PplWare Mobile

Será o fim do uso de telemóveis enquanto conduz?


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. carlos Fernandes says:

    Vindo do U.K. só pode ser estúpido….mas seguindo a mesma lógica acho que devem encontrar um sistema anti-rádio, Anti-comer/beber, anti-fumar, eliminação de criancinhas a chorar no banco traseiro e….o melhor….bloqueio de visualização de pessoas sexys na rua.

    • Miguel says:

      E muito estupido sim…tu deves ser daqueles q vai na faixa da esquerda a empatar o transito enquanto mexe no telefone…

      O pior e q pessoas como tu causam sempre acidentes aos outros q nao tem culpa nenhuma!

      • Hugo says:

        O Carlos tem toda a razão. Há mil e um factores causadores de acidentes, sendo que quem bate por ir a consultar o facebook não é culpa da rede móvel mas sim do irresponsável que vai ao volante.
        Falar ao telefone, comer, mexer no rádio etc etc são tudo distracções igualmente perigosas.

        • Miguel says:

          Até porque o passageiro não tem culpa nenhuma!!

          • Miguel says:

            Acabem mas é com os lentos nas AE que são a principal causa de acidentes!

          • Joao says:

            Tu deves ser daqueles que vai sempre na faixa da esquerda a 180km/h e a abuzinar os carros que vão à tua frente a 120 kn/h

          • Miguel says:

            E qual é o problema? Sai da frente deves ter a mania que gostas de andar na faixa da esquerda…

          • Hugo says:

            Desde que vão a 50Km/h está tudo bem.
            Eu sou daqueles que quando se começam a colar a mim em tom de “acelera isso” faço questão de tocar no travão, não para travar, apenas para acender os stops e meter o coração desta gente em busca de adrenalina a bater um pouco mais 🙂

          • Miguel says:

            Eu sou daqueles que se me fizeres isso passo-te pela direita colo-me a frente e faço a mesma coisa… Mas vais a 40km para não te armarea em campeão. Vai para a direita que é o teu lugar.

          • john doe says:

            Depois acordas e percebes que estás com a fralda cheia e fazes beicinho. Depois choras e ficas cheio de babinha.

          • Pedro says:

            Tenho a certeza que se uma pessoa for a 180 km/h e outra for a 120 km/h (“os lentos”) à frente, a culpa não será da que vai dentro do limite de velocidade – isto num cenário em que vão os dois na mesma faixa.

          • R says:

            se seguirem as regras reduzem em muito os acidentes.
            se nas AE o maxiimo permitido sao 120, entao n passe dos 120!
            Quer chegar mais depressa? va de comboio ou aviao!

            mania de gente que se acha piloto de rali / equlibrista multitarefas em quanto conduz…. depois há acidentes…

            Ha 1001 factores que podem ser causadores de perigo? SIM, mas o maior é a irresponsabilidade de alguns!

            e vamos ser sinceros, mecher no radio ou sintonizar uma estacao, comer, beber… nao é o mesmo que ir a responder a mensagens ou a ver posts no facebook…

          • Miguel says:

            Não há pistas de avião ou estações de comboio para onde vou…

          • luis reis says:

            Deves ser daqueles que me dá um gostinho especial em passar multa…

          • Ângelo says:

            O problema dos “lentos” é que normalmente também gostam de ir na faixa do meio a empatar o trânsito.

          • Sérgio says:

            Já apanhei uns quantos a conduzir ao telemóvel, até pus no YouTube!

            https://www.youtube.com/watch?v=5DS9sdkzmDM

          • Joao says:

            Queres ser acelera, joga na PS, pelo menos nao metes a vida em risco de ninguem.
            Inconscientes. É com parvos como tu que muitos condutores têm de guiar por si e pelos parvos, senão havia muitos mais acidentes.
            Se a velocidade máxima é 120, porque queres ir mais depressa? Para matares alguem? Não sejas estupido nem assassino.

          • PAULO SILVA says:

            @Miguel – deves ser daqueles que pensas ser um piloto de F1, mas que tem mentalidade de uma criança de 6 anos…

          • Sergio says:

            O miguel, embora em tom de gozo tem alguma razão.. porque seja qual for o limite, nao faria mal a ninguém encostar-se e deixar passar. Eu prefiro apanhar uma multa de velocidade do que apanhar uma multa por chegar atrasado ao meu trabalho. É claro que deve haver responsbailidade 140.. 150 nao é nada em certas vias.. por vezes ate é mais perigoso andar a 120 em vias de 80

          • john doe says:

            multa por chegar ao trabalho??? mas onde trabalhas? gulag? ou uma manufatura da inglaterra negra do tempo da revolução industrial?

          • Joao says:

            Levantas o cu mais cedo da cama e assim nao “apanhas multa no trabalho” (e já agora, muda de empresa)

          • Hugo says:

            Eu não disse que pisava o travão a fundo, no entanto tenho todo o direito de o fazer caso necessite. Quem vai atrás que mantenha a distância como eu faço. À minha frente não te colavas facilmente porque se há coisa que eu gosto é de ir descansadinho e com tempo de reacção disponível.
            Mas pronto…tens razão Colin Mcrae. Estão todos errados e tu estás certo 😛

          • Hugo says:

            Sergio não é nada conforme. Rebenta-se um pneu a 150Km/h e pode não ser nada ou pode ser tudo.
            Claro que até a 50Km/h temos esse risco mas pronto.
            Uma coisa é certa….os maiores acidentes em cadeia são em auto estradas, portanto ou a visibilidade é muito má ou realmente as velocidades praticadas não são assim tão baixas.

          • N/A says:

            Sérgio, apanhaste aí uns belos artistas. Mas também achei que podias facilitar mais em certas ocasiões como as vias de aceleração para entrar numa auto-estrada. Acelerar apenas para fazer sinais de luz e mostrar que és tu quem tem a prioridade não é considerado boa condução.

      • Carlos Alberto Teixeira Fernandes says:

        Boas Miguel
        eu sou daqueles que comprou um Kit mãos livres para falar ao telemóvel, não mando sms, nem olho quando estou a conduzir ( sei que existe apps para o efeito mas ainda não consegui por aquilo a funcionar).
        ps: na 2ª circular ando sempre pela esquerda …é mais rápido boas festas

      • Sergio says:

        John Doe, experimenta nao teres uma porta de comercio aberta a horas em locais rigidos e levas facilmente uma multa de 500€.. como é obvio tento sair de casa o tempo suficiente de forma a precaver essas situações, mas ha coisas que nao controlas e os centros comerciais estão se a marimbar

      • Joaquim says:

        Es o maior Miguel…

    • GPinto says:

      Por aquilo que aqui dizes, ja da para ver que vais ser um dos lesionados, por estupidez, nao das leis a serem impostas, mas por seres mais um dos muitos que teem cabeca para passear o cabelo e segurar as orelhas.
      Nao deves ser condutor, ou se es nao tens qualquer consciencia daquilo que fazes e pensas.

    • R says:

      Bloquear redes sociais, mensagens e este genero de aplicacoes concordo PLENAMENTE!
      bloquear chamadas acho que nao. a nao ser que seja permitido efectuar e receber chamadas com os sistemas alta-voz dos carros.

      Pá, cada um faz o que quer no carro dele, pode fumar, comer, fazer o pino…. o RELEVANTE aqui éque nao só es está e colocar a ele/a em perigo como está a colocar OUTROS EM PERIGO!

  2. jorge says:

    so atrasados a conduzir
    nao sabem que existem auricular bluetooth ou maos livres??

    • Ângelo says:

      A maior parte das estatísticas acima são sobre a utilização do telemóvel, não é por ir a segurá-lo na mão. Uma pessoa a falar ao telefone não está a prestar total atenção à condução. Não é só uma questão de ir a conduzir só com uma mão.

      • Joao Martins says:

        então, neste caso, tb nao podemos falar com um dos ocupantes/passageiro do veiculo. imaginem-se com o carro lotado….

        • Carlos says:

          é completamente ir com atenção ao pendura e ir com atenção ao telemovel (seja em alta-voz seja por auricular). As condições nunca são as mesmas, quem está do outro lado, não adequa a conversa ao estado do transito, ao barulho que se faz sentir dentro da viatura (pode ser muito silenciosa, mas há sempre qualquer coisa) e até à qualidade da chamada.

          Eu irrito-me bastante quando tenho que estar ao telemovel enquanto conduzo. Já com a pendura ou os restantes ocupantes, nem por isso

  3. Perdido says:

    E quem os usa para navegação online, com trânsito, etc?

  4. Rui Pedro says:

    Por essa lógica em caso de emergencia o condutor deve dirigir-se ao telefone fixo mais próximo.
    É apertar a fiscalização e aumentar as coimas. E a qum fuma enquato conduz tambem. Ja vi muita cagada à minha frente à pala das duas coisas.

    • Ivan says:

      Em caso de emergencia em que fique preso dentro do carro?
      Em caso de emergencia em que não tenha telefone fixo perto?
      E os restantes ocupantes do veiculo?

      Tirem as palas e façam as coisas como deve ser.
      Já que é para inovar, não as façam cegamente.

      Não defendo o uso dos telemóveis, mas nem 8 nem 80.

    • GPinto says:

      Ja fumei muito enquanto conduzia, ja nao o faco ha uns anos, nao por ter deixado de fumar, que infelizmente ainda fumo, mas deixei de o fazer a conduzir, tive alguns sustos, desde cigarros acesos me escorregarem dos dedos ou saltarem do cinzeiro, a ponta do cigaro voar para o banco traseiro (acesa). Parece estupidez, mas acontece, e se acontece em autoestrada o stress triplica. pois torna-se dificil de parar caso seja necessario, e a preocupacao torna-se detentora da nossa atencao o que afeta e muito a seguranca da nossa conducao. Claro que aqui vao aparecer muitos a dizer que nao, mas tentem passar por isso em locais onde nao teem sitio para parar, onde se transita a alta velocidade, com bastante transito, e com policia e cameras, depois digam se notaram alguma coisa.

  5. João Soares says:

    Estupido ou não, decerteza que salva vidas de pessoas que não têm a culpa de morrer na estrada por causa que o outro condutor estava distraído a ver o feed do facebook. Acho que a vida dos outros (peões e motociclistas e até mesmo de quem anda de carro) não é mais importante que a porra de uma rede social. Pensem nisso

    • GPinto says:

      Isso e conversa de adulto consciente, coisa que por aqui nao agrada a muitos, preferem viver na obscuridade da propria estupidez.
      Concordo plenamente com tudo o que diz.

  6. MVinhas says:

    Bloquear é demasiado extremo, agora arranjar um método que impeça o condutor de atender o telemóvel era perfeito. Não deixavamos de receber as chamadas e sempre teríamos hipótese de encostar para as atender.

    Ainda assim, o sistema falharia se tivessemos no transito, uma vez que o carro estaria sistematicamente parado. Mas parece-me importante que este tema vá a discussão.

  7. Victor F. says:

    Duvido que isto avance, ainda para mais quando já há um carro no mercado com câmara incluída no espelho retrovisor para tirar fotografias e partilhar…é por estas que considero o preço da carta uma abominação!

  8. Carlos says:

    Se as coisas não vão a bem, vão a mal. Ainda não entendi qual a diferença de encostar o telemóvel ao ouvido para falar, ou ir a segurá-lo – em alta voz – a dois palmos da cara, como tanto imbecil teima em fazer repetidamente…

    O bloqueio pode ser demasiado extremo sim, mas as pessoas não aprendem a bem e, normalmente, o mal só acontece aos outros.

  9. Ângelo says:

    Outras questões:
    – como o sistema reconheceria o condutor e se este está a conduzir ou não?
    – chamadas de emergência?
    – bloqueará também jogos, vídeos, etc?
    – que tipo de permissões de acesso seriam necessárias e até que ponto isso interfere com o direito à privacidade?
    – permitirá sistemas de mãos livres?

  10. rdsguarda says:

    Acho que bastaria a obrigatoriedade de se ter um emparelhamento Bluetooth com todos os automóveis.
    Assim os equipamentos não saem dos bolsos ou das bolsas…

  11. QualquerUm says:

    Então e nos carros, como o meu, que tem bluetooth? Também?

  12. Pedro says:

    E daí, na altura em que for implementado nem vão fazer parte da Comunidade Europeia ahahah

  13. David Guerreiro says:

    Não é só o telemóvel que distrai, já vi gente a conduzir e a comer

    • Carlos says:

      Não é tão grave ainda assim. Mas é punível. Só fumar é que não tem mal…

      • Hugo says:

        Não é tão grave?
        Já tentaste conduzir e abrir um iogurte ou comer uma sandocha? É que o telemóvel podes manusear com uma mão, já comer em certos casos já implica um apoio da outra.
        De qualquer forma ambos são incorrectos.
        Fumar é outra…o simples acto de ir ao maço e acender o cigarro implica uma série de distracções.

  14. Rui Sousa says:

    Felizmente não faltam muitos anos para os carros autónomos serem uma coisa normal. Só isso vai reduzir para números residuais o número de mortos causados pelos trânsito automóvel.

  15. Pedro says:

    Uma boa solução – uma vez que o governo britânico está em contacto com fabricantes de automóveis – é bloquear o sinal dentro de um carro até o condutor encaixar um telemóvel num suporte; aí, só esse telemóvel é que fica bloqueado. Desta forma, se o condutor viajar sozinho, não tem remédio, vai estar bloqueado de qualquer forma; se viajar com amigos/família, só o dele fica bloqueado (ou ficam todos até ao critério se cumprir).

    Depois em termos de segurança; quando há acidente, esta bloqueio desativa-se; já acontece com o airbag, por isso não deve ser difícil desbloquear quando houver impacto. Para não falar que a velocidade do carro, o local (autoestrada) e outros fatores podem ser considerados.

    Em relação à ética ou moral da questão: é a maneira certa de prevenir acidentes? Há mais fatores? Claro que há mais fatores; mas se pudermos reduzir um acho que vale a vida das pessoas que não sofrerão por esses males. Há outras formas sem ser bloquear sinal? Pelos vistos não se lembraram de mais nenhuma ou mais nenhuma funcionou; multas e coimas não impedem isto (por muito altas que sejam, haverá sempre quem as consiga pagar e não se preocupe).

    • Ângelo says:

      Essa solução traz mais inconvenientes do que vantagens. No fundo, trata-se de censura. Que s fascistas muito gastavam, para evitar males maiores.

      As pessoas têm que se responsabilizar pelos seus deveres e serem penalizadas quando não as cumprem. Nem nos aviões bloqueiam os telemóveis e provavelmente teriam mais motivos para isso.

      • Anti-Obnóxios says:

        Responsabilizar???? Isso é conversa da treta!
        Que adianta alguem ser responsabilizado, depois de um acidente, em que provocou a morte ou incapacidade permanente de outros (para nao falar nos danos “menos” graves) ? E destruiu a vida de familias ?
        E pior, depois leva tipo 2 anos de pena suspensa, por “homicidio ou ofensa agravada, por mera neglicencia” ???? Mais, mesmo que seja condenado em processo cível adjacente, a pagar indemnizaçoes, nunca as chegara a pagar a esmagadora maioria das vezes por insuficiencia de meios, a menos que a seguradora, nao “engonhe” a meter recursos por tudo e mais alguma coisa, e se chegue a frente. E mesmo assim, nao vai recuperar os danos que causou.
        Ja mete nojo a mania, da preocupaçao excessiva, com os prevaricadores e a ignorancia sistematica ou quase, com as vitimas.

    • Hugo says:

      E que interface é que o encaixe usa? Apple 30pin? Lightning? Micro-usb? Usb-c? Ou se calhar não usa e bastar sentir lá qualquer coisa como um papel e pronto. E se o telefone for pequeno ou grande demais? E se o dono não tiver telefone ou não tiver consigo?

      Há um mar de casos que invalidam essa ideia.

  16. Marco says:

    Tanto se quer fazer, e bem, mas vão sempre pra ideias quase impossíveis de colocar em prática. A solução, tal como outros casos, está na educação cívica e na multa pesada. Já passamos por algo assim há uns anos atrás, quem não se lembro dos condutores que não queriam usar cinto de segurança porque atrapalhava a condução ou não usar capacete nas motas. Hoje em dia já não se fala nisso. Com os telemóveis será igual. Mas em vez de medidas impossíveis de implementar deveríamos pensar em medidas de sensibilização e educação cívica nas escolas.

    • Ivan says:

      Concordo.

      O problema é que não temos agentes para tanta multa.
      E depois outro problema, com a nossa fiscalização, seria sensibilidade ou caça à multa?

  17. Jose says:

    Eu vivo aqui no estrangeiro ja conduzi bicicleta e mota e sei muito bem o vi nesse tempo, as pessoas estao ficando muito obcecadas pelo o telefonebe sua tecnologia eu ja cheguei a ver pessoas de mota e estar nas redes sociais.

    Embora que esta lei ira afectar quem vai ao lago acho que deveriam colocar lei da pessada, multas pessadas assim asvoutras pessoas iam ter medo dirigir e usar o telefone.

    So quem vê mesmo, e para ver tem ser condutor pois voce é posto em campo.

  18. Joao says:

    “O tempo de reação de um jovem que esteja a conduzir e a utilizar o telemóvel é o mesmo de uma pessoa de 70 anos que esteja a conduzir sem estar ao telemóvel.”

    Quer dizer que tendo o meu avõ 72 anos o vão proibir de conduzir?

    • Jose says:

      Nota que isso são testes e tudo que é feito é com a intensao de medir o tempo e estudar a tua reação, agora la vais tu ca cabela sei la onde a ver tuas amigas no face e a imaginar sei la o ke, eu te digo que a tua reacao é bem menor e te digo que ja vi velhos de 70 com mais juizos que alguns novos e alguns velhos que nem reacao tem.

      Sentate numa cadeira e pensa se tivesses perdido familia num acidente em que a causa fosse o telemovel

      • Joao says:

        A minha afirmação foi feita apenas por achar que aquele estudo não faz qualquer sentido na minha opinião.. não afirmei que acho mal a medida de bloquear até porque a mim não me afecta em nada pois o meu facebook só serve para ver as datas de aniversário das pessoas..e em termos de chamadas apenas em alta voz ou então paragem quando é possível.. 😉

    • Olly Lopes says:

      Mais ou menos, para isso existem as inspecções médicas obrigatórias para quem tem mais de 60 anos (acho que é esse o limite mínimo) e de cada vez que a carta é renovada, tenho um familiar que apesar de ainda conduzir bem e não ter dificuldade auditiva ou visual já não pode conduzir nas auto-estradas por causa de ter mais de 70 anos… Com direito a nota na carta.

  19. gonçalves says:

    mas isso já existe a muitos anos e falo por experiência propia um autocarro só anda se os utentes tiverem os telemóveis desligado se não para logo a frente 50 metros

  20. Joao Martins says:

    Já agora, limitem os veículos para não ultrapassarem a velocidade de 120kmh! Proíbam tb falar com os ocupantes!

    • Anti-Obnóxios says:

      “Já agora, limitem os veículos para não ultrapassarem a velocidade de 120kmh! ”
      Isso sim, era uma ideia a serio! Nao digo limitar a justa a 120, mas p ex dar uma margem, para ultrapassagem, alguma manobra evasiva de emergencia etc…, mas p ex 150km/h. Ou estudar a melhor forma de calcular.
      Nao tenhas ilusoes, bater a 120 nao eh a mesma coisa que bater a 200; bater a 50, nao eh a mesma coisa que bater a 95, e os danos causados, tambem nao, com os prejuizos associados.
      Que adianta, depois, repressao e mais repressao, se deixam vir ca para fora, carros cada vez mais potentes, com 300, 400, 500 e ate 1000 cavalos ?
      Sim, sei, para os “estados” adianta, da mais dinheiro ao erario publico, com o guito, das coimas.
      !

  21. Ellison Sousa says:

    Bom, eu tenho uma dúvida. Sou brasileiro e no Brasil, como em qualquer país sofremos com acidentes por imprudência. Mas pergunto: E nas situações onde o smartphone é sua ferramenta de trabalho? Um exemplo simples são os parceiros Uber, Cabify, Lift, entre outros? Trabalhei muito tempo na rua e sempre me questionei com este tipo de situação, pois sempre utilizei smartphone como ferramenta de trabalho.

    • Jose says:

      Se voce tem carta deve ter apredindo que se pretende usar o telefone para chamar ou escrever deve parar o carro num espaço apropriado assim para realizar sua tarefa. No uber se passa quase a mesma coisa, é um gps e quando recebem um pedido eles podem bem estar parados, muito diferente que estar a andar no facebook lendo os comentarios etc

  22. Freitas says:

    Isso será quase impossível, e daria muito trabalho, em que o mais provável o telemóvel ter de ser registado no mtt, e serviria como chave para o carro, teria um compartimento próprio e obrigatório para colocar senão o carro não ligaria, só podia ter um único telemóvel. isto é só uma ideia, muito confusa, como o que eles querem fazer. Só resta as multas e as pessoas que cumprem a lei, eu confesso eu era um desses a com chamadas e msg, mas tomei tomei consciência e mudei isso, e não nunca levei uma multa pelo telemóvel.

  23. João Serra says:

    Não fizeram isso para a velocidade maxima do carro vao fazer para o telemovel?

  24. Pitacho says:

    De facto a ideia, a meu ver é boa, mas também muito complexa, a não ser que ninguém tenha acesso a redes moveis dentro do carro.
    Mas como também já foi dito aqui, também é preciso atacar as outras distrações (não me refiro a crianças no banco de trás como é óbvio), mas sim como fumar, comer, maquilhar, etc.
    As pessoas por vezes acham que “é rápido” e enquanto fazem o rápido o carro da frente para ou o volante começa a virar para um lado e lá fica o transito todo entupido (se não tiver resultado pior).
    Claramente acho muito bem, só que, ao contrário de como começam o artigo…não está por dias!

  25. Ricardo says:

    Se conseguirem bloquear o uso em condução será óptimo. Deverão contudo abrir excepção para quem usa devidamente o alta-voz ou um suporte, e apenas para uso limitado a poucos toques no teclado ou no touch screen.

    Vejo muitos a compararem usar o telemóvel com o mexer no rádio. Isso depende do uso que se faz ao rádio. Este está lá para um uso rápido, como mudança de emissora ou de faixa de música, não para uma infinidade de operações, como acontece num telemóvel ao escreverem mensagens ou enviando comentários em redes sociais, ou segurando o telemóvel na mão enquanto “conversam”. Pois isso já é ser irresponsável, e até idiota quando o fazem para dar nas vistas, porque acham ser “cool” conduzir e estar ao telemóvel ao mesmo tempo. E só posso entender que assim o pensem, pois vejo pessoal com carros caríssimos, telemóveis de alta gama, e depois não parecem ter dinheiro para adquirirem um sistema de alta-voz nem um simples suporte para usarem o alta-voz nativo do telemóvel…

  26. Não Interessa says:

    Disto tudo só retiro uma coisa “O tempo de reação de um jovem que esteja a conduzir e a utilizar o telemóvel é o mesmo de uma pessoa de 70 anos que esteja a conduzir sem estar ao telemóvel.”

    Então porque não tirar tb os velhos de 70 anos da estrada,? É que vejo-os a fazer com cada asneira…

  27. Pereira says:

    Isso é uma medida que não chegará a lado nenhum! 😀
    Por essa ordem de ideias, então os carros deveriam ser limitados à velocidade permitida por lei (excepto carros de emergência).
    Por outro lado, conduzir em excesso de velocidade e/ou ao telemóvel não dão direito a multa? Pois, lá se ia uma boa fatia das multas e o equilibrio das contas.

  28. Fido says:

    Atrasados como andamos vai levar anos para que a implementação (caso venha mesmo a ser implementada) aconteça por cá de forma significativa. Considerando que a implementação passa apenas por um dispositivo presente nos automóveis obviamente.

  29. Regis says:

    Decisão acertadíssima!
    Chamo à atenção para o facto de que muitas das “desculpas” já postadas para que não seja adoptada esta medida, ou outra similar, as ouvi quando da obrigatoriedade do uso do cinto de segurança ou da proibição de conduzir depois de tomar bebidas alcoólicas.
    É típico. Mais tarde todos agradecemos. Descansem.

  30. Diogo Alex says:

    “1 em cada 5 condutores considerar seguro aceder às redes sociais, entre outras tarefas, especialmente quando estão no trânsito.”

    Possivelmente quando dizem transito estão a falar das filas de transito em que o carro anda a 5 metros por hora, nesse caso até tenho tempo de fazer um joguinho ou dois visto que nao vai acontecer nada de mal se desviar os olhos do carro da frente. Em transito parado, não ha mal nenhum em tar com o telemóvel visto que o pior que pode acontecer e bateres ligeiramente no carro da frente causando a ti e ao da frente um belo inicio/fim de dia.

  31. Homo Erectíssimo says:

    Concordo em absoluto com a PROIBIÇÃO TOTAL do uso do telemóvel enquanto se conduz !! Tantos acidentes e mortos já se registaram por causa disto que vocês nem fazem a mínima ideia !! E outra coisa,já vi gente a “falar” ao telemóvel no seu carro enquanto conduz que na verdade nem é bem assim,pois querem dar uma de importantes.Fingem que estão a falar pois a vaidosice é muita !! Por um lado,é só para atrair as atenções,por outro é para não passar cartão a ninguém.Então as mulheres,ui.. !!!!!!!!!!!

  32. tiago says:

    Acho muito bem… já peca por tardio!!! Com tanta tecnologia a avançar já deviam ter feito… e para o pessoal que está a pensar no GPS e afins… existem suportes para tal…estão enganados numa estrada, parem na berma e verifiquem o GPS…simples!

    E depois o mais engraçado disto tudo é que as pessoas sabem que é proibido, que existem multas, que existem carros á paisana da GNR e PSP e mesmo assim…falam ao telemóvel a conduzir como tivessem no sofá de casa…

  33. Iv@n says:

    Meu Deus!! Quanta idiotice… Percas um ente querido, vejas um filho morrer, fiques incapacitado fisicamente… E iras pensar mais em segurança preventiva.

  34. Bruno says:

    Se quiser usar o google maps com 4G entao não posso. Se quiser ouvir musica no carro através de streaming também não posso…

  35. Megacoelho says:

    O Miguel é IDIOTA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.