PplWare Mobile

Apple, Google e Microsoft – O Triunvirato das patentes móveis


Autor: Vítor M.


  1. Necro says:

    O foco na Apple continua o mesmo… é pena.

    “O processo relativo às patentes alegadamente violadas por parte da empresa de Cupernito” Alegadamente? Se a Apple ‘quebrou’ e aceitou um acordo com a Nokia e até desistiu das queixas que tinha contra esta, obviamente que perdeu.

    Faltou falar no benefício que essas patentes da Nokia trazem para a Microsoft, já que a Nokia adoptou o Windows Phone.

    E já agora porque não falar no acordo que a Microsoft tinha com a Nortel que era mundial e royalty-free para todas as patentes.

    PS: E porque é que eu fui bloqueado de comentar no pplware? Será que incomodei alguém?

    • Vítor M. says:

      Necro o cenário em cima da mesa é “alegadamente” como o conhecemos e como a comunicação social em geral conhece, sem saber ao certo o que está por trás deste acordo. Devo lembrar-te que este acordo é apenas a resolução de um dos processos que existem entre as empresas, havendo ainda outros que a Apple colocou contra a Nokia.

      Alegadamente este será conforme o conhecemos…alegadamente, pois neste sector nada é dado com certo, muito menos um acordo entre rivais 😉 pensa nisso, se conseguires claro.

      Em relação à Nortel, refiro no final do texto a posição da Microsoft sustentada por esse acordo que falas.

      Quanto ao teu PS… se deixares de trollar os posts (e muitos posts em duplicado) podes sempre comentar e deixar o teu contributo de forma a não incomodar ninguém. Fica a sugestão.

  2. Pedro Gaspar says:

    espero que seja a google a comprar, tal como diz acima, a google não tem fama de se queixar muito das suas patentes.. era uma forma de todos ganhar-mos..
    Eu sou a opinião que o mundo das patentes deveriam de acabar… todos ganhariamos mais se ouvesse mais liberdade de informação a esse nivel…

    • Sérgio says:

      as pessoas vivem de ar

      • Bruno Coimbra says:

        Vivem dos produtos q vendem….n precisam das patentes para isso…o iphone é bom…vende…a apple ganha dinheiro…ponto final.

        Isto n funciona assim mas devia….uma pessoa pega no iphone desmonta usa algumas pecas junta outras e faz algo melhor….vende ganha dinheiro…outro pega neste ultimo e faz o mesmo….e assim sucessivamente.

        Quem ganha com isso? o consumidor, pois é ele q sustenta todo o mercado financeiro, de que servem as grandes empresas se n houver pessoas a comprar os produtos…vao á falencia.

        O mercado esta virado para proteger o fabricante e n para servir o consumidor, quando esse devia ser o principal objectivo.

        • José S says:

          E quem protege as pessoas que passaram horas a inventar estes produtos. Para isso servem as patentes. Senão o que me impedia de agarrar num iphone, ou htc ou o que seja, trocar a maçã atrás por um símbolo qualquer, trocar lhe o sistema operativo por um adaptado por mim ou o que seja, e iniciar a minha empresa..

        • RJLG says:

          Então qual seria o incentivo à inovação tecnológica? Ser copiado pelos concorrentes no preciso momento em que o produto entrasse no mercado?

          • Nuno says:

            Exatamente! Estou de acordo. Não se pode acabar simplesmente com as patentes. Talvez o modelo atual possa apresentar várias falhas que têm de ser atendidas, mas as patentes são importantes para justificar o investimento em I&D. Não é que seja um especialista em patentes, apenas observador do que se passa com esta situação. Caso contrário, seria mais difícil assistir, por exemplo, ao ritmo de novidades no setor dos smartphones. Um exemplo da importância das patentes, apesar de não conseguirem evitar o flagelo, é nomeadamente um conjunto de fabricantes chineses sem escrúpulos, que criam os denominados KIRFs (cópias mais ou menos fieis de telemóveis de outras fabricantes) que fazem grande moça. Não fazem a ideia da quantidade de unidades existentes deste tipo de equipamentos piratas que existem, principalmente nas economias emergentes!!!! (só um aparte: esses piratas é que deviam ser perseguidos, mas como são industriais com muita influência e protegidos por governos com condutas repreensíveis,….). Só tenho pena que já existam empresas portuguesas que “apoiam” este tipo de fabricantes e tragam produtos oriundos dessas fábricas de copy+paste com marcas portuguesas. Só falta começar a ver marketing a defender essas tais marcas em Portugal como made in Portugal (vou-me abster de falar nas marcas a que me refiro, mas basta irem às grandes lojas de tecnologia para encontrarem esses exemplos deploráveis).

  3. lumitoro says:

    No meio de tudo isto apenas lamento o facto das empresas em questão gastarem, cada vez mais, tempo e recursos em processos legais em detrimento de processos tecnológicos. As patentes nos EUA são uma aberração. Só espero que não venham para a Europa :-s

    • Vítor M. says:

      Isso é uma verdade, chega mesmo a ser caricato. Há patentes para tudo, então ao nível da saúde é uma vergonha.

      Na tecnologia já mete pena, mas olha que estas patentes reflectem-se em todo o mundo, não é só nos Estados Unidos.

  4. Prodígio says:

    Concordo plenamente com a lei das patentes. Não está correcto, uma empresa andar a investir em inovação e investigação, pesquisa e etc, para mais tarde ver o seu trabalho de alguma forma “copiado” por uns macacos. É a lei das patentes que impede que mundo industrial e tecnológico seja tomado por oportunistas e parasitas.

    Ainda não se sabe ao certo quanto a Apple irá pagar…mas se forem 420M€ + uns trocos por cada iPhone, acham pouco???

    Digam isso aos accionistas da Apple.

    • Vítor M. says:

      Eles não se devem importar, tendo em conta o que vão ganhar com os futuros iPhones. Imagina que além de pagar teriam de deixar de usar essa tecnologia que está em causa? Aí sim seria muitos milhões fora dos bolsos deles. Depois como eles restringem os outros e vão provavelmente buscar à Samsung também uma “pipa de massa” com esta acção que lhes colocaram (devem também conseguir um acordo vantajoso), também têm de pagar pelas patentes que não são deles.

    • anog says:

      Prodígio, acho que as patentes não é tão linear assim. No início talvez tenha sido uma forma de fomentar a evolução tecnológica e proteger essa mesma evolução mas isso perdeu-se.

      Hoje em dia as patentes servem mais para estas disputas para quando fores processado pela patente A contra-processares com a patente B. Não faz sentido! Além do mais, hoje em dia patenteia-se de tudo durante demasiado tempo. O sistema FAT ainda está patenteado e no ano passado (ou há dois anos?) houve processos por causa da motorola utilizar esse mesmo sistema com linux em gps…

      As patentes deviam proteger o reconhecimento de quem teve as ideias, não os lucros que se tiram daí.

      Quanto aos 420M€, no fundo até não é muito. Se pensares bem, e pensares que cada iPhone vende-se a 500€, são 840000 iPhones. Dada a quantidade que já venderam nestes anos todos e o facto de o poderem continuar a fazer sem terem mais chatices, até é um valor pequeno.

  5. hm says:

    estes “américas” e as patentes… enfim, um dia destes ainda aí aparecem a dizer que o gesto que o nosso “Zé Povinho” faz (vulgo manguito) já estava patenteado uma vez que faz parte do movimento necessário para cruzar os braços como o “Touro Sentado” deles cruzava. Mas também se vierem com essa história nós dizemos que muito antes deles serem parvos já a nossa classe política era que nem umas portas!
    Bom artigo, ainda que a descair para o lado do costume, eheh, mas afinal de contas, o site é teu.

    Cumps

    • Vítor M. says:

      São os teus olhos, aqui no texto vejo claramente um lado positivo para a Google que está a fazer um bom trabalho nesta área. Mas claro, os teus olhos são quem te mostra o que queres ver.

      Abraço.

  6. Sammboga says:

    Todos diferentes, todos iguais. Todos andam a expiar uns aos outros… e no fim andamos nos a porrada. O pessoal devia era falar contra eles por cobrarem demasiado pelos telefones. Desculpem mas nenhum telefone no mercado vale 600 ou 700 Euros. Isso e um abuso. Para andar ai a fazer show off e mostrar o mesmo telefone que todos e um absurdo. Por esse preco pode comprar-se um computador razoavel. Nos e que estamos no ridiculo de andar aqui a defender uns e outros quando eles so defendem e o dinheiro e nos fazem pagar precos exorbitantes. E chega da conversa que a qualidade se paga. Quase todos os telemoveis recentes tem defeitos de fabrico. E nos pagamos e deixamo-nos ir pela ilusao de que estamos a pagar qualidade e que pertencemos ao clube exclusivo… o tanas. Revoltem-se mas e contra quem nos faz pagar tanto. Quanto a mim tudo o que e telefone por mais de 350 Euros e roubar.

    • Bruno Coimbra says:

      Finalmente um comentário sensato, é como digo O mercado esta virado para proteger o fabricante e n para servir o consumidor, quando esse devia ser o principal objectivo.

  7. rubenduarte says:

    Sinceramente, isto dá-me pena só de ler. O tipo que inventou o “Botão”, lembrava-se de o patentear, e mais ninguém usava botões! É o mesmo que a apple fez com a App Store. São duas palavras banais, que nada têm a ver directamente com a Apple, mas que mais ninguém pode usar! E se eu patentear o meu nome? Será que quem o quiser usar tem de me pagar?!

  8. João says:

    Em vez de gastarem $$ a matarem-se uns aos outros deviam investir em produzir os seus produtos em países diferentes da China. Isso sim vai acabar por lhes arruinar o negócio.

    Basta o exemplo das vendas ‘ipones’ (não me enganei a escrever, não) por 100$.

    Tal como quando os nacionais vão comprar a lojas dos chineses estão a agradecer aos senhores chineses por tirarem grande parte do nosso trabalho, produzindo-o a baixo custo e baixa qualidade.

  9. Paulo Pereira says:

    Lamento que verdadeira notícia “Nokia ganha guerra de patentes à Apple” – http://www.publico.pt/Tecnologia/nokia-ganha-guerra-de-patentes-a-apple_1498634 seja enterrada num artigo contextualizador e genérico. Este artigo estaria correcto se surgisse em separado. A notícia é: Nokia processou Apple por “patentes que iam desde tecnologias de transmissão de sinal até questões relacionadas com o uso de ecrãs sensíveis ao toque.” Como é norma nos EUA os processos complexos e com empresas resolvem-se fora dos tribunais. A parte propõe um acordo e paga. A parte forte recebe e desiste. O Promotor ou o Juiz têm de aceitar o acordo! Assim neste caso a Apple infringiu patentes. Claro que isto é muito mau para os fanboy da Apple que estão sempre prontos a elogiar as invenções da Apple. Agora disfarcem com o ataque às patentes, etc. O certo é que este blogue conseguiu retirar o nome Apple do título de um tópico que seria negativo. Os comentários passam logo a ter uma outra orientação e tudo fica bem para quem ler mais tarde. Muito bem, é a vossa opção editorial, são os vossos patrocínios ou interesses que estão em causa, mas não nos chamem tolos!
    Assim fica claro que para se ter uma informação completa é preciso ver mais que um site ou fonte pois esta não pretende sequer ser objectiva quanto a algumas marcas!

    Só para ficar claro, Vitor e restante visitantes… o anterior tinha um título muito claro:
    Apple Processa Nokia – Vingança? | Pplware – https://pplware.sapo.pt/informacao/apple-processa-nokia-vinganca/

    Já o inicial então era muito simpático para a Nokia: SUGAR ??!!

    Nokia pode “sugar” até mil milhões de dólares da Apple | Pplware – https://pplware.sapo.pt/informacao/nokia-pode-sugar-ate-mil-milhoes-de-dolares-da-apple/

    Agora que a Apple perdeu teriam coragem de publicar um com o título: “Apple apanhada a piratear patentes!”

    Espero que percebam que a isenção só faz sites serem melhores!

    • Vítor M. says:

      Paulo é a tua apreciação tendenciosa. É o teu ponto de vista distorcido, pois demos conta de todos os momentos destes processo e como tal está explicito e tem fontes da reuters para a notícia em concreto. O teu ponto de vista “hater” 😉 permite ver o que te apetece e quando não estás contente ainda inventas.

      “Segundo os analistas, era quase inevitável isto acontecer, visto que é quase impossível fazer um Smartphone sem recorrer a patentes da Nokia e a Apple, sendo recém chegava a este campo, está em maus lençóis”

      A palavra sugar é um termo natural de quem retira algo, neste caso com legitimidade agora comprovada.

      Mais uma vez e como no passado estás a ser fanático, pois além de estares a ocultar a história que foi contada com pormenores isentos, como podes ver aqui, ainda desvalorizas todo o contexto que colocamos a situação actual.

      A reação que foi dada a conhecer na altura foi a da própria Apple, como podes ver aqui.

      Mas isso não foste ver pois não???? Ó pois claro que não.. ias agora lá tu ver o que não te interessava!!!

      Patrocínio??? Estás a delirar e a arranjar argumentos para a tua causa. Pelo menos sê honesto, pois se temos parceiros Apple temos muito mais Microsoft e Nokia. Mas como te faltam argumentos de peso, difamas, ou tentas!

      Isenção? Estás a ser lírico… Tu de isento não tens nada. 🙂 🙂

      Espero que compreendas pois alguns ajustes nas tuas verdades absolutas ajudam-te a ser um melhor leitor e uma melhor pessoas quando se respeita o trabalho dos outros. Se não tivéssemos todo processo documentado, ainda te podia dar o beneficio da dúvida, agora temos todo o processo, tudo com fontes e devidamente acertado pelas fontes 😉

      • Paulo Pereira says:

        Vitor, controla-te que agora passaste dos limites!
        Deves ter trocado os nomes.

        Fanático? Nem pelo Sporting!
        Hater? Já disse antes mas eu até tenho Apple e PC em casa há mais tempo que a maioria dos visitantes deste blogue tem em idade!!

        Não isento? Eh lá!! Vai ver bem quem eu sou pois tens muitos emails meus com contributos e na web tenho tudo publicado sobre o que acho e digo e em cargos de responsabilidade pública!
        Procura uma citação a mostrar que não sou isento. Se for caso disso eu depois dou a mão à palmatória.

        E tenho idade bem crescida para não ser boy de ninguém, pelo que também não poderia ser hater. Eu até gosto da Apple desde 1984!!

        Quanto ao assunto, Tu sabes, eu sei e todos podem ver mesmo sem puxarem de um dicionário que houve um tratamento estranho para ser objectivo.
        Um assunto teve dois artigos bem negativos contra uma empresa (por ousar pedir dinheiro por patentes + ser estranho a segunda ter demorado tanto tempo a retaliar).
        Depois o terceiro que encerraria o assunto não soube ser igualmente ríspido e disfarçou bem as coisas num contexto geral.
        Será isto porque seria contra a Apple. Intencional ou não isso é problema teu, não podes é ficar exaltado se alguém te aponta isso. Como se costuma dizer, puseste-te a jeito!
        A ti só te ficava bem perceber que realmente o tratamento da notícia (3 tópicos) foi desequilibrado. Os termos que se usam num título e no conteúdo são muito importantes para dar orientação aos comentários e às reacções das pessoas.

        Por isso também nunca colocarias um título como: “Apple engole em seco e paga à Nokia”.

        Engolir em seco, sugar.. tudo termos normais!!
        Curiosamente acho que são todos mal utilizados mas legítimos do ponto de vista jornalístico.

        Continua o bom trabalho que também sabes fazer! Vou relaxar que tenho de ir trabalhar!

        • Vítor M. says:

          Não, apenas referi que não usaste com justiça o que fizemos em 2009. Apenas pegaste nos posts e truncaste a informação e ainda nos acusaste de favorecer um alegado patrocinador, isso é o quê? É honestidade.

          Paulo, a minha reacção foi em tamanho ideal face ao que nos acusas. Se é uma palavra solta, agora pegas em artigos que nada comprovam oq ue estas a querer dizer e distorces tudo… isso, meu caro, não em deixou satisfeito.

          Primeiro porque conheces o nosso trabalho, segundo porque usaste sem rigor a informação deste post, ainda por cima está bem explicito e recheado de pormenores tal e qual como eles estão na reuters e depois porque sabia que ias usar a idade para justificar este teu comportamento.

          Querias que aplaudisse?

          Pelo que vi no que disseste, faltou um post a dizer que a Apple roubou as patentes e que vai pagar o que roubou, e o que está em causa é um acordo que leva a Apple a pagar o que já usou e a legitimar o que vai usar.

          A Nokia, como havíamos dito em 2009, conseguiu sugar, absorver, sorver uma verba que achou correcta. A Apple engoliu em seco, e vai pagar para continuar a usar, agora com acordo mutuo.

      • Paulo Pereira says:

        “Mas isso não foste ver pois não???? Ó pois claro que não.. ias agora lá tu ver o que não te interessava!!!”
        Que disparate.. Mas alguém disse que tu inventaste a história? Oh meu Deus!!
        Relaxa 5 minutos e não vejas ataques onde não existem!!

        • Vítor M. says:

          Pois Paulo, não disseste mas insinuaste. Repara que eu não passei das marcas, apenas não gostei de ver truncado o nosso trabalho.

          Se lesses este post com atenção, que até estranho não o teres feito, verias que vai muito mais longe do que simplesmente dar a conhecer uma história de guerrilha, além de dar os pormenores mais relevantes mostra toda a relevância deste assunto: patentes!

          Não se trata de ser a favor ou contra, trata-se de ver com clareza o que se passa. E é isto que está explicito neste post.

          Não vejo nenhum ataque, vejo falta de rigor e injustiça.

  10. kekes says:

    Eu sou a favor e contra as patentes. Sou a favor pois creio que o dinheiro investido numa investigação que dá origem a tecnologias avançadas deves ser protegido e sacar-se lucro desse trabalho. Sou contra pois actualmente vemos patentes de gestos, de nomes, de cosias absurdas… Uma marca deve ter o direitode proteger o seu nome e productos, mas a abrangencia deve ser limitada, não absuluta.
    Hoje em dia vemos empresas a patentear tudo, qualquer dia não posso ir a casa de banho e limpar-me sem pagar uma comissão.

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.