PplWare Mobile

“Erro 451” – O novo código para a censura na Internet


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

19 Respostas

  1. Dedo Maroto says:

    Tal e qual como toda a gente disse quando foi o TPB, está aberta a caixa de pandora da internet, quando o dinheiro e a vontade popular se encontram o dinheiro ganha sempre. Espero que as Sonys Apples e Microsofts desta vida estejam finalmente em paz, e espero também que os escritórios de advogados sejam rapidamente transferidos para a China e para India, quando isso acontecer param estas palhaçadas e outras que tais.

  2. kAizer says:

    301 Moved Permanently: to redirect your browser.
    401 Unauthorized: you need to to login somehow.
    403 Forbidden: and logging in won’t help.
    404 Not Found: the page wasn’t there.
    450 Blocked by Parental Controls: a Microsoft extension.
    500 Internal Server error: oops, something broke.

  3. Carlos Gomes Pereira says:

    “Casos com o bloqueio do ThePiratebay, tuga.io, MegaFilmesHD, entre outros, que foram bloqueadas por motivos legais, irão brevemente passar a apresentar o código 451 que foi definido pela IETF para este tipo de situações.”

    Pooooois….

    Ou não. 😛

  4. mario says:

    Como é obvio, vamos ignorar essas mensagens e mudar todos os DNS ou utilizar Proxy e VPN, não vamos deixar essas associações vencerem, muito menos darem ordens quando não são nenhuma autoridade nacional, nem nas quais têm nenhum mandato judicial ou aprovamento judicial, isto que anda acontecer em Portugal é censura.. e não esta legal, apesar disto ser um “ACORDO” entre as associações.. sim “associações” e os operadores..

    É ilegal, e não está aprovado por nenhum juiz, mesmo que não seja necessário recorrer a um juíz.. quem determina o que é ou não ilegal são os tribunais e os juízes, logo se não passou é ilegal em certo ponto.

    É como digo, ninguem respeita essas associações eu muito menos.. só fazem as pessoas ficarem revoltadas e é verdade, ou pensam que ao ficarem revoltadas vão deixar continuar a comprar?

    Desde que puseram lei da copia privada, que só compro lá fora, ou então usado.. 🙂
    A mesma coisa é com isto tipo de coisas.. não sei quem são essas associações nem me interesse, o que eu sei é que vou continuar a aceder porque não passou por um juiz e não são ninguem para mandar o que o consumidor deixa de visitar ou visita.. Por tanto essas associações ao estarem bloquear sites são perda de tempo, toda a gente lhes ignora e vão continuar todos a ignorar.

  5. João Santos says:

    Vou ter saudades dos bloqueios… obrigado google e opendns pelos servidores DNS :’)

  6. migas says:

    achamos estranho haver censura s sites nos países como a China. .. e o nosso? …

  7. Luis Carlos says:

    Crianças a querer “mandar” na internet. Quanto mais tentam bloquear seja o que for, mais gozo dá. Bem podem ir a casa de toda a gente ver os DNS’s, VPN’s, etc etc. Há e sempre vai haver alternativas, quer queiram quer não!
    Tudo a sacar, coitadinhos dos autores, que pena dão… Toca a sacar, fazer downloads, partilhar, lol. Netflix, és um mito urbano.

  8. fornost says:

    gostei, código 1984 seria pro caso de nossos governos estarem espionando nossa conversas e se expandido, às custas da nossa liberdade. E não, não é só a NSA que faz isso, antes fosse…. todos governos fazem esse tipo de desserviço por várias razões insubsistentes (UK, e suas câmeras etc.) para alcançar fins impossíveis. A motivação é sempre nosso “Bem estar” … o resultado, invariavelmente, nossa servidão.

  9. Tiago Santos says:

    Quando houver mais pessoal no TOR do que na WEB será que os governos vão ficar mais contentes? 🙂

    • tiago says:

      Esqueces-te que EU posso ser o dono de um cluster da rede TOR que andas a utilizar. Divirto-me imenso a registar os teus hábitos de navegação 🙂 já agora, visitas uns sites manhosos, tu.

      • Tiago Santos says:

        Não me esqueço, no entanto é mais anónimo do que andar as claras 😀

      • joao says:

        a comunicação vai quase sempre por clusters diferentes.
        mesmo que o pedido dele passe pelo teu duas vezes, a origem vai ser diferente.
        a única maneira de provares que é dele é desencriptares a comunicação até chegares à informação dele.
        tens de fazer isso a todos os pedidos que passam pelo teu cluster e depois fazer-lhe um data mining para separares os deles do resto.
        boa sorte. 🙂

  10. debian says:

    O Firefox tambem vai fazer o mesmo.
    SHA1 já não é seguro. Já nem é possivel obter certficados SHA1 em nenhum Certificate authority (CA).

  11. Jose Simoes says:

    Não sei se todos perceberam bem. Esse código foi criado para permitir aos gestores dos sites censurados assinalar que não podem mostrar mais por causa de disposições legais, e isto sem dizer mais nada, já que mais nada podem dizer.

    Os organismos que fazem a censura vão fazer todo o possível para que nunca apareça 415. O que eles querem é que apareça 404 indicando que até talvez seja um problema técnico, nunca se sabe, fiquem na dúvida. Vão tentar obrigar isso nos tribunais, podem crer.

  12. Tiago says:

    Já agora, eu tentei aceder a um site de uma empresa que desenvolve jogos, não me lembro qual exactamente, e estava bloqueado pelo mesmo motivo que estes sites todos de pirataria, eu até fiquei, “WTF o que é isto agora?”

    Se bem me lembro de algo era que havia um jogo em promoção grátis algures no steam ou em algum site e ao aceder ao link indicado aparecia a mesma coisa (este site foi bloqueado por ordem judicial) ou algo do género. Até verifiquei o link e não tinha nada a ver com isto, alguém sabe alguma coisa acerca disto? Parece muito estranho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.