PplWare Mobile

Android continua a não ser seguro! 86% equipamentos afectados


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Marco says:

    Para isso e que foi o update para o 4.4.4 ou estou errado? Mas dada a dificuldade de alguns aparalhos que demoram a actualizar, este tipos de problemas demoram a ser resolvidos, nao so por culpa da google, que ja podia ter tratado de arranjar um método de actualização mais versátil para tudo e todos os dispositivos, mas tbm principalmente por causa das marcas e operadoras, que suporto a novas versões são mto lentos em comparação a google e marcas como a htc e LG.

    Tbm temos de contar que telemóveis na candonga metem para android e depois actualizações nunca ver, isso tbm ajuda nesses números ;/

    • Como nota, os Google Play Services também existem para resolver falhas de segurança nos dispositivos e são abstratos às alterações de qualquer marca e operadora, sendo atualizados automaticamente em todos os dispositivos em uma ou duas semanas. Esta foi a resposta da Google à falta de preocupação de muitos OEMs.
      O meu único problema com esta falha é que não me parece ser corrigível através dos serviços…

      • golias17 says:

        Sim no futuro muitos dos problemas de segurança vão ser resolvidos pelo play services.

        Mas acho que esta mais na altura de as marcas ganharem consciência e pelo menos dar os 18 meses de suporte a tempo e horas! Acho que as coisas vão acabar por melhorar, como é o exemplo da motorola.

    • Mário Silva says:

      O meu Nexus 7 foi actualizado para o 4.4.4 pela Google no mesmo dia em que recebia da CyanogenMod o 4.4.4 para o Galaxy S2. Lindo…!!!

  2. Nunca deixo de ficar espantado com falhas relacionadas com buffer overflow. Os tipos que programam isto acham que uns ifs a validar ranges é que vão afetar a performance do sistema?

    Enfim… Gosto bastante de C e C++ por permitirem uma certa “agilidade” a quem programa, mas começa-se a notar que muitos destes problemas seriam facilmente evitados utilizando linguagens mais high level… Ainda há uns tempos foi o mesmo stress com uns goto não executados na validação de certificados digitais em dispositivos Apple, agora este stress no Android.

    Felizmente que cá em casa este problema está corrigido em todos os dispositivos mas, tal como diz o artigo, ainda há por aí muitos com falhas, e como este é uma falha no core do Android, não me parece que seja corrigível pelos Google Play Services…

    • Dwz says:

      Realmente sempre achei uma grande falha da linguagem em si (C / C++) deixar ir buscar coisas à memória aleatóriamente, é também o problema por detrás do heartbleed do openssl. Como até aí disseram, a Google até foi diligente a resolver o bug, agora falta é as marcas actualizarem. Eu no meu nexus sempre teve actualizado eheh

      • Só um gajo says:

        O C/C++ deixa fazer isso porque são linguagens que podem ser utilizadas em níveis de abstracção mais baixos. Mas certamente haverá bibliotecas para validares essas coisas sem problema.

    • Sergio J says:

      Linguagens de mais alto significa mais overhead.

      • Tal como utilizar C tem overhead em relação a assembly, no entanto as vantagens de optimização de código por compiladores mais modernos, facilidade de leitura do código, maior produtividade, entre outras vantagens, fez com que já ninguém programe diretamente em assembly, tirando alguns casos mais low level (microcontroladores por exemplo). O mesmo se aplicam a padrões de desenho, em que o benefício de um maior desacoplamento, facilidade em testes unitários e entendimento global da aplicação justificam a perda de alguma performance.

        Alguma vez olhaste sequer para o kernel de um Linux, ou outras bibliotecas utilitárias desenvolvidas em C? Se nunca olhaste, vai ver e depois diz-me se facilmente consegues perceber o que um determinado método está a fazer quando vez para lá shifts, ciclos que só te apercebes que o são analisando bem o código, ou se estás a aceder ao local certo através de um ponteiro… E isto sem meter macros e definição de nomes ao barulho…
        Se a tua ideia é optimizar o código, garanto-te que um compilador faz um melhor trabalho que tu, principalmente em linguagens não “ambíguas”.

    • Sérgio says:

      então e as aplicações para android não são feitas em Java?

  3. FOAD says:

    Android: o Windows dos smartphones.

    • Jesus says:

      Então é bom sinal! Não é por acaso que é o sistema operativo mais utilizado em todo o mundo desde os anos 80!!

    • ptpedropt says:

      nao por muito tempo, ao contrario do android, até agora o windows nunca teve concorrência a serio..

      • Jesus says:

        Se formos a ver o preço dos produtos da Apple, então acho que a Google nunca teve verdadeiramente concorrência nas gamas média e baixa! E vendo que a gama média/baixa representam cerca de 80% das vendas deste tipo de dispositivos, a Google certamente nem precisaria de investir em dispositivos de gama elevada para ser mais rentável. Daí não acreditar que em momento algum a plataforma Android esteja ameaçada!

    • Mário Silva says:

      ??? e qual é o SO que não tem bugs, falhas de segurança, blá, blá, blá ???

  4. Sergio J says:

    @pplware,

    Desde que disponibilizaram a funcionalidade partilha que reparo que nunca há partilhas para o Google+. Posso usar litermente a palavra NUNCA, porque é um facto que nunca vi uma uma partilha para esta rede social.

    Está previsto algum artigo com estatísticas das partilhas?

  5. VC says:

    A futura versão do android vem acabar com isto, ou seja, os updates vai ser todos diretos da google, ficando todos os aparelhos sempre atualizados. Querem segurança no Android? Comprem um nexus e assunto resolvido.

    • Jesus says:

      Nesse aspecto a Apple tem sido fortíssima! Por isso é com agrado que vejo finalmente a Google a caminhar nesse sentido. É lamentavel muitos telefones de gama média serem lançados no mercado e nem terem direito a uma actualização.

      • afrsa says:

        É fácil… não comprem a essas marcas… comprem Nexus como eu comprei e têm actualizações.

        Quando acabar as actualizações da Google, tenho as do XDA ainda mais rápidas.

        Assim as marcas aprenderão. Não é sustentável (e é até estúpido) andar a comprar telemóveis de ano a ano… quem faz isso devia meter a mão na consciência e olhar para o sítio onde vivemos!

  6. Ju says:

    Na época em que se usava os “Tijolos” não havia destas falhas de segurança, ainda tenho o meu, e espero que ele dure muito tempo. =P

  7. Caetano says:

    A discussão em torno da linguagem de programação é interessante. O C dá a flexibilidade necessária aos programadores de criar os seus programas tornando-os mais rápidos e menos consumidores de recursos (algo
    importante num smartphone ou tablet) face a outras linguagens alto nível mas é necessária uma cultura maior de segurança informática. No curso de Licenciatura em Segurança Informática em Redes de Computadores na ESTGF
    este assunto é muito debatido. Ensinam-nos a programar mas temos também muitas cadeiras em que avaliamos a segurança do código desenvolvido. É preciso que os programadores tenham consciência daquilo que fazem para
    evitar estes problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.