Quantcast
PplWare Mobile

Projecto Rewalk… o novo mundo dos exoesqueletos

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Nuno A. says:

    Pois é caro demais!

  2. Digitalfox says:

    Simplesmente WOW =)

    A ciência evolui a passos largos e ainda bem 🙂

    Ainda hoje li tb uma noticia de uma quase cura para diabetes nível 2..

    http://diario.iol.pt/internacional/diabetes-ciencia-insulina-doenca-saude-descoberta/985443-4073.html

  3. @ Nuno A.

    Para ser sincero, e tendo em conta que se trata de um projecto avaliado em 30 milhões de dólares, penso que 14 000 está longe de ser barato mas é um preço bastante razoável para introdução de um produto inovador no mercado. A minha aposta inicial cifrava-se nos 40 000 euros. 🙂

  4. Ninguem says:

    Acho o preço aceitável… olhando a toda a tecnologia e desenvolvimento que existe.
    O comando é que n me parece mt fácil de usar. Esperava algo mais tipo “sidewinder”, mas mesmo assim esta muito bom!

  5. dc says:

    E não nos podemos esqueces que estes equipamentos depois podem vir a ser adquiridos com comparticipações do estado ou então por empresas privadas que os irão doar aos mais pobres por mero markting.

    Venha de lá a evolução

  6. Nuno A. says:

    @José Gonçalves
    Tendo em conta o preço de produção sim, está dentro do preço, porém a aplicações práticas poucos são os portugueses capazes de comprar o produto, que na minha opinião não é só criar algo, é também garantir que pode ser usado pela maioria das pessoas, assim como Henry Ford fez com a linha de montagem de automóveis!

  7. k@rlos says:

    Boas,
    Pois é desde que o pplware lançou o artigo sobre o Rewalk, que eu vi logo que seria um projecto com futuro, o futuro de muitos paraplégicos por esse mundo fora.
    A mim dava-me um jeitão, a minha daria uma volta de 180º ó se dava. Há 14 anos numa cadeira de rodas, voltar a andar de novo seria o sonho tornado realidade.
    Quanto ao preço, eu tenho um quadriciclo que foi o 1º a ser vendido em Portugal, e no qual a pessoa em cadeira de rodas o conduz na própria cadeira, quer dizer entro com a cadeira no carro, fixo-a ao carro e posso ir para onde o carro me levar sem ter que sair da cadeira de rodas, e à 3 anos o carro, custou a módica quantia de 18.200,00 €.
    O carro é fabricado em Espanha mas é comercializado também em Portugal, mas deixa muito a desejar em termos de acabamento e fiabilidade, só que dá muita liberdade de movimentos a quem o usa.
    Quem me dera já com um equipamento desses e a poder experimentá-lo, seria uma felicidade sem descrição.
    Quanto á equipa do Pplware, mais uma vez no pelotão da frente das novas tecnologias, estou pra ver quando é que Presidente da Republica lhes dá as medalhas pelo serviço publico que prestam à nação. Um bem haja para vocês.

  8. São testemunhos como o do K@rlos que nos dão uma alegria imensa e uma enorme satisfação pessoal em divulgar este tipo de inovações tecnológicas.

    @ K@rlos

    As medalhas do país ficaram (quase) todas em Pequim. 🙂 Não devem sobrar nenhumas para estas bandas.

    Cumprimentos

  9. mghorta says:

    Olá a todos,

    A esperança é ultima a morrer, é um facto, mas…. :(((

    É deveras maravilhoso ver os avanços da ciência no campo da mobilidade, e este é mais um projecto que poderá dar esperança aos paraplégicos para ter um futuro mais risonho.

    É de agradecer o espaço, pois temos aqui mais um meio de estar atento ao futuro, mas 2010 é longo para quem anseia à muito por uma resposta rápida, e depois tem um contra, é o módico preço.

    Vamos aguardar com alegria.

    A todos um futuro mais risonho e colorido. :)))

  10. Bruno says:

    desculpe mas não foi em primeira mão……=(

  11. mghorta says:

    Boas Bruno,

    Que quer dizer com a primeira mão ou segunda?
    Não entendi!!!

    horta100@gmail.com

  12. Tiago Lopes says:

    6 dias antes de ser publicado em “primeira mão”:
    http://ptnik.blogspot.com/2008/07/rewalk-voltar-andar.html

  13. @ Tiago Lopes

    Correcto. Não tinha conhecimento dessa publicação. Segundo me informaram haverá também uma outra publicação antes da nossa. Ficamos com a medalha de bronze. 🙂

    Cumprimentos

  14. mghorta says:

    Boas,

    Seja bronze, seja prata ou ouro, estão todos de parabéns, um artigo com muita importância, e mérito dos que aqui colocaram o artigo.

    Nós, os ”para” agradecemos. OBRIGADO. :)))

    P.S.
    Também rapinei o artigo e bloguei. :))

  15. José Pires says:

    Tomei hoje conhecimento deste sistema e fiquei bastante interessado, pois estou à 6 anos numa cadeira de rodas!.
    O preço é na realidade para o carote …..mas o Re Walk promete ser uma “mão na roda”.
    Obrigado pela vossa informação.

  16. mghorta says:

    Uma ferramenta extradionária que poderá pelo menos dar aos paraplégicos o prazer de estar de pé umas horas, coisa que é mais que preciso para todos nós.
    Carote é favor, mas possivelmente vai estar ao alcande de alguns, felizes os que vão poder.

  17. João Ramos says:

    É de facto um avanço enorme na tecnologia destinada ao nosso tipo de estado. Uma invenção aguardada à muito! O Homem é de facto um criador!!!
    Agora em relação ao preço não é por aí, pois qual de nós, paraplégicos, não quer andar??? Mesmo que artificialmente.
    Em relação ao comentário de “dc” (28AGO08) em que poderá ser adquirido “…com comparticipação do estado…”, aí a porca torce o rabo!!!
    Como? Quando as Ajudas Técnicas,a que temos direito legal, são sacadas a ferro e fogo!!! Mesmo muitas vezes ardendo tudo e elas não veêm!!!
    Cumprimentos a todos.

  18. agostinho miguel says:

    vamos ter esperança. estou em cadeira de rodas vai para 17 meses e este projecto ( embora eu tenha 59 anos ) devolve-me um sonho perdido. obrigado a todos.

    • Agostinho Miguel says:

      Acrescento…

      e já estou nos 61 anos e quase a fazer três anos de cadeira. é infelizmente uma vida feita de dificuldades, muita irresponsabilidade de quem gere os fundos destinados a melhorar a vida das pessoas com mobilidade reduzida e com médicos que não passam de charlatões e que nos esmifram até ao tutano. um aparelhometro destes… chega tarde pois o dinheiro foi-se para os bolsos desses ilusionistas, bem mais desonestos que os mecânicos, pois daí se o carro sai a engasgar-se só pagamos no fim e a viatura sai a trabalhar como deve ser. nas clínicas médicas, é hoje, é amanhã, são mais umas semanas, paga, paga, paga… ganhos 0 E LÁ FICA A MASSAROCA. Cambada de LADRÔES. Hei-de arranjar massa para esta máquina… nem que tenha de pedi-la a Centro de Emprego. Eu também mereço as NOVAS OPORTUNIDADES. Um abraço a todos

  19. JP says:

    Acho simplesmente magnifico este aparelho capaz aumentar a inclusão destas pessoas na sociedade. BRILHANTE!

  20. mghorta says:

    É maravilhoso este aparelho, pena que nossas vozes não cheguem ao céu. Vejamos até onde as ajudas técnicas para portadores def irão ter vantagens nomeadamente a este belo aparelho, como disse João Ramos, se as de direito e as mais precisas são arrancadas a ferros, esta então…

  21. Fernando says:

    Olá! alguem sabe quando é podemos aceder a este tipo de aparelho e quem devemos contactar?
    obrigado pela atenção

  22. mghorta says:

    Arriscaria em dar um contacto português, mas é melhor não o fazer, porque tem gente que ainda goza com estas situações.:(

    Tente no link directo do fabricante.

    • Agostinho Miguel says:

      Caro amigo
      Venha o contacto… as acções ficam para quem nas pratica.SAÚDE

      • mghorta says:

        Eu dava, mas só que tem pessoas que aparecem e servem-se dos menos, e depois não deixam contacto.
        As acções ficam com os menos, sou e outros que empurram as cadeiras.
        Sei que neste momento a pessoa visada está a ler este meu comentário, é para ela, obrigado pelo seu silêncio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.