Taxis vs Uber: Só os paranóicos sobrevivem

Por António Marques para Pplware.com

Destaques PPLWARE

143 Respostas

  1. me says:

    esta guerra é de parvos os Taxistas pagam (e muito) para poderem usofruir de regalias que a Uber não tem…

    Por outro lado eu já coloquei nas mãos da Federação Portuguesa de Taxi uma ferramenta tecnológica para combaterem de uma forma eficaz a uber e a resposta foi que não estavam interessados e que o que tem agora é suficiente…

    Francamente ainda estou a pensar se não a ofereço à Uber…

    • João B says:

      O mal dos taxistas é não terem à frente da antral como a FPT pessoas que gostem de inovar, só são bons a exturquir dinheiro.. Estão parados no tempo

      • Henrique says:

        Nem mais! Têm o que merecem…

      • Johnd Censurado says:

        Se vires bem os taxistas já competem entre eles de varias formas … mas nem vou dar exemplos .

        Por outro lado a estratégia da Uber será matar literalmente os serviços de taxi e ficar com o dito “monopólio” existente como alguns afirmam existir …

        Enfim .

        Acho que um dos principais problemas é a lei não ser cumprida ,

        A fiscalização nula que origina o ” Chico espertismo ” … seja no que for …

        Talvez te tenhas esquecido , ou não , de referir a tal ” tabela dinâmica ” da Uber que no caso dos táxis esta definida e é fixa … por aí , pela Uber o preço por um dado trajecto de manha pode não ser o mesmo de tarde ,,,

        Antes os Portugueses ( taxistas e outros ) e Europeus barafusta-sem mais quando alguma lei menos justa é aprovada ou alterada … mas em primeiro colocam o face, depois, o futebol e as telenovelas e saem argumentos desses .

        Nem vale a pena dizer mais nada tal como cupernico dizia …

        JohnDoe27 gostei da tua ” ANALISE ” .

        Assim me despeço com amizade .

      • Passos says:

        sr. joão b diga me se em portugal ou Lisboa não tem outras APP que possam ser úteis á população ? quem extorque dinheiro aos taxistas é o governo mas vou dar-lhe um exemplo se os táxis ficassem livres como a uber só cada táxi ficava livre por ano de pagar cerca de 8.000€ acha que é legal os outros não pagarem nada e levarem os euros (escudos de Portugal) para off na américa e holanda? se fica indiferente não deve pagar impostos em portugal.

      • Paulo Martins says:

        Pura verdade, quer o Srº Florêncio quer o Srº Carlos estão mais empenhados em sacar ao governo apoio às ditas energias sustentáveis por via da imposição da colocação de viaturas eléctricas na praça.

    • Vasco R. says:

      O problema de fundo não é questão tecnológica mas sim outras questões mais ocultas para reinar o sistema de transporte de passageiros.
      Os argumentos de concorrência desleal não é de todo verdadeira, pois o tal curso/cap e alvará custam menos de 1000 Euros. No entanto escondem que as viaturas para taxi podem ter isenção de ISV na aquisição e não pagam selo municipal anual – ora podemos estar a falar de dezenas de milhares de euros de benesses ao longo da vida útil da viatura e dizem-se prejudicados…
      Reparem que antes da Uber vieram as empresas de passeios e tours, Sightseeing bus, chauffers privados, tuk-tuks e afins e os taxistas sempre manifestaram pela entrada dos novos players no mercado. Lembro-me que havia taxistas que faziam esperas à essas empresas às portas de hotéis e ameaçam fisicamente os pobres agentes turísticos se voltassem a “roubar” os seus clientes. Contudo, ao contrário à Uber, não houve como contestar legalmente pois não há ilegalidade nestes serviços. Descobriram uma fragilidade na forma da Uber actuar em Portugal, nomeadamente à questão fiscal, e foi onde eles se agarram para tentar influenciar a opinião pública.
      A questão real que nem todos sabem é que há um mercado paralelo de vendas de licenças de taxi. Cada municípios têm um nº limitado de licenças e raramente esse nº cresce. O que se passa é que os taxistas/proprietários e empresas de taxis “trespassam” as licenças a valores que podem chegar a 100 mil Euros dependendo da cidade. Aí está o motivo porquê estão todos lixados, pois tiveram que desembolsar muito papel para trabalhar e agora aparecem uns fulanos que basta instalarem uma app e tocar a andar. Isso das faturas e carteiras profissionais é tudo pretexto.

      • me and me says:

        a questão fiscal que os táxis falam também é dúbia.
        eles dizem que pagam seguro, licença, pagamento por conta etc, MAS esquecem de dizer que não passam a factura de todas “corridas” que fazem.
        ou seja eles pagam os impostos que não podem fugir para trabalhar, mas se não passam as facturas devidas estão a fugir ao IVA e IRC… e ficam em broa por passar facturas…

        a uber por outro lado, não paga as licenças, seguros etc, mas paga o IVA e IRC porque passam sempre factura…

        afinal quem engana mais o estado?

      • Passos says:

        se tivesse conhecimento de causa não dizia escrevia tanta baboseira sem que isto seja verdade, vou só dar um exemplo não desejo mal a ninguém mas gostava que viaja se num dos que defende, e que tivesse um acidente mortal para ver quem pagava a sua mulher ou sua filha para continuar a sobreviver sem quem põe o pão em casa, porque os seguros de quem vos transporta não vão pagar nada, a ninguém, um seguro desses carros 130€ por ano um seguro de um táxi 1.850.00€ por ano em que o passageiro está segurado em 50 milhões de euro mas á um velho ditado, mais cego que os cegos é aquele que não quer ver.

        • Pedro says:

          A esupidez e brutalidade da sua resposta demonstra a ignorancia da classe profissional a que pertence… E os argumentos facciosos de quem quer defender o seu feudo a todo o custo. Bem vindos ao sec XXI, e viva a livre concorrencia. Quer ficar zangado, fique zangado com os seus colegas que em vez de entregarem as licencas, as revendem por milhares, como se nao bastassem as regalias fiscais que a classe ja tem… Tenha vergonha!

        • Bruno Neves says:

          Ainda bem que não tenciono morrer….
          Sim, tem seguro de ocupantes, será que os da UBER não têm?

          Talvez tenham, talvez não, não sabemos, o que sei e por várias experiencias que tive, (não uma, não duas mas dezenas e dezenas) em que andei de taxi e mais recente de UBER, sinto-me muito mais seguro nos UBER.

          • Carlos says:

            Antes de mais parabéns pelo artigo António Marques. Já me tinha ocorrido a mesma linha de pensamento, mas apesar de muito se escrever ultimamente sobre a temática ainda não tinha achado nenhum artigo em que eu me revê-se tanto.

            @Passos – Relativamente ao seguro de ocupantes a informação que consta no site da Uber é que este efectivamente existe:
            “Proteção de ocupantes: esta apólice, com um capital coberto mínimo de €10.000 para parceiros da Uber em Portugal, prevê a indeminização imediata a utilizadores e familiares no caso de algum sinistro.”

            Fonte: https://newsroom.uber.com/portugal/segurospt/

        • JJ says:

          Esses tais 50 milhões de euros que fala, não é num seguro especial para taxis! É a responsabilidade civil que todas as seguradoras são obrigadas a ter e que pode vir a ser activo a todos os assegurados sejam particulares ou profissionais.

          Alem disso, a Uber em Portugal só trabalha com empresas de transportes privadas/empresas de motoristas privados, ou seja, essas empresas tem todos os seguros para transportar passageiros. Logo, pagarão o mesmo.

        • Deve saber deve says:

          Não fale do que não sabe. O seguro para esses carros tb é de 50 milhoes e o preço dos seguros rondam entre os 500 se for contra treceiros e por danos próprios os 1500. Por isso nao diga parvoices sem saber do que fala. E nem é preciso muito para ter a prova. Ligue para uma seguradora que faça seguros para o ramo de animação turística e faça uma simulação e verá que falou sem saber. Ou é taxista ou familiar/amigo de algum

        • Soares says:

          Mais um a falar daquilo que não sabe…. De forma que se consiga submeter uma viatura para ser usada com a UBER necessita ter alguns seguros activos…. valor anual apenas contra terceiros anda na ordem dos 1000€….
          Onde estão incluídos seguros de invalidez e morte para os passageiros.

          • Deve saber deve says:

            Amigo informe-se. O meu Pai é parceiro da uber e tem o seguro contra terceiros feito na AGEAS por 496Euros anuais. Por isso quem nao sabe do que fala é o amigo ou então nao procurou as seguradoras certas.

    • Somos Uber says:

      Caso o faças, nós agradecemos! Somos Uber e viemos para ficar!

    • Passos says:

      Ex. senhor poderia explicar me o que está a dizer ? estou no sector e tenho muito gosto em saber o que se passa.

    • Johnd Censurado says:

      Vou tentar dar uma ajuda para desmistificar toda esta algazarra gerada entre os defensores e os opositores à Uber .

      Procurem num qualquer motor de busca ” Tribunal Condena Uber ” .

      Claro que pode-se optar por fazer como a avestruz e teimar o que se quiser …

      Com amizade assim me despeço .

    • Fernando Lopes says:

      Boa noite, pode dizer que ferramenta é essa?

    • f says:

      Boa noite,
      Posso saber mais info sobre essa ferramenta?

  2. billidkid says:

    Se o Uber diz que vai se instalar……
    Já está instalado e ninguém mais o tira.
    Tipo o Baidú !

    • PL says:

      O que nao entendo é a necessidade de continuar a usar a palavra legal?

      O uber actualmente está legal, o que acontece é que as leis não estão ajustadas ao interesse dos taxistas portanto querem uma legislação diferente que protega o monopólio.

      Um uber é um serviço de carro privado previsto na lei, não funciona como táxi, não tem acesso a faixas de BUS não tem desconto nos combustíveis e não pode pegar passageiros por impulso.

      À aplicação funciona como callcenter e serve para pedir um carro com motorista para um percurso específico, este tipo de serviço está previsto na lei e não é ilegal

      No que toca a usar tecnologia nos táxis tem de deixar de se facultativo e passar a ter obrigatoriadade, por exemplo experimentem pedir um táxi via app para um serviço de 2 km e vejam quanto tempo estão à espera que alguém aceite o serviço… Se eventualmente aceitar, especialmente a horas de volume elevado de passageiros.

      • Sam says:

        Aí é que o senhor se engana, a uber está ilegal e está a ser multada por isso. E usar uma app para taxis isso n faz sentido nenhum basta usar o numero de telefone da central deles e chamar um taxi funciona assim desde sempre (mania das apps agr), e honestamente 2kms? Caminha, é mais barato, demora menos tempo.

  3. int3 says:

    E a tabela de preços definidos pelo governo para os taxis??

  4. Mayombe says:

    Ontem à noite fui beber um copo e voltei para casa de Uber. E sou utilizador regular. Algo que nunca faria… chamar um taxi. Pessoas sem educação, sem profissionalismo e dadas à violência são um risco público e merecem apenas a extinção da sociedade.

    • Fernando Saraiva says:

      Acho que em situações de extremo como falou (embora sem generalizar cada pessoa e cada taxi, seja uma pessoa e um taxi), responder mal com mal não será a forma correcta pois já há problemas que chegue. Acho que apenas teremos a ganhar, enquanto sociedade, se perante factos maus agirmos com bom senso, que acho que é o que o sector precisa (e todos nós, também).

      • Henrique says:

        Se querem ser motoristas, e são bons profissionais, que então se liguem à Uber!

        Ou é daquelas coisas “uma vez taxista, para sempre taxista”?

    • Edmilson says:

      Você anda de UBER porque é barato. Esses caras trabalham até dezoito horas dia e vem falar que são educados deixa o tempo passar você vai ver quem são.
      Utilizo táxi e não deixo de utilizar. Vai de UBER pagar de gatinho.

    • João Silva says:

      Quando tiveres um médico no hospital que por negligência atenda mal o senhor, não volta lá e por um profissional vamos dizer mal de todos e a sua extinção da sociedade então pela sua ideia ou ponto de vista não tinha-mos médicos ou políticos tenha calma e faça o APP da Mytaxi e verá os táxis de qualidade que tem a cidade de Lisboa!!! Bons dias de grande sucesso para si. Um motorista de táxi ao dispor, com muita classe social. Ass. João Silva

  5. Hugo Gonçalves says:

    Excelente artigo.
    Parabéns.

  6. OscarAlho says:

    Os taxistas querem cobrar tudo à grande e à francesa e agora que estão apertadinhos metem o rabo entre as pernas e vêm chorar em público para serem acudidos.

    Recentemente fiz uma ligação no aeroporto de Lisboa pela qual tive que aguardar 11 horas (a noite toda). Pois bem, fiz umas pesquisas e consegui uma pousada para passar a noite por 35€. Daí quando descobri que os táxis iam cobrar 20€ por 5 minutos de viajem até me assustei, decidi ficar pelo aeroporto mesmo. Isto já para não falar daquelas 3 ou 4 voltas a mais completamente desnecessárias.

    Por isso, a meu ver, os taxistas primeiro deviam respeitar o cliente antes de sequer tentar acabar com a concorrência.

    Quem fala em Portugal fala noutros países também, no Brasil, chamei um táxi e ele já vinha com 10 R$ marcados no contador, deu uma à rua para ficar na direção oposta e já estava em 20 R$, quando chegou ao destino 40 R$ (5 minutos de viajem). No dia seguinte fiz o mesmo percurso com a uber por 9.5 R$ e a qualidade do serviço foi superba! O taxista era super simpático, ofereceu logo bebida e petiscos, falava muito calmamente e claramente, pedia até desculpas quando fazia uma curva mais apertada, em fim, outro tipo de serviço que nunca vi um taxista regular fazendo.

    Venham daí os taxistas reclamar, mas aposto que até eles usam uber! 😉

  7. Alisson says:

    na minha cidade esta uma bagunça e tendo casos de agressao aos motoristas do uber, a verdade é que o uber presta um serviço melhor que dos taxis convencionais. taxistas nao na sua maioria mas sao relaxados, uma vez peguei um taxi o motorista estava mais preocupado em responder os casos dele no whatsapp q dirigir, mandei parar e reclamei no app da cooperativa, e no orgão da minha cidade.

    eu prefiro uber q taxi comum

  8. antónio says:

    O pessoal dos táxis tem que se modernizar.
    Simplesmente.

  9. AlvegaSAT says:

    Assim de repente dou comigo a pensar: o que tem em comum os produtores de leite, de porcos, e os taxistas ?
    Eu respondo, pois todos eles me querem obrigar a consumir algo que eu não quero, por variadas razoes incluindo o preço.
    Mas não fico feliz pelo caminho que as coisa levam, muito pelo contrario, em ultima analise espelha o ESTADO fraco onde o governo não pode ou não quer fazer cumprir a lei, no caso dos taxistas é flagrante o atropelo há lei vigente no pais.
    ESTADO este que é tão diligente a fazer espoliações a fim de arrecadar receita (imposto sobre os suportes de gravação digital, por exemplo) e não consegue evitar a inevitável queda de imposto que a HUBER vai e já esta a levar, como eu sou desconfiado por natureza e acho que tudo tem uma explicação, a quem interessa (monetariamente) isto ?

  10. Sergio J says:

    A questão da Uber nada tem a ver com a questão da opinião que as pessoas têm dos taxis/taxistas. A polémica é igual em qualquer país em que a Uber entrou.
    O sector dos táxis, tal como muitos outros, como por exemplo as farmácias é altamente regulamentado. Se as entidades locais não controlam o número de operadores o sector torna-se um caos e o que parece um benefício a curto prazo torna-se perigoso a médio prazo.
    Olhemos para um caso mais sensível. Acho que ninguém quer que as farmácias possam abrir em cada canto. O perigo é por mais evidente.
    Os que defendem o paradigma da Uber nunca devem ter ouvido o dono falar. É a aberração do liberalismo radical.
    É um facto que os táxis em Lisboa, principalmente no aeroporto serem muitos deles fracos não podemos generalizar para os restantes táxis. A maioria dos táxis são Mercedes relativamente recentes. Os carros Uber agora são novos mas daqui a uns não o serão. Podem dizer que eles utilizam outros modelos, como rentings. Pensem a médio/longo prazo.

    Falam em centralização de dados, mas esquecem que na realidade estão a criar um gigante que controla todo um sistema de transportes. Mas parece que há queira isso…

    • Sera says:

      Tas a falar de farmácias… Só em volta de minha casa a menos de 5 min a pé tem pelo menos 3. Até fazes parecer que não há excesso de táxis. Exemplo, nas Amoreiras nem cabem todos na praça.
      Falar na centralização dos dados. Até parece que a carris/metro não te conhece também. E se tiveres dúvidas há a CNPD.
      Mas esqueceste de um ponto fulcral. A Uber não existiria se não fornece-se um serviço melhor ou equiparável, porque como consumidor é isto que me vai fazer escolher. E digo-te não me é muito difícil fazer a escolha. Para cada viagem agradável de táxi tenho pelo menos uma outra que foi uma abominação. E nem falo na conduta destes “profissionais”na estrada que de profissional tem pouco e depois vem chorar que precisam de pagar para ter as formações e precisam de tar acreditados. Mais, ontem achei piada uma sra. Taxista que parou ao meu lado no semáforo e começou a olhar pra mim com um ar de enfezada enquanto não passa a verde, só porque suponho que acha que sou Uber por ter um carro recente, preto e que gosto de o manter limpo. É isto que é um profissional? (já para não falar da agressões… Era logo proibido de voltar a pegar noutro qualquer transporte público)

      • Henrique says:

        +1

        A uma distância a pé de 5 minutos, tenho 3, e no pingo doce também vendem medicamentos sem receita médica.

        • Hugo says:

          Que espectáculo, moram numa zona altamente populizada e acham que há 3 farmácias a 5 minutos de casa para todos.
          No meu caso não é assim, visto que tenho que ir de carro durante 7/8kms para ir à farmácia mais perto de casa.

    • Henrique says:

      Os carros dos Ubers têm de ser sempre bons.

      Os clientes usam a app, e pontuam o condutor, se tiver má pontuação, pelo carro ser velho, ou por ser mal educado, a Uber corta-lhe o negócio.

      Percebes agora a diferença fundamental entre a Uber e os Táxis?

      Percebes agora porque é que os taxistas não querem a Uber?

  11. Wewrz says:

    A vida em sociedade não pode ser determinada pelas empresas tecnologicas, dizer que uber é inevitável é o mesmo que dizer que as pessoas não têm uma palavra a dizer sobre o sítio onde vivem. Os deslumbrados com a tecnologia dizem o que está na moda, não mais que isso, ainda assim demonstram um orgulho imenso nas suas ignorantes palavras.

    • Henrique says:

      Moda?

      Ser melhor, mais pratico, e mais barato, e mais seguro (não és roubado pelo taxista), é uma questão de moda?

      • Hugo says:

        Tudo generalizações Henrique. Pode ser mais prático nalgumas situações, noutras não.
        Com rates a variar consoante a procura/distância de Ubers, dizer que é mais barato é levar as coisas ao extremo.
        E por fim, dizer que é mais seguro mas apenas em relação ao dinheiro? Então e à segurança das pessoas? Há casos de violação de pessoas, tanto na Uber como em Taxis. Mas quem é que lhe garante que o condutor é realmente seguro? O rating na app? Enfim..

        • Francisco says:

          Olá, Hugo. Gostaria que me indicasse uma fonte fidedigna onde pudesse encontrar informações relativas a casos de violações na Uber. Obrigado

    • Tony says:

      sim tens razão, alias vou já largar o google e pesquisar tudo na biblioteca municipal, e deitar fora o gps e voltar a usar mapas!

  12. Daniel says:

    Sinceramente não estou a ver os taxistas a aceitarem que o cliente lhes dê uma pontuação pelo serviço prestado…

    É verdade que o que deu vantagem à Uber em todos os mercados que entrou foi o de não precisar de fazer qualquer pagamento na altura (é entrar, fazer a viagem e sair, mais nada); que a facilidade de chamar um carro é tão simples quanto carregar num botão, definir o destino e confirmar… mas foi também uma certa garantia (por vezes gorada, mas na generalidade cumprida) de que o motorista é sério e educado, que o carro está em impecáveis condições… e que há feedback, que se pode separar os bons motoristas dos maus e deixar estes últimos em maus lençois se não estiverem à altura das expectativas quando se chama um Uber.

    E volto ao primeiro parágrafo: duvido que os taxistas aceitem ser avaliados pelos clientes e essa avaliação esteja disponível na altura de chamar um táxi. Haverão os que aceitam, mas a maioria atira-se às urtigas se isso for sequer proposto… os carros que conduzem (que muitas vezes nem é culpa deles mas do “patrão”) estão em péssimas condições, ou eles próprios têm consciência que não são propriamente os profissionais mais assertivos do mercado (ou ambos). Logo aí estando já a Uber no mercado é extremamente complicado um taxista fazer concorrência sem esse feedback, a não ser para viagens em que levanto o braço e tenho um táxi logo ali pois de outra forma é preferível puxar do telemóvel e esperar nem que seja 10 minutos por um carro em que há essa informação e garantia mínima.

    • Irene jesus says:

      Daniel
      Já ouviu falar da app mytaxi? Imensos taxistas já a usam e são pontuados/avaliados e os clientes pagam com cartão e recebem factura e…..generalizar é tão fácil!!!

      • Henrique says:

        Essa aplicacaozinha diz quanto vai custar o percurso antes de eu me meter no táxi?

        Pois…

        Exclui taxistas por baixa pontuação?

        Pois…

        Enfim…

        • Radar says:

          Olá boa noite por acaso faz tudo isso é mais fácil instale a App e veja por si mesmo em vez de criticar logo à partida. É sempre mais fácil criticar em vez de analisar as questões aqui impostas. A App uber não faz moça o que faz moça e o modo operando da mesma porque se existe ligeslacao para o transporte de passageiros em veículo ligeiro toda uma borocracia para conduzir um táxi porque que tem de vir uma App internacional mudar a ligeslacao e fazer frente às decisões do tribunal passar por cima de um governo como estão a fazer em todo o mundo não só aqui, eles têm milhões de processos em todo o mundo estão a pagar multas de milhões até no país mãe da uber pagaram agora 89000000€ em São Franscisco por serem uma empresa e não terem empregados. A pessoa a bocado falou nas farmácias e com razão experimente querer abrir uma farmácia sem ter formação para tal haver se consegue. Os táxis podem ter fragilidades e ter muita coisa a mudar mas caramba os hospitais públicos são um problema maior é todos se queixam mas não deixam de ir lá ou estão à espera que a uber crie hospitais por App pilote aviões conduza bus por App metro, barcos, elétricos… Já agora a uber já que tem dinheiro gira todos os transportes públicos do país. Dou lhe um exemplo a carris é pública os motoristas são os melhores da Europa em condução e está escrito mas a uber em parceria com a salvador Caetano mete na cidade autocarros e os clientes chamam por App quero ver os preços dos bilhetes, trajetos, tempo de espera, poderem reclamar e eles responderem apanha por que quer senão apanhe outro ou então reclamar dos bilhetes neste momento são 1,80€ mas se fosse privado 3,80€ não chegavam como e o caso carris/VIMECA. A uber neste momento ainda não tem o que quer porque se vê quando não há carros suficientes entra em tarifa dinâmica ou seja multiplica o valor da corrida sem que o cliente se aperceba, mas há uma coisa que me inquieta os clientes no táxi podem sempre reclamar do percurso podem sempre sugerir virar à esquerda ou à direita como fazem na uber são seguidos pelo Google maps e já repararam que pelo Google o caminho é sempre o mais longo não pois não?! Vão intertidos pelo carro pela abordagem do motorista e que esquecem do caminho mas quando apanham um táxi a primeira coisa que dizem quando entram e que estão com muita pressa e esquecem se de dar as saudações no mínimo educação gera educação. As taxistas e taxistas. Bons e maus como nos hospitais restaurantes bares hotéis finanças SS bombeiros Inem mercearia café pastelaria taberna papelaria e como sempre não podemos GENERALIZAR

          • Daniel says:

            Radar, essa das farmácias… Posso dizer-lhe que para abrir a farmácia só precisa de um farmacêutico e digo-lhe que numa cidade dos subúrbios de Lisboa até há bem pouco tempo todas as farmácias dessa cidade pertenciam a duas famílias que na verdade eram só uma (eram a mesma família por “casamento”)… Basicamente todas as farmácias da cidade (e ainda eram umas 7 ou 8) tinham como farmacêuticos os mesmos 2 ou 3 (o que tem a sua piada tendo em conta que todas as farmácias têm obrigatóriamente de ter UM farmaceutico durante o horário de funcionamento… milagre da multiplicação? Avanço científico em clonagem?). Actualmente já tem bem mais que essas 7 ou 8 (da última vez que contei ia em 12 ou 13) e as novas já não foram abertos pelos mesmos.

            Isto só para deixar bem claro que há sempre subterfúgios e lacunas nas leis que permitem o funcionamento/exploração de serviços sem nunca entrar na ilegalidade… assim como a Uber.

            E para quem dizia para só falar depois de experimentar e saber o que a app realmente faz, acabou por violar o que quer que os outros façam… tarifa dinâmica sem que o cliente saiba? Ai sim? Antes de conseguir chamar um carro, quando faz o planeamento da viagem (local de recolha e destino) se a tarifa subir ele avisa e obriga a aceitar explicitamente, ou a escolher para ser notificado quando a tarifa voltar a descer, não há cá “sem o cliente saber”. E quer algo mais às claras e transparente do que no final da viagem receber uma factura detalhada, com o ponto de recolha e destino, km percorridos, tempo de viagem e custo da mesma? Eu para conseguir que um taxista coloque todos os dados obrigatórios por lei na factura quase que tenho de chamar a polícia de cada vez que faço uma viagem (porque a minha empresa obriga a que tenha o local de recolha e destino bem como os km’s percorridos e hora).

            Haja paciência…

            Sim, a Uber opera devido a uma lacuna na lei, isso não faz da Uber ilegal mas meramente questionável a agilidade dos legisladores em fazerem face a essas situações e não terem capacidade de precaver quando serviços como a Uber não surgiram no mundo ontem e já se esperava há muito que expandissem para novos mercados.

          • Daniel says:

            E retomando a questão dos legisladores: se calhar seria bem mais útil antecipar já uma situação futura qualquer em lei do que andar a legislar se o “cartão \>_DE_</ cidadão" é género neutro ou não e se é mesmo necessário termos um "cartão de cidadania"…

      • David Ramos says:

        Eu não quero pagar com o cartão… Na uber pagas com serviços como o paypal e a fatura vai para o e-mail

      • Daniel says:

        A julgar pelos downloads da app a nível nacional, não me parece que seja muito (nada) usado cá (isto pelo menos nos dados da play store).

        Tendo em conta isto, agora deves de estar triste pela forma como remataste o teu comentário.

      • Daniel says:

        Além de que eu não disse nenhum taxista aceitaria, eu escrevi isto: ” Haverão os que aceitam, mas a maioria atira-se às urtigas se isso for sequer proposto…”.

        Basta sequer sugerir implementar um sistema de avaliação à lá Uber, em que efectivamente os taxistas com má avaliação perderão serviços e em grande (excluídos mesmo), e garantidamente terás nova manifestação com greve geral dos taxistas mas desta vez contra tal medida obrigatória. Dúvidas?

        E para informação, não é uma generalização. Eu há mais de 10 anos que uso táxi quase diáriamente quando estou em Lisboa (estou a tentar que a empresa aceite as facturas Uber em Portugal, que aceitam quando estou fora, mas até lá tenho de me contentar a continuar a usar táxi) e por experiência é raro apanhar um taxista decente ou um carro decente, em simultâneo (há raras excepções).
        Eu já apanhei um táxi em que o taxista provocou o acidente num vermelho! Eu já apanhei taxista a forçar um gajo a travar ou sair fora da estrada (adivinha quem tinha razão), como já disse num outro tópico eu já recusei táxis por terem cheiro nauseabundo, por a porta não estar em condições, pelos bancos estarem imundos ou o tecto estar descolado e a minha cabeça servir de suporte… já interrompi viagens antes de chegar ao destino por o taxista não se calar (e para eu fazer isso é porque a besta ou estava a ser racista, sexista, nojento, ou qualquer outra conversa asquerosa que pudesse ser inapropriada), por fazer percursos estranhos depois de eu lhe dizer por onde queria ir, condução perigosa… até taxistas embriagados eu já apanhei, mas felizmente há já alguns anos que não apanho nenhum.

        Generalizações? Era bom era…

  13. Martins says:

    Bom artigo, com
    uma boa análise.

  14. Bo Jarsjo says:

    Engraçado. Em Estocolmo estão a funcionar sem problemas nenhumas.

  15. Rui Silva says:

    “O serviço prestado pelos táxis foi, até recentemente, um exclusivo dos táxis. Sem alternativa. E daí que se tolerasse as suas ineficiências, que nunca foram poucas: imprevisibilidade de tempo de espera, má educação, veículos degradados, condução agressiva, ameaças, odores vários, embriaguez, percursos propositadamente mais longos, tarifas mais altas.” – http://observador.pt/opiniao/1500e-por-taxista/
    Tudo dito…

  16. Rui Rocha says:

    pelo que tenho percebido não é so a questao de modernizar. Os taxistas pagam impostos, tem de ter alvará, tem de ter uma licença o IMTT entre muitas outras coisas como por exemplo a poucos anos atras terem de colocar todos, sem qualquer exeção, aquilo que todos eles usam por cima do carro entre outras coisas.
    se a uber for obrigada a ter isso tudo de certeza que eles nao vao reclamar muito. aí o prejudicado vai ser o consumidor que os preços disparam outra vez.
    mas isto acaba por ser uma teimosia, eu se fosse taxista a ver estas coisas ja teria me inscrito na uber, nao é exigido metade que exigem nos serviços de taxis.
    por isso taxis tratem de modernizar e a lei ser igual para todos.

    • Vasco R. says:

      Os taxistam pintam um cenário muito negro para a opinião pública de concorrência desleal, mas “esquecem-se” de dizer que a aquisição de viatura para taxi é dedutível em sede de IVA, não pagam ISV e também não pagam imposto municipal (selo anual) – isso pode chegar as dezenas de milhares de euros de benifícios ficais ao longo da vida útil da viatura.
      Eu e qualquer outro cidadão comum, no qual se incluí um empresário/driver Uber, não podemos deduzir o IVA na aquisição da viatura e não somos isentos de ISV, para além de todos os anos pagarmos imposto municipal.
      Pergunto aos taxitas: querem trocar os encargos ficais? hum não? Bem me parecia….

    • Ana says:

      Não sabes mesmo do que falas.
      Os taxistas podem ter carros podres, enquanto a Uber obriga os carros a terem menos de 10 anos.
      Os taxistas pagam menos 70% do IA e deduzem o gasoleo…. Nada disso abrange a Uber.
      Os taxistas podem andar pelas ruas da cidade à procura de clientes, A Uber não.
      A licença é válida para ambos os casos pois ambos terão de ter alvará e licença.
      No entanto nos taxis pagam mil euros ou algo assim por um teste de merd@. E têm um taximetro e lanterna. Embora a Uber obrige a um smarphone que tb custa dinheiro.
      E quando digo Uber digo as empresas que usam a plataforma, porque não é a Uber que transporta o pessoal.

  17. josé lopes says:

    Quando só havia comboios….apareceram os aviões, barcos, autocarros, automoveis…etc…os comboios adaptaram-se….os taxistas têm que se adaptar..senão sofrem as perdas.
    Deverá ser criada legislação para regular empresas como a uber…..mas depois o mercado irá mostrar o que o futuro nos reserva….

  18. Nuno says:

    Alguém me sabe dizer se a Uber pratica em Portugal o «surge pricing»?
    Se sim o que pensam disso?

    • Zé M. S. says:

      Sim pratica, mas acho que é uma versão mais soft que o que se vê nos EUA. Aqui o máximo que vi foi 1,5x, mas uso pouco o serviço.
      Não tenho nada contra a subida de preço porque a pessoa é avisada antes pedir o carro, e aparece na App o preço médio que essa viagem vai custa (com o surge pricing incluído).

    • André Pires says:

      Já cheguei a ver a roçar o 5x. Mas apenas na passagem de ano. Aos fins de semana, em Lisboa e durante as 23h-1h também costuma subir, já vi a 1.9x. Nestas alturas compensa mais chamar um UBERBlack. Ou claro, podes esperar um pouco para que volte a descer.

      Já fiz várias viagens de UBER e desde que experimentei nunca mais entrei num taxi.
      Acredito que aconteça o mesmo convosco. Pelo preço, qualidade de atendimento e – para mim o ponto principal – pela segurança na condução apresentada que nada tem a ver com a maioria dos taxistas que já apanhei por aqui.

      Para quem não tiver emprego esta é um oportunidade clara pois eles estão constantemente à procura de novos motoristas.
      Para quem quiser experimentar deixo aqui o meu código promocional que dá um desconto de 10 euros na primeira viagem: https://www.uber.com/invite/uberandrepiresue

  19. PAz says:

    Excelente artigo.

  20. Zaark says:

    Pedro Pinto, parabéns por este fantástico artigo de opinião. Já não se lia algo assim no Pplware há bastante tempo. Bem haja! 🙂

  21. Paulo says:

    Nunca usei a UBER, mas já usei os servicos dos taxis e fiquei muito mal servido. As poucas vezes que apanhei taxi do Aeroporto até ao Oriente, os taxistas cobraram a volta de 16 Euros por uma viagem de 5 minutos e ainda por cima ficam de mauos modos porque nao devem gostar de ser uma viagem pequena. Se o problema é legalizar e impostos, pois bem, que a UBEM pague os devidos impostos da margem deles e pronto fica tudo resolvido.

  22. PowerVerde says:

    Nunca usei a uber, mas pelo que leio na net cada vez mais penso que os taxistas de Coimbra devem estar num patamar diferente! Não tenho qualquer razão de queixa, nem nos preços nem na qualidade. Será que havendo cá a uber os preços descerão assim tanto?

    • Zé M. S. says:

      Tive de andar de Táxi em Coimbra há uns meses atrás e não gostei do que me calhou. Posso ter sido azar no que me calhou. Relativamente a preços, não acho que a UBER seja muito mais barata que os táxis, talvez em viagens longas se note mais a diferença de preços. Mesmo que venha a ser ligeiramente mais caro que os táxis, continuarei a preferir a UBER.

  23. Omaha-ha says:

    A UBER é o exemplo perfeito da cultura do “xico-espertismo” e do “finta a lei” tão do agrado dos ignorantes, que vivem de aparências e abordam tudo de forma superficial e ligeira.

    A Intel move-se entre os “espaços” e “buracos” das leis da Física, Mecânica Quântica, etc…

    A UBER é como uma Toupeira que se movimenta entre os buracos dos autênticos queijos suiços que são as leis, neste caso do Estado Português. As Offshores fazem exatamente o mesmo! Se, de repente, fosse criada uma harmonização fiscal global, as Offshores desapareceriam imediatamente!
    Ambos são conceitos sem rosto, parasitários e predadores das sociedades ocidentais adormecidas!

    Apelam aos mesmos que, só em Portugal, colocaram ou admiram quem colocou 10.000 Milhões € em Offshores nos últimos 4 anos, não percebendo que isso implica que todos paguem mais e mais impostos.

    Impostos esses, depois utilizados – em grande parte – na “meritória” tarefa de salvar empresas privadas que “deram para o torto”, controladas por “empreendedores” que não sabem /gostam correr riscos, que só o sabem ser na sombra do “Estado Papá”, na sombra do Orçamento. Claro que depois os orçamentos da Cultura, Educação, Saúde, etc, têm que ter um controlo muito “apertado” e “rigoroso”.

    O expoente máximo do culto do desenrascanço, do acessório, do fútil, da pequena vigarice que se torna grande, tão grande que entretanto atinge o ponto de não retorno. TOO BIG TO FAIL…

    “Andy Grove, escreveu um livro chamado “Only the Paranoid Survive””.
    Neste caso o livro deveria chamar-se “Only the Crooks Survive”.

    E onde Grove vê “Pontos de Inflexão Estratégica” – especialmente na indústria das TI, nestes casos veem-se “Pontos de Vigarice Estratégica”.

    As Offshores são o “Pirate Bay” da Banca…
    A UBER é o “Pirate Bay” do transporte público…

  24. O Xano says:

    Já andei com taxistas no carro a cair de bebados que nem sei como chegavam ao destino sem bater…
    Carros sem airbags apenas no condutor, sem ar condicionado, com suspensoes antigas.
    Ja tive em carros em que o taxista berrava comigo por ter sido eu a dizer para ele ir pela via rapida e a dizer-me que precisava de pagar a gasolina que as regras dos taxis tinham mudado recentemente.
    Ja tive em taxis em que o homem fingia que ouvia e escolhia ele proprio o destino marimbando-se se eu dizia esquerda ou direita para o destino que queria ir.
    Vi diversas vezes taxistas a beber em serviço e a ser mal educados.

    Numa regra geral os taxistas vigarizam as pessoas que se deixam enganar e as que eles axam que podem enganar. Perguntam se a pessoa conhece o caminho se a pessoa disser que nao eles dao voltas e voltas para pagarem mais.

    Para quê pagar por um serviço de gente ingrata e mal acostumada que nao tem nem amor ao serviço que faz? Mais valia escolherem outro destino para as suas vidas…
    Por isso mesmo acho estranho… Se a Uber tivesse de facto ilegal nem poderia exercer o seu serviço.
    Mas como se fala… “há o meu restaurante agora nao dá por causa do mcdonalds”
    Entao a uber? Paga impostos sim veio do estrangeiro sim, mas tal como as empresas estrangeiras nao tem nada “criado” em portugal tal como as firmas de taxis…
    Parece-me subjectivo um grupo de terroristas andarem a rebentar com um carro da uber darem uma sova de morte ao motorista e ainda “agredirem gravemente o cliente que vinha no carro da uber físicamente” so porque quis intervir e separar os vândalos daquele espancamento mortal.
    É um espétaculo sem precedentes… A verdade é que já vimos isto acontecer com empresas estrangeiras a chegar… Nao se aceita é correto. Mas tentar matar? Acho que o problema nao é da Uber acho que o problema é o povo que quer matar pessoas…

  25. Carlos Cipriano says:

    Se de facto se fizesse uma sondagem acerca do tratamento dos taxistas aos clientes certamente que e muito negativa, eles nao querem a Uber porque sabem que para sobreviver tem que comecar a tratar os clientes com maneiras. A energia que gastam a fazer todo o tipo de confusao porque nao fazem uma aplicacao semelhante a da Uber? querem continuar a ser “Carroceiros” ou taxista de verdade em que nao enganem o cliente a torto e a direito.

  26. prodrigues says:

    Não existe nada de errado com a concorrência (à excepção da pseudo concorrência nos combustíveis)… mas para existir concorrência é necessário que as regras sejam idênticas para todos… neste momento as regras não são idênticas para o transporte ligeiros de passageiros para estes dois operadores (Antral e Uber).

    Um motorista de táxi necessita de uma licença, que é válida por 5 anos e que, naturalmente, custa dinheiro. Esta licença ou CAP coloca o profissional, quando em serviço, na classe II (é obrigatório o averbamento na carta de condução para quem apenas possui a categoria B) e aqui as regras e coimas às infracções ao CE são diferentes (coimas mais altas, taxa de álcool mais baixa, por exemplo).

    As entidades patronais precisam de alvará, licenças e mais outras obrigações legais impostas à actividade…. só para o IMTT é uma “renda”!

    Nem todos os profissionais serão maus… em todos os sectores existe o mau e o bom profissional… ninguém aqui se lembrou de descrever episódios em que o profissional foi vitima do cliente…

    Não exerço a profissão nem sou proprietário de nenhum táxi… venha a Uber e que os táxis continuem! Mas para isto será necessário que as regras sejam iguais…

    A Apple produz os seus equipamentos na China… porque não o faz cá ou na Europa ou nos EU? Dou o exemplo da Apple mas posso dar de outros… sim até dos produtores de porcos… quando a produção de porcos fechar por cá, podem bem ter a certeza que os que virão de Espanha trarão outros preços…

    Não sou produtor de porcos… consumo com bom agrado!

    • Henrique says:

      Os Ubers também não têm facilidades que os taxistas têm…

      Não podem parar em sítios de táxi, não podem ir no BUS, não podem parar na beira da estrada para as pessoas entrarem, etc…

      • Porconta says:

        E também não pagam as rendas que os táxis pagam, não entendo a comparação, estão a infringir a lei e deviam ser multados por exercerem uma profição que tem regras que eles não cumprem, é como vender contrabando.

  27. Sol says:

    Quem faz as leis é o homem e faz essas leis pirque ha necessidade de mudar.isso permite que o mundo possa evoluir. As vezes a nossa mente ajuda a que tenhamos medo do mercado aberto mas ao ver o caso da tap e das low cost conseguimos ver que hj graças a estas ultimas companhias o turismo nos Açores aumentou, mas sempre falamos na Tao pública para defender os interesses públicos mas ficou sempre algo por fazer( notem que ate ao nomento so viajei na tap e adorei sempre), mas isso nao nos impede de referir aspetos negativos. Outro exemplo comparativo é o da classe medica. Um médico de verdade quer curar os doentes,muitos deles até recomendam terapias alternativas para que o doente se cure.Mas ha medicos , que ignorando recomendações da OMS, dizem ao cliente que não ha mais hipoteses oara o doente.Qual dos dois gostavam voces de encontrar? Aquele que vive no seu nundo somente ou aquele que olha oara você e vos da esperança e se preocupa com vocês. No mundo dos taxis o taxista devia ficar satisfeito porque o cliente é bem transportado pela uber e dificilmente reclama. O taxista devia reclamar por uma legislação que lhe permita concorrer com a uber. Deviam ver que a uber lhe permitira evoluir se concorrerem com eles. Para terminar vou dar um exemplo claro de como devemos exigir pela positiva. No meu trabalho ha colegas que possuem condições que eu nao tenho. Se eu fixesse como o taxista e um pouco como a mentalidade portuguesa, ia exigir a retirada dos beneficios deles. MAS eu penso diferente e quero antes ter os mesmos direitos que eles. Assim se atinge a igualdade pela positiva

  28. Luis says:

    Custo da Viagem de minha casa ao Bairro Alto num Sabado.
    UBER – Paguei 7€
    Taxi – Paguei 13€

    n vale a pena dizer mais nada.

    • Omaha-ha says:

      Vale, vale…

      À custa de esquemas como a UBER, os estados são delapidados em milhões de € de impostos, que neste caso vão direitinhos para os bolsos de uma empresa sem rosto sediada em S. Francisco, Califórnia.
      Por essas e muitas outras, TODOS os contribuintes pagam sempre mais e mais impostos.

      Mas essas contas não sabes/não queres tu fazer…

    • Omaha-ha says:

      Vale, vale…

      À custa de esquemas como a UBER, os estados são delapidados em milhões de € de impostos, que neste caso vão direitinhos para os bolsos de uma empresa sem rosto sediada em S. Francisco, Califórnia.
      Por essas e muitas outras, TODOS os contribuintes pagam sempre mais e mais impostos.

      Mas essas contas não sabes/não queres tu fazer…

      • Nuno says:

        Vais-me dizer agora que os taxistas pagam 100% dos impostos sempre certinhos queres ver?? Quando lhes peço factura no fim torcem sempre o nariz porquê?

    • JohnD Censurado says:

      Talvez te tenhas esquecido , ou não , de referir a tal ” tabela dinâmica ” da Uber que no caso dos táxis esta definida e é fixa … por aí pela Uber o preço por esse trajecto de manha pode não ser o mesmo de tarde ,,,

      Nem vale a pena dizer mais nada tal como cupernico dizia …

      Assim me despeço com amizade .

  29. mjlcvpt says:

    O objetivo deste questionário, é avaliar a qualidade, a satisfação e as necessidades do serviço prestado e a prestar, na Atividade de Transporte Público de Aluguer em Veículos Automóveis Ligeiros de Passageiros.
    Para tal, a sua opinião é importante.
    Ficaríamos muito gratos se a pudesse partilhar connosco.
    https://mjlcvpt.typeform.com/to/wUaNsu
    Seria também importante, conhecer a opinião dos seus amigos, partilhe esta mensagem.
    Obrigado
    Disclaimer:
    Este inquérito respeita a privacidade de todos os indivíduos e não recolhe ou gere quaisquer dados pessoais, para além das opiniões manifestadas de livre e espontânea vontade. A informação e as opiniões recolhidas não são partilhadas com terceiros.

  30. Rui says:

    Para quem ainda não percebeu, a Uber nasceu devido ao facto da lei ser omissa. Não está ilegal, a hipotética ilegalidade está na delegação portuguesa….

    Uma questão aos taxistas que tanto primam pela legalidade…… um taxista que faça de guia turístico aos seus clientes a mostrar os pontos turísticos, está legal? É que para o poderem fazer, têem de ter uma licença de guia turístico!!!!

  31. Maciek says:

    Viva Uber!

    • miguel says:

      não fiz nenhuma pesquisa mas acho que ou o texto esta errado:
      “Uber, a empresa que entrou no mercado com o cavalo de Tróia do “car sharing” e que hoje é muito mais do que isso. ”
      No telejornal referiram que a uber nasceu como “taxis de luxo ou como motoristas privados ”

      de qualquer das maneiras é um abre olhos para os taxistas.
      que na generalidade são uma bestas mal formadas (claro que nem todos)

      • António Eduardo Marques says:

        Olá Miguel. Obrigado pelo reparo.
        De certa forma tem razão. Como pode ver aqui (https://en.wikipedia.org/wiki/Real-time_ridesharing). «In the early 2010s, several transportation network companies were introduced that were advertised as ridesharing, but in fact dispatched commercial operators similar to a taxi service. Transportation experts have called these services “ridesourcing” to clarify that drivers do not share a destination with their passengers; the app simply outsources rides to commercial drivers.[4] Examples of these “ridesourcing” companies are Uber, Lyft and Haxi.»
        Não creio que me tenha explicado bem (mas também não era esse o foco do artigo, claro), mas a ideia é que estas empresas (porque não é apenas a Uber), surgiram inicialmente como “car sharing” mas nunca o foram efetivamente.
        Uma vez mais, obrigado pelo comentário.
        António Eduardo Marques

    • JP says:

      No que me toca os Táxis podem deixar de existir, mas para todos os defesores da Uber Viva a Uber sim, mas deixem de morar na cidade de Lisboa ou Porto, vão morar para o interior, Alentejo ou Trás os Montes que se não estou enganado também é em Portugal e chamem a Uber para percorrer 2, 5, 10 ou 20km e esperem de pé até que a Uber apareça. Viva a Uber.

  32. Porconta says:

    Neste Pais de Chico espertismo até uma empresa estrangeira vem gozar com os Portugueses, e fazer de nós todos parvos, a meu ver ninguém está contra o que é novo nem contra a evolução das coisas, mas sim contra os habilidosos, e o Estado é o culpado, se está na hora de mudar seja o que for deve-se legislar em conformidade o que não se deve é aceitar que alguém faça um serviço á revelia do que está estipulado, as regras devem ser para todos cumprirem e se assim não for passa a ser uma bandalheira que chegará a todos.
    Não consigo entender como uns podem fazer um serviço de transporte de pessoas igual aos táxis e não serem obrigados a cumprir com as obrigações e regras dos mesmos.

    • Dinis says:

      Porque o negocio não é táxi. Táxi esta ultrapassado. A UBER é aluguer directo o condutor não gasta gasolina nem tem desgaste no veículo por andar às voltas. Por outro lado o táxi tem descontos na gasolina e no imposto automóvel e no imposto de circulação. Se com as condições existentes a UBER já destrói os táxis se tivesse direito a gasolina mais barata então é que acabavam os táxis

      • Porconta says:

        Quando quiser responder a alguma questão faça-o baseado do que leu e não responda mudando o assunto, se o serviço de táxis está ultrapassado, muito bem o estado que mude as regras para o serviço enquanto não o fizer são essas regras que devem ser cumpridas.
        O que estamos a ver é uma empresa a promover a desobediência das regras estabelecidas pelo estado Português que somos todos nós. e como noutros assuntos devem ser tratados em conformidade.

    • fernando says:

      Complementando o seu comentário, quero ver quando aparecerem outras Uber, noutros setores, como vão reagir alguns, muitos, dos comentadores que estão a favor deste tipo de concorrência. Deixem que seja firmado o acordo de livre comércio EU-Europa, feito em segredo, nas costas dos Europeus. Ainda me vou rir.

    • Vanessa says:

      Exacto, por isso mesmo a Uber não está ilegal.
      Porque não criou nada novo a não ser uma app que permite ligar carros com clientes… Basicamente criou a radio-taxi do seculo XXI.
      Os fogareiros exigem discutir a Uber desde que a Uber não esteja presente nas discussões (algo altamente democratico, na linha do recente golpe de estado da esquerda).
      Os fogareiros colocaram a Uber em Tribunal e foi tudo decidido sem que a empresa pudesse ser ouvida. Interessante de constatar a estupidez dessa gente que nem no nome da empresa acertaram. Isso fez com que a empresa pudesse continuar a operar dentro da lei.
      E interessante constatar que a maioria dos fogareiros não respeita a lei, no entanto acusam os outros disso mesmo.
      São mal educados, conduzem mal, são apelidados de assassinos da estrada com razão e ainda burlam os turistas. Para além de se recusarem a transportar pessoas sem nenhuma razão.

      Taxista é uma profissão que irá acabar. São como os aguadeiros do passado. Ja ninguem se lembra deles e nem sequer sentem saudades deles…. morram em paz queridos porque a Uber feito para ficar 🙂

      • Porconta says:

        A forma de expõe o seu pensamento do que é correto, é enviesada para encaixar no que pretende, e isso é a meu ver errado, a Uber de facto não tem carros mas não se limita a vender uma aplicação, mas sim explorar um serviço comparado aos táxis, mas não dá a cara deixa essa questão para quem quiser ganhar dinheiro sem cumprir as regras impostas á profissão e os seus custos, e aí o estado devia intervir como é o seu dever, os condutores que trabalham para a Uber não tem nem licença e muito menos alvará, e se fossem apanhados e multados e os seus veículos apreendidos este assunto não estava a ser tratado desta forma, quando muito falava-se em alterar as regras para que todos pudessem coabitar sob regras iguais para todos, e para responder ao outro assunto ao qual se referiu sobre politica, aconselho-a a ler a constituição e saber melhor como se contam os votos em democracia para não continuar a dizer disparates por pura azia, pode até não gostar, mas tal como os todos os portugueses tem de aceitar o voto da maioria, e ficamos por aqui pois o assunto é outro.

  33. alftuga says:

    https://olx.pt/compra-venda/q-taxi/
    quando vejo o preço dos alvarás que se praticam não tenho pena que Uber venha por concorrência no mercado

  34. Omaha-ha says:

    Tão queridos e respeitadores das LEIS que eles são!!!!

    In Wikipedia:

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Uber_%28empresa%29#/media/File:Uber%27s_legal_issues_2015-02-06.jpg

    Nem é preciso acrescentar mais nada…

    • Helena says:

      Quando a tua fonte de informacão é a Wikipedia fica logo tudo dito….
      De qql forma a Uber veio mexer com o Status quo, é normal criar problemas ao inicio. Mas a empresa está bem e recomenda-se e em breve será o Standard e não a excepcão…. Taxistas é coisa para acabar, mais cedo ou mais tarde.

  35. Dinis says:

    Eu tenho uma pergunta aos jornalistas portugueses: Ouvi dizer que o presidente da antral tinha veículos UBER a operar para si (ou membros próximos da familia). Isto é verdade? Talvez aqui o pplware não seja o sitio mais indicado para a pergunta …

  36. MANU TORRES says:

    Eu estou plenamente de acordo que a uber circule em PORTUGAL mas que deixe os impostos no nosso Pais, não ganharem o dinheiro em Portugal, E exportar os lucros para outro país ,sendo assim tudo bem ,se não fora com eles .

  37. Vítor M. says:

    Depois de ler tanto (e tão pouco) sobre este assunto, eu baseio-me na minha experiência para dar um opinião, uma simples opinião como cidadão.

    Usei uma vez Uber e muitas vezes Taxis. Nunca fui mal servido pelos taxistas, sempre foram pessoas profissionais, os veículos são o que são, já apanhei de tudo, nos Uber, com o passar do tempo, provavelmente veremos igualmente de tudo, mas acima de tudo, penso que os serviços enquadrados na lei, com as regras fiscais iguais para todos, podem coexistir.

    Os Taxis hoje têm ferramentas como a Uber tem para requisitar um serviço, há várias aplicações e serviços a operar em Portugal e não tenho dúvidas que no interior de Portugal a Uber não quererá fazer serviços, já os taxistas sim, estão lá.

    Em termos dos maus e bons profissionais… os taxistas sabemos que é uma classe com muitos anos no mercado, tem profissionais da praça já com muitos anos, os novos não são muitos, percentualmente, pela dificuldade (provavelmente) em conseguir as licenças, e por isso a Uber está a captar a atenção da população portuguesa mais jovem.

    Não me parece que alguém na casa dos 50 em diante, vá ligar o smartphone e chame um Uber de Leça da Palmeira para ir ao Hospital de S. João. Ou que alguém que chegue à estação de caminho de ferro de Guimarães chame um Uber para a transportar até ao Hotel da Penha… por exemplo. O taxista está lá!

    Mas a concorrência sempre foi mal vista e sempre foi salutar, as formas de luta, com violência, é que estão a dar uma má imagem aos taxistas e a revoltar a população, incentivando (estou em crer) a utilização de outros serviços, como a Uber (publicidade gratuita e com muita força)

    Como referi, Taxis são um óptimo serviço, estão em todos o lado, há boas pessoas e menos boas como em qualquer profissão.

    Há sim é uma necessidade de modernizar a imagem do sector, modernizar as caras dos representantes, modernizar as formas de luta, modernizar a imagem do taxista, modernizar os métodos de trabalho que ao longo dos anos foram ficando acomodados. Parece-me ser o problema e não se haver uma generalidade de maus profissionais (que não é verdade de todo).

    A Uber é a evolução da sociedade quando esta está intimamente ligada ao mundo da tecnologia, é um facto.

  38. RC says:

    Bom artigo! Obrigado

  39. Matias G. says:

    A UBER dos táxis é como o Continente ou o Pingo Doce… esmagam as margens de quem produz.

    Basta ver este mega protesto em Fevereiro deste ano dos taxistas da UBER: http://www.businessinsider.com/why-uber-drivers-are-protesting-in-new-york-city-today-2016-2

    Estes taxistas também querem o guito a que têm direito, como é normal em qualquer país civilizado. Portanto UBER, convém pagar-lhes, se não qualquer dia não têm motoristas para os vossos serviços de táxi…

    De qualquer forma, bom artigo pplw.

  40. mjlcvpt says:

    O problema não é da Uber, mas sim dos industriais do Táxi, que preferem manter-se numa zona de conforto, sendo alérgicos a mudanças. Todas as mudanças carregam em si crises.
    Esta discussão está acometida de um erro de conteúdo, pois nem todos os taxistas são empregadores, sendo a maioria motoristas explorados e sem qualquer vínculo laboral.
    O País real em nada se assemelha, ao País virtual criado pela legislação.
    A legislação existe, mas não é cumprida por ninguém, nem pelos industriais, que assim fogem às suas responsabilidades, nem pelos motoristas que, apesar de explorados, acabam por achar ilusoriamente e precariamente que levam mais uns euros ao fim do dia.
    De fato, a legislação aplica-se a um país virtual em que não existe sequer qualquer semelhança. A exploração é gritante e desumana. Reina a hipocrisia dos que mandam e a submissão dos que necessitam. Onde, para que isto, se passe assim, tal e qual, as pessoas tem que sentir que não existe mais nenhuma oportunidade nem esperança de uma vida com a dignidade merecida e com uma réstia de uma ténue esperança no futuro.
    Acreditava eu, que a mudança de governo, traria mais sensibilidade e responsabilidade social às instituições que regulam e fiscalizam o sistema.
    Nada mais errado, tudo isto se faz, aqui, como noutras áreas de atividade, com a mais completa e inumana complacência de quem tem por dever zelar pelo cumprimento das leis e pelas condições de trabalho existentes.
    Finge-se que não se quer ver, o que nítido e claro. Na internet encontram-se dezenas e dezenas de exemplos do que abordo, sem que nada aconteça e se mude.
    Como é possível exigirem e reclamarem contra a Uber em Portugal, quando aqui mesmo, pelos patrões que agora reclamam, são cometidas as maiores injustiças e se recorre à exploração de mão-de-obra barata, a pessoal sem qualificações e sem autorização expressa para exercer a atividade (CMT)?
    Hoje neste setor não existem contratos de trabalho, ou se alguns existem, servem para camuflar a situação, pois nenhum recebe daí o seu salário. Quando existe, o valor do recibo de vencimento, será descontado nas comissões diárias obtidas pelos serviços prestados, e deduzidos pelo próprio diariamente sem qualquer recibo ou comprovativo.
    Na maioria dos casos, não existe contrato a termo certo ou incerto, nem sequer contrato de prestação de serviços, bem como não existe direitos nenhuns dos trabalhadores sobre o subsídio de Natal ou de Férias.
    Vigora na lei que o horário deve ser de 40h semanais, podendo eventualmente recorrer-se a horas extraordinárias, que deveriam ser pagas pelo valor correspondente, bem como em domingos ou dias de folga. No entanto, as cargas horárias fixas de trabalho que existem são de turnos de 12h consecutivos, podendo atingir, cargas horárias superiores sem interrupção ou descanso obrigatório.
    Os motoristas exercem a sua atividade no dia-a-dia, sem seguro de vida ou de responsabilidade civil, correndo e colocando em risco os próprios e todos os outros que circulam na via pública.
    Reconheço que esta responsabilidade pública é de todos nós, enquanto cidadãos, mas cabe a quem de direito saber agir em tempo útil, para bem das pessoas e da comunidade, para preencher e vencer, “rapidamente”, o défice de esperança que existiu “durante uns anos” em Portugal, porque “há razão para esperar um futuro melhor” para o país, como defendeu há dias, o Presidente da República.
    Existem dezenas de exemplos na internet que são publicados sem qualquer pudor e estão ao dispor de todos quanto a eles acedam.

    • Alvaro says:

      Não digo que haja precariedade neste tipo de serviço pois o há – mas é diferente de qualquer outro emprego em portugal?

      Se um motorista for apanhado a trabalhar num taxi sem estar no quadro da empresa – a empresa apanha uma multa que pode chegar a 3000€.
      Os motoristas são obrigados a andar com uma caderneta com mostram o horario de trabalho.
      podem trabalhar 7 horas ou 9 com mais um dia de folha semanal – está na lei.
      A empresa com a licença de taxi tem que ter contabilidade organizada (espero que saibam o que é isso)
      Os taxis têm de fazer inspecções obrigatoras do estado do veiculo e taximetros a cada 6 meses
      Se não sabem a lei laboral que regula os profissionais de taxi – não mandem biscates para o ar!!

      As leis para o sector de taxi estão definidas para prevenir essa dita “precariedade” e só precisam de ser enforçadas melhor pelas autoridades e regem o sector.

      PS: A emissão de facturas devia ser automatica – enquanto houver a opção de o cliente não a querer – há-de sempre haver fugas ao Fisco (tal como em todos os outros sectores empresariais)

      • mjlcvpt says:

        Claro que a precariedade aqui é muito diferente aqui do que em outros setores de atividade.
        Nenhuma lei que regula a atividade do motorista se cumpre. A legislação existe, mas entre a existência e o seu cumprimento vai uma longa e dolorosa distância para quem exerce esta atividade. Lamento, que a visão dos seus comentários seja uma visão de proprietário e cujo objetivo é maximizar o lucro a qualquer preço e exploração sem escrúpulos. No caso de querer aprender alguma coisa, eu passo a explicar:
        Em relação ao horário de trabalho: A ACT emitiu uma circular que estabelece a publicitação dos horários e aos instrumentos de controlo aplicáveis aos motoristas de táxi. Refere que os motoristas de táxi sujeitos a horário fixo devem ter o mapa de horário de trabalho fixado na sede e na viatura. Só os motoristas sujeitos a horário de trabalho com horas de inicio e termo variáveis devem fazer-se acompanhar do LIC. Os motoristas em regime de isenção de horário devem fazer-se acompanhar do acordo de isenção. Deixa de ser obrigatório a utilização da caderneta de controlo, uma vez que a maioria dos trabalhadores tem horário fixo ou acordo de isenção.
        Resta a pergunta, quantos destes tem contrato de trabalho, ou contrato de prestação de serviços? Poucos muito poucos. Tem no carro um horário fictício que regula para as autoridades em caso de fiscalização esse mesmo horário, pelas 8 horas, mas como é do conhecimento geral, o motorista exerce a atividade em turnos de 12 horas consecutivas com descanso nulo e remuneração à percentagem com base em 30 a 35% sobre o valor faturado, isento de impostos e sem declaração de rendimentos. O remanescente recebe o patrão, (infelizmente os clientes não pedem faturas e o taxímetro não emite fatura automaticamente), sem declaração de rendimentos e isento de impostos. O valor médio diário de faturação de um motorista por turno rondará os 200 a 250%. Que parte recebe o estado daqui? Fácil fazer as contas, para quem queira.
        O legislador fez o seu papel na regulamentação da atividade em sintonia com as associações. Mas são os patrões maximizando o lucro, que procuram as zonas cinzentas da lei, para assim operarem no mercado.
        Os art. 126 a 129º do CT, refere os deveres da entidade patronal, os deveres dos trabalhadores e as suas garantias. Mas o que fazer, quando nem sequer existem contratos de trabalho?
        Na lei nº6/2013 no art. 3 refere que o CMT é necessário para desenvolver a profissão. Basta fazer uma pesquisa na Internet e verificar quantos patrões procuram motoristas com ou sem CMT. A clausula 16º do CCT estabelece como período normal de trabalho 40h semanais (5 dias e meio, não podendo exceder as 8 horas diárias ou 5 dias de 8h. Basta pesquisar na Internet e verificar quais são os horários de trabalho propostos para os turnos. Quem cumpre a legislação?
        Em relação ao trabalho suplementar, prestado fora do horário de trabalho estipulado na lei e regulado no CT e CCT nos art 226 e clausula17 do CCT, refere que so pode ser prestado para afzer face a um acréscimo eventual de trabalho e não se justifique a admissão de um trabalhador. Na clausula 33º do CCT, refere que a 1ª hora é paga a 50% e as restantes a 75%. A legislação existe, mas quais os patrões que cumprem?
        Para terminar, em relação ao trabalho noturno, refere a legislação que este é prestado entre as 20h e as 07h do dia seguinte, tendo a duração mínima de 7 e a máxima de 11 horas. Na clausula 33 do CCT, estabelece que a retribuição neste período será superior em 25% à retribuição normal.
        Se não existe contrato de trabalho, nem vinculo formal estabelecido, como se paga isto?
        A legislação existe, produzida de acordo com as associações do setor, mas refere-se a um país virtual. Porque no país real, o que se assiste é a mais uma forma de exploração de mão de obra fácil e barata, maximizando o lucro de alguns em troca do trabalho de muitos. O saber não ocupa lugar. Espero que tenha ficado esclarecido.

  41. JS says:

    No meu parecer a classe ‘taxi’ arrumava rápidamente a Uber no mercado. Bastava usar uma App semelhante em que de antemão dá estimativa de percurso, o percurso e não pagar ao taxista mas à empresa. Assim acabava a má fama dos taxis, pois do pouco que andei de taxi, Nunca pagei o mesmo valor pelo mesmo percurso. Eu acho que este é o ponto! A população voltava a confiar no serviço e já não queria saber se é Uber ou Taxis.

    • Alvaro says:

      Concordo com isso – até punha isso logo na empresa de taxis do meu pai ^^

      O problema é o custo da implementação disso – já um taximetro custa centenas de euros e as plataformas electronicas para serviços como a teletaxis e autocoop custam quase 1000~2000€

  42. Pisca says:

    Sem entrar em pormenores legais e outros, apenas uns pequenos detalhes ficarm “de fora” dos diversos comentários

    Depois de classificarem “todos” os taxistas, como gente do pior, ninguém, repito ninguém, falou dos taxistas assassinados para roubar 20 euros, dos clientes da noite, perdidos de bêbados a vomitar o carro todo, dos casais ou grupos em discussão e à lambada no banco de trás e tudo o mais que possam imaginar

    Claro que os clientes são sempre, segundo os comentários “anjinhos papudos” e “santinhos” caídos do altar

  43. Ana says:

    Aproveitando o mote do último comentário, e dado que teimam em dar destaque apenas às vantagens de adquirir um táxi no que toca à dedução de IVA, não esqueçam também de mencionar a desvantagem que daí advém! Um táxi é apenas um carro de trabalho. Só tem duas possibilidades de pintura: beje ou verde e preto; não pode ser conduzido por alguém sem licença e não deve circular a não ser que esteja em serviço! O Uber é um carro no qual conduzem pessoas quando vos dá jeito, no resto do tempo é o vosso carro pessoal, descaracterizado. Um táxi não usufrui dessa vantagem. Não sou contra a Uber, desde que os direitos e deveres de duas classes que fazem o mesmo trabalho, sejam os mesmos também.

  44. Fernando Lopes says:

    Boa tarde, também não sei tudo sobre o assunto mas deixo algumas linhas.

    A questão da uber e dos táxis aparentemente é só a ponta do icebergue.
    Provavelmente é o primeiro de muitos grupos de investimento multinacionais, que operam ilegalmente ou nas zonas cinzentas das leis de cada país, não se sabe quem são ou ao que vêm, nem para onde vão os lucros.

    Muitas razões foram dadas em defesa do dito serviço.
    Compreendo essas razões e concordo com algumas e quem se sente lesado com o serviço de táxi ou com o serviço Nacional de Saúde ou qualquer outro serviço deve reclamar nos órgãos próprios.

    Se alguma estiver errada por favor digam me.


    Os tribunais e o governo dizem que estão ilegais.( ilegais porque não estão a trabalhar com quem tem as devidas licenças, a saber : Táxis , Táxis Letra A , Letra T e Agências de Viagens )

    Não temos legislação para estas “novas tecnologias”.(não faz diferença se há ou não legislação para estas novas tecnologias, mas até podiam usar telegrafo, fax ou fibra optica porque não faz diferença o meio utilizado para pedir transporte e aparentemente os tais operadores que estão a fazer transporte não estão licenciados para fazer serviço de táxi ou transfere, só seria uma nova tecnologia e disruptiva se fosse a titulo de exemplos, o Veiculo sem Condutor(que está em estudo e em desenvolvimento) ou o Teletransporte (que também está em estudo e em desenvolvimento), nestes 2 casos, sim será só uma questão de legislação ( e um milhão de testes), mas ainda estamos longe disso)


    Imaginando que essas “novas tecnologias” são legisladas, fica tudo bem?
    Não , fica na mesma. Porque os Operadores licenciados para o transporte de passageiros não concordaram com a proposta feita pela uber( diga-se de passagem que querem 20% pelo serviço simples que proporcionam com a aplicação, é no mínimo extorsão)

    3° 
    20 porcento do valor pago em serviços uber vai para o estrangeiro.
    No caso de ser um utilizador com conta bancária no estrangeiro ( ex: turistas )
    20 porcento do valor pago não entra em Portugal.
    O que em ambos os casos equivale a fazer importações de serviços.


    Os veiculos utilizados , aparentemente , na maioria dos casos pertencem a rent-a-cars e os motoristas ganham mal e a recibos verdes.
    Sem segurança social ou seguro de acidentes de trabalho. Não há criação de novos postos de trabalho. Empregos mais que precários. 
    E quem pensar em ser parceiro ficam aqui estes videos
    Videos de Parceiros Uber no Youtube
    do brasil https://www.youtube.com/watch?v=OHIDF7nA0g0
    dos Estados Unidos https://www.youtube.com/watch?v=fgQPj90OrQE
    dos Estados Unidos https://www.youtube.com/watch?v=VB3Y-9gArnw


    Se esta empresa ou outra qualquer pensa que pode proporcionar um bom serviço de táxis ou em qualquer outra área que adquiram as respectivas licenças e cumpram as normas.
    E depois veremos que serviço conseguem ter com as mesmas regras e despesas e por quanto tempo ( nos Estados Unidos onde funciona a mais tempo há reclamações tanto de utilizadores como condutores, no youtube há vários videos).


    Não menos importante,
    quem guarda e onde os dados pessoais e bancários dos utilizadores?
    Ninguém parece preocupado com o que vai acontecer aos seus dados bancários e pessoais.

    Conclusão :
    Estão a funcionar ilegalmente.
    É concorrência mas desleal.
    Existem serviços idênticos Nacionais e que realmente servem os clientes e os motoristas de táxi .
    O sector dos táxis não é perfeito, tal como outros sectores não o são.

    Há mudanças necessárias, mas penso que ninguém quer ter serviços sejam eles quais forem aparentemente baratos e bons mas que empobrecem as economias e enfraquecem nos a todos.

    um abraço

  45. Njd says:

    Blablabla, uber é a melhor, lol gente que não quer ter um vinculo, um rotolo e na sociedade nao estao expostos como estao os taxistas, alias nimguem sabem quem são. Paguem impostos, licensas e formaçoes, deem a carra para poderem ser fizcalizados como os taxistas são, nomeadamente em relaçao as autoridades. Quem me garante a mim que essa factura que a uber entrega tem validade fiscal em portugal, ou então estamos a falar de uma lacuna grave ao estado Portugues, a Uber nao paga impostos em portugal e o estado ainda e projudicado com as deduçoes que faz aos utilizadores da mesma, estarei errado. E quanto aos taxistas acho que devemos ter um pouco de muderação, tanto taxistas como uber todos são humanos, e gente boa e má existe em todo o lado, esse rótulo que colacais aos taxistas so demostra que sois iguais aos taxistas maus ou taxistas ladroes, que infelismente existe e muito, o que é certo é que só me envergonham pois sou um deles e numca roubei nimguem pelo contrario, ja fui projudicado varias. boa Noite

  46. Helena Henriques says:

    Sou doente oncológica, moro odivelas, seguida no hospital Beatriz Ângelo em quimioterapia e em sta Maria fiz radioterapia, 5 vezes por semana. Nos meses que fiz radioterapia e ia 3 vezes pir semana a loures, gasto a 700 a 800 euros de taxi por mês. Sem saúde nem paciência nunca utilized uber. Taxis a cheirar mal, sujos, a cairem de podres, a maioria. Taxistas sem educação, nem respondi am a boa tarde, bom dia, nem existe a palavra “obrigado” para eles. Fatura não pedi nenhuma em 6 meses e nunca me foi dada. Numa deslocação de sete rios ao hospital de loures, entrei e saí no mesmo minuto de dois taxis na paragem de taxis porque não sabiam caminho para hospital de loures. Ao entrar no terceiro, na fila, foi-me barrada a entrada porque taxista queria saber porque colegas tinham “rejeitado” fazer viagem. Como não sou nem tenho carga de assassina, marginal, considerei um grave insulto aquele braço esticado a varrer minha entrada sem primeiro relatar o não ter segundo viagem no primeiro, segundo taxi. O sr, o terceiro, sabia caminho e estava tão tão doente, ia fazer quimioterapia, que só queria chegar hospital.
    É uma vergonha está falta de profissionalusmo, de tudo, 90% dos taxistas são nojentos.
    Acontece isto e não há classificação destes taxistasTaxistas, nem a quem fazer queixa!!!
    Não merecem ter trabalho, nem consideração nenhuma. Em julho viajei num taxi que o sr se assoou 7 vezes ao braço, desde a mão ao cotovelo, numa viagem de 8 euros e nem respondei ao meu bom dia.

  47. utaxi says:

    Boa noite a todos, gostaria de dizer que sou motorista de táxi e com muito gosto.Dos comentários que li alguns verdadeiros alguns outros são com certos adeptos de futebol , que não gostam do próprio clube mas gostam do clube que joga com rival. Como não gosto de ficar na ignorância inscrevi-me na uber e fui trabalhar como fosse um motorista da uber trabalhei 12 horas e o resultado do final do dia levei 25 euros para casa. O que se chama a isso? Exploração … De facto a plataforma trabalha bem mas não acho que seja diferente da maioria dos taxis (EX radiotaxis, teletaxis,autocoop) Posso dizer também que maior parte dos veículos que estavam disponíveis encontravam se com pneus carecas e com muitas moças. Se a uber quisesse ser parceira dos taxis como por exemplo implementar (táxis com menos 7 anos , condutores com registo criminal) assim seriam uns parceiros sinceros e cordiais . VEJAM OS EXEMPLOS DE OUTROS PAÍSES QUE ADERIRAM A UBER E AGORA QUEREM VOLTAR AOS TÁXIS exemplo ( México )

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.