Quantcast
PplWare Mobile

Radares de velocidade da GNR e PSP são os mais eficazes

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. euZinhO says:

    Alguém me explica como se determina a eficácia de um radar: simplesmente porque detectou condutores em velocidade superior ao permitido? E se todos os condutores fossem à velocidade regular, os aparelhos já não prestavam?

    • Hugo Nabais says:

      Pelos vistos é o que parece!

    • StupidDGS says:

      É a diferença entre colocar os radares fixos para prevenir, porque raramente o pessoal abusa sabendo que existe e colocar os radares “caça à multa” em locais estratégicos.
      O estado não quer prevenir acidentes nenhuns, quer ganhar dinheiro, objectivos diferentes requerem estratégias diferentes.
      Num país são e inteligente colocam-se radares para prevenir aceleras em locais onde possam causar estragos, num país podre e roto interessa é encher os bolsos.
      Mas o problema vem de trás, quando os artolas terminam o exame de condução todos contentes a dizer “ah agora já posso andar como quiser” e ainda o dizem com orgulho… vergonha desta mentalidade mesquinha e triste.

      • PFe says:

        Concordo plenamente! O tuga “desenrrasca-se” como pode… não vêm de cima, vem de baixo. Da cultura populista do “ah e tal vou ao Zé Mecânico a casa dele ao fim de semana que assim não pago mão de obra ao preço normal, nem iva que ele também não declara”. E este tipo de mentalidade faz com que o iva esteja a 23% (para compensar a economia paralela), os radar para caçar multas, o deixar as estradas ficarem no estado supra degradado em que estão, a falta de orçamento social para que se construam condomínios de luxo, além do que temos visto na administração interna, na banca, nas grandes empresas (mal) geridas pelo estado, e no falhanço enorme que somos como povo no nosso país! Sim, no nosso país, porque lá fora somos eficientes, trabalhadores, empreendedores, reconhecidos até! Talvez seja da localização….

        • Luis Portugal says:

          O IVA está a 23% porque o estado é um gastador! Não é por causa da “economia paralela” que Portugal tem a 3ª maior dívida pública do mundo. Não é por causa da economia paralela que temo o maios número de ministros e secretários de estado de sempre. Mas é por causa de termos o maior governo de sempre e um número de funcionários públicos sempre a aumentar, e uma TAP e um Novo Banco para “salvar” que o IVA está a 23%. E é também por causa disso que o orçamento de estado para este ano prevê um aumento de 50% nas receitas da multas de trânsito. Portanto! A culpa pelo despesismo, deixa-a nas mãos dos governantes! Sim? Independentemente do resto ser bom ou mau. (Percebe agora o que motivou a abertura da época de caça ao condutor?)

          • PFe says:

            Ai o meu caro acha que a economia pararela em nada influencia tudo isto?

            Ok então eu volto a reforçar que o problema vem de baixo! Vem de quem acha que a culpa é dos “governantes “( e eu pergunto novamente quem votou neles?).

            Pense de novo! Enquanto o tuga achar que o trabalho todo deve vir de um lider utópico, este país não vai deixar de ser apenas o cu da Europa!
            Se todos fizermos a nossa parte, as partes governamentais vão fazer o trabalho que lhes compete, a divida pública deixa de ser gerida e passará a ser paga, e este país passa de 5° mundo a 1°. Tenho dito.

  2. LA says:

    Preocupem-se mais com o uso do telemóvel durante a condução, a condução sob o efeito de drogas e álcool e as manobras perigosas. Esses sim, são os maiores motivos de acidentes e mortes.
    Não sou pessoa de andar em excesso de velocidade, mas acho que a conversa da velocidade, já enjoa.

  3. ToFerreira says:

    No resto não são eles tão eficazes, é pena.

  4. Frank'ez Pro says:

    Por mim deveria haver uma tolerância de 10KM/h. Há muitas estradas que podiam levar lombas de 100 em 100 metros (Nacionais por exemplo), sei que é chato para as suspensões de alguns carros é, mas é a meu ver a melhor maneira de os condutores não se esticarem muito, o custo seria muito menos do que andar a reforçar as policias com radares. Talvez uns “falsos” sinais de radares, ou semáforos a cada passadeira também pudessem ser boas soluções e mais baratas para o Estado.

    Ah….esqueçam “eles” querem é mamar dinheiro.

    Se um dia me acontecer (e não costumo abusar na velocidade), espero que pelo menos o Radar esteja identificado, caso contrário recorro ao máximo para não pagar…ANSR, e em caso de recusa avanço para a justiça.

    Eu já apanhei multa por 10 dias sem seguro numa fase que passava dificuldades por isso estou chateado com o sistema hehehehe

    Ah só mais uma coisa mais que uma vez vi a policia (PSP e GNR) em excesso de velocidade sem estarem em emergência…tipo isso também deveria ser controlado…mas enfim.

    Sou por um mundo plano, mas ele de facto é redondo…

    • nelson says:

      E obrigar a limitar os carros a 130?
      Multas pesadas para quem remover o bloqueio em percentagem do rendimento e destruição da viatura.

      Proibir venda de carros com mais de 100cv, motas a 45cv ou menos ainda que para 130 não é necessário tanto. O dacia spring supostamente dá 125 com 45cv, não é preciso muito mais que isso para ter “agilidade” para o dia a dia

      Imagine-se o sr ministro e os ricalhaços serem obrigados a circular à mesma velocidade que o resto do povo que não tem dinheiro para pagar multas.

      Ou a conversa da segurança é só isso mesmo e o importante é faturar?

      • R!cardo says:

        As marcas de carros não têm culpa de Portugal ser um país de terceiro mundo

      • Rato says:

        Na Alemanha eles em vez de limitarem deram liberdade nas autovans. É que deviam de fazer aqui em Portugal. Todos os carros deviam de ter 3000 de cilindrada e 300 cv. Vão ver que depois querem tirar os limitadores porque querem andar mais rápido e não podes. Podem me dizer qual o limite de velocidade das bicicletas não eléctricas. As elétricas são 25kmh são uma

      • Frank'ez Pro says:

        Facturar, por isso eles todos os anos estimam quanto vão receber em multas…enfim Estado muito interesseiro.

      • danny says:

        Por acaso quando eu era mais novo, também pensava no mesmo de cada vez que ouvia estas noticias sobre velocidade. Limitar os carros. E mais nada.

        No entanto hoje entendo que é um erro. Só alguem sem experiencia alguma de condução a serio diria tal coisa. Limitar a velocidade dos carros seria promover os acidentes, maior insegurança e mais mortes. Porque? simples. Por vezes precisamos daquele “boost” para sair de situações inesperadas. Não que esteja em excessos de velocidade nem nada disso, mas já tive situações que se nao tivesse mais aquela potência, poderia acontecer algo pior. Nem sempre é o travão que ajuda a evitar o inesperado.
        Limitar até a própria potencia (Proibir venda de carros com mais de 100cv) chama-se retroceder no desenvolvimento e cair em limitações estúpidas e sem sentido. Se não precisas de mais de 100cv, simples. Não compres.

        • Jon says:

          Eu todos os incidentes que tive foi a baixa velocidade tipo

        • Miguel Porto says:

          Danny, a qualquer velocidade que tu vás, podes sempre precisar de um boost para te safares, seja a 120 ou a 250. Não é por aí.
          O principio é mesmo limitar para todos, assim como um dia se forçou o cinto de segurança ou o catalisador. E os agentes de segurança tem de se focar mais em uso de drogas, manobras perigosas, etc.

    • danny says:

      Existe uma tolerância de 10KM/h, portanto nada de novo. mas quanto ao resto, acho que percebo a ironia. Lombas de 100 em 100 metros?? Imagino que sejas mecânico, louco para facturar com suspensões. Só pode! É que um condutor a serio não pediria tal coisa.

      Talvez uns semáforos a cada passadeira? Boas soluções e mais baratas!? O que deve haver é educação, principalmente pelos peões que se jogam as passadeiras. Alguns nem largam os telemóveis, desprespeitando a segurança de todos em seu redor.

      • Frank'ez Pro says:

        Exagerei sim, claro que de 100 em 100 metros era demasiado, talvez 300 em 300 ou assim parecido, sobretudo em retas.

        Semáforos com radar a cada passadeira era bom para todos.

        A estrada é para andar, mas vejo todos os dias mais condutores descontrolados, do que peões. Não sou picuinhas na estrada.

        Talvez videovigilância nas passadeiras para ser usado a favor ou contra os peões em casos de atropelamentos e por aí vai…enfim ainda temos muito para evoluir kkkk

        vá abrç

    • PFe says:

      Lombas de 100 e 100 metros?
      Ok, então vamos demolir metade das que existem.
      Além das lombas acho que continuar a deixar as estradas todas esburacadas também é considerado competência! Assim rebenta-se com pneus, eixos, braços amortecedores, transmissões, e o governo sempre vai buscar mais algum no iva do material e mão de obra!
      Já para não falar da mania que as autarquias têm de furar alcatrão indiscriminadamente para meter tampas do saneamento, bem no meio das faixas de rodagem. (Imagino que nas bermas ou nos passeios seja prejudicial aos sapatos dos transeuntes)

  5. PorcoDoPunjab says:

    Será que estes radares também detectariam a que velocidade ia o carro do cabriteiro?
    provavelmente sim, mas seriam logo mandados de um penhasco abaixo…

  6. wtvlol says:

    Só são €ficaz€s na caça à multa…

  7. Jorge says:

    Pura caça à multa, se contribui-se de facto para a redução de acidentes seria positivo, mas é, como disse, pura caça à multa.

    • Blackbit says:

      Não é caça nenhuma, cumpres as regras de velocidade e nao es multado, simples.

      Queres esticar o pé, vai às autoban da Alemanha. Tem troços sem limites de velocidade e não é por isso que há mais acidentes, bem que podiam fazer isso por cá nalgumas auto-estradas…

      • PFe says:

        É caça à multa quando se reduz a velocidade máxima em certas vias, no sentido descendente (como foi o caso da vasco da gama), e se colocam radares que medem a velocidade média, que não pode ser superior a 90, durante uma extensão de mais de 1km, numa via que tem 3 faixas de rodagem e uma descida não acentuada que leva muitos carros, mesmo com a utilização do cruise control, a passar 2/3km/h do limite… a menos que se faça a A12 a 80km/h, a multa parece-me certa. A velocidade máxima nesse mesmo troço era de 120km/h antes do radar.

  8. Vortex says:

    Fácil serem os mais eficazes quando estão escondidos. Agora os mais eficazes na prevenção de acidentes por excesso de velocidade são claramente os fixos…

    • Andre says:

      Pelo menos naquele, porque não se passa o local do radar fixo é ver o pessoal acelerar para compensar a diminuição de velocidade e o tempo perdido na zona de radar.

  9. José Silva says:

    . O objetivo é garantir a segurança rodoviária, punindo os infratores.
    ERRADO
    . O objetivo é garantir aos cofres do estado muitos milhões

    • jorge santos says:

      Concordo.
      Mesmo com toda a gente a cumprir os limites de velocidade irão SEMPRE haver acidentes porque… o problema não é a velocidade…
      Se o problema fosse a velocidade as Autobahns alemãs estariam sempre a ter acidentes e os pilotos nas pistas de competição morreriam todos a 300Km/h… e nada disso é verdade…

  10. Manuel says:

    Temos que promover o teletrabalho, até pode surgir a ideia de criar + uma pública/privada.
    A eficácia do equipamento é mesmo só do equipamento, não entendo porque é que tem que ser apenas manuseado pelas autoridades fiscalizadoras de trânsito que têm outras tarefas importantes para dissuadir a sinistralidade.
    Ok, assim se ocupam os ativos das forças de segurança.

  11. eu says:

    Atrás dos ladrões não andam eles.
    Querem é a multinha ao pobre do contribuinte.

  12. Becool says:

    Quando a prevencao se basear em apenas caça á multa, os acidentes e mortes continuarao a existir.
    Pq prevenir é existirem brigadas e radares em zonas de acidentes, as chamadas zonas negras.
    E o que existe neste momento é caça á multa, digo isto pq na zona onde moro existe uma reta com cerca de 500metros. E quase todos os fds está lá um radar movel. E sabem quantos acidentes ja houveram nessa reta? Que eu me lembro nos ultimos 5 anos houveram 3 acidentes. Realmente é uma estrada negra….loool caça á multa

  13. João Solipa says:

    Basta ver o que disse o Dr. Miguel de Sousa Tavares para perceber que prevenção rodoviária nada tem a haver com esta questão de eficácia de radares! Não é mais que caça a multa!

  14. Manuel Silva says:

    Como se o excesso de velocidade fosse a única causa da sinistralidade rodoviária!!!

    O controlo de quem não circula na faixa da direita, de quem não sabe o que é civismo, de quem não faz “pisca” (sim, os veículos trazem piscas de origem!!!), o estado das vias e a correta sinalização, eram igualmente importantes.

    Mas parece que a ideia é colocar os limites de velocidade cada vez mais baixos (ex: 30 km/h em avenidas com separador central!!!), para aumentarem a “eficácia” dos radares!

  15. Hugo D. says:

    E no caso do Cabrita onde anda essa eficácia?!?!?!

  16. Sergio says:

    Radares fixos e operações como deve ser ate concordo.
    Agora virem atrás de uma pessoa num carro à paisana e encostarem a frente do carro á nossa traseira 2 e 3 vezes a picar, ja passa os limites do razoavel.
    É claro que eu nao deveria ter acelarado a fundo, e eles com o radar dentro do carro apanharem-me a 160 numa zona de 50 ( estrada nacional).. resultado disto
    Eles foram incorrectos e eu fui incorrecto, porque nao apresentei documentos nem paguei a multa de 500€.. recorri a uma advogada.. fez me a defesa e paguei-lhe 100e, agora é esperar 2 anos e prescreve.

    Moral da historia, algo vai mal neste país.. e não me sinto nada feliz ou superior pelo resultado, mas é ridiculo ver que a propria policia de transito não tem meios para fazer cumprir o que de errado faz.

    • A.F. says:

      É verdade já se se passou algo parecido comigo.
      Por volta das 15h na A1 sentido Norte-Sul, na faixa da esquerda iam mais 4 carros a minha frente a 150/160 km/h, todos com pisca a esquerda a assinalar ultrapassagem.
      De repente e o do nada sai um carro BMW 320 que circulava a direita, põe-se atrás de mim a dar luzes de máximo e por vezes encostando-se quase a traseira da minha viatura.
      Olho pelo retrovisor e vejo dois putos novos a rirem-se, claro que não lhes dei importância, pois mesmo que eu quisesse não podia dar passagem porque tinha viaturas a minha direita.
      Fomos nesta lenga-lenga uns bons 6 km, e eles sempre com a mesma atitude.
      Entretanto apercebo-me de outra viatura (BMW X5) que aproxima-se da traseira deles, com a mesma atitude (pedido de passagem através sinalização luminosa), que eles ignorarão.
      O BMW X5 não satisfeito com a atitude e mal teve a via a direita livre toca de ultrapassar pela direita, foi quando eles se deram a conhecer, Brigada de Transito encosta.

      Chama-se a isto prevenção, só tenho pena de não ter filmado, porque a minha palavra não vale nada, porque tinha participado destes anormais, mesmo correndo o risco de levar multa por excesso de velocidade.
      No conjunto total deste episódio calculo uns 10 km percorridos e sempre com os mesmos 4 carros a minha frente.

  17. Nelson says:

    Boas malta ! A Alemanha é um pais da Europa com menos mortes em acidentes de transito. Portugal infelismente é um pais corrupto. O Nissan gtr da GNR entre outros veiculos nâo tem esse problèma. Podem dar 300 i ninguem dis nada. Se a lei é para todos. Quando ai fui de ferias vi a gnr de bustos a mais de 150 num sitio cheio de buracos i lemitado a 50 ia de mota so me deu vontade de ir a tras deles i mas OK.

    • jorge santos says:

      Também podes ir a 200Km/h se quiseres. Basta acenderes os indicadores de EMERGÊNCIA e usares a buzina para sinalizar a EMERGÊNCIA.
      Se fores interpelado pelas Autoridades vais ter de fundamentar a EMERGÊNCIA, como é óbvio, mas até podes ter a sorte de seres escoltado pelos Agentes.
      Quanto à Alemanha podias era ter falado das Autobahns onde NÃO HÁ LIMITE DE VELOCIDADE… e não tem acidentes, curiosamente, o que prova que o problema não é a VELOCIDADE.

  18. Jorge says:

    Pois são… Roubar o pobre Portugal é um espetáculo.. Agora Ministros assassinos, corruptos e maçons esquece é roubar ha grande e a Portuguesa é o modus operandi.. Vergonha Miseráveis

    • jorge santos says:

      Primeiro, diz-me o nome algum Ministro que tenha assassinado alguém numa via pública.
      Segundo, deves informar-te sobre o que é a Maçonaria.
      Terceiro, Ministros corruptos há mesmo e não só Ministros. Felizmente temos Justiça que os investiga. No tempo da Ditadura Fascista olhavam para o lado pois eram todos do mesmo Partido corrupto e não se podiam incriminar perante o POVO…
      E repara, eu sou um dos que já fui apanhado várias vezes em excesso de velocidade. A culpa não é do Governo. É 100% minha por não CUMPRIR a LEI e quem não cumpre a Lei é CORRUPTO!!!

  19. Mário Oliveira Oliveira says:

    O que deviam ver não veem os que andar pela esquerda nas auto-estradas ainda ontem dia 20 só em poucos kmºs era só velos uns na faixa do meio e outros na faixa mais há esquerda a 90 há hora e onde existe um destacamento da GNR isso sim mas eu ainda não consegui ver a autoridade a mandar parar esses cavalheiros é tudo treta para o portuga ter medo e quem preverica é previligiado pelas autoridades. O troço em causa Casal do Marco Palmela poucos kmºs.

  20. jorge santos says:

    Primeiro, diz-me o nome algum Ministro que tenha assassinado alguém numa via pública.
    Segundo, deves informar-te sobre o que é a Maçonaria.
    Terceiro, Ministros corruptos há mesmo e não só Ministros. Felizmente temos Justiça que os investiga. No tempo da Ditadura Fascista olhavam para o lado pois eram todos do mesmo Partido corrupto e não se podiam incriminar perante o POVO…
    E repara, eu sou um dos que já fui apanhado várias vezes em excesso de velocidade. A culpa não é do Governo. É 100% minha por não CUMPRIR a LEI e quem não cumpre a Lei é CORRUPTO!!!

  21. Antonino Dias says:

    Uma parceria com as estações de serviço….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.