Quantcast
PplWare Mobile

Verdades ou Mitos sobre a erradicação do XP

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Eu says:

    Como é que podem afirmar que não existem riscos na migração? Ainda existe por aí muito software que apenas funciona correctamente em XP…e sim há empresas que ainda não desenvolveram os seus produtos para outro SO para além do XP.

    Por isso a vossa afirmação é falsa! Em casos particulares existe sim grande risco para o negócio em portar!

    • Jose says:

      Concordo, isto para não falar que nem todas as empresas têm PCs de topo.

      E ainda se deram ao trabalho de falar no Windows 8 como opção, ridiculo.

      • kekes says:

        Desde quando Windows 8 não é opção? Bora instalar o Vista e ter os mesmos problemas daqui a pouco tempo…

        • Jose says:

          Se fosses minimamente inteligente sabias da existência do Windows 7.

          O facto de o Windows 8 não ser opção, tem os seus motivos, mas não espero que percebas tento em conta que nem sequer deves trabalhar no ramo.

        • Diogo says:

          Sabias que existe um windows 7?, ou talvez dá te jeito falar do vista…

        • kekes says:

          Claro que conheço o Windows 7 e o 8 é basicamente a mesma coisa mas mais recente.
          Um problema de quem trabalha no ramo é a resistência à mudança, falo por conhecimento do dito problema. Custa alguma coisa usar as tecnologias mais recentes já que se tem de fazer a mudança? Qual foi a desculpa de não passar do XP para o 7 no devido tempo? É a mesma que para não passar para o 8? Compreendo muitas vezes a limitação orçamental, não compreendo gastos excessivos a manter tecnologias obsoletas.
          Sei de casos que se comprou hardware ultrapassado para manter o software antigo, só quando se soube os gastos reais e futuros de tal operação mudaram a política.
          A tecnologia fica obsoleta e creio que quem trabalha na área devia saber isso melhor que ninguém. Dizer que o Windows 8 não é a solução pode ser por muitos motivos, por residência a aprendizagem, por resistência à adaptação, etc… Se o software deixa por algum motivo, não sei talvez falta de suporte devido?

          • Jose says:

            Perde-se muito mais dinheiro a migrar para o Windows 8/8.1 do que para o Windows 7.

            Isto para não falar, que nenhum TI nas empresas que conheço e trabalho apoia o Windows 8/8.1

            Isto para não falar nos problemas de compatibilidade que o Windows 8/8.1 tem vindo a ter em comparação ao Windows 7, não me venham dizer que é a mesma coisa porque não é.

            As empresas é muito simples ver o panorama, ou vão para Linux, ou vão para o Windows 7, é essa a realidade em que se vive e eu apoio.

            Windows 8/8.1 é tudo menos user-friendly em comparação ao Windows 7, e a empresas têm mais que fazer, que perder tempo e dinheiro a ensinar as pessoas a usar o Windows 8/8.1 quando o Windows 7 basta instalar, e é exaxtamente igual ao Windows XP em termos de UI.

          • Andrey de Oliveira says:

            Quantos desses TI são certificados?

          • Rui says:

            Porque não mudaram do windows xp para o 7? É fácil, para as empresas com dificuldades financeiras ou sem noção do que é a gestão, quanto mais atrasarem os investimentos, melhor. É que normalmente um novo SO implica novo hardware e o risco de ter programas bastante caros que deixam de funcionar.

            Para as empresas a sério, centralizam os seus sistemas e os computadores, são quase apenas simples terminais. Para estas empresas, que gozem de boa capacidade financeira, interessa investir de 3 em 3 anos em TI, para obterem ganhos financeiros, via amortizações.

          • D! says:

            Queres que te dê só um motivo?

            Há empresas a funcionar em Portugal com máquinas por portas COM e LPT que vieram com software especifico para a máquina, desenhado para o windows xp ou até windows 98 que não tem atualizações nem suporte para windows mais recentes! Estamos a falar em máquinas+software que as vezes custam mais de 10.000€… Achas que as empresas querem investir mais 10k? Não!

          • Nelson says:

            Eu. Ao sei qual é o problema de máquinas que só correm em XP, por causa de software específico,me drivers…

            Basta que esteja isoladas (sem net, sem programas a entrar e/ou a sair), e está tudo 100%…

          • boda says:

            “o Windows 7 e o 8 é basicamente a mesma coisa mas mais recente.”

            É rapah…ta calado pra não fazeres mais figura.

          • Nelson says:

            Cala-te tu que ele não disse mentira nenhuma…

            Windows 7 é Widows 6.1 e Windows 8 é Windows 6.2. As diferenças são incrementais.

        • Filipe YaBa Polido says:

          Se achas que o Windows 8 é uma opção para uma CNC laser italiana, cujo hardware é especifico, software à medida e tem comunicação via RS232, convido-te a fazer a migração.
          Ah… não tem XP, mas sim Windows 95.
          Dá-lhe 😉 😉
          Caso desconheças o mundo além do PC caseiro, ainda há muitas máquinas de serviços “críticos” com o bom MS-DOS 6 e Windows 95.
          Mas claro, pela tua ordem de ideias, bora lá deitar uma CNC de milhares de Euros para o lixo ou comprar uma mais actual.

          • Sergio J says:

            percebo bem o que dizes. Mas nestes casos não é necessário actualização

          • cesar_panter says:

            Se calhar não e uma opção porque a tua a maquina provalvemente só trabalha com 3 eixos, e foi vendida com um computador acoplado com software proprietário país fácil de manusear para fazer meia dúzia de contornos. Se fosse para uma maquina CNC que trabalhasse com 5 eixos ou mais irias precisar de um PC com mais RAM e processamento para a concepção e Simulacao da maquinação, e ai o que fazias com o windows 95? Cada caso é um caso, não podemos generalizar as coisas. Depois de pos-processado o programa e só texto mas ate ai chegar tem muito que se diga… As maquinas CNC não vão para o lixo,pois os programas mesmo que a memoria da maquina seja pequena podemos corrê-los em dnc… Portas rs232? Isso e o que não falta usb

          • Nels II says:

            Posso-te dizer que, CNC de 5 eixos e alta velocidade, com mesa com 3000 de comprimento, que estão instaladas na NASA trabalham com windows 95.

          • cesar_panter says:

            @Nels II

            Elas até ter podem MSDOS instalado..
            Existem programas de comunicacao / dnc em dos… Não precisamos de nenhum computador XPTO para dizer “G0 x3150 y1500″… Mesmo que a maquina dê 50m em G0…
            O que eu quis dizer foi que para coisas mais complexas,que exigam mais RAM e processamento não podemos ficar a trabalhar com um SO limitado…e continuamos a utilizar a mesma maquina CNC tenha ela 10 ou 1 ano

          • Nelson says:

            E qual é o problema?

            Essa CNC está ligada á net? Esta acessível a potenciais utilizadores com mais intuitos? LOL… 95, que luxo! Há muitos sistemas que correm sobre MS-DOS, mas mesmo muitos, porque o MS-DOS é um S.O. muito bem documentado, que corre em x86, e dos mais estáveis em real time, e com acesso directo ao hardware 😛

          • Nels II says:

            Eu sei disso. Por isso é que tb não vejo qual seja o problema em deixar máquina em SOs ultrapassados. Votlamos quase à discussão que houve sobre a SIBS

          • marco says:

            Ainda uso o MS-Dos para rodar o TurboCNC nas minhas máquinas CNC
            Estou muito satisfeito com ele, não pretendo gastar uma fortuna para atualizar o Software e os hardware das máquinas e ter um desempenho piorado

    • Lazim says:

      Sem contar que o Windows 7 há a opção de virtualizar (XPmode) o XP, deixando assim vosso SO “atual” vulnerável. Qual a solução que a M$ tem para isso? Essa Micro$oft só bate com a cabeça.

  2. AX says:

    Por acaso sempre tive uma dúvida.

    Se eu tiver um XP ou Vista, e agora quiser mudar para o Windows 7 já não posso e sou obrigado a actualizar para o mais recente (neste caso Windows 8.1) ou ainda dá para comprar o Windows 7?

    Obrigados

    • oi says:

      o win7 anda existe mas apenas em PCs novos, as licenças upgrade já não vejo à venda há imenso tempo.

    • Jose says:

      Podes sim senhor, tens copias disponiveis do Windows 7.

    • Gerardo says:

      Poder podes. A questão é: Para que vais comprar um sistema ultrapassado, ainda por cima pelo mesmo ou mais dinheiro? Não faz sentido. Não ligues q opiniões de curiosos. O 8 no minimo é tão bom como o 7. Não aconselho ninguem a comprar o 7 neste momento, não faz qualquer sentido.

      • TuxPT says:

        Eu não aconselho ninguém a comprar Windows, seja ele qual for 🙂

        • Tiago says:

          Exactamente. A não ser que seja para instalar SOs em empresas ou se tenha dinheiro para gastar, é preferível sacar (hoje em dia é tão fácil) ou instalar e aprender a utilizar Linux (há distros extremamente user friendly).

      • AX says:

        Obrigado pelas respostas.

        Sim sim, eu não tenciono comprar o 7, era apenas uma curiosidade. Tenho o 7, já tive o 8 (e também gostei muito excepto o menu iniciar que me dava jeito e espero que volte) mas uso mais o iMac aqui em casa.

      • Gonçalo says:

        Para trabalho o 8.1 aparenta encravar sem informação nenhuma.
        O Aero ao fim de um tempo abituamonos mas é estranho.
        Em termos de trabalho o studio o office e o java funcionam sem stress de maior.
        O unico prob é com jogos e com o DirectX ai temos bronca e da grande, e.g., Crisis 2 nem sequer arranca (eu sei o jogo tem anos).

  3. Miguel says:

    Em relação aos updates antigos vão continuar no server da Microsoft.

    Isto é se instalar um Windows XP SP3 preciso de actualizar muita coisa, isso vai ser possivel como até agora?

  4. Shikai says:

    Não esquecer que os requisitos mínimos do sistema operativo garante que o mesmo corre bem, mas não garante o que corre em cima do sistema operativo.

    Posso dizer que na empresa onde trabalho temos migrado para Windows 8 com algumas dificuldades porque trabalhamos com imensos softwares que só funcionam em XP e acresido a isso… 1GHz de processador e 1 Gb de memória não chega nem de perto nem de longe

    • RF says:

      Ora aqui está uma resposta interessante. Tal como eu pensava, uma máquina a correr XP actualmente, não deve ter capacidade para correr o Windows 8! Além do custo do upgrade do próprio Windows (>100€ talvez), vai ser necessário também fazer o upgrade do PC (>500€). Fica a brincadeira por mais de 600€!! Se tiver uma impressora ou outro dispositivo ligado a uma porta COM ou LPT, vai ser necessário investir num desses adaptadores USB, tentando um que funcione. Ou então troca-se a impressora…
      Penso que a evolução para Windows 8 terá de ser natural e à medida das necessidades e possibilidades de cada um, não nos pode ser imposta pela Microsoft!!

      • boda says:

        Não sei se já ouviste falar nestas coisas — > http://www.intersystemcomputadores.com.br/site/padmin/imagens/produtos/grandes/placa%20pci%201%20serial.jpg

        mas não deves.. se não tinhas estado calado com o usb.. e o mesmo se diz em relação a LPT

      • Nuno Vieira says:

        Depende muito do PC. Como por exemplo, um PC com um Core Duo, desde que tenha memória suficiente, consegue correr o Windows 8. É óbvio que estou a falar de uma máquina com menos de um ano quando o Vista foi lançado.

        Eu duvido que se uma empresa for substituir um computador com o XP para um com o 7/8, que vá gastar 500€ no hardware. Muito provavelmente vão comprar o mais barato que arranjarem. Logo não deve de chegar aos 250€. O teclado, o rato e o monitor devem manter-se os mesmos.

        Em relação as portas COM ou LPT se houver hipótese eu recomendo fugir das USB por causa de problemas de compatibilidade. Existem alguns conversores USB bons e que funcionam uma maravilha, mas grande parte deles, principalmente os conversores LPT, são medíocres. Uma placa PCI-e costuma dar menos dores de cabeça.

  5. screamer says:

    A questão é que esta situação é inédita. Nunca tantas máquinas ficarão vulneráveis a ataques a explorar bugs que a M$ já conhece e não tem interesse em corrigir.
    Isto não será problema nenhum para as grandes empresas, que normalmente mudam o parque informático de 3 em 3 anos, mas as empresas pequenas e os particulares não têm tal possibilidade.
    Quem não tem familiares com máquinas apenas com 512MB de ram (e às vezes menos) que serve perfeitamente para as necessidades? Essas pessoas vão trocar de computador só porque sim?

    • Tavares says:

      Que eu tenha conhecimento todo o Hardware/software tem determinado ciclo de atualizações.A Microsoft deu ao XP um “ciclo de vida” muito alto e agora terminou.Quem tiver Pcs com 512 Mb de Ram ou menos tem duas alternativas…continua com o XP instalado sem direito a atualizações ou muda para um SO mais avançado.Simples… ninguém obriga ninguém a nada!!

    • Telmo Viana says:

      máquinas com apenas 512 mb de ram têm quantos anos? Não são obrigadas a trocar de computador e muito menos só porque sim. Nesse caso vejo 2 opções disponíveis:
      1 – Continua a usar XP mas sujeito a falhas de segurança.
      2 – Migrar para uma distribuição Linux (e falo em Linux porque 512mb de ram nem vale a pena falar em windows)

    • Jose says:

      A Microsoft não tem obrigação nenhuma de corrigir os buracos do Windows XP. Quando versões mais recentes do Windows tapam esses buracos.

      Já para não falar que fazem mais dinheiro assim, so o facto de a Microsoft ter prologado o suporta ja é muito bom.

      E o post tem um erro, a Microsoft deixou de lançar novas features para o Windows XP a anos, e o suporte é apenas para empresas, o particular ja acabou a anos, e é impossivel activar copias do Windows XP de momento.

      • Mahovis says:

        Acho que vc se engana. Se ela lança um produto com defeito, e esse defeito é oculto, não importa quando for descoberto, a responsabilidade é dela, até pq se trata de uma empresa ativa. Não é porque a Honda lançou o novo Civic que ela deixa de responder pelos danos causados por erros de projetos dos modelos anteriores. Acho um absurdo que a Microsoft deixe de corrigir falhas em seus produtos por serem eles antigos ou pq ela “cansou”, falhas que ela já sabem que existem, simplesmente pq o processo não lhe rende dinheiro. E nem se fale de vida útil do XP, que como se vê pelo número de utilizadores ainda é plena. Isso é obsolescência forçada pela própria Microsoft.

        Por ser este um blog de tecnologia, me parece também que a muitos usuários escapa a percepção de que há pessoas que, mesmo eminentes em suas profissões (o ramo jurídico é riquíssimo desses casos), não tem interesse nem disposição para acompanhar cada mudança no mundo tecnológico, quando o que têm à mão lhes serve perfeitamente.

  6. José Carlos says:

    Qualquer computador que corra XP pode correr W8? Sim, desde que cumpra os requisitos mínimos do W8. A resposta é falsa e não responde perante a variável que é usada: Se tem XP ou não, qualquer PC com requisitos mínimos pode correr W8….

    Não há riscos na migração? O Pplware devia ser processado por dar falsas informações. É absolutamente ridículo, qualquer software mesmo que seja de uma versão X para X+1 é passível de causar erros de migração, muito mais com um sistema operativo e muito mais com uma arquitectura diferente. Nem as distros de linux se livram disso.
    E o software que corre em cima deste? Provavelmente dizem: “isso não é connosco, fale com o seu fornecedor para a actualização de uma versão mais moderna..”

    As falhas de segurança a serem encontradas no XP deverão, em grande parte, ocorrem também no W8, em algum protocolo, ou biblioteca. A diferença é que esta deixa de ser corrigida no XP. É bem mais provável que se encontre uma falha de segurança num software mais recente com mais funcionalidades e, consequentemente, com mais pontos de falha, do que um software mais antigo e mais que testado. Seja XP ou W8, seja M$ ou X$, seja SO ou não. Mas é um risco.

    Deixa de ser recomendado às empresas porque já não se trabalha da mesma forma como antes? Que aberração de afirmação. Muitíssimas PME’s têm os mesmos métodos de trabalho desde há décadas e tão cedo não os mudarão. São estes que os mantêm no mercado e que lhes dá o know-how. Claro que não vivemos na época da pedra e os avanços (seja a que nível for) encontram pontos de resistência, mas acabam por se impor, mas daí a dizer que a forma de trabalhar já não é assim…

    Este artigo parece um flyer da M$.
    Podiam, pelo menos, indicar a fonte e o link original.

    • Pedro Pinto says:

      Tens no final a dizer que foi via Microsoft.

      • Carlos Bonaparte says:

        Enfim, todos temos dias maus. Dia 17 de Fevreiro de 2014… foi o vos
        Siga, Peopleware é um grande ponto de informação, mas ainda bemque este artigo se deu, fiquei a saber muitas coisas que não sabia.

    • Lopes says:

      Nem todas que tem XP correm o Windows 8 tenho um IBM T42 que ate nem é um equipamento muito fraco e o Windows 8 não instala.

    • José says:

      Espere lá que na próxima fazem um artigo mais do seu agrado! Acontece que nem sempre lemos o que nos agrada, ou espera agora haver a obrigação de realizar artigos à medida? Até que se leu devia ter lido que o artigo em causa é, VIA MICROSOFT, ou seja é a empresa que está a informar e o PPware apenas fez o seu dever transmitiu essa informação.

    • Carlos Bonaparte says:

      Grande afirmação.
      Há que também ter em conta outra variável.
      Já desde há algum tempo que o principal alvo dos projetores de vírus não é o Windows XP, mas sim os novos sistemas operativos que são mais vulneráveis a falhas, e são mais vulneráveis, tão simplesmente porque as há mais.
      Portanto, há mais por explorar por parte do pessoal que gosta de estragar as máquinas dos outros.
      Infelizmente, também temos muito material viral que, projetado para o Windows 7, ainda roda no Windows XP.

      Eu continuo a defender a manutenção de um sistema que deve ser continuamente aprimorado.
      Eu não sei como é o Linux, mas não vejo este opensourse tão obsecado em lançar linux 3.0, 4.0, 5.0, 6.0 em apenas 9 anos. Corrijam-me se eu estiver errado.
      O que não me faz mudar para Linux é a inexistência de leitores de ecrã realmente funcionais no sistema operativo. Pois caso assim fôsse muito provavelmente já teria ponderado a sério essa questão.

  7. João Ramos says:

    Boa tarde.

    “Fazer a migração do Windows XP obriga a mudar de computador.

    Falso. Desde que o PC cumpra os requisitos mínimos para executar o Windows 8.1 – 1GHz de processador e 1 Gb de memória – não é necessário fazer a troca e o utilizador sente uma melhoria de performance. Regra geral, computadores que tenham no máximo sete anos não têm de ser trocados. ”

    O cliente não tem que obrigatoriamente usar o Win 8.1, tem outros sistemas operativos da microsoft como por exemplo o Win 7 que tem melhor desempenho e é menos complexo que o Win8/8.1.

    • Gerardo says:

      Gostava de ver provas de que o 7 tem melhor desempenho que o 8. Realmente gostava. Se não tens, não espalhes ignorancia pela net..

      • KA says:

        Ignorância…eu trabalho com todo o tipo de sistemas operativos desde o velho Microsoft Windows 3.1, trabalho e lazer com Windows, Mac OS, Linux entre outros e simplesmente acho aberrante o Microsoft Windows 8/8.1, com esta versão complicaram demais o que devia ser simples, fizeram do computador uma “espécie” de telemóvel, quanto à rapidez, já testei as duas versões em 4 PC’s diferentes e todas as vezes o windows 7 foi mais rápido, o windows 8/8.1 só é mais rápido quando se “hiberna” o PC em vez de realmente desligar. Mas isto é como tudo até em Linux, por exemplo o Ubuntu, para mim só têm ficado mais pesado e cheio de erros nos últimos tempos…Existe sempre quem ache bom, mesmo não percebendo nada.

      • Miguel Sousa says:

        Na empresa onde trabalho o windows 8 foi instalado nos computadores (vantagem de ter um contrato novo com a microsoft portugal)… ao cabo de 1 semana, com menos trabalho feito em 15 máquinas do que se fazia em 24h em 3 máquinas com o windows 7. Voltámos a instalar o 7 em todos os 15 computadores.

        Começando na porcaria de menu que aquilo tinha acabando em erros com drivers (e foram mais que muitos… estranho é que nem a emulação do 8 funcionava e os serviços só nos disseram que não existem drivers para aquelas máquinas e que se devia pedir ao fabricante um driver compatível com o 8).
        É muito bonito para quem paga 2000 euros por um computador com ecrân táctil ou usa um tablet sem grande utilidade… agora para um computador produtivo, aquele menu inicial é um nojo.
        O sistema que usavam anteriormente era muitíssimo mais eficaz e muito mais maleavél que uma porcaria que só serve para brincar.
        Já nos enviaram uns flyers a dizer que o 8.1 irá permitir remover aquela porcaria e ter um menu idêntico ao que se usa no 7.
        Nessa altura então sim, faz-se o update para o novo, pois as licenças permitem fazer isso sem custos. Enquanto aquilo tiver menu para brincadeiras sem qualquer capacidade produtiva, nunca irá servir para nada.

        • João Fonseca says:

          Mais ridículo que isso é ver esse mesmo menu no windows server 2012! Devem pensar que os servidores agora vão ser em formato tablet…

        • José says:

          Tanta conversa e dados práticos zero! Incompatibilidades, ainda não encontrei nenhuma! E as que existem são exactamente as mesmaS do w7, Trabalho como. Sempre trabalhei, com uma vantagem tenho mais informação, e não não serve SÓ para brincar pois na Interface modern tem apenas apps que replicam alguns programas que pode usar no ambiente de trabalho! Portanto só brinca que quer! E repito o pedido do Gerardo, aonde está os dados, concretos, da vantagem do w7 em relação ao 8? Eu ainda não vi nada até porque o W8 é basicamente o 7 com uma interface diferente e muito mais interessante para o utilizador! Pode melhor? Sem dúvida, agora ler sempre os mesmo disparates já cansa! W8 é um software super-produtivo saibam-no usar! Porque digo e repito faz-me imensa confusão ler opiniões de tantos experts ditos de informática que não só mostram uma preocupante resistência à mudança como no fim de informática devem perceber tanto com eu de fusão nuclear a frio. Falam muito mas nenhum refere que muitos desses equipamentos que tanto os preocupa foram feitos apenas para correr especificamente e de forma optimizada um S.O., porque se existe este problema para passar do XP para o W8, ele é exactamente o mesmo se passa do XP para o W7, daí nunca ter vindo esta questão à baila! Só agora, se levanta porque o suporte vá terminar e dificilmente para certos equipamentos, já antiquados haverá grandes alternativas ao XP, pois foram pensados para esses sistema apenas, um erro de concepção de que a evolução natural das coisa não tem culpa nenhuma! Há vinte anos atrás, eu também tinha menos vinte anos sem os problemas associados a mais esses vinte anos de vida.

      • Nels II says:

        Estou a acabar de fazer o downgrade do Windows 8.1 Professional para o Windows 7 Professional porque no meu portatil adquirido há cerca de 1 mês (core i5 4200M 4GB RAM) o desempenho com o windows 8.1 era péssimo.

  8. ElectroescadaS says:

    Um dos sites que sigo no Facebook para além do PPLWARE é o SOFTPEDIA e num dos últimos artigos postados tem um testemunho de alguém que contesta a migração e podem ver neste link o testemunho…

    -> http://news.softpedia.com/news/User-Explains-Why-So-Many-People-Stick-to-Windows-XP-427194.shtml

    No fundo refere alguém que não vai mudar por 2 razões:
    1º – Por questões financeiras porque esta pessoa não pode comprar novo computador;
    2º – Porque gosta do XP;

    Pessoalmente penso que muita gente mesmo irá manter depois dessa data o XP. Se é uma questão que depois se arrependam ou não só o tempo o dirá…

  9. Jota Jota says:

    Sou profissional no ramo desde 1996. Para que saibam não são poucos os clientes empresariais grandes (5000+ PCs) que utilizam não só XP como NT 4.1 ou Windows 2000. E ainda não estão preocupados com isto, apesar da pressão da Microsoft. No meu entender quem tem XP e gosta, que o mantenha enquanto puder. Existem anti-virus, anti-malwares, anti-tudo gratuitos ou pagos muito bons no mercado. Protejam-se devidamente. Sai mais barato. Sobre se o 8 é melhor ou pior que o 7… Enfim. Espantava-me muito que essa tecla fosse esquecida, leio isso desde o Windows 1.0… Alias, leio isso desde os tempos do DOS 3 ponto qualquer coisa… Como alternativa aos PCs mais antigos, equacionem Linux… Quantos de nós nao querem apenas navegar, utilizar uma ferramenta de produtividade como o Office e pouco mais? certo?

  10. Rodrigo Coelli says:

    Migra-te logo para o Linux Mint Debian (MATE) e numca mais te estressarás com a falta de segurança.
    Um ambiente leve, atualizado constantemente e gratuíto.
    Precisa mais?
    Então perca o medo e encontre a coragem

  11. Pedro says:

    Tudo tem custos. É uma questão de a empresa que vai ou não migrar ver se compensa.
    Vamos ver por exemplo se for uma empresa de pequenas dimensões que tenha a correr aplicações que apenas funcionam com Windows XP julgo que não irão mudar. Por exemplo o autocad map 2006 não funciona em mais nenhuma versão a não ser no XP e/ou anteriores. Vão gastar uma pipa de massa a fazer o upgrade da licença para uma versão mais recente?
    Quem diz esta diz outras aplicações e/ou empresas. A empresa terá sempore de analisar o custo/beneficio da alteração e se compensará (principalmente no contexto económico atual)

  12. Windows NT says:

    Pois existêm ainda vários casos empresariais, em que se usa o Windows NT4.0 e que a verdade, é que apesar de não haver antivírus atualizados para esse OS os vírus já não são desenhados para aquela arquitetura….uma maravilha em velocidade e eficiência….

  13. Assapador says:

    Windows 8.1 é o melhor windows. Está dito. Quem não concorda é parvo e feio.

    • jYkA says:

      Sou parvo e feio!

    • RF says:

      Sou feio, mas não sou parvo…
      Não tenho medo que me aconteça uma desgraça por manter o XP a funcionar. E só mudo quando eu quiser!

    • TuxPT says:

      Eu sou mesmo anormal então porque nem 8.1 nem qualquer coisa superior a 98SE 🙂 Quem já tem uns anos sabe do que falo.

    • José says:

      Não precisa de ser infantil para dizer uma verdade! Para o utilizador comum e sem preconceitos de mente aberta é sem dúvida o melhor! Saibam aproveitar todas a potencialidades! O que muitos podem argumentar é, que não necessitam de tanto! No meu caso, é o contrário uso e abuso dos sistemas e quero poder fazer de tudo. E com o W8, agora 8.1 faço-o bem de depressa, tenho finalmente todos equipamentos devidamente ligados e melhor sincronizados. Ainda não tive ao contrário dos que aqui se lamentam diariamente, problema algum e instalei-o logo desde do início em 3 pc’s pessoais.

      • Nels II says:

        Bom, eu sou um utilizador comum, com uma mente aberta e há pouco tempo recebi um portátil Toshiba novo, com um processador Core i5 4200M e 4 GB de memória RAM. O dito portátil vinha pré-instalado com o W7 Pro e a primeira coisa que eu fiz foi colocar o W8.1 Pro que vinha incluído. Instalei as aplicações necessárias para trabalhar (VS2008, VS2010, VS2012, VS2013, Zend Studio, NetBeans, CorelX6, Eclipse e mais umas quantas coisitas que me faziam falta). Para alem de uma lentidão imensa sempre que havia um acesso ao disco (tornava-se literalmente mais lento que o Pentium Dual Core T4300), encontrei mais uma série de constrangimentos que me fizeram voltar para o W7, por exemplo, não conseguia utilizar mais que uma conta do Skype, não conseguia ter ligação RDP a mais que um computador remoto, não conseguia ter mais que uma instância aberta do Office e mais uma série de incompatibilidades. Ao fim de 3 semanas de utilização, reverti para o W7 Pro de onde não devia ter saído

  14. Carlos says:

    Cara eu concordo com o Jose, sempre dá problema nas migrações, sem contar com os aparelhos em perfeito estado, que funciona muito bem com o XP e ainda desempenha suas funções normais, e já não mais funciona no W7, e também não no W8, no meu ponto de vista, vamos ter que jogar equipamento bons e em perfeito funcionamento fora, porque as novas versões simplesmente esquece o que a outra tinha de bom, esse tem sido o meu caso.

  15. KA says:

    Para quem gosta de Windows, provavelmente o mais sensato será esperar mais este ano antes de fazer upgrade de sistema operativo, pois ao que parece para o ano já vai sair o Windows 9, talvez fiquem surpreendidos. Este ano ainda vai estar disponível para verem como vai ficar aproximadamente, em versões experimentais.
    Se comprarem este ano, para o ano já vão estar novamente desactualizados…e isso para uma empresa, mais vale investir pelo certo, que andar a brincar na substituição de equipamentos, licenças de S.O. e actualizações de software.
    Quanto ao windows XP, certamente deixará saudades, tal como o NT, ou o windows 98 deixou.

  16. claudio says:

    na verdade a informatica não está apenas virada para processamento de texto e folhas de calculo…ou para andar a curtir na net em vez de trabalhar,,,há uma importante vertente que é a industrial…e essa está descurada
    há milhares de máquinas com autómatos programaveis montados que têm mais de 4ou 5 anos…para se aceder a esses autómatos ainda implica ter em muitos casos portas série…
    e mais importante ainda…maquinas a 32 bits.
    com esta cavalgada dos pcs virados para jogo e visual grafico, está a descurar-se essa parte, sendo ela mesmo demasiado importante para ser descurada.
    é certo que podemos trocar os autómatos por uns mais recentes e resolvemos isso…terá lógica?…é que muitas dessas máquinas custaram fortunas a pequenas ou médias empresas, que têm muitos outros sitios onde meter o dinheiro do que voltar a pagar máquinas que já lhes pertencem

    • Filipe YaBa Polido says:

      Exactamente! Mas pelos vistos a maioria dos comentários são de pessoas que não vêm mais além do PC caseiro, ou com sorte de um servidorzito.
      Em máquinas industriais, a conversa é completamente diferente.
      Sabes como diz o ditado: se funciona, não se mexe, seja win95 ou DOS.
      Além disso, são máquinas que raramente estão ligadas à internet, por isso o risco é diminuto (ainda que existente).
      Quando é necessário prestar manutenção às mesmas é uma dor de cabeça, ou por falta de drivers para sistemas operativos mais antigos, ou por outro motivo qualquer.
      Felizmente encontram-se repositórios de abandoware ou recorre-se às cópias ilegais 🙂
      Mas ainda gostava de ver alguns comentadores daqui a convencer um cliente que tem de actualizar a máquina que sempre funcionou para um modelo superior e 10x mais caro. LOL
      Haja clones de discos para salvaguardar qualquer eventualidade, e discos IDE de reserva, já para não falar de umas DIMMs e RIMMs 😉 😉
      E para quem disse (noutro comment) que os conversores USB substituem perfeitamente o RS232 “normal” em maquinaria: lê bem as especificações e depois falamos.

      • Carlos Bonaparte says:

        Eu trabalho com o Cool Edit Pro 2.0, a Cintrilium cessou atividades em 2001, quando vendeu os direitos do Cool Edit à Adobe, atual Adobe Macromedia.
        Sendo que o programa cumpre a 100% as minhas necessidades e ainda sobra, com a vantagem de que mesmo com mais de 5 horas de arquivos não pesa mais que 50mb na ram, e a pasta do programa nem a 20mb chega, não vejo porquê mudar.
        Em 2001 o programa não podia ser projetado para o Windows 7, embora, a 32bits, é provável que funcione nesta plataforma também.

        A minha máquina liga-se bastante à internet. Mas não quero mais velocidade porque a velocidade que tenho chega-me. E como páginas como Billboard, facebook e gmail têm versões mobile, que muitas vezes servem, em simultâneo, para ser páginas acessíveis aos leitores de ecrã, basta-me colocar um m envez de um www, e voilá; tenho uma página rápida.
        O IE8 chega-me, e sei que me vai chegar ainda por mais uns anos, porque suporta HTML5.
        O leitor de ecrã, depende; a versão que eu tenho acho que também já suporta, senão instalo 4 versões à frente; nessa altura a Freedom Scientific deve estar tão interessada em me bloquear após os 40 minutos de utilização, como está agora com esta versão de 2008.
        Também posso baixar um screen reader que, até ao presente, ainda é feito para rodar no XP, e que é gratuíto.
        O Winamp que tenho de 2007 chega-me para aquilo que quero. Quanto aos sistemas de segurança, eles vão sendo descontinuados para o Windosw XP à medida que o número de novos vírus para este sistema também fôr deixando de existir.
        Eu não vejo porque mudar para o Windows 7 ou 8 ou 9, se o Windows XP tem tudo o que eu preciso. 100% das minhas necessidades informáticas são cobridas por este sistema operativo e pelas versões, que como se vê, não são atuais. Só os sistemas de segurança.
        Nem Ofice eu tenho. Para ler docs basta-me o Word Pad, e quando necessito de escrever, faço-o em arquivos .TXT, que por sua vez também dão para se transformar em páginas de internet, mudando a extensão para HTM, ou PHP se quiser inserir código desta linguagem, já para não falar que são bastante mais leves, tanto a carregar, como no tamanho final.
        Como sei código HTML de cabeça, não preciso do Word para me criar lixo enquanto o que eu quero é uma página HTML simples.
        Sei que há PDF, docx, que há formulários… mas também sei que há conversores online e serviços online que, pese embora algumas limitações, são gratuítos.
        Também sei que o Skype pode, a qualquer momento, deixar de ser compatível para rodar no Windows XP. Roda o GConect que até no Windows 98 roda, não dá par ligar os contactos do Facebook lá, mas antes abdicar disso do que abdicar do meu XP.
        E não é por resistência à mudança. É; se o que eu tenho funciona, se o que eu tenho faz e serve exatamente tudo e para tudo o que eu preciso, para quê inventar, experimentar outros sistemas operativos? Para daqui a 2 anos também me dizerem que esses já estão desatualizados?
        Acho que ainda ninguém reparou nisto. Mas, antes, os sistemas como Windows XP eram feitos para durar, a lógica era fazer o melhor produto possível.
        Hoje a lógica é fazer um suficientemente bom. Não demasiado bom, para que daqui a 2 ou 3 anos possamos vender outra remessa de milhares de computadores ou de sistemas operativos.

        Por fim, algo que acho de muito mau gosto.
        O meu Windows XP é original. … mas a Microsoft disse-me que não. Para conseguir voltar a utilizar o sistema tive que agradar à microsoft, pagar a uma casa de informática e pôr-lhe um crac; mas é injusto porque o Windows XP que eu comprei,não tinha nem limite de anos, nem de instalações. Paguei, é um Windows XP original. Mas, para ver se eu mudava, a microsoft disse que não e bloqueou-me o sistema. Uma coisa é incentivar à mudança. É descontinuar serviços. Outra é ser desonesto com os clientes.
        Agradeço muito à microsoft pela prolongação em mais de uma década, da vida do XP, mas não por terem sido desonestos comigo.

        • Gerardo says:

          O Windows já não activava nem por telefone? Nunca me deparei com um windows que não activa-se, e já passei por todas as situações. Activação on-line, activação telefónica auto, activação telefónica por operador que me fez umas perguntas. Será que esses técnicos sabiam o que faziam?

          Quanto ao resto da argumentária, tenho um vizinho que é igualzinho, conduz um Renault 5 e tem um esquentador mais velho que eu (e eu tenho 31 anos). É um facto que o carro o leva a onde ele quer e o esquentador aquece a água, mas por essa ordem de ideias uma carroça e uma fogueira também. E todas as empresas já tinham ido à falência.

          • Carlos Bonaparte says:

            Depende; se a empresa continuar a aprimorar o produto mais bem sucedido da sua história, não tem necessariamente de ir à falência.
            O paradigma mudou; antes eram as empresas que se tinham de adaptar aos clientes, agora é o cliente que tem de se adaptar às empresas, e mais, as empresas de menores dimensões que têm de se adaptar às empresas de maiores dimensões.

            E agora aprendeu-se a técnica do bom quanto baste; para que um cliente não passe muito tempo sem comprar outro computador ou outro sistema operativo.
            Tudo pela desculpa de que temos de estar atualizados… obrigatoriamente.
            Para já, ainda é possível ter o Windows XP como opção. Até ao dia que a empresa se lembre de bloquear a utilização dos seus produtos.
            Há uns tempos tinha o Skype 3.0, em 2012 creio. Tinha o Skype 3.0, produto da empresa sueca. Depois que passou para a Microsoft, pouco depois disso o meu Skype ligava, desligava e aparecia a seguinte mensagem. Para continuar a utilizar o Skype tem que atualizar para a versão mais recente.
            Ponto; já está. O antigo Skype utilizava-me nem 50mb na memória ram, carregava bem, etc, agora como mínimo, ocupa 110mb…
            Eu tenho 4gb de ram, o limite das capacidades do Windows XP.
            Mas não gosto de ter tralha na minha máquina. E o que os novos programas trazem, muitas vezes, não é peso pelas novas funcionalidades, mas sim peso com carga desnecessária; cada um dá o seu contributo para que o utilizador tenha, forçosamente, de comprar uma máquina nova, num curto espaço de tempo; a exceção faz-se se comprar um computador em 2014, muito acima das capacidades que lhe são pedidas. Ou seja, comprar um computador com o Windows 8 que, garantidamente, dê para instalar mais outros 2 sistemas operativos.
            Porque daqui a 2 ou 3 anos vai aparecer um sistema que vai pedir o triplo do que pede este.
            Desculpa: evolução.
            Motivo: vender.
            E a microsoft poded não impedir a utilização do Windows XP. Mas pode bloquear tudo o que seja os seus programas: Skype, outros que acedam ao Skype, internet Explorer, Windows Media Player, etc.
            Do estilo, não impedimos, mas fazemos de tudo para que mudem. Se, mesmo depois do ultimato da Microsoft o Windows XP continuar a ter o número de utilizadores ativos que tem, … vamos ver o que será capaz de fazer a Microsoft.
            Uma pergunta; sei que o Windows 7 saiu, creio, em 2009; alguém sabe até quando irá o suporte do Windows 7?

    • João Fonseca says:

      Ora ai está uma questão pertinente e muitas vezes esquecida: os bits!

    • Nelson says:

      A culpa é da Microsoft e dos fabricastes de portáteis? Não! A culpa é dos fabricantes de autômatos, que não disponibiliza mos drivers e programas atualizados para as últimas versões do Windows!

      Também está indústria faz coisas muito mal feitas, deviam fazer o mínimo de software próprio, e o máximo de standards.

      Por exemplo, muitos usam drivers específicos, quando podiam simplesmente usar a porta de série, pelo driver do SO.

      • Jota Jota says:

        Eu diria que a responsabilidade é em boa parte da Microsoft, dado que altera quase que sem razão aparente o SDK/DDK para a implementação dos drivers, de SO em SO. A HP já lhes disse “não, não” diversas vezes… quer dizer… Lançam SOs de 2 em 2 anos e a malta tem que alterar/recompilar os drivers de tudo o que mexe… Valha-me Deus…

        • Nelson says:

          Por acaso, o Windows 8 ainda usa drivers do tempo do Vista.

          • Carlos Bonaparte says:

            Há menos de uma década, portanto. Estou muito curioso por ver como nos vamos comportar daqui a uns anos, a comprar máquinas de meio em meio ano porque o Windows 20, que saiu em Agosto do ano passado, já não tem suporte, e o que está na moda é o Windows 21.1, já que o Windows 21.0, que saiu há 3 meses, vinha cheio de bugs e conflitos com portas ZZxA

            Portas USB?
            Já não me lembro disso, mas acho que se usava nos velhinhos Windows 13, há 5 anos atrás.

            A culpa não é nem da microsoft, nem de nenhuma empresa. É apenas do cliente que é preguiçoso e quer ter uma máquina com mais de 1 ano sem atualizar o sistema

      • Filipe YaBa Polido says:

        Sim, a culpa é da Microsoft, quando antigamente tinhas que usar um driver 3rd party para aceder directamente à porta de série, quem é que por aqui ainda usa o USERPORT.SYS 😉 ???
        Aliás, tens muito software que a comunicação só é garantida em WinXP ou anterior, devido a drivers, timings, etc… Pelos vistos a MS acha por bem nos novos sistemas operativos que não possas controlar directamente determinadas coisas no teu próprio hardware.
        Faltou referir no comment anterior:
        ATM : Win2000
        Autómatos: DOS e Win95
        Misturadora de tintas de uma marca conhecida: WinXP
        Balanças de pesagem: Win2000
        CNC industrial para pedra: Win2000 (só porque alguem mandou um bitaite sobre uma cnc de 3 ou 5 eixos: amigo, não tem a ver com os eixos, tem a ver com a estabilidade do SO e do software desenvolvido por alguém que se calhar já não está entre nós, ou que deixou de prestar suporte, no entanto, não vamos deitar a máquina fora, certo?)
        Etc..etc…etc… são os que me lembro de ver nos ultimos dias.
        Já para não falar em bancos e hospitais dependentes do COBOL e do AS/400. Então e este amigo? Vamos também actualizar?! Sei lá, se calhar recomendas trocar o COBOL por .Net ? 😀 LOLL!!! Sim, estava a ser irónico.

        • cesar_panter says:

          Se lesses o que respondi mais acima não fazias comentários desnecessários e infantis.
          Mas também te dou desculpa que não sei porque os cometários ficam sempre a aguardar moderação…
          Não são bitaites, são afirmações de quem desenhou, programou e maquinou… Se pensas que conheces tudo enganas-te pois estamos sempre a aprender…podes trabalhar numa maquina toda XPTO com o windows mais recente e trabalhar com uma maquina que só trabalhe por rs232 ou ate lpt1… O que tem uma coisa a ver com a outra? Maquinas CNC não são fornos para assar leitões nem os PCs só precisam de XP para ires ao facebook…

          • Filipe YaBa Polido says:

            Disseste uma coisa acertada apesar do meu post acima não ser direccionado para ti.
            “Estamos sempre a aprender”
            É bem verdade, e o que aprendi de à uns tempos para cá, é que no que funciona, não se mexe, ou evita-se de mexer.
            Daí o comentário a sugerir a algum inteligente comentador para ir aos bancos erradicar o Cobol e passar tudo para .Net 😉

  17. Renato Martins says:

    Boa Noite!

    Agora que eu pensava retornar ao belo WXP deparo-me com o “fim” dele. A situação é mais ou menos simples. O meu PC tem um Pentium4 e 700 e poucos Mb de RAM e corre o W7, quer dizer de uma forma irritantemente lenta mas corre. O meu uso do PC é muito simples. Office, Net e 2 programas de Programação(dev-c++ e Visual Basic), edição de imagens e vídeos(muito uso nesta parte). A minha questão é: continuo com o W7(continuando a longa saga de insultos ao PC quando esta mais lento que uma preguiça pela manhã) ou mudo para Linux? Se acharem que o melhor é mudar para Linux digam.me qual a distro mais funcional/parecida ao Windows/leve/rápida consoante as características referidas do meu PC e também(se souberem,obviamente) se essa distro suporta tanto o Dev-C++ como o visual Basic.

    PS: se precisarem de mais informações sobre o PC é só pedirem.
    PS 2:a compra de um novo PC esta para breve visto que a minha ida para a Universidade também o esta. Visto que quero ir para Eng.Informática irei necessitar de um PC mais ou menos potente. Alguém tem uma sugestão? (Se pensarem em escrever MAC nao o fação. Não sou nenhum “Apple Hater” mas já tive a oportunidade de trabalhar com um e foi um autêntico atrofio).

    • Jota Jota says:

      As aplicações mais pesadas são as gráficas (jogos, CAM e afins). Curiosamente, um programador não precisa assim de tanta performance. Estar a programar em VB é que me parece algo “antiquado”. Em ambiente Microsoft, o Visual Studio 2010 parece-me ser o mais atractivo. Para um futuro Engº Informático eu diria que um PC com windows 7/8 e o Virtual Box para ter vários ambientes em máquinas virtuais é o adequado, porque a cada cadeira de programação poderá corresponder um ambiente de desenvolvimento distinto (Microsoft/Linux com versões especificas de SQL, muito open source, etc). Para isso o que mais falta fará será a RAM. Mínimo 8Gb, muito simpático 12Gb… Desaconselho muito disco, só serve para dar largas ao disparate.

      • Renato Martins says:

        Antes de mais nada muito obrigado por ter respondido. Finalmente alguem que se preocupou em responder as perguntas daqueles que realmente precisam.

        Eu quando escrevi este post fi-lo pelo telemovel com escrita inteligente que assumiu sempre vb em vez de vs(visual studio) –‘. Realmente a ideia de continuar a usar windows agrada-me no entanto para o atual estado do meu pc(fixo) ele é totalmente insuportavel. Mas sim um pc com bom hardware esta para vir, e claramente vou ter essa dica dos 8/12 Gb em atenção. Mas por agora acho que o mais lógico é passar de W7 para uma distro de Linux(uma bem leve) visto que este PC(aquele de que falo, obviamente) serve apenas para net, trabalhitos pequenitos de secundario e pouco mais. O meu problema atualmente é saber qual distro usar e saber se tem suporte para photoshop, vb2010 e dev-c++. Se me puder indicar uma ou mais que ache/achem adequadas às caracteristicas do meu pc(pentium 4 e 700 e pouco de RAM) agradecia, se nao puder nao faz mal porque ja ajudou bastante. 🙂

  18. Ffff says:

    Eu por respeito aos meus computadores não instalo o windows 🙂

  19. jack madruga says:

    Gosto de lar os comentários e alguns dão até vontade de rir pois denotam de caras a faixa etária do user, outros são verdadeiras lições de profissionais, com esses eu aprendo. Tenho o 7 e o 8.1 no virtual, e gosto dos dois, depois de instalar o ClassicShell, pois o original é uma bagunça de icones. Quero que notem para as criticas á minha pessoa que já tenho 75 anos e já não corro a foguetes, pois por vontade das grandes empresas trocavam-se máquinas e software todos os meses. era só lucro á conta dos atletas, que nunca estão bem com o que têm, tal como foi com os automóveis era só o vizinho aparecer com carro do ano, começava o bicho da galinha da vizinha é melhor que a minha. Obrigado

  20. Continua a ser ainda o meu SO.

  21. FXX says:

    Faltou dizerem que o • Windows XP Embedeed tem suporte até 2016 e o Windows Server 2003 até 2015.

    Por isso não se preocupem com os multibancos. O pplware andava cheio de medo disso e a achar que ninguém tinha pensado nisso: https://pplware.sapo.pt/informacao/fim-do-windows-xp-algum-se-lembrou-das-caixas-multibanco/

  22. JJ says:

    Acho curioso alguns comentários que li aqui…

    Alguns dizem que deviam migrar para Win7 em vez de ser para o Win8. Se for apenas por uma questão de UI, até entendo, mas isso não vai resolver a questão de actualização, porque daqui a 3/4 anos deve acontecer o mesmo ao Win7 que esta acontecer ao WinXP. Por isso, esse tipo de investimento vai ser mais caro do que mudar para o Win8 agora.

    Julgo que o factor UI, não é justificativa para comprar o 7 em vez do 8, isto porque o Win8 não é assim tão difícil de se trabalhar como o pintam, alias para a maioria dos utilizadores das empresas, que não tem de andar a fazer configurações, instalar programas e afins, apenas utilizar o software que tem, não existe literalmente dificuldade nenhuma. Alias, uma empresa pelo Win8 é bem capaz de criar mais restrições para os empregados do que com os anteriores, sem fazer grandes personalizações.

    Ainda existe uma questão de hardware, o Win8 consome quase os mesmos recursos do que o XP, já o Win7 todos nós sabemos que consome mais recursos. Por isso o Win8, a nível de desempenho na mesma maquina esta mais próximo do WinXP do que do Win7.

    Dizer, que muitas empresa ainda usam programas em MS-DOS ou que só funcionam no Win95 ou Win98, se essas empresas não mudaram para o XP, não é agora que vão mudar para o 8. Alem disso, na minha opinião, usar um software com mais de 20 anos, lá por ser funcional, não quer dizer que seja o melhor para a empresa, isso é uma ideia errada.

    Exemplo: É o mesmo de ter um Mercedes com 25 anos de idade, é um bom carro sem duvida, funciona bem e ainda dura uns bons anos, mas é o melhor e recomendado actualmente? Pode parecer ser mais caro comprar um Mercedes novo, mas se juntarmos todas as despesas de manutenção e de combustível, vai-se concluir que num curto prazo é mais caro do que comprar o novo.

    Uma empresa, apesar de poder continuar a usar esses programas com mais de 20 anos, e serem eficazes, certamente tem mais dificuldade em adaptar-se a outros programas ou a outro hardware que a empresa tenha de comprar, como por exemplo uma simples impressora.

    As coisas tem de se actualizar, é assim em tudo na vida, carro, casa, telemóvel, saúde, etc… a área de informática também. Infelizmente, em Portugal muitas empresas não ligam a esse tipo de actualização, agora nos próximos anos vão ter cada vez mais problemas com a TI, pois as coisas vão continuar a evoluir, e quanto mais tempo demorarem a actualizar, mais caro fica. O problema é que esta actualização já devia ter começado alguns anos, agora é mais caro fazer isso e custa mais, principalmente nestes tempos de crise.

    • FXX says:

      “Ainda existe uma questão de hardware, o Win8 consome quase os mesmos recursos do que o XP, já o Win7 todos nós sabemos que consome mais recursos. Por isso o Win8, a nível de desempenho na mesma maquina esta mais próximo do WinXP do que do Win7.”

      Mentira!

      Windows XP:
      -Um processador Pentium a 233 megahertz (MHz) ou mais rápido (300 MHz recomendado)
      -Pelo menos 64 megabytes (MB) de RAM (128 MB recomendado)
      -Pelo menos 1,5 gigabytes (GB) de espaço disponível no disco rígido

      Windows 8.1:
      -Processador: 1 gigahertz (GHz) ou mais rápido, com suporte para PAE, NX e SSE2 (mais informações)
      -RAM: 1 gigabyte (GB) (32 bits) ou 2 GB (64 bits)
      -Espaço no disco rígido: 16 GB (32 bits) ou 20 GB (64 bits)

      É que nem tem comparação possível.

      Já agora o windows 7:
      -Processador de 1 gigahertz (GHz) ou mais rápido, de 32 bits (x86) ou 64 bits (x64)
      -1 gigabyte (GB) de RAM (32 bits) ou 2 GB de RAM (64 bits)
      -16 GB de espaço disponível no disco rígido (32 bits) ou 20 GB (64 bits)

      “Acho curioso alguns comentários que li aqui…” Eu também!

      • JJ says:

        Logicamente se olharmos para essa questão dos requisitos mínimos, vamos ver diferenças brutais… O WinXP tem uns 15 anos e o hardware da altura era substancialmente inferior ao de actual.

        Nesse sentido, se uma pessoa/empresa tiver o PC com essas características, francamente não precisa de mudar, alias nem deve de utilizar software actualizado e muito menos deve ser grande preocupação…

        Agora, se olharmos para os PCs que tem uns 5/6 anos, e que usam XP, fica melhor servidos com o 8 do que com o 7.

        Alem disso deves saber, que os requisitos mínimos, não são os verdadeiros mínimos. Ou vais dizer que só instalas programas em maquinas que cumprem os requisitos mínimos? Eu já utilizei muitos programas em PCs que não atingiam os requisitos mínimos. Se funcionavam? Funcionavam… mas logicamente não tinham grande desempenho. Coisa que deve acontecer aos utilizadores que utilizem computadores com hardware com 15/20 anos.

        A evolução não é só do SO, outros software e hardware também avançam.

        O teu comentário, mostra claramente a mentalidade de muitas empresas… “Este PC funciona… (mas tem 15 anos)… mas funciona não muda! Esta bom… mudar é gastar dinheiro a toa…” Francamente.

        ““Acho curioso alguns comentários que li aqui…” Eu também!” – Eu ainda acho mais curioso o tipo de mentalidade de algumas pessoas… enfim…

        • FXX says:

          Tu disseste que o o Windows 8 consome quase os mesmo recursos que o Windows XP e que o Windows 7 consome ainda mais. E agora estás dizer que há PC’s com Windows XP que aguentam com Windows 8, são coisas completamente diferentes, é óbvio que um topo de gama aguenta com o XP, sem contar com a compatibilidade do Hardware.

          Sei também que consegues por um SO num PC com menos requisitos mínimos dos que os anunciados pelo fabricante mas como tu próprio disseste, não tem o mesmo desempenho, é por isso mesmo que se chamam requisitos mínimos, com esses requisitos eles garantem que o SO funciona bem.

          Quanto à questão da mentalidade das empresas. Se é essa, não é partilhada por mim. A minha mentalidade é muito simples, não vou por o Windows 7 ou 8 num PC que não tenha os requisitos mínimos recomendados pelo fabricante. Um PC com 15 ou 20 anos de certeza que não tem 1GB de RAM, logo, está fora de questão. Tenta instalar o Windows 7 ou 8 num desses e depois diz-me como correu, nem sequer te deixa instalar.

          Agora existem PC’s com 5 anos com Hardware ainda bastante capaz de aquentar com um Windows 7 ou 8, nesses casos também acho que não devem trocar de PC, apenas de SO.

          Não me interessa a idade de um PC, interessa é o Hardware que ele tem.

  23. Carlos Bonaparte says:

    Entendo que a crise bata à porta de todos mas… tornarem-se um parceiro de vendas da microsoft?
    Valha-nos deus, já agora, qual é o Windows que vocês recomendam?
    O 9.1, certo? Será o mais adequado face aos interesses da Microsoft, e também não há riscos em mudar para o Windows 9.1… será que este artigo foi mesmo escrito pelo peoppleware?
    Voc~es são tão bons no que fazem, e de repente caem nesta estratégia comercial?
    Assusta-me, regridam a vossa qualidade para o Windows XP, como nos bons velhos tempos…

    Carlos Bonaparte

  24. kkk says:

    Não mudam de sistema porque é caro e não há driveres ou não querem aprender a usar coisas novas, mas quando sai um novo samsumg ou iphone até dormem na rua para ter o ultimo grito.

  25. Carlos Bonaparte says:

    @gerardo, obrigado por querer deixar-me sem PC. Não aconselha ninguém a passar para o Windows 7?
    Experimente funcionar com um Window yes, NVDA ou Jaws no Windos 8 e depois no Windows 7 ou XP. E depois vai ver a diferença.
    Ah, primeiro tem de ficar cego, e das duas uma, ou passa a não ser ninguém, ou então é uma pessoa na mesma.
    Se considerar que cegos também são pessoas então tem de retirar a sua ideia de que não recomenda a ninguém passar para o Windows 7, e muda a ideia de que o Windows 8 e o 7 são iguais.
    Há muito mais diferenças, mas esta é apenas uma.

    Carlos Bonaparte

    • Gerardo says:

      @Carlos Bonaparte

      Por mais mais que compreenda as suas necessidades, a minha afirmação é uma generalização. Se, não podermos generalizar, então não podemos afirmar nada, nem fazer nenhum tipo de recomendação. Haverá casos particulares para cada sistema operativo, seja eles ou não windows.

      Como já se viu por aqui, existem até cenários com Windows 95 ou mesmo MS-DOS.

      Um abraço deste profissional que adora o que faz 😉

  26. Gerardo says:

    Historically, Apple has patched only the OS X editions designated as “n” and “n-1” — where “n” is the newest available — and discarded support for “n-2” either before the launch of “n” or immediately after.

    Isto significa que um SO Apple “morre” em 2 ou 3 anos

    Que grande LOL. E ainda há aqui meninos que dizem que a Microsoft devia continuar a suportar um sistema com 12 anos!!??

    Nem as máquinas de eletromedicina tem suporte e peças (e são pagos a peso de ouro) têm suporte durante tanto tempo (normas europeias)

    Gostava de saber qual o negócio que continua a gasta dinheiro a suportar o que quer que venda por 12 anos, e ainda por cima gratuitamente. Desconfio que nem a Rolls Royce 🙂

    Se querem manter sistemas antigos, como alguém fez a analogia com um Mercedes antigo, façam as contas ao custo dessa decisão VS. a mudança de equipamentos e decidam o melhor para cada caso específico. Não culpem a Microsoft dos vossos problemas. A única coisa que podem dizer à MS depois de 12 anos a pagar a engenheiros para actualizar o vosso XP (que lhes rendeu um 10 dólares ou menos no caso dos OEM) gratuitamente é….. OBRIGADO!!!

    • John says:

      Se a Microsoft ganhou 10 dólares por cada licença e vendeu 400 milhões de licenças do Win XP, ganhou 4 mil milhões de dólares, valor que deve dar para pagar os updates e não deixar a Microsoft ir á falência… digo eu.
      Windows 7 350 milhões de licenças nos primeiros 18 meses
      Windows 8 200 milhões de licenças nos primeiros 18 meses

      A Microsoft não vende só o Windows…

  27. Iv@n says:

    Tudo vai da necessidade e gosto. Já fiz aqui inúmeros downgrades em pcs novos(usuário doméstico) e tbém, por outro lado, ups para 8 em comércios. Percebo que o doméstico conservador, que vem lá do XP, acha no 7 maior facilidade a adaptação ao funcionamento. Este é preguiçoso e não quer perder tempo aprendendo novamente, já o mais jovem se adapta bem rapidamente. O comercial, que tem maior contato com outras empresas maiores, tende a ter necessidade do OS mais moderno para maior integração. Mudanças sempre causam essas “confusões”, não de hoje, e me lembro ter ouvido no passado:- “Eu nunca deixarei o Win98, esse XP é péssimo”. Quer queira ou não, tudo muda e nos adaptamos gradualmente.

  28. portaro says:

    Eu lí algures que uma empresa parceira da Microsoft iria dar suporte ao WIndows XP a nivel de segurança para além da data referida de abandono da Microsoft do sistema.

    Para quem tiver necessidades muito específicas por exemplo produção Multimédia e jogos , o Windows é próvavelmente a melhor opção, sendo que em Ubuntu já há uma grande panóplia de tools para multimédia.

    Agora se usuário for um user normal, precisar de documentos de texto, ir à internet , descargas e vídeo visualização.

    O GNU/Linux é uma boa alternativa, no caso de empresas tudo depende do que necessitam e que tipo de conhecimento têm os seus funcionários dos núcleos GNU/Linux e do software já produzido ou adaptado.

  29. Alexandre Badalo says:

    Agora tem de se usar o windows 8 por obrigacao … caso se compre um pc novo. Eu adorava o windows xp muito mais do que o 8

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.