PplWare Mobile

Nokia compra Alcatel-Lucent por 15,6 mil milhões de euros


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. João says:

    isto para os iphones não é nada bom.

    • Pedro A. says:

      Não tem nada a ver. Nenhuma das empresas fabrica telefones.

      • luislelis says:

        A serio fabrica o que entao?
        A TCL pertence a quem? Entre outras fabricas espalhadas pelo mundo.

        • Marco says:

          está a fazer confusão, é a alcatel-lucent, redes, 3G/4G, comunicações.

        • Pedro A. says:

          Informa-te antes de mandar bocas:

          “In April 2004, TCL and Alcatel announced the creation of a mobile phone manufacturing joint venture: Alcatel Mobile Phones.[7] TCL injected 55 million euros in the venture in return for a 55 per cent shareholding.[7]

          In May 2005, TCL announced that its Hong Kong-listed unit would acquire Alcatel’s 45 per cent stake in their mobile-phone joint venture for consideration of HK$63.34 million ($8.1 million) worth of TCL Communication shares.[9]

          In June 2007, TCL announced that its mobile phone division planned to cease using the Alcatel brand and switch entirely to the TCL brand within five years.[10]”

          “It primarily sells its products under the TCL brand name in Africa, Asia, Australasia, South America and Russia, under the Alcatel brand in Europe (excl. Russia), and under the RCA brand in North America.[20]”

          Tanto quanto sei, a TCL ainda usa a marca Alcatel, pelo menos na europa.

          Info extraída de: http://en.wikipedia.org/wiki/TCL_Corporation

          Btw, Alcatel e Alcatel-Lucent são coisas diferentes, Alcatel era uma empresa fancesa que à uns anos se uniu com a americana Lucent originando a Alcatel-Lucent.

          • Nuno Ferreira says:

            A união diz respeito à gestão/manutenção das redes de telecomunicações tendo como clientes as operadoras de todo o mundo. A Nokia já segue este ramo à uns anos. Os equipamentos de telecomunicações não passam apenas por telemóveis mas também pelos existentes nas antenas e “centrais” de controlo destas 😉

    • Nuno Araújo says:

      João, a Nokia não fabrica telemóveis, o negócio está virado para as redes, tal como a Alcatel-Lucent. Na prática, não fossem os equipamentos Nokia, Huawei, Alcatel-Lucent, Cisco, etc… e os iPhones (por ex) não serviriam mais do que belas bases para copos… 🙂

    • Rui C says:

      Isto para a Apple nem aquece nem arrefece.

      Já para as marcas que fornecem equipamentos com android pode ser complicado.

    • João says:

      esperem e vão ver

      • Gskill says:

        Vamos ver o que? O teu primeiro comentário também não faz nenhum sentido mas se quiseres explicar o teu raciocínio, a malta agradece.

        A Alcatel-Lucent faz networking solutions providing, o que é que isto tem a ver com iPhones? Com esta compra é desta que a Nokia larga de vez o desenvolvimento de smartphones.

  2. Kn0xx says:

    isto parece-me, que a NOKIA, quer ser uma opção de peso aos CISCO.
    Novo foco em Redes/DataCenter ?

    • knom says:

      a nokia já faz redes a bastante tempo, e os planos para comprar a alcatel lucent já vem desde a compra dos mobile devices por parte da microsoft

    • lmx says:

      Eles já tiveram no passado pelo menos firewalls, routers, etc…

      A alcatel no momento parece-me ser uma empresa com muito mais know how no assunto…

      Isto para as tecnológicas Francesas é muito mau…..

  3. Sérgio says:

    Será que vamos ter routers de marca Nokia?

  4. Filipa says:

    O FIM DO ANDROID CHEGOU

  5. irlm says:

    Agora temos Nokia e Ericsson na área de telecomunicações.

  6. skin says:

    O público em geral associa a marca Nokia aos terminais móveis, como é normal, mas a Nokia é muito mais do que isso e o seu core business são neste momento as redes móveis de banda larga. convergência para redes all-IP, utilização de virtualização e cloud em redes telecom, com todos os desafios que daí advêm.
    Não faço ideia se esta fusão será boa ou má para a Nokia mas irá por certo abrandar um pouco pois terá que re-estudar o seu portfolio de produtos.

  7. M3mn0t says:

    Tanta barbaridade…..

    Sabem o que fabrica a ALCATEl-LUCENT?…. Por amor de deus, falar de android e iphone neste topico é estar completamente fora do contexto.Como diz e muito bem o artigo, “Será que vamos ter um grande concorrente à Ericsson ou à chinesa Huawei?” Obrigado pplware.

  8. Mota says:

    People a misturar assuntos de redes informáticas com S.O. de smartphones.. LOL

    Por acaso eu estou curioso para ver o que sai deste acordo.

    • Rui Romano says:

      também eu estou curioso mais ainda pelo simples facto da Alcatel-Lucent estar igualmente envolvida na OPA de aquisição da PT o que a meu ver abre igualmente portas a mudanças drásticas no Core Business da Nokia conseguindo igualmente entrada em áreas tão diferentes à semelhança da venda de conteúdos raia como o triple play etc… you question tão bem conhecemos nos serviços M4O etc….
      Este será secreto assunto que irá mover muito mais áreas do que telemóveis sejam eles que Só forem.
      O negócio de marcas como Nokia Ericsson Huawei Alcatel pouco têm a ver com telemóveis e mais com estruturas de comunicação e posteriormente sim equipamentos móveis tal como Apple e Microsoft não são somente iPhones e Lumias ou os seus sistemas Osx e Windows são empresas cujos seus negócios albergam muitas mais áreas

  9. Koizo says:

    Segundo a noticia da Reuters a ericsson tem 40% do mercado e a Huawei 20% + a ZTE, mas apenas a Huawei tem tecnologia de redes mobile para vender (lowcost made in china que para as grandes operadoras/ empresas/ mercados / datacenters não devem de achar muito fiável para o volume de dados e de responsabilidade que acarreta)

    Ou seja, a Nokia em principio quer explorar esse novo mercado de routers, redes moveis, etc.. que vale milhões.

    Não se esqueçam que a Nokia já foi uma fabrica de papel e de botas de borracha…

  10. joao says:

    Acho que ai te enganas KOIZO, a rede da ZON-OPTIMUS tem muito Huawei nas centrais e antenas… Verdade que a Nokia domina bastante o mercado tanto no MEO como Vodafone mas Huawei e uma empresa que tem dados grandes passos ultimamente… Agora boa noticia e esta da NOKIA, so prova que não esta nada morta e entra num mercado interessante.. pois nao se esqueçam que a alcatel-lucent nao é só redes mas tambem centrais telefonicas e outro tipo de equipamento para redes informaticas…..

  11. Hugo says:

    A industria das telecomunicações, vai muito para lá de uma divisão que fabrique telemóveis/smartphones. Parece para que alguns, falar em telecomunicações é sinonimo de equipamentos móveis.
    A industria de telecomunicações desenvolve tecnologia que serão os novos standards, está presente nas redes (rádio/fixa/IP/…), são serviços, etc. Seja a nível terrestre, satélite, ou, nos programas espaciais.
    A NOKIA/Alcatel-Lucent, presentemente emprega dezenas de milhares de pessoas em todo o mundo, e nem uma, fabrica uma peça para telemóveis/smartphones.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.