Quantcast
PplWare Mobile

Conhece o Top 3 das melhores VPN em Portugal em 2021?

                                    
                                

Autor: Mário Sousa


  1. RatazanaDoPunjab says:

    Atenção que a Surfshark não oferece ligações ilimitadas, no verdadeiro sentido do termo.
    Se começam a existir demasiadas ligações ao mesmo tempo a conta é bloqueada.
    Para desbloquear tem que se falar com o apoio ao cliente onde eles mandam um link para fazer o reset da password.
    Nesse email com o link eles salientam, de forma bem expressiva, que não voltarão, de modo algum, a deixar fazer o reset novamente, se houver novo bloqueio devido aos mesmo factores ( demasiadas ligações ).
    Ou seja, a conta será bloqueada definitivamente.
    Como é que eu sei isto? Simples, aconteceu comigo.
    Se alguém duvidar tenho aqui os emails a comprovar o sucedido…

    Comprei a Vypr vpn.
    Está em promoção, 3 anos por 54 euros.
    Dá para 30 ligações em simultâneo.
    Extremamente rápida e com um interface muito bonito.

    • MM says:

      Eu tenho SurfShark e tenho seguramente mais de 50 dispositivos ligados ao mesmo tempo e nunca recebi tal email.
      Por aplicação apenas tenho 5 ou 6, o resto é OpenVPN a correr em routers linux .
      É um pouco estranho tal coisa..

      • RatazanaDoPunjab says:

        Mm,
        Your account is blocked

        Hi,

        We noticed some unusual activity which breaches our fair usage policy. For this reason, your account has been blocked.

        What you need to do now is:

        Contact our 24/7 Customer Success team by replying to this email or via live chat on our website.
        Stay cyber-safe,

        The Surfshark Team

  2. darth says:

    a minha sub ao surfshark esta a acabar. lembro que comprei com desconto. onde há esses mais desses deals?

  3. Fusion says:

    Ajudem-me pff, aquilo na foto é um android no corpo de um iPhone?

    • TP anz says:

      é um erro tremendo de quem fez a montagem isso sim xD

      • Fusion says:

        Quanto a noticia? nhac pub apenas, mas a imagem é um erro gritante hahaha

        • Zé Bacalhau says:

          É óbvio que a imagem é o mais importante de tudo no artigo! Aliás, eu mal vi a imagem fechei logo o site e queimei o smartphone com alcool-gel, só para garantir desinfeção total, ca nojo!
          Vim só agora escrever esta mensagem porque me esqueci de comentar antes de queimar tudo. Não se preocupem, além das queimaduras de 3º grau nos dedos estou bem. Conseguem imaginar essa imagem?

  4. Rui says:

    Recomendam o cyberghost?

  5. Carlos says:

    Na surfshark usem o cupão bernardo para ficar ainda mais barato e são 24 meses + 3 grátis.

  6. António Claro says:

    Testaram a PureVPN?

  7. Filipe says:

    Para quem achar que isto dá privacidade, aproveito para informar que é falso. O vosso tráfego apenas passa por outras mãos. Não seria boa hora para “abrir os olhos”? Estamos em 2021.

    • Mário Sousa says:

      Chama-se no-log e a grande maioria das VPNs já o faz há algum tempo.

      Não podemos ainda esquecer que em TODOS os sites ou locais web que visitarmos, desde que a VPN esteja ativa o nosso tráfego aparecerá como sendo proveniente de outro local.

      No pior dos hipotéticos cenários e apenas a entidade que fornece o serviço de VPN ter dados nossos, mas do que testamos e do que pudemos apurar, isso não acontece.

      • Roscas says:

        Não digas mentiras sff, é impossivel não haver logs, isso é um insulto a quem trabalha na area, o que revela que ou estas a mentir, ou não percebes nada do que escreves aqui.

        • Mário Sousa says:

          Roscas, desculpe, em primeiro lugar por ter uma opinião diferente da sua. Desconhecia que, pelas suas regras, passo a ignorante ou insultuoso por expor a minha experienciada opinião na área.

          Os no-logs sim, existem, pasme-se! Não, não é uma mentira! Sim, existem vários serviços VPN que, por alguma razão, tem sede em países sem acordos internacionais para que esse problema nem se levante.

          Contudo, lamento não comungar da sua ideologia fundamentalista. O “Roscas” tem a sua experiência e eu tenho a minha que inclui mais de 20 anos no sector, mas honestamente, não me apetece agora fazer um concurso de medições de conhecimentos. Fica para uma próxima oportunidade.

          De todas as formas, agradeço o seu comentário e a partilha de informação. Bem-haja.

        • Pedro F. says:

          O que não falta são vpn com política no-log.
          O difícil é escolher uma que não tenha jurisdição num dos paises dos 14 eyes ou então dizerem que são no-log vale zero por causa das famosas “gag orders”…
          Mas se realmente trabalhas na área sabes que há delas com no-log e os únicos registos que têm são os necessários para te fornecer o serviço e cobrar a mensalidade/anuidade…

  8. Str says:

    As VPN são tudo menos privadas uma vez que usam infraestruturas de terceiros, cabos routers e afins e as entidades governamentais continuam a ser capazes de interceptar armazenar e abrir todo esse trafego. Só seriam verdadeiramente anonimas se usassem infraestrutura própria e navegassem numa rede fechada.

    • RatazanaDoPunjab says:

      Boas, as VPN não servem para anonimato, nem é esse o propósito delas.
      No meu caso em particular uso para diversos objectivos e que me dão um jeitaço.
      Sem VPN não seria possível.
      A Vypr VPN é proprietária de toda a infraestrutura, servidores, etc.
      Não há alugueres a terceiros, eles são os donos da rede.

      Quem quer anonimato máximo nem sequer usa Windows, logo para começar…

      • Pedro F. says:

        Anonimato no Windows não tem problema nenhum. O anonimato está relacionado com não saberem a tua identidade.
        Podes usar o Windows que eles não tem como te identificar.
        Já o teu isp e a tua vpn tem os teus dados todos e sabem que sites e serviços usas…

        • RatazanaDoPunjab says:

          Windows é um queijo suíço de tantos buracos que tem.
          Aquilo é só identificadores por todo lado.
          Quem usar Windows para anonimato claramente não sabe o que está a fazer.
          Tails, qubes, Linux, isso sim…

    • Pedro F. says:

      Como é que as entidades decriptam o tráfego, podes explicar aqui à malta?

  9. Redin says:

    Há muito tempo que abandonei a ideia de suporte de VPN´s estranhos.
    Construí eu uma privada aqui em casa com um RaspberryPi cujo consumo não deverá exceder os 8 euros ao ano.
    Tenho segurança e privacidade sem o perigo de logs a correr em redes duvidosas.

  10. agamotto says:

    Artigo claramente enviesado, senão vejamos:
    – Surfshark apontada como ponto negativo o valor “acima da média” quando na verdade no plano de 2 anos é mais barato que a Nord; 2.14€ vs 2.80€
    – mesmo o plano mensal é apenas 1€ acima da Nord
    – apenas a Nord tem um affiliate link (ou seja, o pplware recebe uma comissão ou meses grátis), coincidência?

  11. Helder Gomes says:

    A versao gratuita da Atlas Vpn nao tem trafego ilimitado como é erradamento indicado mas sim 10GB.

  12. Eu says:

    O que incomoda ao usar uma VPN é que alguns sites bloqueam o acesso usando uma.

  13. Nuno Pinto says:

    Perfect privacy em uso à 3 anos . NÃO TEM EFETUA LOGS

  14. Jorge says:

    Estranho a não presença do Mullvad neste “kanking”. Já sabemos que o PPLWARE não o testou porque eles não vos deram a borla para o poderem testar. Esse é o que uso e aconselho

    • Pedro F. says:

      A mullvad não tem jurisdição na Suécia, membro dos 14-eyes?
      Será essa uma boa opção para uma vpn?

    • Mário Sousa says:

      Olá Jorge. Não é a primeira vez e certamente não será a última que leio esse comentário por aqui no PPLWARE cada vez que se fala de VPN.

      Efetivamente o PPLWARE contactou com a MULLVAD e pediu uma CONTA DE TESTE, não pediu MAIS NADA! É muito claro. Os Srs do lado de lá dizem que não dão nada a ninguém. E sabe o Jorge como se diz na parvónia onde fui criado e cito “menina bonita não paga, mas também não anda”. Aqui aplica-se o mesmo sentido: acha mesmo que faz sentido investirmos nós numa licença de 1 mês ou menos quando contactamos os demais e se disponibilizam de imediato? No caso deste artigo isso nem foi necessário para nenhuma das VPN apresentadas!

      Insisto com os ditos portugueses: “quem não deve, não teme” e a Mullvad parece que tem algo a esconder, mas é apenas a minha opinião pessoal.

      Contudo posso, desde logo, apontar alguns problemas com a MULLVAD que o Jorge defende no seu comentário, vejamos:

      – Interface de ambiente de trabalho estranha, ou seja, aquilo foi pensado para ser usado por todos menos pelos utilizadores do dia a dia;
      – Servidores disponíveis apenas num pequeno leque de países, isto é, a variedade comparativamente com as VPN aqui apresentadas de servidores é de rir à gargalhada;
      – O próprio sistema de número de conta é confuso e pouco user friendly dos utilizadores.

      É barata? Sim. Que é rápida? Lá isso é, mas não é suficiente, pelos critérios que utilizamos. Claro que existem outros critérios e muito mais a acrescentar.

      Só não percebo o seu constante desagrado em termos sido honestos ao dizer que a MULLVAD se recusa a apresentar contas de teste aos sites da especialidade como TODOS os demais o fazem. Já pensou bem qual o investimento se tivéssemos de comprar TODAS as licenças de software e jogos que apresentamos e o investimento que isso representaria em que mais de 95% do software e jogos se instalam num servidor virtual, inserimos a chave, testamos, fazemos screenshots e apagamos porque não nos faz falta aquele software, jogo ou serviço?

      Sejamos um pouco comedidos e mais lógicos no apontar de dedos, não? Digo eu, na minha opinião pessoal!

      • Jorge says:

        Olá Mario,

        Obrigado pelo extenso comentário. Eu sou o verdadeiro “nabo” de VPN e não concordo, em absoluto, quando diz que “o Interface de ambiente de trabalho estranha, ou seja, aquilo foi pensado para ser usado por todos menos pelos utilizadores do dia a dia” – eu sou um utilizador do dia-a-dia e não tive qualquer tipo de problema com o ambiente de trabalho.

        “ – Servidores disponíveis apenas num pequeno leque de países, isto é, a variedade comparativamente com as VPN aqui apresentadas de servidores é de rir à gargalhada” – aceito que possa ser verdade, mas se os que tem funcionam bem… Pará quê ter muitas opções e cada uma delas ser fraca?

        – “O próprio sistema de número de conta é confuso e pouco user friendly dos utilizadores.” A sério que isso é um problema na opinião do Mário? E decorar palavras-passe?

        Mário, se o vosso problema é os 5,00€ que custa um mês de utilização do serviço, terei todo o gosto em financiar esse valor ao Pplware para depois saber a vossa opinião, honesta. Indiquem-me um email para onde posso enviar-vos o acesso.

        Um abraço.

        • Mário Sousa says:

          Jorge, agradeço a resposta e devidos esclarecimentos. Agradeço também a generosa oferta que faz no seu último parágrafo, pois não é todos os dias que se encontra alguém assim de altruista.

          Mas, devo confessar: fui eu mesmo quem entrou em contacto com a Mullvad, trocamos alguns emails e a frigidez com que nos trataram do alto do seu trono foi tanta que fiquei, à partida, com sérias dúvidas sobre a VPN.

          Logicamente, é evitado dizer que tenho perfeita noção que apenas a minha experiência de contacto e a forma como tudo se passou não deve limitar o nosso site ou qualquer outro. Contudo, ao nível profissional tratar alguém sem a humildade e transparência q.b. deixa muito a desejar e, normalmente, corto pela raiz.

          No entanto, não deve o Jorge considerar que, quiçá, num futuro não se possa fazer uma análise, pois estou extremamente curioso para saber o comportamento da Mullvad em várias situações como:

          – Contas Netflix
          – Contas Amazon prime
          – Paises onde se bloqueia a Internet (que eu visito regularmente)

          Fica a «coisa» a marinar….Espero que possa entender.

          • Jorge says:

            Mário,

            Sou um seguidor “fiel” do PPLWARE e recordo muito bem a situação, e por isso, a trouxe a esta vossa publicação.

            Oferecer-vos a possibilidade de teste, para mim, será uma maneira de, indirectamente, vos compensar pelos conteúdos que nos trazem sem qualquer custo para nós (leitores).

            Sou empresário e entendo que mesmo quando damos uma nega a alguém devemos ser diplomáticos. A Mullvad falhou nesse aspecto quando o Mário os contactou. Senti na sua publicação em que refere essa situação que foi algo que o Mário levou a mal. Isso passa Mário.

            Como lhe disse, utilizo essa VPN e gostava muito de vos oferecer a possibilidade de a testarem.

            Se decidir aceitar a minha oferta, sabe como me contactar.

            Abraço

  15. Duarte says:

    O que acham da PIA? Uso essa há alguns anos e não tenho tido queixas na velocidade. É certo que não a uso todos os dias, só em caso de necessidade para aceder a certos sites, mas li uma altura que era das que garantia mais privacidade.

    • Pedro F. says:

      Uma vpn com jurisdição num país que obriga as vpn a guardar imensa informação e as proibe de informar os utilizadores dessa situação com uma “gag order” não inspira confiança absolutamente nenhuma e muito menos privacidade…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.