PplWare Mobile

O futuro radiante da energia solar fotovoltaica


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

12 Respostas

  1. Elias says:

    Novas tecnologias para melhorar a eficiência energética, são sempre bem vindas.

  2. Zeze says:

    Boas. Gostei do artigo.
    Tenho uma questão: existe algum equipamento que me permite ‘ler’ a quantidade de exposição/radiação solar e velocidade de vento?
    Pretendia colocar painéis fotovoltaicos, e aerogerador ( que infelizmente quase ninguém aposta, não sei porquê, resolvia a falta de sol no período noturno) mas pretendia saber realmente quais as condições que possuo no meu local de residência em concreto.
    Cumprimentos

    • Ramón says:

      Sim, existe torres de medição, mais comumente são utilizadas para estudos prévios de grandes projetos, para uso residencial utilizamos o mapa solalimetrico.

    • EU says:

      Boas para medir a radiação solar tens os piranómetros, sendo que estes são dispositivos um pouco caros, se comprares um painel pequeno e souberes a eficiência dele através da potência máxima que ele está a produzir consegues descobrir a radiação.
      Para medires a velocidade do vento podes usar um motor DC que a velocidade dele é proporcional à tensão que este fornece.

    • A says:

      Boas Zeze, para medir tens vários equipamentos, normalmente um piranómetro chega, mas para a aplicação que pretendes não precisas. Usas um mapa médio de radiação da tua zona, a orientação a que vais montar a central e a inclinação. Principalmente tens de assegurar que o local não tem, em nenhuma época do ano, sombreamentos.
      Os dados que obtens pelo piranómetro não vão ser necessários para dimensionar a central, nem serão assim tão fidedignos (a não ser que meças um ano, e vás com frequência limpar o equipamento que vai ganhando pó e sujidade e passa a medir mal…). Adicionalmente o tempo que perdes a fazer estes cálculos todos, que no final não servem para muito, é tempo que não estás a produzir e logo a poupar€€€.

      Quanto ao aerogerador, esquece a idea. De forma simples, a energia produzida por um aerogerador é proporcional ao tamanho da pá, daí que aplicações de pequenos aerogeradores em residencias não faça muito sentido, é caro e produz pouco, adicionalmente como têm uma pá mais pequena, acabam a girar mais depressa e logo têm mais desgaste e necessitam de mais manutenção especializada…. a não ser que tenhas aí 1M€, espaço e vento para colocar um aerogerador dos grandes de 1MW, vais mais bem servido a pôr mais uns painéis PV. 😀

  3. Marcos Henrique says:

    Sou engenheiro mecânico e Tenho visto nos últimos nos no Brasil um crescimento quase exponencial do uso da fotovoltaica como fonte geradora. Entretanto, os incentivos oferecidos inicialmente foram retirados e a fabricação/montagem de painéis solares praticamente está paralisada. Resultado: continua a haver crescimento, mas com painéis importados da China ou do Canadá. O potencial é enorme, embora a preocupação com o descarte de placas no futuro comece a existir.

  4. Hama says:

    Energia Solar,Brasil tem enorme potencial
    de radiação Solar, se tiver incentivos do governo, será energia elétrica do Futuro.

  5. Silvia says:

    Boa noite!!
    Gostaria mas fiz orçamento para adquirir infelizmente valor altíssimo para aquisição.

    • Ronaldo says:

      No brasil. Nao a interese por motivo do monopolio das distribuidoras de energia.querem agente como. Cliente por toda vida,ainda mais dendo presidente vagabundo como o nosso.

    • Adilson says:

      O valor de 2 anos para cá caiu pela metade, dependendo do seu consumo em menos de 5 anos vc tem tudo q gastou de volta!
      Complicado é querer economizar por pelo menos 25 anos e achar q é caro.

  6. Ronaldo says:

    No brasil. Nao a interese por motivo do monopolio das distribuidoras de energia.querem agente como. Cliente por toda vida,ainda mais dendo presidente vagabundo como o nosso.

  7. JLB says:

    Boas!!
    Espero que num curto espaço de tempo apareçam no mercado telhas fotovoltaicas para aplicação directa nos telhados. Julgo que já existem alguns projectos mas falta a massificação de utilização deste tipo de componente fotovoltaico. Imaginem telhados de casas domésticas com telhas fotovoltaicas em vez das tradicionais telhas de “barro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.