PplWare Mobile

Saiba como pode ajudar Moçambique


Marisa Pinto

Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. Costa says:

    e depois as ajudas perdem-se pelo caminho….

  2. fak says:

    Pois…

    se forem todos como umas certas “doutoras” da segurança social, nem metade dos fundos, alimentos e medicamentos vão chegar a moçambique… infelizmente…

  3. Leandro says:

    A Cruz Vermelha ja não vai enviar alimentos. Só estão a aceitar donativos monetários. Esta info foi dada a mim mesmo pela Cruz vermelha. Estou a pensar em enviar pela Helpo.pt

  4. Asdrubal says:

    É tudo a pedir dinheiro…
    Eu faço a proposta ao contrário, se me pagarem, não me importo de ir lá ajudar a distribuir os alimentos e todas as necessidades auxiliares.

  5. el chato says:

    nao quero ser chato mas… estas e outras tragédias ja sao em si o resultado de ajudas anteriores… excesso de população sem o respetivo suporte tecnologico costuma terminar mal.
    todos gostamos de expiar os nossos pecados fingindonque estamos preocupados e sabe sempre bem depois de doar 20 ou 30 euros aquele… “eu ajudei” mas na realidade nao somos mais que aquele pai ou mae daquele estudante de coimbra que ja la anda à 15 anos e que lhe continuamos a mandar mesada.

  6. MACnista says:

    É verdade que custa uma pessoa de boa fé estar a ajudar e depois não termos a certeza que as coisas, (leia-se objectos ou dinheiro) chegam ao sítio certo, temos o caso mais recente de Pedrógão, mas sim se vamos pensar nisso ninguém ajuda e isso só por si já é mau, claro!!!

  7. Joao Ptt says:

    Não existe qualquer instituição credível hoje em dia a quem entregar o dinheiro ou bens… infelizmente está provado que nem em Portugal conseguem fazer chegar a ajuda às pessoas necessitadas em tempo útil (por vezes se calhar nunca)… e por vezes só se mexem quando começam a ser investigados e enxovalhados na comunicação social e redes sociais e mesmo assim alguns nem assim parecem querer fazer o seu papel de fazer chegar a ajuda a quem dela (ainda) precisa.

    Sei que algumas instituições internacionais se recusam a ajudar alguns países porque em alguns, mesmo após catástrofes de enorme gravidade a corrupção continua e só querem que entreguem as ajudas ao estado que depois faz chegar à população (dica: não chega à população a maioria da ajuda, e quando chega ainda promovem como sendo ajuda do próprio estado (“propaganda”))… e então só ajudam onde podem ir directamente ao terreno, conhecer as pessoas e entregar em mãos a ajuda àquelas pessoas que verificam no terreno que dela estão a precisar.

  8. sandra silva says:

    eu gostava de ajudar mas com aquilo que eu oiço e aconteceu em pedrógão eu tenho receio de ajudar pois há muita maldade no mundo é com pena que eu não ajudo com medo de ser enganada se as grandes pessoas ( ricas-precisam kkk) eu preciso mais que elas pois há por ai muita bandidassem a querer roubar aos pobres e hoje em dia já não se pode confiar em ninguém

  9. sandra silva says:

    eu gostava de ajudar mas com aquilo que eu oiço e aconteceu em pedrógão eu tenho receio de ajudar pois há muita maldade no mundo é com pena que eu não ajudo com medo de ser enganada se as grandes pessoas ( ricas-precisam kkk) eu preciso mais que elas pois há por ai muita bandidassem a querer roubar aos pobres e hoje em dia já não se pode confiar em ninguém

  10. falcaobranco says:

    Quer dizer… as pessoas precisam de cuidados medicos, comida e roupa e pedem €€€ … ???

    Ajudem com o que tiverem que ajudar e depois peçam ás pessoas para “repor” o que deram…

  11. Joao says:

    Uma sugestão e que chega lá o dinheiro e rapidamente: via congregação dos missionários do Espírito Santo: Província Portuguesa da Congregação do Espírito Santo: PT 50 0010 0000 1394 2610 0017 7
    Confirmem aqui: https://espiritanos.pt/vamos-ajudar-mocambique/
    isto claro, independentemente de estarem ligados a uma religião. De momento todos os esforços são poucos.
    Outra hipótese que considerei são os médico da AMI: https://ami.org.pt têm lá o IBAN para doações.

  12. censo says:

    Não ajudo ninguém. Os meus impostos são suficientes para o governo tomar a iniciativa. E assim é que devia ser para se evitar aproveitamentos a troco da desgraça alheia.

  13. Guiomar Ricardo says:

    Não deveria ser necessário o cidadão comum ser chamado a ajudar,claro ! Pagamos impostos,trabalhamos,temos os nossos próprios encargos…Os mais RICOS são os que menos dão…estão-se a marimbar para a miséria alheira.Daí sou apologista que lhes imponham um imposto sobre a fortuna para acudir nestas ocasiões(se não for extraviado). Assim,em consciência,vou contribuir através dos CTT com o pouco que puder.Não dou dinheiro,os Ricos que deem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.