PplWare Mobile

Universidade de Aveiro quer ajudar a NATO a combater extremistas na Internet


Maria Inês Coelho

Gestora de conteúdo e de redes sociais do Pplware. Mestre em Economia, foi o fascínio pelo universo da tecnologia e da comunicação que falou mais alto.

Destaques PPLWARE

8 Respostas

  1. Maria says:

    Mas só os extremismos à direita porque com os de esquerda vive-se bem, certo?! Da mesma forma, as Fake News só são Fake quando são num dado sentido.

    • JORGE COSTA says:

      Sim, pq 99% das “fake news” são provenientes desse lado do espectro político. É só, por exemplo, ler o site breitbart.com , ver a foxnews …nesses sítios os factos …só os alternativos…parece um universo paralelo.

      • Viegas says:

        A fake new de 2010 sobre o Cavaco ser da pide foi obra da direita…
        Mas sim, a esquerda não tem por tendência criar fake news. É mais especialista em notícias manipuladas e com omissões.

      • paulo jorge says:

        Eu sinceramente não sei em querealidade alternativa vives procura ajuda!
        Eu vejo a Foxnews, RT, eu leio, breitbart, voice of europe,etc e comparo-os com do resto da media ( 90% esquerda liberal e quem e que sao os seus donos ) e é demasiado óbvio de onde vem a manipulacao, omicao, mentiras e notícias falsas. Demasiado obvio!

        Pergunta de minha parte. O que é para ti o grupo antifa ou black lives mather ? Sao de esquerda ou direita, quais sao os seus ideais ou objectivos quem os financia? O mesmo se aplica aos media?

        Aconselho-te a veres discursos ou palestras :
        Tucker Carlson
        Jordan Peterson
        Alan Dershowitz
        The Rubin Report
        Candace Owen
        Ben Shappiro
        Kattie Hopkin

        Ps: “Hands Up Don`t Shoot”

    • nop90 says:

      obviamente.

      e infelizmente…

  2. Pedro H. says:

    The Machine? xD

  3. Falco says:

    Portanto, isto traduzido para miúdos é, criar uma base de dados com a catalogação de objectos com certa probabilidade de pertencerem a vídeos ou imagens de grupos extremistas. Existe já algumas bases de dados públicas generalistas para qualquer pessoa brincar um pouco, a Microsoft disponibiliza uma por exemplo. Aqui a ideia é uma base de dados mas virada para a identificação de objectos usados para fins maléficos. Portanto, identificam um tipo com uma faca na mão, tal como vimos nas imagens nas notícias, e aquele vídeo é marcado como sendo potencialmente de um grupo extremista. Mas nem todas as pessoas com uma faca na mão, mesmo a apontar para outra pessoa, são de grupos extremistas.
    Portanto, a catalogação de objectos não tem grande utilidade, é preciso identificar o contexto, e isso é bem mais difícil. Portanto, só a foto ou só o vídeo provavelmente não chegam para catalogar aquilo como extremista. A ideia de que esses conteúdos multimédia estão sempre associados a canais de transmissão associados a práticas de extremistas já permite, em combinação com os vídeos ou imagens, previamente sinalizados, ter uma taxa de sucesso bem maior.
    Espero que a equipa fiquei em primeiro lugar e que isso traga mais visibilidade nesta área para Portugal, seria muito bom.

  4. Falco says:

    A quem ler este esta notícia, isto pode interessar.
    http://cocodataset.org/#home

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.