PplWare Mobile

Impressionante – SixthSense, A tecnologia do futuro


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Zeguel says:

    Muito bom,gostei bastante da ideia de tornar os geeks um pouco menos geeks 😀

  2. Manuel Costa says:

    I-Phone? HTC? Netbooks? Pelos vistos todos esses equipamentos portáteis têm tendência a desaparecer…

    • André Meireles says:

      Há uns anos alguém disse que não sabia como ia ser a 3ª Guerra Mundial, mas que a 4ª era com pedras e pauzinhos. Por este andar, a 3ª é feita em folhas de papel, com câmaras apontadas e microfones a ver para onde “disparas”!

      • a Friend® says:

        Com o avançar da tecnologia, eu só digo isto: rezem para que não haja uma 3º Guerra Mundial…porque depois só restará o Espaço para fazer guerras… o mundo já era 😛

        Quem se preocupa com 2012, profecias e afins devia-se preocupar é com a tecnologia em mãos erradas… pequenas guerras serão cirurgicas, grandes guerras uma calamidade.

  3. pedro lupom says:

    Muito boa tecnologia.Poderá ajudar muita gente se for bem comercializado

  4. André Meireles says:

    Mais cedo ou mais tarde, graças a ser open-source, vamos todos ter um!:D E estou a ver é o preço dos ratos com bola a subirem de preço e a serem as novas modas.. quais ratos sem fios, qual quê?:P

  5. techdani says:

    Já foi noticiado em Agosto na SuperInteressante. Por acaso, é bastante interessante!

  6. a Friend® says:

    Minority Report a tornar-se real…

    Conceito já está criado e inovado, falta agora aplica-lo e optimiza-lo. Aposto que esta técnologia não vai demorar nem 10 anos para tar nas nossas mãos.

    Não digo o uso de papel para projectar, mas talvez peliculas AMOLED flexiveis e até mesmo descartaveis (bio degradaveis) para ter-mos cores mais vividas e um impacto real diferente, e é aqui que vai entrar tecnologia Portuguesa, há pois 😉

  7. Eu says:

    😮

    onde é k isto vai parar ??? xDDD

  8. Marisa Pinto says:

    Bom post, o mundo da tecnologia sempre a evoluir 😀

  9. Nuno says:

    Olá a todos..

    O problema será mesmo os preços que iram se praticados.. Depois nem toda a gente poderá usufruir de algo bastante útil e Futurista..

  10. myself.pt says:

    Embora o conceito já seja conhecido há uns tempos ainda não tinha visto este vídeo específico.

    Obrigado.

    P.S.- Ainda vai demorar bastante a este tipo de técnologia amadurecer o suficiente para que tenha as aplicações referidas no vídeo. Mas é sem duvida algo para o qual deveremos todos olhar como sendo uma meta a alcançar.

  11. DockMe says:

    Muito bom! Só espero que as mulheres não utilizem isso. Alguém se imagina a fazer sexo a olhar para um papel? Ou a fazer sei lá o quê. Esta tecnologia vem mesmo a calhar para os casais homoxesuais.

  12. Stiven says:

    Bastante interessante. Pelos vistos não vamos mesmo precisar de telemóveis nem pc’s. Só precisaremos de um papel. Muito bom, mesmo!!!
    Eu também já tinha ouvido falar, mas não tinha visto o vídeo ainda.
    Excelente post!!!

  13. dethos says:

    Já tem algum tempo o conceito e o prototipo:

    http://apanhadosdispersos.blogspot.com/2009/03/sexto-sentido.html

    na altura esse senhor, era aluno da senhora que fez a apresentação!

    cumprimentos,

  14. João Melo says:

    Olho para os comentários e sabem o que vejo na generalidade…apatia…O gajo passou a vida inteira a desenvolver invenções para juntar o mundo real ao digital, e quando descobre o ovo de colombo, a proxima e verdadeira revolução tecnologica, sim porque o conceito já existe e tal, mas até realmente ser apresentado desta maneira demorou, diz que custa aproximadamente 350$ ou 300, já não sei, e diz que toda a informação relativa a hardware e software será disponibilizada em open source…..
    E daqui dos tugas ouve-se:”Ah isso daqui a 10 anos temos todos…Ah a tecnologia tem de amadurecer”

    Além das invenções genias deste homem, o que mais prevalece e é de notar, é a sua capacidade de pensar, questionar, e acima de tudo….fazer…tenho pena que este senhor não vos tenha feito ver o que me mostrou a mim. Que não é esperar 10 anos para termos todos, que não tem que amadurecer, que é fazer amadurecer, tornar esses 10 anos em 5, e acima de tudo…pensar…pensar em como criar algo que nos pode ajudar no dia, sem necessáriamente algo tecnologico.

    Vamos lá pa frente tugas, e inventem, não se deixem fikar a espera que as coisas apareçam vindas do outro lado do mundo.

    Espero não ser mal-entendido, não é algo contra nenhum de vós, é contra todos nós 😉

    Abraço e Continuação de excelente trabalho 😉

    • a Friend® says:

      Ele concebeu o prototipo e conceito, disse que nem dou 10 anos porque agora implica a implementação da tecnologia ao conceito/prototipo.

      * Hardware suficientemente pequeno e rápido para fazer o “motion tracking” em tempo real sem delays e com precisão máxima. (Cameras, motores, processadores, projectores)

      * Estudar formas de minitorizar a técnologia ao ponto de ser possivel transportar sem grandes incomodos, facil de usar, assim como as formas do seu uso no dia-a-dia.

      Ou seja, ele agora concebeu o conceito e invenção, mas para aplicar ele está dependente de muitos factores, dos quais o principal é a tecnologia e estudo, ou seja, em menos de 10 anos foi pura especulação por ter noção que estas coisas entre a folha, a concepção, testes e estudos, demora cerca desse periodo senão mais até, mas julgando pela inovação da tecnologia que ele precisa para conceber, menos de 10 anos é provavel isto já andar a ser vendido e usado. 😉

      Quanto a tugas inventem…lol.. eles há e não são poucos, não são é valorizados nem divulgados. Ele vai precisar de uma tecnologia importante inventada por umas senhora portuguesa e aposto que aqui mais de metade ninguém imagina que existe ou já ouviu falar.

      Tugas, dêem valor as coisas importantes e deixem-se de macacada, de royality show, futebol e novelas e percam a mania que os outros é que sabem… Grandes inventos há portugueses por trás e ninguém os divulga da melhor forma. Aqui o Cristiano Ronaldo é o melhor inventor ainda, venerado como quase o inventor da chuteira e afins.. isto sim é a melhor mensagem que se pode passar. 😉

      • a Friend® says:

        O meu conselho é:

        Somos pequeninos porque fazemos dos outros maiores, mas também não devemos nos achar demasiado grandes porque o excesso de confiança leva-nos a errar.

        Orgulho e Humildade é o que há mais desorganizado na mente portuguesa.

      • João Melo says:

        Peço desculpa por ter usado o teu comentario dos 10 anos, mas quando acabei de ler os comentários a tal apatia foi o que senti, e por akaso passei para cima e vi o teu,sorry 😉 não precisas de te defender pk concordo com tudo o que escreveste 😉 e sim, o transistor halibut 🙂 da nossa grande senhora Portuguesa foi o primeiro grande passo para um mundo embutido,a ela uma grande vénia 🙂

  15. Mais que immpressionante..excitante. A tecnologia está definitivamente em “Warp10” e a evolução é exponencial…
    A maneira como interagimos com a máquina e vice-versa está a mudar a olhos vistos, para um tendencial fundição entre o homem e a máquina.
    Acredito que muito brevemente esta “tecnologia para as massas” , como referiu brilhantemente o orador no vídeo, chegará ao utilizador e consumidor final proporcionando uma mais leve e optimizada acção diária.

    Só posso dar os parabéns ao pplware e mais específicamente ao Pedro Pinto, por se terem tornado numa mais grande fonte de informação na área da tecnologia, informática e arredores. É daqueles posts que nos deixa a sorrir o tempo todo, maravilhados com o que lemos .

    Abraço

  16. Miguel Baptista says:

    Mas que fantástico!

  17. Alain says:

    Sinceramente eu não gostei tanto. Acho que estamos demasiadamente conectados o tempo todo. Se há um lugar que não desejo ver telas e informações etc é num parque, por exemplo. Quem quer usar essas “facilidades” pode muito bem usar um notebook/iphone etc, é tão fácil. É ,deveras, interessante. Mas para o uso que ele nos sugere é um tanto que forçoso.

    • a Friend® says:

      A tecnologia bem usada é fantastica, mas num ponto estou de acordo, também tenho bastante receio da tecnologia usada ao extremo, algo que nos faça dependente no dia a dia. Vamos perder muitas capacidades naturais em troca de capacidades virtuais e isso parece que não não vai ser nada bom…

      Uma tecnologia basica, como os grupos sociais, vejam já o que fez ao mundo, muita coisa boa, mas muita coisa má, porque é tão levada ao extremo que os amigos já não se reunem fisicamente, partilham experiencias virtualmente. Sentem-se acompanhados com o computador, mas vivem na solidão ao mesmo tempo.

      Técnologia util, sim.. mas sem extremos.

  18. fran says:

    isto associado à realidade aumentada, montado nuns oculos de sol, em que viamos toda essa info no vidro dos oculos (vegeta style)! temos a invenção do milénio.

  19. José Fonseca says:

    Há muito tempo que não via uma coisa tão interessante e inspiradora!

  20. Pedro says:

    Este gajo vai longe..

  21. ajbadboy says:

    Aquela pronuncia indiana é que me deixa K.O.

  22. Regis says:

    Realmente espectacular! Quer a nível de conceito quer a nível de raciocínio.
    Isto é que é o MIT e não as partes “Gagas” que por cá se pavoneiam.

  23. rodrigo says:

    gostei de ler

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.