Quantcast
PplWare Mobile

Europol: Algoritmos que detetam crimes antes de acontecerem?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. says:

    Ficção a ser tornada realidade AGORA mesmo, não precisamos esperar mais… Minority Report

  2. Amilcar Alho says:

    Ui… Medo! Muito medo!
    Será que também vão contratar o “Mr. John Reese” e o “Harold Finch”.

  3. Tone das Cruzes says:

    Minority Report

  4. jorgeg says:

    Crimes no algoritmo da Europol: pronomes errados, so existem 2 sexos, homens nao podem engravidar, liberdade de expressao, protestos contra a corrupcao na europa, george Soros, tvi-cnn,… . etc

  5. J. says:

    infelizmente já é possível 🙁

  6. Samuel MGor says:

    Para deter alguém têm que ter provas de que um crime foi cometido. Se não prenderem alguém sem que se tenha cometido um crime, esse alguém pode processar quem a prendeu e o respetivo estado.

  7. Luis M S says:

    Person of Interest

  8. mlopes says:

    minority report e person of interest! e a coisa não corre nada bem em nenhum dos casos….

  9. André R. says:

    Ainda o Tom sonhava com o TopGun 2 e mal ele sabia que teria de criar o novo Minority Report – Interpol

  10. irritadiço says:

    Um crime antes de acontecer não é um crime!

    Isso nunca vai funcionar porque quem chefia uma coisa dessas é um ser humano e consequentemente imperfeito e sujeito a pressões, chantagens, ameaças de morte e tem sempre uma agenda política ou ideais próprios para usar isso a seu favor.

    Venham as máquinas. Uma A.I. hoje em dia sem ser controlado por humanos era útil para juntarmos o mundo todo a combater os robots, bem precisamos porque caso contrário temos de nos matar uns aos outros, não há outra hipótese!

    • Pedro H. says:

      Para não falar que, sendo um algoritmo, ele irá funcionar com certos parâmetros e podem isolar ou não certos individuos que se afirmam como qualquer suspeita. Por exemplo, esse sistema, caso entrasse efetivamente em “produção”, ter uma base de dados de individuos como certos políticos e certos banqueiros que podiam estar “marcados” como gente de bem e que nunca poderiam analisar informações deles ou de pessoas próprias deles. Aliás… dentro de um sistema desses, basta eu comprar químicos para fazer bombas e mandar faturar com números de contribuinte que não o meu para pôr a polícia toda à procura desses números como terroristas.

  11. Orl says:

    Certos “crimes” serão cometidos em legitima defesa contra regimes que nos possam oprimir.

  12. Há cada gajo says:

    Já vi este filme. Correu mal.

  13. compro essa também says:

    Os crimes que oprimem e os crimes que escondem crimes como os crimes que todos vêem mas olham para o lado, crimes atrás de crimes numa ” evolução ” criminosa … dados os crimes em prol dos dados …

  14. deepturtle says:

    o WEF já está a tratar de “prever” muita coisa…

  15. Pauloo says:

    Já seremos criminosos antes do crime acontecer, só porque sim! Havendo Glitch….. O que acontecerá…. Futuramente teremos de voltar á guerra para voltar a conquistar a nossa Liberdade. O filme exterminador não andará longe da nossa própria realidade??

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.