PplWare Mobile

Depois de toda a agitação… a Tesla continuará a ser uma empresa com ações em bolsa


A tecnologia e aquilo que é possível fazer com ela sempre foi algo que me cativou bastante. Estudo Ciência de Computadores na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Adoro programar e desenvolvimento de aplicações móveis, principalmente para iOS. É a escrever para o Pplware que partilho os meus conhecimentos. Sigam-me no Twitter: @mrtomasantiago

Destaques PPLWARE

  1. censo says:

    Mas é claro. Quem é que agora quer ficar com o menino nas mãos, com a desconfiança a instalar-se? Será tudo uma questão de tempo. O negócio não gera resultados, portanto…o que acham que acontecerá???

    • Daniel says:

      Nada. Não acontecerá absolutamente nada.

      Ao contrário de outros exemplos de aparentes “sangramentos” a Tesla não está a torrar dinheiro, o dinheiro gasto não é prejuízo total e existe espólio a mostrar em troca desse dinheiro investido (as gigafactories, as apostas mostradas correctas nos investimentos e aquisições nas àreas das renováveis – notóriamente geração solar e armazenamento de energia, que esta complementa o negócio da Tesla em várias maneiras).

      Portanto, dos 2 mil milhões de “prejuízo” reduz-se facilmente a algumas dezenas de milhões pois há activos e há patentes… junte-se a isso o potencial de valorização de capital da Tesla assim que a capacidade de construção dos automóveis esteja em pleno e tens possivelmente a empresa mais valiosa nas mãos, com tecnologia, bens, produtos, serviços num portfólio valiosíssimo. A única dúvida é se os acionistas têm paciencia de esperar ou não e aparentemente têm… as notícias que têm vindo a público sobre acionistas insatisfeitos não representam nem 1% do capital (mas geram 99.9% do ruído contra Musk). Dá que pensar.

  2. George Orwell says:

    Com a tecnologia extracção de gás do xisto (shale) e a descoberta de importantes reservas petrolíferas nas areias betuminosas do estado de Alberta ( Canadá ) e pelo facto de os USA disporem da tecnologia de extracção de petróleo em águas profundas com maiores exigências na refinação, o que os torna refinadores das grandes reservas da Venezuela, entre outras, tal conjuntura fez com que os preços dos combustíveis fósseis, depois da alta que coincidiu com o pós-guerra do Iraque, caíssem em 2016 para vinte e oito dólares por barril em contraciclo com o actual cenário de retoma da alta, ou seja, em altos e baixos como se circulasse numa montanha russa .
    Se criticarem um executivo da OPEP pela actual carestia do ouro negro ele muito provavelmente retorquiria com a resposta clássica : um litro de petróleo é mais barato do que uma equivalente garrafa de Coca-Cola ou até de água mineral Evian consumida num restaurante

    Tais flutuações atingem a economia em geral e sobretudo as empresas integradas no “cluster” das energias renováveis o que faz com que, no sector dos automóveis eléctricos, a Tesla seja “morta por ter cão e morta por não ter”.
    É que, se o crude atinge mínimos, a procura de automóveis eléctricos vai forçosamente desacelerar. No extremo oposto, se o preço do crude atinge máximos, o preço da electricidade tenderá a acompanhar esta subida já que se encontra ainda muito dependente dos combustíveis fósseis necessários para suprir as falhas das energias intermitentes anulando alguma vantagem competitiva.

    Com os preços do crude a circular em montanhas russas e com as intermitências – outras montanhas russas – que são a característica essencial das energias eólicas e hídricas, a vida de empresas dedicadas à produção de veículos eléctricos torna-se difícil já que um qualquer modelo de gestão carece em absoluto de conhecer as variáveis de custo e procura para uma planificação segura, em tudo diferente uma aventura típica de um capital de risco.

    Razão pela qual não alcanço muita contradição entre um produtor de petróleo e o facto de ser accionista da Tesla já que uma boa parte da energia que o carros da Tesla consomem, senão mesmo a maioria, depende indirectamente de combustíveis fósseis e do urânio usado pelas centrais nucleares. Aliás, a pegada ecológica dos carros eléctricos não é tão limpa como a silenciosa candura circulante destes veículos em cidade pode levar a considerar, ainda mais tendo em conta a produção dos constituintes das suas volumosas baterias. Se capitais da Arábia Saudita tomarem posição dominante na Tesla pode ser uma má notícia se for uma consequência de um “inside trading” revelador que o preço do crude vai ser artificialmente concertado decorrente de uma oferta controlada para justificar ou compensar tal investimento.

    A única corrida aos veículos eléctricos que vingou como se fizesse jus ao “slogan” da Toyota, “ veio para ficar”, foi a corrida para apanhar o “americano” (eléctrico lisboeta ) retratado justamente no final de “Os Maias” de Eça de Queiroz, “americano” que, decorrido mais de um século, continua com a cor do Sol e a dar luz às artérias e colinas lisboetas, continua eléctrico e, “todavia, move-se”.

    • Pensamento Positivo says:

      Caro: Infelizmente o Musk quis dar um salto maior do que a perna com o Model 3 e agora está com “as calças na mão”! Só e apenas isto!…

      A Tesla será um dia vendida. Sobre isto não restam dúvidas. Só resta saber quando e a quem. Se for já e dadas as leis proteccionistas do menino que manda lá no sítio só haverão uma meia dúzia de grupos “da casa” com dinheiro e interesse para comprarem aquilo. Se esperarem mais 2 ou mesmo 6 anos até que o dito cujo vá de vela, então aí podem vir outros potenciais compradores Europeus e até Chineses… Maior procura… Melhor preço na oferta!…

      Quanto aos interesses dos países do petróleo convém que se diga uma coisa: Todos sabem que o petróleo é finito e todos querem permanecer no negócio da energia depois deste acabar. E que melhor para isso que não dominar, ainda que indirectamente quem tem as patentes que permitem essa continuação no negócio?

    • Manuel Peñascoso says:

      Errado!
      Com o tempo o petróleo como combustível motriz só vai ser usado pelas Forças Armadas, petroquímicas e nos transportes marítimos e aéreos.
      E quando o desenvolvimento das baterias para o rodoviário permitir que sejam muito mais leves, e a capacidade não diminuir com as sucessivas cargas e descargas e tão mais importante não diminuir com cargas de elevada a intensidade então a mobilidade eléctrica rodoviária dará um salto de gigante.
      Mas ainda há uma grandiosa etapa a vencer, a gigantesca produção de energia eléctrica para substituir a energia do petróleo!

  3. Miguel says:

    O Musk não é grande comunicador, mas o que os média lhe estão a fazer dá muito que pensar…

    • Android Car says:

      O que é que os média lhe estão a fazer?

      Ele cometeu um crime ao dizer que podia fazer a Tesla privada a $420 por acção e que até tinha fundos assegurados!

      • Nuno says:

        Os média? nada… assim como este post… nada….
        Eu acompanho de perto as notícias da Tesla. Sou fã da sua tecnologia e do seu produto e da visão.
        Apesar de achar que o Tomás, tambem o é, e tambem acompanha de perto os movimentos da Tesla, continuo a não perceber porque estas noticias vem parar a um forum de tecnologia?
        Não percebo, como é que todos estes comentadores de bancada, acham que são mais inteligente que o musk…
        O que é que vocês já criaram de sucesso?
        O que interessa que há revoltados contra o musk? porque são accionistas? com 300€ tb sou acionista… big deal..
        Comentarios do tipo, “as outras marcas quando quiserem lançam um carro e melhor” ou então, “os chineses copiam tudo” ou “é só esbajar dinheiro e vão à falência”.
        Noticias da Tesla que interessa são: coisas acerca dos seus produtos, especificações, features, comparativos com outras marcas, novos lançamentos. O ritmo de produção pode ser interessante se for acerca de como ele conseguir fazer uma linha de carros electricos com output de 5000-6000 mil carros por semana. De resto, isto é conversa para outros foruns. E mesmo nas paginas especialistas em gestão, é muito engraçado avaliarem a tesla, comparando com outras marcas, com outros periodos de tempo, como fazem com as outras marcas…sem terem em conta que a tesla tem muita diferença de outras. seja pela dimensão, pelos objectivos, pela tecnologia ou por simplesmente ser um alvo fácil.

        • Boa noite e muito obrigado pelo comentário.

          No Pplware tentamos sempre passar os factos aos nossos leitores da melhor forma. O Elon Musk é um dos grandes rostos de Silicon Valley e, por extensão da comunidade tecnológica. As suas empresas estão a fazer imenso pela humanidade e tiraram partido e criam tecnologia de ponta. Assim, qualquer acontecimento que interfira de forma séria com a Tesla pode e deve ser notícia.

          O que se passa na Tesla como empresa também afeta os seus produtos de forma muito direta. Os factos têm que ser relatados e tenho a certeza que interessam a muita gente que está a torcer pelo sucesso da empresa. O facto de haver pessoas que não queiram ver a equipa da Tesla ter sucesso irá sempre acontecer e quanto a isso não há nada a fazer.

          Muito poucas pessoas percebem realmente a dificuldade daquilo que o Musk está tentar a fazer. Pessoalmente, aprecio bastante a sua capacidade de liderança e trabalho e penso que ele é um visionário que quer deixar este planeta melhor do que o encontrou. Já li a sua biografia mais do que uma vez e tenho a dizer que é uma excelente leitura que ensina mais do que a maioria das pessoas consegue imaginar.

          Cumprimentos e obrigado pela participação,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.