PplWare Mobile

Empresas desenvolvem telhas que são também placas solares


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. david.pt says:

    Muito bom!!!

  2. Me and me says:

    Finalmente… Devia de ser padrão em todas as casas…

  3. redefoca says:

    Ainda bem. Sonho que quando tiver a minha casa não terei energia da rede. Agora vão me dizer, pois mas podes vender a tua energia bla bla bla… vocês perceberam o que quis dizer. Ainda ontem recebi uma chamada da EDP a perguntar se eu era o senhor joaquim e se queria um contrato, disse que não era e o senhor disse-me que eu tinha de dizer o nome para eles não voltarem a ligar-me mais…

    É este assédio de telemarketing que somos obrigados a ouvir. Estes senhores querem os nomes verdadeiros das pessoas para registarem nos seus sistemas e usarem-nos para estratégias de marketing. Tenham cuidado.

  4. The Onee says:

    Bem, isto já tem uns anos, o video é de 2008. A empresa tem tido sucesso?

  5. nfu says:

    Estou é a ver os ladrões empoleirados nos telhados a roubar iTelhas…

  6. Kuanza Norte says:

    Boa tecnologia. Vai ser um sucesso.

  7. RuiP says:

    É muito giro na teoria mas as placas foto voltaicas têm um aproveitamento muito baixo em %. Para nao falar que normalmente só se pagam ao fim de uns 15 anos. É um investimento interessante para quem tem dinheiro e compra uma casa/faz uma casa, pq em principio vai ficar na mesma mais de 15 anos.

    Os donos dos prédios podem fazer o mesmo mas o retorno seria para eles, logo para os inquilinos seria o mesmo.

  8. PGR says:

    Fantástico aproveitamento duma área imprescindível em qualquer edifício. 5*

  9. joaquim says:

    O que me faz ter um pouco atrás é haver múltiplas conexões e quando existem a hipótese de alguma falhar

  10. ajs says:

    Espectacular a evolução na energia solar.
    Contudo, na nossa eterna dependência de energia, novos desafios se colocam a longo prazo em ternos de reciclagem de baterias, uma vez que para ter uma instalação solar minimamente aceitável, por exemplo off-grid e mesmo on-grid, são necessário baterias para acumular a energia produzida pelo painel solar.
    A massificar-se pois a energia solar, é inevitável não pensar como reciclar tanta bateria que atingindo o seu final de vida, precisará de ser encaminhada para algum lugar neste planeta (quem sabe?!!).
    De qualquer forma energia solar sempre.
    Temos de ultrapassar os desafios que virão no futuro.

  11. Jorge Costa says:

    A Umbelino Monteiro já tem este tipo de produto no mercado há anos!

  12. j.jesus says:

    Eu sou trolha, gostaria de saber onde se põe os pés quando é perciso mudar 1 telha, sobre tudo as da segunda imagem

    • Vítor M. says:

      Há estruturas que se colocam a fazer de andaime para que não seja necessário pisar as células. Isto quando não é possível ter acesso pelos beirais. Também há outras formas de substituição tradicional, pois há telhas que têm uma protecção rígida por cima das células.

    • Mf3rRo says:

      Na ultima imagem, existem várias telhas já colocadas com pisadas, parece dar ideia que são resistentes ao peso…. não sei…

  13. Ian says:

    The roof used to keep out the sun & rain. Now it can power the home.

  14. Bernardo says:

    Para quando se prevê a divulgação/aplicação em grande “massa”. Custos?

  15. Ana Maria says:

    Está renovação e maravilhosa ,assim todo mundo ,poderá um dia em casa ter sua própria energia renovável en casa e só assim o mundo poderá dizer que está parando de poluir o mundo meus para bens italianos. Como sem pré os que se preuculpao com toda população.

  16. Bento Fidalgo says:

    Penso que só falta agora, estudar o sistema de produção de energia, em função dos carros elétricos e sua autonomia, que seria baseado num sistema magnético que conseguisse produzir energia, nas estradas mais inclinadas, nas descidas, pelo próprio movimento dos carros, aproveitando essa energia depois em troços intermédios de distância distribuídos conforme as necessidades. isto é, os carros descem produzindo energia e, kms à frente podem entrar numa faixa tipo via verde e carregam as baterias mesmo em andamento, num sistema com 2 baterias, através de contactos inferiores ou carregamento sem fios , que penso já existe ou está em desenvolvimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.