Quantcast
PplWare Mobile

Tesla considera construir cinco Gigafábricas. E em Portugal?

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Kunaken says:

    E querem a fabrica ca para que? Fica por um ca uns 3 ou 4 anos. O pessoal a ser explorado como sempre e depois toca a bazar la para nao sei onde que fica mais barato. Suportem mas e negócios nacionais isso sim.

  2. Bruno Albano says:

    Wait and see. Vamos ver se pega ou se é bluff…

  3. Alvega says:

    ” E em Portugal?”
    Tenho a FORTE convicção que vai existir uma, com a publicidade e a divulgação “DIRECCIONADA”, que este blog proporciona, conjugado com o grupo (s) do Facebook a exigir\ sugerir \ implorar, nao há Elon Musk que resista, calculo que até com a oposição do Srº Trump, ela virá…talvez num dia de nevoeiro, qual Dom Sebastião.
    Mas a cereja no topo do bolo vai ser a localização, “Juntinho” ao aeroporto de Beja, ou será de Alcochete, talvez mesmo Ota ou Rio Frio, mas isso que vai decidir é o CEO, que por certo será Português , tal as provas dadas de boa gestão e conduta, também pudera, com mao de obra “escrava” há disposição, e isentos de pagamento de impostos, quaisquer “LUVAS” nas maos certas fazem maravilhas.

  4. Mário Dinis says:

    Olá!
    Uma boa oportunidade para verem o vídeo para atrair a 2ª 3ª 4ª ou 5ª giga fábfrica para Portugal:
    https://www.youtube.com/watch?v=czVwgAUZnsw

  5. falcaobranco says:

    Vou ser muito sincero naquilo que vou dizer…muitas destas marcas com estes conceitos de exploração e venda, é impossível virem para Portugal… porque os nossos impostos não o permitem e não é por ser altos, é por serem instaveis… a cada ano que passa a Autoridade Tributaria tem uma ideia nova…

    Agora imaginem estas fabricas com imensos trabalhadores a pagar X ao ano de impostos e no ano seguinte pagarem Y … não dá!

    E já para não falar na construção da dita cuja fabrica…quanto de impostos iriam pagar pelos terrenos? Nem imagino…

    Sinceramente não acredito que venha, era bom claro para a nossa economia, e até porque pelo conceito de construção ( paineis solares á pazada ) era o ideal, porque Sol a nós…não falta!

    • Mário Dinis says:

      Acertou em cheio… mas foi só na parte do sol e dos painéis solares 😀

      Acha mesmo que um investimento desta envergadura estaria dependente da tributação geral? Dou-lhe o exemplo dos projetos de investimento contratados pelo estado da Autoeuropa, Siemens e Cofapeuropa (e mais 12 projetos) que entre 1990 e 1997 tiveram a beneficios fiscais do estado em mais de 170 milhões de euros. (e isto era na altura do escudo, 34.4 milhões de contos). portanto daí para a frente estes numeros disparam. Eu arrisco mesmo a dizer que vindo a fabrica para cá, que não é pelo preço do terreno que o Elon vá às filhoses! onde quer que seja o terreno é de certeza mais barato que em qualquer outro sitio da europa. Se não for oferecido, claro! 😀

      • falcaobranco says:

        Tem noção do que acabou de dizer? Tem noção que nessa altura era diferente do que é agora?

        Fabricas como a Autoeuropa, qualquer governo baixa as cuecas para elas cá ficarem… porque já estão cá implementadas…e quantas vezes já ameaçaram sair? Já pensou o porquê?

        Por causa disso mesmo…impostos!

        A nossa política e qualquer que seja a força politica que esteja no governo antes de pensar em colocar os impostos em X por 15/20 anos como fazem certos países da europa…não…hoje paga X de impostos, amanhã entra outro governo vai pagar Y…

        E digo isto porque conheço gente com empresas inclusivé um familiar meu que TODOS os anos tem que perguntar á contabilista quanto vai pagar de impostos porque estão sempre a mudar!

        • Mário Dinis says:

          Falcão, não se irrite que faz mal à saúde.
          Sim, tenho noção! Leia, investigue.
          E conhece gente com empresas que têm que ligar ao contabilista 1 vez por ano? Fogo, isso em conta de telefone deve ser um gasto elevado!

        • ... says:

          …tem razão falcaobranco…mas o Mário Dinis não também estará a faltar à verdade…os tempos até poderão ser outros…mas a “mentalidade”….

  6. manito says:

    Ya tou mesmo a ver o Elon Musk a investir num pais como Portugal….. burocracias atras de burocracias, estudos e mais estudos, favores para as coisas andarem, comissoes para a rede montada de politicos administradores etc…… ya tou mesmo a ver o Elon Musk a se meter em negocios nesta m***a de pais!!!!
    PS Achei engraçado ver ontem na TV o responsavel da Raynair a comentar sobre o aeroporto do Montijo….”tantos estudos e mais estudos, tanto tempo á espera…..Se fosse nos resolviamos isto at the lunch time!!!” Portugal da corja politica no seu melhor!

  7. Informático Amador says:

    Os nossos pontos fracos nem são tanto um mercado interno sem poder de compra, afastamento dos centros de decisão, ou benefícios inferiores aos que possam ser dados por outros Países. O pior será uma Justiça que funciona muito mal, e uma Fiscalidade que se põe a inventar todos os anos. No resto, há tudo em boa quantidade e qualidade: Sol, Reservas de Litio, vias de comunicação, mão-de-obra qualificada (assim lhes paguem como tal, em vez de os deixarem ir embora) , startup’s activas, e uma grande curiosidade nacional pelo electrico Tesla. Espero que os que podem decidir, não estejam distraídos a ver a banda passar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.