D ou saberias perfeitamente as limitações que o blender tem.

          Ah e já agora, em relação ao motor de física da PS3, Nvidia PhysX diz-te alguma coisa? 🙂

          • qolli says:

            http://bulletphysics.org/wordpress/

            tá ai a engine. Meu na rtp é usado blender, no brasil fizeram um comercial com a nicole kidman de milhoes, se aidna nao chegar vê este making off http://www.blendernation.com/2010/08/25/russian-soda-commercial-by-art-dds/ – não tenho culpa que nao conheças o programa e as suas potencialidades.

          • JN says:

            Não deixa de ser um programa com limitaçãos…

            Por exemplo, o lightwave 3D foi usado no 300, avatar, batman, iron man entre outras dezenas. Isto não invalida que seja um programa com limitações.

            O photoshop CS5 traz ferramentas novas extraordinárias a nível de rapidez de trabalho, etc. não significa que com o photoshop 7.0 não chegássemos ao mesmo resultado…

            cada um com coisas boas e más.. Vou pegar num exemplo que disse em cima: o Iron Man. O lightwave teve parte neste filme mas ficou por aí? É que o Maya também foi utilizado, entre outros.

          • n3XXuS says:

            @qolli

            Em primeiro lugar, queres comparar o número de jogos para a PS3 que usam a Bullet Physics Library e a PhysX da nVidia?

            Em segundo lugar, sendo uma biblioteca, podes usar em qualquer 3D package!

            “Bullet is integrated into Cinema 4D, Lightwave, Blender and Carrara, and plugins for Maya, Houdini and 3ds Max are available”

            Falas-me em RTP e num comercial? Eu falo-te em toda a indústria do cinema e dos videojogos.

            Não adianta continuar esta discussão. O Blender é um programa com capacidades para evoluir mas no momento, é limitado e não consegues um bom workflow quando usas várias para tarefas específicas. Com os programas da Autodesk através do FBX, facilmente consegues passar os elementos de um programa para o outro mantendo a integridade do projecto. E quem trabalha numa equipa multidisciplinar e precisa de transferir os projectos para os colegas, com o Blendes ficava com as calças na mão 🙂

          • qolli says:

            eu por acaso até gosto de importar modelos do 3dmax so naquela lol. Ou do sketchup, a partir do momento em que tenha a opção do export em collada tranquilo. Agora falas das vantagens dos grandes sw comerciais, deixa-me falar então da edição de video/audio e da ferramenta de nodes. Nos outros também ficas com as calças na mão neste ponto. Se queres apontar uma falha aponta ao renderizador, que falha nas imagens realisticas. A nivel de modelação/animação e tendo ja como provas dadas quanto mais nao seja pelas curtas da fundação, o programa FAZ. Se eu ou tu ou alguem nao sabe, nao culpe o software

          • JN says:

            @Quolli

            “Agora falas das vantagens dos grandes sw comerciais, deixa-me falar então da edição de video/audio e da ferramenta de nodes. Nos outros também ficas com as calças na mão neste ponto.”

            é mesmo? muito bom.. então é melhor ficarmos mesmo por aqui… está mais que visto..

            p.s.: só a título de interesse, caso ainda não tenhas visto, repara nas novas features 2012

          • n3XXuS says:

            JN, o qolli não está preparado para esta discussão. Já tentei mostrar-lhe que não interessa apenas o que se faz mas também como se faz e em que tempo se faz.

            O Blender como disse anteriormente tem capacidades para evoluir sim mas não é um programa adequado para grandes produções.

          • qolli says:

            mas quê ja editas video no max? bem a ver entao se te convenço com este argumento. Maya:2.500€ vs blender 0€

          • qolli says:

            nao seja por isso. Dou-vos o exemplo deste gajo http://www.linkedin.com/pub/nuno-estanqueiro/8/b8/823 que usou max durante mais de dez anos mudou para blender, e ja deixou em definitivo o max e ja da aulas de blender e meteu a rtp toda a usa-lo. A razão foi da mudança segundo ele foi: demoro menos de metade do tempo que no max.

          • n3XXuS says:

            qolli para editar vídeo é que tens o Final Cut Pro, AVID, Premiere, whatever…

            0 euros? Tudo bem. Então eu digo-te assim, queres experimentar em casa e fazer projectos teus sem fins lucrativos, tudo bem. Queres ir para uma empresa trabalhar em grandes produções? Eles metem-te o blender num sitio…

          • qolli says:

            ainda bem que trabalhas numa grande empresa onde te oferecem programas que custam uma pipa. Juntas o premiere ao max e ja vais nuns belos 3500€ ou perto. Eu como empresario de uma pme tenho de me sujeitar ao livre e fazer omeletes com o que tenho. Ainda assim eu diria que na actual conjuntura economica mesmo as grandes empresas andam a migrar software ou ja o fizeram, como a zon, rtp, ine, seara e por aí

          • JN says:

            max 5000, cinema 4D studio 2500, lightwave 500.. yada yada

            e? preço quer dizer alguma coisa? se quiseres falar de economia e da crise também podemos mas penso que seja outro assunto… lá por ser gratuito não significa de todo que seja o melhor… pensa de outra forma…

            1 packshot necessita de ser concluido em 5 dias. custa X

            com os “pagos” consegues ter essa “liberdade” mas pagaste Y para os usares.

            blender não permite em 5 dias, mas também não pagaste nada, portanto aumentas o prazo para 10 dias. problema? custos das equipas a trabalhar podem superar Y. e o mais grave, a tua casa muito provavelmente fica sem o trabalho porque o cliente vai a outra!

          • JN says:

            já agora podes ver como fazer o composite em Max.. já foi introduzido há 1 ano.

            http://usa.autodesk.com/3ds-max/features/#channels_Core%20Features

            mas se quiseres trabalhar a sério em compositing usas o Nuke, shake, after effects (o que queiras) e os programas de edição o N3XXuS já referiu alguns

          • JN says:

            já agora, refere empresas em que o “core” da actividade seja exactamente tirar proveito e explorar até a exaustão estes programas…

            Portugal não é lá muito boa escolha nesse sentido… mas temos por exemplo a Jump Willy.. vai ver o que é que eles usam.. Maya entre outros..

          • n3XXuS says:

            qolli, estás-me a dar exemplos de pequenas empresas. Sim, eu não consdero a RTP uma grande empresa. Considero uma grande empresa por exemplo uma Sega, ou uma Ubisoft. E se formos para o mundo do cinema então…

            JN disseste tudo, é exactamente por causa disso que é tão difícil trabalhar em equipa onde a integração entre programas é difícil e for por isso que falei no FBX. O mais importante no ramo multimedia é cumprir prazos. Falaste na RTP? Então dou-te um exemplo relacionado com aquilo que conheces. Tens que fazer um trabalho qualquer que envolve 3D para a RTP, “metade do tempo” é renderizar, chegas ao dia não tens aquilo pronto, como é? O que é que eles vão apresentar?

            Agora imagina em indústrias que rendem biliões como o cinema ou os videojogos. Achas que vão estar a arriscar um projecto inteiro só porque não quiseram pagar as licenças de tais programas? E mais, mesmo numa PME consegues ter esses programas, não é nada de mais para quem trabalha nesta área.

          • n3XXuS says:

            JN, conheces a Jump Willy? Eles estão “alojados” na minha faculdade LOL! 😛

          • qolli says:

            penso que voces os dois devem ser estudantes 🙂 Claramente com a mentalidade que vão trabalhar para grandes estudios e produtoras xpto. Amigos, ja tive esa fase 🙂 Esperavos com 99% de certeza algo que nao vai de encontro aos vossos sonhos. Se trabalhassem na rtp ja se poderiam dar por muuito felizes e so com cunhas digo-vos já

          • JN says:

            @N3XXuS

            lol, conheço indirectamente, nunca tive qualquer ligação com eles… Mas sei que estão por detrás do único curso decente nesta área em Portugal, nessa faculdade =P

          • n3XXuS says:

            qolli uma coisa te digo, para estares numa grande empresa tens de lutar para tal, quem está lá foi assim que lá chegou. Não adianta de nada estar a ser tao derrotista e ter as metas tão baixas.

          • JN says:

            @Quolli

            Ser estudante em Londres numa Escola com ligações e parcerias com alguns dos maiores estúdios de VFX do mundo, sendo das melhores escolas europeias. (não irei sequer mencionar curriculo que não vem para aqui) acho que faz da minha mentalidade muito pequenina…

          • qolli says:

            amigo, 99% do tecido empresarial portugues é PMES. Ou vais la pra fora e boa sorte (os indianos são lixados, tão em todo lado e ganham pouco). è prefeitamente normal essa ilusão de grandes futuros. Um ano no mercado de trabalho e isso passa. PS. Eu tou sou estudante de um mestrado que na europa devem-se contar pelos dedos e em que a procura é o dobro da oferta. E?

          • n3XXuS says:

            @JN

            Também eu pensei que era decente mas… enganei-me. Em relação á VFS, é como comparar um Ferrari a um Fiat 🙁

            O que me vale é que quero sempre mais e mando-me para melhores “ofertas” se é que entendes 😛

            @qolli

            Porreiro pá! E portfolio?

          • JN says:

            @qolli

            só para que conste já trabalhei bem mais que isso, por isso te disse que se quiseres falar de economia e da crise também podemos falar mas acho que é outro assunto completamente diferente.

            @n3XXuS

            único minimamente decente em Portugal!!! não podemos comparar uma VFS em que para entrarmos é preciso inscrição com 1 ano e qualquer coisa de antecedência. VFS, Gnomon, Escape Studios entre mais uma ou duas, são as referências de topo de onde saem os melhores artistas de CGI.

            Qolli e sim não são assim tão poucos os portugueses lá fora nesta área. Tu dizes que há 99% de falhanço, eu digo-te: Há mas é 99% de falta de ambição e vontade de trabalhar arduamente para chegar a qualquer lado. Temos portugueses a trabalhar por exemplo no Harry Potter, até vou mais longe, temos 1 ou 2 portugueses na Pixar. (isto são só alguns exemplos)

          • pedro says:

            Axo, para quem não sabe (não estou a criticar ninguém), nem gosta, nem sabe programar, não consegue perceber que o blender é um diamante em bruto…
            Os outros softwares são diamantes polidos.
            As capacidades do blender são infinitas…. mais uma vez, o artista é rei…

          • n3XXuS says:

            @JN

            Esse abismo foi o motivo para a minha comparação. O que quis dizer com isso e se calhar não fui muito bem entendido é que Portugal ainda está muito “nómada” nesta área e se alguém quer mesmo seguir por esta via têm que sair de Portugal. Por isso é que não concordo com o qolli. Nota-se que há falta de ambição da parte dele, tal como de maior parte dos portugueses.

            @pedro

            Se queres perceber um pouco das limitações do Blender, sugiro-te que leias os comentários anteriores. Para que fique claro, o Blender é um programa limitado, podes usá-lo em casa ou em produções low budget mas não o podes nem vais usar na indústria do 3D. Mas falar de 3D com portugeuses que não conhecem o mundo cá/lá fora é igual a falar de economia com um ladrão.

          • pedro says:

            desconhecer nunca é uma limitação, mas sim, uma meta… 😉
            Vou explorar mais… 😉
            😉

          • JN says:

            @Pedro

            Como disse antes, o Blender é o melhor que existe open source..(que é exactamente o título deste artigo) acho que o projecto tem tremendo valor e irá crescer muito mais nos tempos que se avizinham.

            mas vamos com calma… não é preciso entrarmos em exageros…

            (já ouvi falar em iPhone killers uma data de vezes e ainda não morreu.. sei que não é bem o mesmo mas para o ponto de vista serve)

          • qolli says:

            @n3XXuS
            Por isso é que não concordo com o qolli. Nota-se que há falta de ambição da parte dele,

            Meu quando tiveres cojones para abrir uma empresa como eu o fiz numa altura de bancarrota fala comigo de ambição. Até lá não tenho mais nada a dizer a não ser que andas claramente iludido com a vida que levas. Ja deu pra topar 🙂

          • n3XXuS says:

            @qolli

            Ser ambicioso e lutar por um futuro melhor fora de Portugal numa área em constante expansão é sinónimo de ilusão na tua cabeça. “Topas”?

            Estás a desviar a conversa para o offtopic. A discussão inicial era se o Blender era ou não uma boa alternativa para quem “trabalha a sério” e penso que sobre isso já tudo foi falado.

          • qolli says:

            @n3XXuS

            se nao queres desviar o topico nao puxes do galoes como sistematicamente tas a fazer e a acusar os outros de serem pouco ambiciosos, até podias ser de harvard que para mim é igual ao litro. Ganha humildade e open mind. Ja que para ti os portugueses têm falta de ambição, muito provavelmente agradece aos teus pais por te darem essas possibilidades.

            On toppic. Entendo perfeitamente do defendas o programa que dominas. é normal a resistência a mudança. Agora garanto-te que nao fazes um melhor trabalho que eu ou outra pessoas por usares o maya, o photoshop, ou word, e eu o blender, o lablux, o gimp.

            Como ja foi dito: a cabeça é que faz a diferença, o programa é apenas um meio, Se nao entendes isso, não sei o que foste fazer para londres. Quando o blender nao chegar para ti…meu amigo. Deus no céu e tu na terra.

          • n3XXuS says:

            @qolli

            Confirma nos posts anteriores porque estás a fazer confusão, eu nunca te disse que estava a estudar em Londres. Mas disse-te sim que os portugueses em geral têm falta de ambição e volto a dizê-lo. És tu que fazes as tuas oportunidades. Claro que se tiveres ajuda financeira é uma coisa mas é perfeitamente possível e legítimo arranjar um emprego em qualquer área para suportar estudos no estrangeiro. Simplesmente a maior parte das pessoas não se dá a esse trabalho.

            Em relação ao tópico, nunca disse que não farias um melhor trabalho do que eu usando o Blender. Também nunca te disse que não era a favor do software opensource, porque sou. Neste caso em concreto, reconheço que o Blender têm espaço para expandir mas de momento, e comparando com outras ferramentas, ainda é limitado, não só nas suas funções mas também na interacção com outras ferramentas.

            Não é uma questão de relutância em aprender uma nova ferramenta. Podia ser, mas neste caso não é. É sim, a necessidade de utilizar 3/4, ás vezes mais, ferramentas e precisar de passar os projectos de umas para as outras mantendo a integridade do projecto. Entendes? Nisso os produtos da Autodesk estão no topo, daí serem os mais usados.

            Agora se consegues fazer bons trabalhos com o Blender? Consegues. Infelizmente não na minha área.

          • lmx says:

            boas..
            a interface, parece estranha sim, mas vem no seguimento de uma filosofia unix-like, é não tem que mudar so porque as pessoas abituadas a windows, não percebem a filosofia.
            Cada macaco no seu galho…embora considere que havendo uma versão para windows, esta deveria ter uma interface mais concensual com aquilo que existe para windows, mas o problema é que depois no ambiente padrão, linux, fica um bocado estranho, na maioria dos programas faz sentido esta filosofia de intefaces, na medida que as coisas ficam mais orientadas…ex:preferences na aba Edit, esta opção que no windows está em tools…não faz sentido nenhum…enfim são as carradas 🙂

            cmps

          • JN says:

            @qolli
            pois.. esse fui eu.. e não lhe chamaria pais, chamaria mais de investimento tal como é investimento abrir uma empresa. Se quiseres medir cojones, isso passa-me ao lado.

            mas responder agora será repetir tudo o que foi dito.
            conclusão da MINHA humilde opinião:

            Blender é uma ferramenta em evolução que está de parabéns. Não podemos dizer que ela faz tudo o que as outras fazem (de modo rápido e eficaz) nem que está à altura para substituir as outras em pipelines de produção profissional.

            O facto de ter um sistema de escultura e de compositing não faz da aplicação a melhor. Talvez em pequenos ensaios seja uma mais valia, agora se formos a produzir um projecto complexo, necessitamos de ferramentas dedicadas à altura (se assim não fosse, não existiriam). Por exemplo, nem que venha o Santíssimo Papa dizer que posso formatar bem texto para impressão com o Word passa a ser realidade, por muitas artimanhas que possamos usar.

            A questão do artista ser rei, sempre foi e continuará a ser. Os programas têm soluções para os problemas com que já nos deparamos mas o cerne da questão é exactamente resolver problemas que ainda não apareceram com a ferramentas de que dispomos boas ou más. Um dos problemas de metade dos artistas CGI que por aí andam é que olham para uma ferramenta e se ela diz que é para transformação de escala, então fecham a mente e a única coisa para que aquela ferramenta serve é para escalar mas pode muito bem servir, por ex. para alinhar.

            cumprimentos a todos.

  5. Fernando says:

    Cool, uma aplicação free com a ferramenta do tipo Zbrush!

  6. m4x says:

    Está em baixo o site do blender :/

    Já usei o blender à alguns anos atrás para experimentar mas sinceramente não durou uma semana, é diferente de mais dos standards criados pelos grandes (3ds Max, Maya, Houdini….), e ninguém que anda no mundo do 3d quer voltar a ter de aprender tudo do zero.

    Ouvi dizer que esta nova versão ia meter o blender dentro dos standards, não sei se é verdade mas vou experimentar para ver se realmente agora vale a pena.

    • nioxys says:

      Sou da tua opinião.
      Eu acho até um pouco confuso, deve ser por estar habituado aos outros que funcionam praticamente todos da mesma forma.

    • GeoAir says:

      Standarts? Mas quais standarts???
      A verdade é que a UI do Blender era diferente sim, não era consensual de facto, mas era nesta última versão já está mais semelhante aos demais programas de modelação 3D.
      Cumps

  7. Daniel Fonseca says:

    Boas
    estão com um erro no link do blender para windows 64bits
    falta la um “h” no inicio do link
    abraço

  8. lmx says:

    Boas..
    O português continua a ter umas palas de lado, e continuar a usar a cabeça como suporte para grandes penteados, em vez de a usar para pensar…mas também é verdade que a malta formatada para trabalhar com uma coisa tem dificuldade em avaliar o verdadeiro valor de outras , e esta tarefa fica complicada, quando ainda por cima o producto é de borla,nesta situação já não queremos…, e não queremos porque?

    …é tudo uma questão de status social, quero telemóveis caros, grandes carros, barcos, etc…do mais caro que houver, para me destacar dos demais e dizer que eu é que sei e conheço e uso esses productos.

    Não deveriam as pessoas afirmarem-se pela sua inteligencia nas escolhas que fazem…?

    Por aquilo que tenho visto,o Blender ombreia com os demais, e tenho visto muita gente que percebe verdadeiramente disto dizerem muito bem deste SW e adopta-lo como defacto…

    A minha opinião fica cada vez mais consolidada a medida que este software evolui..

    cmps

    • JN says:

      lmx

      nenhum de nós aqui diz mal deste programa só porque sim. E aqui não se trata bem de escolher um iPhone ou um outro qualquer sem status incluído. É muito mais que isso… Também posso fazer edição de imagens com softwares gratuitos e continuo a usar o photoshop.

      mais uma vez, ninguém tira mérito a este projecto mas vamos com calma. Em pipelines de produção profissional não se usa este programa exactamente porque tem várias limitações (é normal ser assim.. é um projecto relativamente recente) e não pode nem tem capacidade (ainda) para dar garantias que o restante mercado oferece.

      e felizmente no mundo do CGI, existe uma comunidade enorme e com um legado extraordinário. Esse é simplesmente a existência de entreajuda dos membros, desde amadores a profissionais qualificados, e é transversal a qualquer programa.

  9. Diogo Correia says:

    Podem fazer toturiais do Blender?

  10. r@s!nc says:

    Wow! Enfim, uso desde 2008, nunca parei, B.F trabalhando sempre em ordem ao desenvolvimento… Keep Blending!

  11. Renato Sousa says:

    Para os amantes e curiosos do Blender, vai decorrer em Abril de 2013 uma conferência do Blender no Porto. Mais pormenores aqui:
    http://www.problender.pt/conf2013

    abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.