Quantcast
PplWare Mobile

10 dias… 30 comandos para usar na sua distribuição Linux (6)

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Xiba says:

    Não entendi nada desse chmod

    • Nuno Veloso says:

      Vou dar um exemplo porque penso que seja mais fácil de entender.
      Imaginemos que queremos dar permissões de executar e ler num determinado ficheiro ou diretório, usando máscara binária como referido no artigo.

      Read | Write | Execute
      1 | 0 | 1

      Ou seja o número em base binária para as permissões que queremos é 101. Em base decimal é 5. A pergunta agora é, queremos dar estas permissões a quem? Para simplificar todos irão ter as mesmas permissões.

      Owner | Group | Other
      5 | 5 | 5

      Se quisermos dar permissões diferentes por exemplo ao grupo é fazer o primeiro passo.

      Assim para concluir executamos o seguinte comando

      chmod 555 file_name_or_directory_name

    • José Carlos Oliveira Ferreira says:

      Boas. Não sei se o Xi a conseguiu perceber o chmod mesmo após a explicação do Nuno Veloso. Vou só deixar mais duas dicas para tentar ajudar.
      Primeira dica:
      Para um user de Linux caseiro, acho que os Groups nem terão muito interesse. O mesmo se aplica para os Others. No entanto acho que ajudar ressalvar que no Linux comum temos os users comuns que têm regras específicas para eles. Depois os Groups servem para agrupar users num grupo onde todos eles partilham das mesmas regras/permissões. É por fim temos os outros, ou seja um conjunto de regras e permissões que não incluem nenhum dos já descritos.

      A segunda dica é:
      Quando fazemos um ‘ls – l’ vemos que para cada ficheiro é pasta, do lado esquerdo da janela do terminal aparecem por vezes 1, 2 ou 3 tracinhos. É aqui que entra o 755 ou o rxw. Cada tracinho, pela seguinte ordem, corresponde ao Owner, Groups e Others. Portanto, os valores mencionados no post de 755, significam o seguinte, por ordem:
      7 (4+2 +1) – o Owner tem permissão de Read (r ou 4), Write (w ou 2) e execute (x ou 1). Isto só para o primeiro tracinho.

      Para os outros dois tracinhos, aplica-se o mesmo mas para os Groups é para os Others.

      Ajudei ou compliquei?

  2. Pedro H. says:

    Posso só perguntar se o Pplware pode usar os pinguins do madagáscar? é que pronto… só para evitar que algum intelectual das leis europeias e americanas ou até mesmo algum advogado da empresa processe o pplware. Não quero que seja encerrado por usar uma coisa que eu usaria. Só mesmo porque não quero este site fechado :p

  3. Samuel says:

    Os comandos que eu não entendia e que agora percebi 🙂

  4. Bob Marley says:

    e comandos para Tudo da muito trabalho

  5. Alexandre MCS says:

    Permissões no linux sempre foi um desafio para muita gente, então :

    http://www.onlineconversion.com/html_chmod_calculator.htm

    para ajudar
    abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.