Quantcast
PplWare Mobile

Portugal no Facebook

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Rui "ALL" Sousa says:

    Ficon contente de ver que o FB é uma rede social mais usada por adultos.

    E apesar dos valores revelados por os utilizadores registados em cada pais, era interessante ter essa percepção mas a nível de Rácio. Era mais fácil p termos uma ideia de qt “viciado” esta o nosso pais face a outros países da Europa.

  2. Carlos says:

    também sou utilizador, mas não dos que comenta tudo e mais alguma coisa, alias, nesse aspecto quase sou ausente, volta e meia por causo do cityville, para distrair um pouco cabeça, mas muita gente parece dependente do facebook, se vão jantar fora metem um post a informar isso mesmo, se vão ao WC idem aspas, isso já é doentio.
    Já agora, tenho muita pena ainda não haver em português de Portugal, em brasileiro não gosto, até já meti em inglês outra vez.

    • carlos says:

      status update: no “escritório” para fazer um número 1.

      status update: afinal é um número 2.

      status update: @£§@$#@ NÃO HÁ PAPEL!!!!

      • Vítor M. says:

        Há uns tempos seguia um tipo no Twitter (por razões óbvias não vou referir o nome dele). Comecei a seguir para ver o nível de jornalismo que ele conseguia incutir nos twitts que mandava.

        Não aguentei muito até o remover… o tipo tem uma participação no Twitter abominável, pretensioso, inútil até mais não. Fui obrigado (a bem da sanidade mental) a banir o tipo do meu Twitter.

        Na verdade há muita gente que se serve das redes sociais como escape, caixote do lixo, para a sua vaidade, inutilidade e para estar presente onde fisicamente não consegue estar, mesmo que seja no meio de um grupo de pessoas que estão ao lado, no mesmo edifício ou na mesma escola.

    • EmanuelP says:

      @Carlos

      O Facebook existe em PT-PT, só tem que ir ao fundo da página do Facebook e alterar o idioma para “Português (Portugal) 😉

      Cumps

  3. slooney says:

    Parabéns! Um artigo muito interessante!

    Não fazia a mínima ideia do número de utilizadores registados em Portugal e sempre me fazia essa pergunta.

  4. luminoso says:

    “[…] com apenas 26 anos, foi eleito personalidade do ano 2010 pela prestigiada publicação americana Time.”

    Prestigiada? Palavras de quem? A revista que removeu Julian Assange da votação online quando tinha um esmagador 1º lugar…..

    • Vítor M. says:

      De facto concordo contigo, no entanto não deixa de ser a mais prestigiada publicação mundial. Cuidado com a euforia em torno do Julian Assange e da WikiLeaks… mesmo esta não publica tudo o que tem em mãos… apenas publica o que lhe interessa em seu benefício, não são palavras minhas mas são palavras de muita gente que gostaria de ver alguns documentos publicados e que eles não publicam.

      Há muito para contar ainda…

      • Kingdra says:

        Não querendo defender ninguém mas se ele realmente publica-se tudo ainda estaria em piores lençóis do que aqueles que esta agora.

        E apenas a minha opinião ate poderia não ser assim.

        • Vítor M. says:

          Pois sem dúvida, mas isso ele sabia no que se estava a meter. Este mundo não é para gente séria…

          • Ciro Espítama says:

            Acho piada que o Wikileaks utiliza a liberdade e a democracia para publicar assuntos confidenciais de determinados países, pessoas ou empresas. Ninguém vê o site a divulgar os podres da China, Cuba, Coreia do Norte, Irão ou outros regimes ditatoriais. É fácil contar os segredos dos países onde a Internet é livre. Gostaria de vê-los a divulgar segredos onde as informações não circulam.

  5. pph says:

    “O iluminado que criou a empresa chama-se Mark Elliot Zuckerberg e, com apenas 26 anos, foi eleito personalidade do ano 2010 pela prestigiada publicação americana Time.”

    É verdade, mas consta por ai que não foi eleito, foi escolhido para tirar o lugar a outro.

  6. Tiago Dias says:

    Não imaginava que já houvessem tantos utilizadores portugueses registados.. para quem conhece o país além das grandes cidades, 30 % já é uma percentagem bastante significativa.

    É igualmente interessante ver o intervalo de idades que tem maior número de utilizadores do FB. Demonstra que estas coisas já não são só de e para miúdos, mas cada vez mais as redes sociais estão viradas para a toda a população em geral.

    Sem dúvida que o Zuckerberg teve um momento de génio quando apostou nisto.. Até para ele não deve ser fácil acreditar no que se tornou esta ideia…

  7. Afonso says:

    O FB é uma das grandes criações da internet, conseguimos estar todos on-line, todos juntos por uma causa, comunicamos, enviamos “emails”, partilhamos, ou não, o que queremos e com quem queremos. Vai no futuro mudar, ou já está a mudar, a forma como nos relacionamos com os outros. Quando todos estivermos on-line, quandos os dispositivos móveis assim o permitirem $, facilmente falamos com quem queremos. Nunca estivemos tão ligados uns aos outros como quando estamos on-line. Quanto ao filme, vale a pena ver, e perceber como uma ideia para ver miudas se transformou nisto, e que está a tranformar o mundo.

  8. Marcos says:

    Vaticano? 40? Será que o Papa Bento XVI está registado?
    ahah

  9. Nelson Freitas says:

    30% de utilizadores registados? Sim isso acredito. 30% de pessoas registadas? Isso já não acredito. Conheço pessoas que têm mais de um perfil registado no FB, logo esse número não deve ser assim tão certo. Aliás, tenho uma ex-colega que tinha 7, sim sete perfis registados no FB. Completamente fanática pelos jogos de tal forma que criava perfis para ter vizinhos e amigos e sei lá mais o quê…

    Confesso que uso, mas não para jogos, tenho lá o meu reader dos amigos e mais nada.

  10. André Coelho says:

    “Então… há povo que consegue “viver” sem a internet e sem redes sociais?
    A verdade é que a resposta é um redondo NÃO.”

    O “povo” que vai comigo para Paredes de Coura para o meio do nada, vive muito bem sem internet e redes sociais. Estamos mais preocupados com comida e alcóol xD

    • Vítor M. says:

      Duvido 😀 esse povo que curte o Paredes de Coura já foi um povo “desconectado”, hoje, em horas de expediente, são “normais” usam tecnologia, curtem a boa onda da informação…. conheço muitos que estiveram acampados como eu estive em Vilar de Mouros… noutros tempos e nessa altura de facto eram raros os que sabiam da existência do computador. 😀

  11. eu says:

    “Então… há povo que consegue “viver” sem a internet e sem redes sociais?

    A verdade é que a resposta é um redondo NÃO.”

    Claro que é um redondo NÃO! Acabaste de fazer duas questões que em nada tem uma a ver com a outra!
    Se eu vivo sem Internet, não vivo de facto! Se vivo sem redes sociais (Hi5, Facebook, MySpace, Twitter), podes ter a certeza que vivo e ainda te garanto que vivo melhor! De que me serve dizer que tenho 1000 amigos no Facebook se quando vou a ver, apenas conheço 50? Apenas 20 se dão diariamente comigo e apenas 3/4 estão ao meu lado quando preciso?

    Vamos separar as águas sff.

    • Vítor M. says:

      Mas o não é resposta às duas… as duas são consequência uma da outra.

      Muitos só usam Internet por causa das redes sociais e outros só conhecem as redes sociais porque estão inseridos no meio cibernético.

      Podemos separara as águas sim, mas na verdade ambos os rios são desaguar ao mar. Mais tarde ou mais cedo, ambos encontram-se…

    • Hooligan says:

      No teu caso vives bem (ou melhor) sem redes sociais pq provavelmente tens o teu grupo de amigos muito perto de ti e n conheces mais ninguém por esse Portugal fora…

      Eu terminei o meu curso fui trabalhar para a capital e deixei muita gente para trás.. o FB é uma das formas utilizadas de manter contacto e dar e receber ‘as novidades’ ao pessoal com quem me é impossível estar diariamente.
      Como não tenho muito tempo durante o dia e durante a noite adicionei paginas como jornais regionais, nacionais, bandas, tecnologia, pessoas que tenho interesse em seguir….. e em vz de visitar as paginas todas q referi vou ao FB e aparecem-me lá os últimos posts destes… chama-se a isto informação centralizada!!

      aah só mais um pormenor.. o FB tem uma ideia inovadora que é simplesmente extraordinária… só adicionas as pessoas que queres…não é fantástico???

      q mania que as pessoas tem de dizer aah e tal há pessoas que tem 1000 amigos e conhecem apenas 100 e depois?!?!?! cada um sabe de si!

      Cumps

  12. A.V. says:

    A introdução deste artigo engana… Eu a pensar que este artigo era a falar sobre a hipotetica utilização do FB para nos mobilizarmos, para discutir ideias, para finalmente nos unir-mos como povo e fazer alguma coisa pelo país… Sobre o papel que teve nas últimas revoluções contra regimes e que nos estão de certo modo a afectar…. mas não… não passa de mais um artigo igual ao que alguem fez na semana passada sobre números e o possível vício que pode ser o FB. Estes artigos fazem-me lembrar o anúncio publicitário…. “Bla bla bla whiskas saquetas”… Mas neste caso é so mesmo o “Bla bla bla”. De qualquer forma parabéns pelo trabalho do copy paste dos gráficos 🙂

    • Vítor M. says:

      Essa das saquetas não sei, não sou consumidor.

      A intenção do artigo é clara e, na minha perspectiva, muito útil para mostrar a importância desta rede social na sociedade portuguesa e, a quem de direito, usufruir e aproveitar estas redes para chegar às pessoas de forma mais próxima e com mais qualidade.

      De facto comecei a ler o teu comentário e pensei que trazias algo de novo, mas depressa vi que é mais do mesmo… nada de inteligente. Mas ok parabéns pelo soluço, pelo menos respiras. 😀

      • Hooligan says:

        LOOOOL devia ser acrescentado aqui o botão ‘Gosto’!! eu carregava!

        ele há com cada comentário…há gente que quer parecer muito inteligente e sábio mas quando abrem a boca, neste caso mexe os dedos, e enfim…não sai nada de jeito!

  13. sheldon says:

    No Brasil, já são cerca de 10 milhões de usuários e a tendência é de aumentar ainda mais, visto que, os usuários estão migrando do Orkut para o Facebook.

    • Ciro Espítama says:

      Ainda é muito pouco para a população do país. Creio que a população mais instruída e com nível de vida mais elevado está a aderir mais, pois o FB (e também o Twitter) tem a facilidade de acesso por smartphones, tablets, etc. Já a população menos instruída e/ou mais pobre ainda prefere o Orkut.

  14. Nuno José says:

    Continuo a não entender o uso REAL do FB peço desculpa mas não me serve.

  15. Anonimo says:

    O Facebook é bom para ocupar os desempregados.

  16. John says:

    O que ele queria dizer era, ocupar os desocupados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.