PplWare Mobile

Desbloquear iPhones já não é problema para o FBI


Autor: Maria Inês Coelho


  1. Tomás says:

    É um pouco que estranho que a notícia seja escrita sem dizer o que foi feito: alguém deu-lhes a password daquele aparelho

    • Tomás says:

      e se alguém dá a password dum aparelho não acaba com o problema nos outros

    • Usaram o mesmo método que foi usado no caso do atirador de San Bernardino. É apenas essa a forma que o FBI tem neste momento.

      • Tomás says:

        estás a querer desmentir a informação dada ao tribunal e que aparece na vossa fonte?
        “In this case, an individual provided the department with the passcode to the locked phone at issue.”
        O método usado no caso do atirador de San Bernardino à partida nem poderia funcionar neste caso, tendo em conta as informações oficiais, pois não funciona com iPhones 5s.

        • Vítor M. says:

          Não, o que o Simões está a referir é que a única forma de “invadir” um iPhone é a que foi usada no iPhone do crime de San Bernardino, neste caso usaram o acesso convencional, introduzir a palavra passe normal. Agora, como ele refere (e que se saiba) não há outro método de invasão aos iPhones.

          • Tomás says:

            acho que qualquer pessoa percebe que ele disse que neste caso “Usaram o mesmo método que foi usado no caso do atirador de San Bernardino.”

          • Vítor M. says:

            O “neste caso” é teu… ele apenas disse que “Usaram o mesmo método que foi usado no caso do atirador de San Bernardino.” mas que de facto não têm outro método, se foi ou não este o que lhes deu a pass, tu não sabes, alias, eles usaram o método convencional para entrar num iPhone, mas como conseguiram a palavra pass? O único método possível e que se saiba existente, tal como o Simões disse, é o que usaram no caso de San Bernardino. E tem razão, terá sido ou não? Que te parece?

          • Tomás says:

            Vitor, mas que grandes trocadilhos que fazes! A declaração no tribunal é clara, alguém (“an individual”) deu às autoridades a password, por isso a não ser que estejas a dizer que estão a mentir ao tribunal, as autoridades não usaram método nenhum. Nem o método de San Bernardino funcionaria com um iPhone 5s segundo informações dadas pelo próprio director do FBI.
            Quanto ao que o Pedro disse a conclusão está à vista de todos… o seu comentário responde à minha interrogação por não ser dito o que foi feito neste caso

          • Vítor M. says:

            Quem é o “an individual”? Porque se fosse o proprietário, ele teria dito, o proprietário, certo?

            Também é interessante verificar outras nuances deste caso do FBI. Porque razão, diria o director do FBI que o método utilizado não funciona no iPhone 5S, mas por outro lado recusa-se a dar a conhecer o que foi usado para ter acesso ao iPhone 5C?

            O que o Pedro deixa em aberto é isso mesmo, são estas interessantes zonas cinzentas que ninguém consegue explicar. Até o próprio valor do pagamento ao “hacker” derivou de um “descuido” do director e mesmo assim poderá ter sido apenas… da boca para fora.

            E sabes bem que ao longo destes meses, o que não faltou foram as muitas contradições do FBI neste assunto. Não achas?

          • Tomás says:

            vitor, se diz que um indivíduo deu a password com o cuidado de afirmar que foi introduzida manualmente pelo governo, é porque não foram as autoridades a descobrir nem contrataram alguém para analisar o aparelho. É uma declaração ao tribunal, não um comunicado de relações públicas aberto a nuances sobre a análise forense dos agentes de autoridade. Nem sempre é só o proprietário o único a saber a password, nem a declaração exclui a possibilidade de ter sido o proprietário, que confessou os crimes, podendo por isso ter entrado em acordo com as autoridades como moeda de troca.
            Agora diz-me se defendes que as autoridades mentiram ao tribunal? Assim sendo arriscam a que as provas sejam invalidadas – há regras a respeitar e as provas serão escrutinadas e questionadas nos tribunais quanto à origem e processamento.
            O director do FBI dizer que não pode ser usado num aparelho em nada invalida a não comunicação da falha que pode ser aproveitada com alguns outros aparelhos em certas condições. Ele quer autorização e meios para mais ferramentas do género, sendo certo que o iPhone 5s e modelos superiores têm outras defesas no hardware, que necessitariam de abordagem diferente ao do 5c e inferiores.

        • Carlão says:

          E o que concluis dessa sitação? O que se sabe é que o FBI obteve a password, fornecida por um terceiro. Não sabes como foi obtida.
          Já agora quando se coloca uma sitação, é normal colocar a fonte.

          • Tomás says:

            Sabes que não foi obtida por acção forense das autoridades ou seus representantes, com a descrição dada ao tribunal a excluir o uso de métodos automatizados de análise. Outras fontes indicam inclusive que foi o dono do aparelho a dar a password.
            A minha citação tem a fonte identificada – “e que aparece na vossa fonte” – está na fonte usada pelo pplware.

          • TA says:

            No caso do atirador não me parece que tenha sido o dono a dar a password.
            Parece-me mais provável quebrar a segurança de um iPhone que por um morto a falar.

          • Tomás says:

            TA, esta notícia é sobre o caso do atirador? O modelo é o mesmo?

          • TA says:

            O artigo fala do caso do atirador. Lê o terceiro paragrafo.

          • Tomás says:

            TA, “é sobre o caso do atirador”? -> tema central da notícia, novidade

      • Henrique says:

        Não usaram nada!

        Falso!

        Primeiro, no caso de NY, eles obtiveram o PIN desse telemóvel, no caso do desbloqueio, só serve para 5C com a versão atual do iOS 9, o que pode ser corrigido.

        • Vítor M. says:

          No caso dos traficastes de Nova Iorque, as autoridades tiveram acesso á palavra passe, não foi necessário qualquer método de desbloqueio extremista, foi apenas colocar a pass do iPhone da forma mais convencional.

          Portanto, não houve nenhum desbloqueio arquitectado por terceiros, foi usado o código do próprio utilizador.

          O único caso conhecido e sim, como refere o Pedro é o único que parece existir, é o tal método que supostamente terá custado mais de um milhão de dólares. Perpetuado por um hacker.

          Tal como referes é bem, poderia o problema ser corrigido, mas a Apple ainda desconhece o ‘buraco’ 😉

      • Xinuo says:

        Que eu saiba o FBI pagou por uma ferramenta de desbloqueio, então toda vez que o problema tenha a ver como o iPhone 5c a ferramenta deve funcionar. Não será necessário pagar mais nada.

        Creio que seria idiotice pagar esse milhão para aceder um único iPhone, lógico que eles pagaram pela ferramenta e não pelo serviço único.

    • Trolha Men says:

      Pois, mas a verdade é que foi penetrado, e logo hoje que ia buscar um iphone SE, que desilusão a segurança da apple já ficou sem efeito, vou para Android.

  2. F says:

    O FBI podia era lançar o jailbreak.. :).

  3. james says:

    So tenho a dizer que foi bem feito para a apple, nao digo que deviam ter desbloqueado, mas deviam ter andado caladinhos,como afinal estao agora.

    • Tomás says:

      caladinhos onde? A Apple falou sobre o outro e este enquanto decorriam. E neste não há muito mais para dizer tendo alguém dado a password do aparelho às autoridades.

      • james says:

        Deu a password?, nao é isso que vejo na noticia

        • Tomás says:

          não vês aqui mas vês na notícia fonte e na informação que eles deram ao tribunal

          • Portimão says:

            Não é isso que a pplware diz.
            Quanto às tuas teorias mirabulantes de fanboy doentio e a palavra de um grande site como a PPLWARE nem se pensa em quem acreditar, porque é óbvio.

          • Vítor M. says:

            A questão aqui tem a ver com factos. Afinal quem facilitou/facultou/conseguiu a password?

            Um indivíduo forneceu a password que o juiz introduziu (espera-se que o FBI já o tenha feito para nem da investigação). Agora, quem é o indivíduo? O dono? 😉

          • Vítor M. says:

            Quem deu? O dono?

            É que insistes nisso, mas em lado algum, para já, li que foi o dono do iPhone a facultar o acesso ao mesmo.

            Diz que foi um indivíduo 😉 isso é vago…

          • Tomás says:

            Vitor, dizer indivíduo diz-te que não é um agente da autoridade ou em seu nome. Simples. Tão simples que tu próprio já disseste que “não houve nenhum desbloqueio arquitectado por terceiros”

          • Vítor M. says:

            Em lado nenhum diz que foi o proprietário. Logo, deduz 😉

          • Francisco Pinto says:

            Vitor
            Não lês em lado nenhum que foi o Dono que deu, mas eu já li! A pplware antes de publicar artigos com títulos da treta devia se informar melhor!
            ‘But on Thursday, it was Feng himself who provided the passcode to investigators, according to The Wall Street Journal, allowing the government to successfully unlock the phone.’
            https://www.buzzfeed.com/salvadorhernandez/fbi-obtains-passcode-to-iphone-in-new-york-drops-case-agains#.gdpde3gjl

          • Tomás says:

            vitor, deduzo que o nome da pessoa não é identificado, tal como deduzo que não foi por mudanças na cadeia de responsabilidade sobre a prova, que teria que ser declarada.

          • Vítor M. says:

            Deduzes, mas também sabes, com base na história, que a justiça americana, não tem uma conduta equilibrada e atropela tudo e todos para chegar á prova que imagina ser a ideal. Portanto… deduzes apenas.

          • Tomás says:

            faço outra vez a pergunta a que nunca respondeste. Estás a dizer que mentiram ao tribunal?
            E já tens outras fontes não oficiais a dizer que foi o proprietário a dar a password, tal como o Francisco Pinto disse.

        • Nada disso says:

          … afinal não diz o memo. Eu acrescentava que o hack de S. Bernardino não funciona nos iPhones posteriores ao 5c.

        • james says:

          como sabes que nao funciona?, pelo que tinha lido tinha sido uma ”ferramenta” que dava acesso nao so a este iphone mas tambem nao foi especificado quais davam, mas nao acredito como ja foi aqui dito que o fbi ia gastar milhoes so para aceder a 1 ou 2 modelos

        • Nada disso says:

          Simples – é o que diz o FBI. O que diz o “james & os seus vários nicks” mais os posts da treta não interessam 😉

        • Tomás says:

          james, foi o próprio director do FBI a dizer que a tecnologia que usaram não funciona com o iPhone 5s ou superiores
          recode.net/2016/04/07/fbi-director-comey-iphone-hack-limits/

      • james says:

        E é estranho que na altura enquanto nao tinham desbloqueado todos os dias a apple se manifestava, nao digo que nao deva responder, mas muitas das vezes vinham com palhaçadas so para marketing gratuito(desde as comparaçoes ao android que fizeram e que os deles é que eram bons e ate dizerem que os funcionarios se despediam se tivessem que dar acesso mas que riso), e muitas vezes a fazerem fronta ao fbi depois do fbi pedir negaram e na mesma semana disseram que iam lançar actualizaçoes de segurança para proteger ainda mais, nunca disse que deviam desbloquear, mas é como digo, deviam ter tado caladinhos como tao agora.
        No fim quer queiras quer nao, quem saiu prejudicado foi a apple pela sua arrogançia,apesar de achar que o fbi tambem nao teve bem,mas o fbi nao precisa de vendas para sobreviver

        • Tomás says:

          onde é que a Apple nestes casos fez comparações ao Android? Não foi a Apple a dizer que os funcionários se despediam.
          Se alguém dá a password vai dizer o quê para além do que já disse? Fazes sequer ideia do que disse sobre este caso?

          • james says:

            Entao a apple agora nao disse nada ahaha, tu es demais, nao me vou dar ao trabalho de procurar aquilho que disse , se quiseres procuras tu, que o unico aqui tapado es tu, e se tu trabalhas para a apple num assunto tao mediatico sendo funcionario da apple, ias vir para opiniao publica dizer que se fosse para desbloquear metias a demissao, es tao cego ou fazeste de burro, a palavra nao foi passada pela apple nem nada,ia ser um ze ninguem que vinha para os jornais vir falar da empresa ainda por cima da situaçao em que se encontrava , poupa.me nos teus comentarios.
            O que eu vi dizeres neste caso como em outros foi andares atras da apple como se fosses acionista e o que se vai vendo é que o ios a nivel de segurança é um sistema banal como os outros e cheio de bugs,e por mais que venhas para aqui chorar que nao é bem assim e assado é o que ta ah vista e as vendas ja vao falando por si.

          • Tomás says:

            james, nenhuma das notícias sobre os funcionários se despedirem envolveu alguma declaração pública, apenas rumores vindos de pessoas com ligações a outras pessoas na Apple. Ou achas que os jornalistas apenas noticiam declarações públicas?
            Aqui só tu é que choras para alguém andar caladinho… não é para admirar que depois não “ouças” o que realmente se passa

      • Joao Magalhaes says:

        Queres mesmo acreditar que o FBI não tem profissionais/hackers com capacidade para desbloquear o que quer que seja? Rapaz, cai na real, não há nada perfeito.

        • Tomás says:

          se tivesse não teria que ter contratado pessoas exteriores para resolver o outro caso, nem andaria a pedir em tribunal para que a Apple o fizesse noutros casos

          • Joao Magalhaes says:

            Claro que tem, ou contratar pessoas de fora não é válido? O Iphone feito na China por pessoas externas também não é válido ? Deixa de ser um produto Apple. Os recursos do FBI são infinitos, tentou através do tribunal não conseguiu, usou a opção 2 que foi contratar externos e se esta também não desse de certeza que tinha a opção 3,4,5., etc. Como te disse, não existem impossiveis, duvido que a Virgem Maria seja….virgem.

          • Tomás says:

            Joao Magalhaes, que lógica mais retorcida. Se contrata alguém exterior é porque não tem na instituição. Fazendo um paralelismo, será que tu tens coisas que afinal ainda não tens/pagaste/contraste simplesmente porque podes eventualmente ter no futuro? Pareces ter criado uma fantasia da quarta dimensão!
            Quanto aos impossíveis, estás a confundir a eventualidade com a capacidade/exequibilidade para algo ser feito no tempo disponível.

  4. Helder says:

    Com esta política a Apple, acabou por ficar mal na fotogafia.
    É penso que no futuro irá refletir-se nas vendas.
    Primeiro porque no grande mercado deles os EUA, uma grande parte da população é deveras patriota e não tolera estes entraves à investigação.
    É segundo porque afinal não é assim tão seguro a confidencialidade dos dados.
    Em suma, podiam ter tratado a situação de outra maneira.

    • Jorge Carvalho says:

      Claramente não percebeste o que estava em causa…
      Pensa lá porque é que a Microsoft ,a Google , Facebook , etc , aporiam a posição da Apple ?
      Alias a propinas Microsoft está neste momento a processar o DOJ por causa dos pedidos de acesso aos dados dos clientes.

      Abc

  5. Ricardo M. says:

    Afinal, não é só iphone 5c e versões anteriores que conseguem ser desbloqueados. Cai por terra a segurança dos utilizadores e a sua privacidade.
    O que fazia destacar a Apple das outras, desapareceu.

    • Joao Magalhaes says:

      Estás enganado, tu queres dizer ” a sensação de segurança “, a mesma que eu tenho no Android, visto ser uma pessoa que tem cuidado com o que instala e com o que tenho no meu equipamento/net.

  6. The Onee says:

    Mais um artigo sobre este tema? Ja publicaram uns 20 artigos só sobre este assunto…

    • Trolha Men says:

      Claro, ou só queres temas bons da apple e maus do android?

      • Portimão says:

        É verdade que esta história já cansa e já se arrasta há muito tempo.
        E não, não sou fanboy da Apple. É a minha marca preferida, mas não sou cego e critico as suas atitudes quando tenho de o fazer. Não sou doentio, como alguns que por aqui comentam. Aliás, até gozo com essas pessoas.
        Simplesmente este assunto FBI-APPLE já farta.

  7. Joao says:

    Nunca foi um problema. O sistema de segurança de um iPhone é tão forte como manteiga a ser cortada com uma faca quente. A ilusão criada e vendida pela Apple e que até agora tem mantido os icegos que os seus telefones são os melhores.

  8. Macvaltec says:

    Desbloqueio feito porque alguém forneceu a pass.

  9. Carlos Duarte says:

    Realmente o FBI já não precisa da Apple. De uma forma ou de outra, vai ultrapassando os bloqueios. Mas o interessante era saber de que forma conseguiu as palavras passe 😉 isto porque deve ter havido “charme”.

    Não acredito que alguma vez o FBI fique atascado sem acesso a qualquer smartphone. Os iPhones são apenas mais uns.

  10. Darth says:

    Lol, deu-lhes o PIN, é isso. fiquei na mesma

  11. Tiago says:

    O pessoal que têm iphone pensam que são Reis. Eu tenho um iphone e também um Samsung. Prefiro ter android, pois é meu e fasso o que quiser com ele. Já iphone estamos sempre presos a Apple. A segurança tem sempre forma de ser contornada. Pode demorar mas nunca há segurança num aparelho sobre os nossos dados.

    • Portimão says:

      Pelos vistos segues à risca isso de fazeres o que quiseres em Android, até ultrapassar o autocorretor e dares pontapés no português.
      Como é que eu “fasso” isso?

  12. Sujeito says:

    A malta devia informar-se primeiro. Ter uma opinião implica primeiro estar a par dos factos. Só depois é que se pode conversar sem amor à sua camisola ou à de alguma empresa. Não ter uma opinião quando não se está a par dos factos é igualmente importante.

  13. António says:

    Dizer que gastaram mais de 1,3 milhões não é muito informativo, na medida em que só nos diz que não foi menos. Tanto pode ter sido 1 bilião ou 1,4 milhões. Quase que ficamos na mesma

  14. Az8teiro says:

    Tal como se fazia nos carros á 30 anos atrás puxar 2 fios e uni-los á mão fazia um carro arrancar sem necessitar de chave. O que vos faz pensar que um telemóvel é diferente?

    Acreditam assim tanto na segurança de um dispositivo criado por uma empresa para saber a todo o momento onde vocês estão, com quem falam, o que dizem, o que escrevem e a que sites vocês acedem?

    De repente parece que somos todos ingénuos e ainda acreditamos no pai natal… O grande irmão está de olho em nós… ele até sabe quando estamos a dormir. E n~ao me refiro à empresa A ou B em particular, mas a todas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.