PplWare Mobile

Acabaram-se as borlas! Banco CTT passa a cobrar anuidade do cartão (em alguns casos)


Fonte: contaspoupanca

Autor: Pedro Pinto


  1. toze says:

    Os tipo que não conseguem levar uma caixa de A até B sem a perder, decidiram perder também os clientes do banco.

  2. Manuel says:

    Devia ser obrigatório comunicar mudanças no preçário com pelo menos 3 meses de antecedência.

  3. Astérix says:

    Espero que o Activo não siga o mesmo caminho.

  4. Joaquim à Brás says:

    Podiam fazer como o Millennium e criar uma conta 100% online sem comissões e deixar as commissões para quem necessita de ir sempre ao balcão chatear os coitadinhos dos funcionários que passam o tempo todo a coçar os feijões.

  5. Amilcar Alho says:

    E não são nada meigos…!!!

  6. Joaquim à Brás says:

    Podiam criar uma conta 100% online sem comissões e deixar as commissões para quem necessita de ir sempre ao balcão chatear os coitadinhos dos funcionários que passam o tempo todo a coçar os fei*ões.

    • Zé Costa says:

      Não fales do que não conheces.
      Já estive na situação deles e só recuperei um pouco da saúde quando de lá saí.
      Procura saber quantos passam pelos psiquiatras.

  7. Fábio says:

    Está tudo a ficar bonito. Mas ainda vai piorar. Esta cena do coronavirus ainda vai escavacar mais o mundo.

  8. Crow- says:

    Mesmo assim compensa face à concorrência, pelo menos para mim. A única coisa que muda realmente para mim é pagar os 15€ pelo cartão de débito do primeiro titular, o do segundo titular já era pago desde sempre.
    A parte dos levantamentos em balcão não me afeta, raramente utilizo, e uma de borla por mês é suficiente nesse caso.
    Continua a ter a vantagem de não ter comissões de manutenção de conta fixos por mês.
    Por isso, na de especial.

  9. Carlos Gonçalves says:

    Isto parece-me medidas para evitar os abusadores que devem andar por aí. enfim

  10. Pirata das cabernas says:

    Não é o cartão de crédito
    É o cartão de débito. A notícia não está correta

  11. miguel says:

    E quanto ao MBWay, como fica?

  12. Jota says:

    Ai, ai ,ai a minha vida!

  13. Samuel MG says:

    FDS!! O banco CTT vai ficar mais caro que a CGD.

  14. Diogo Nunes says:

    Tenho dito… Montepio 🙂

  15. Jose Rodrigues says:

    É tudo uma questão de tempo, todos irão começar a cobrar, e haverá sempre alguém para descalçar a bota (pagar) pelas ditas comissões. As vezes nem vale a pena o trabalho para a realização da mudança de banco. Mas claro, a casos e casos. Como diz o outro, “mama mas não abuses”.

  16. Zezito says:

    Aos poucos ele igualam aos bancos que cobram tudo e mais alguma coisa, eles simplesmente fizeram estes produtos de borla para agarrar clientes com empréstimos e etc… Como não conseguem angariar muitos mais clienteses começam a cortar nas borlas.

  17. Migueel says:

    O banco online N26 (alemão) não há taxas nem taxinhas, cartão de débito grátis, tudo à distância de uma simples APP.

    • rui says:

      desde que não se façam mais de 5 levantamentos na atm por mês, não se esquecer de declarar a conta estrangeira no IRS, não ter produtos financeiros como créditos, depósitos a prazo, ações, etc. (os ctt também não tem ações)
      Como todos depende da situação, há vários bancos que não têm comissões se tiverem lá o ordenado e gastarem x por mês no cartão de débito.

  18. Luis says:

    A tática de sempre: borlas para caçar clientes, depois comissões para caçar-lhes o guito!

  19. fabio says:

    Segundo me informaram o custo pode ser eliminado se o cartão tiver 20 movimentos a cada 3 meses.

    • Luis Silva says:

      20 movimentos têm de ser “compras” ou imagine transferencias.

      Por exemplo: água, luz, televisão são (3 movimentos), transferir capital dessa conta para outra é considerado movimento ou tem de ser sempre uma “compra”.

      Está disponivel essa informação de isenção em algum lado ?

  20. David Guerreiro says:

    Começam por aqui, e mais tarde já terão outras comissões. É que eles sabem que a clientela não tem muito por onde escolher, é tudo a cobrar. Claro que há o ActivoBank ou o N26, mas quantos portugueses é que confiam e estão à vontade para trabalhar com bancos online? É uma quantidade de clientes reduzida, face ao universo total de clientes.

    • Justino, o Justo says:

      Ninguem dá nada a ninguém. Já te perguntaste como é que montarias um negócio sem cobrar nada ao teu publico-alvo ? Se encontrares a resposta, dispõe.

      • Adelino Oliveira says:

        Caro Justino,
        Já noutro “post” respondi, mas seja JUSTO e considere que o negócio dos bancos não é cobrar pelos depósitos, mas sim ganhar nos juros que recebem de empréstimos efectuados com o dinheiro depositado.
        Actualmente os bancos praticamente não pagam juros aos depositantes e recebem juros dos empréstimos que fazem com esse dinheiro. Para cobrarem pelos depósitos, seria JUSTO que partilhassem os ganhos dos juros recebidos…
        Parece fácil entender como se pode conceber este negócio, que na verdade não pode ser de receber os depósitos, mas sim de gerir os empréstimos (sem especulações, SWAPs e outras “engenharias financeiras”, empréstimos a amigos que todos sabem que não poderão pagar, empréstimos para comprar acções de outros bancos, etc…) .

        • Justino, o Justo says:

          Caro Adelino, seja justo e sem demagogias ou populismos gratuitos, diga lá quanto é que os bancos ganham com os juros que recebem dos empréstimos concedidos? Por acaso sabe? Tem acompanhado a evolução do negócio do sector? Ainda não percebeu que os preçários de todos os bancos têm evoluído em sentido exatamente oposto à evolução das taxas de juro? Ainda não percebeu que só quando a Euribor morrer é que poderá voltar uma guerra de preços das comissões pois neste cenário atual e concedendo crédito não há hipótese? Vá lá, seja justo.

    • Woot! says:

      Tens balcões do activo. É maioritariamente online mas existem balcões se precisares de alguma coisa.
      Quanto aos bancos online, não me parece que seja assim uma quantiade tão reduzida. Perto de 70% das pessoas que conheço tem conta no Activo, N26, em ambos ou outras instituições “online”.

  21. Luis says:

    Resta o Activo Bank. E se este tb começar a cobrar é utilizar o Revolut em exclusivo para cartão de levantamentos e pagamentos.

    • pedro says:

      e se tiver dinheiro e quiser depositá-lo?

      • paulo rodrigues says:

        Pois o problema é mesmo esse… como se deposita dinheiro “vivo”?

        • Catarino says:

          Por enquanto o activobank único sem taxas nenhumas incluindo mbway
          permite depositar dinheiro vivo e único com horário de meter inveja aos outros bancos.
          Pelo menos durante 5 anos nunca me cobrou nada e ainda ganho vales de desconto.

          Espero que continue assim.

          • paulo rodrigues says:

            Tem 16 “pontos Activos” no país sendo que 5 são em Lisboa… existe sempre a possibilidade de depositar o dinheiro numa caixa multibanco mas, posso estar a ser paranóico, mas acho que o dinheiro vivo é para ser contado à frente dos intervenientes… mas fica o seu testemunho pois, se passados 5 anos nada cobrou, já é mais tempo do que o tempo de existência do banco CTT.

      • Pedro Reinel says:

        Depositas numa qualquer agência do MilleniumBCP

  22. Adolfo Palma says:

    das notas ao precário: “A comissão de disponibilização de cartão é aplicável a cartões Visa Debit solicitados a partir de 24/02/2020. Para cartões solicitados
    antes desta data, a comissão será aplicada após comunicação individual com pré-aviso de 60 dias face à data de entrada em vigor”

  23. Tenho 6 contas e não pago nada says:

    E porquê só N26 ou Revolut? Porque está na moda?!
    Monese, Paysera, Bunq, OpenBank, Moey, Weststein, Qui, iCard… São alternativas a considerar.

  24. Astérix says:

    Só posso dizer que os bancos em Portugal são geridos por gente do mais miserável, imoral e desonesto, incompetente e gatunos, que pode existir.
    É de bradar aos céus a quantidade de taxas e comissões e o raio que os parta a todos.
    Então as pessoas pagam para lá deixarem o dinheiro? Fantástico, isto está tudo do avesso… Fazem negócio com o dinheiro dos clientes e estes ainda lhes pagam.
    Também quero ser banqueiro…
    Posso afirmar. com toda a certeza, que a comissão de manutenção de conta, num banco Suíço com mais capital que Portugal inteiro, é inferior à praticada por qualquer banqueta daqui.
    Sou só eu que vejo nisto algo de incrível?

    • Justino, o Justo says:

      A tua ideia de negócio é que está totalmente desfasada. TEmpos houve em que os bancos nada cobravam…pensavas tu…pois eram bancos nacionalizados que viviam com o dinheiro do Estado e eram geridos pelo Estado…e tu como Estado, pagavas…mas era a dividir pelo povinho, que nem davas por isso. Hoje o negócio do banco consegue oferecer uma panóplia inimaginável de serviços muito para além dos depósitos e do crédito para a casa, e, como tal, tudo tem um custo, logo tudo terá um preço para o cliente. Como é que concebes um negócio em que não cobras nada pelo produto que comercializas ?

      • Astérix says:

        Simples, vc deposita 1000 euros no meu negócio. Eu com os seus 1000 euros vou buscar 1200 e dou lhe 20 pelos seus 1000.
        Quer melhor?

        • Justino, o Justo says:

          Não respondeste à minha pergunta.

          • Test User says:

            Respondeu. O negocio dos bancos e investir o dinheiro depositado.
            No crédito de habitação estão a emprestar o teu dinheiro e tu não recebes nada. Por isso não devias pagar comissão de manutenção.
            A panóplia de serviços são todos pagos com excepção dos serviços gratuitos nas ATM. Os quais os bancos tem intenção de cobrar aos clientes. Ate agora não conseguiram cobrar.
            Alem da anuidade que pagas, os comerciantes pagam uma taxa quando usas um cartão.
            Cada vez querem cobrar mais, lentamente estão matar o negócios deles. Exemplo MB Way tentativa de preservar o monopólio. Ao cobrarem taxas..
            Fintech agoram começaram por contas e cartões grátis. Próximo passo serão os empréstimos.

          • ovingadorortografico says:

            Não respondeu. Ele disse que cobra 1200 pelos meus 1000. Esquece. Os bancos, as fintechs não são a Santa Casa. Tudo tem um preço. E terás sempre de pagar. Não há milagres.

          • Justino, o Justo says:

            Pois, como respondeu? Não percebi. Eu perguntei como concebia um negócio em que nada cobra pelo que comer ializa e a seguir ele diz que com os meus 1000 vai buscar 1200…

      • Adelino Oliveira says:

        Esses bancos “que viviam com o dinheiro do estado” nessa altura davam lucros substanciais!!! Com a introdução de “uma panóplia inimaginável de serviços” os bancos começaram a colocar o dinheiro em aplicações cada de de maior risco, e aí sim, os contribuintes começaram a ser chamados para pagar os desvairos dos “gestores” (BPN, BES, etc…)
        De uma forma muito simplista, os bancos tradicionalmente ganham dinheiro emprestando o dinheiro que os seus depositantes lá colocam, e até pagavam juros a esses depositantes…
        Actualmente os bancos praticamente não pagam juros aos depositantes e recebem juros dos empréstimos que fazem com esse dinheiro.
        Parece fácil entender como se pode conceber este negócio, que na verdade não pode ser de receber os depósitos, mas sim de gerir os empréstimos (sem especulações, SWAPs e outras “engenharias financeiras”, empréstimos a amigos que todos sabem que não poderão pagar, empréstimos para comprar acções de outros bancos, etc…) .

        • Justino, o Justo says:

          Visão totalmente distorcida da realidade atual.

        • David Guerreiro says:

          Os bancos não necessitam pagar juros aos depositantes, porque o BCE empresta-lhes dinheiro a custo zero, e como tal, se podem fazer negócio em que só ganham e não investem, porque haveriam de pagar a um depositante?
          Antigamente os bancos pagavam boas taxas, porque ainda era a melhor forma de obter capital, através dos depositantes.

      • Menu Maker says:

        Correcto, o banco cobra juros e comissões pelos serviços que presta, mas a visão particular dos depósitos à ordem mudou desde que entrámos neste clima de juros baixos, e a banca tradicional assenta principalmente no juro (empréstimos à habitação). Sem essa fonte de proveito, viraram-se para as comissões, como fazem sempre que isto acontece. Não só em Portugal está claro.
        Mas até há uns anos o depósito à ordem era “intocável”, porque é de facto um inegável “favor” do depositante ao banco, concedendo fundos para a actividade bancária do banco a troco de nada. Alguns bancos até pagavam um jurinho (bem baixinho) nos depósitos à ordem para ver se captavam fundos fáceis.
        Agora? lol, vale tudo. É demasiado tentador neste clima seco, e os DO ali à mão? Agora inventam que são eles que prestam serviço ao depositante zero.
        Daqui a uns anos (alguns ainda), as taxas de juro sobem e a banca tradicional vai ter que captar fundos para ter alguma escala para benefeciar disso, e o que é que vai fazer? Vai eliminar comissões e dar um jurinho a quem tiver o ordenado domiciliado.

  25. paulo says:

    o banco é novo !! no inicio tudo sao rosas depois quando ja la tem meio mundo dentro começa a cobrar! é mais que certo os bancos sao o mal disto!

  26. Astérix says:

    Na UBS, que é só o maior banco Suíço, se não me engano, com um movimento de capital superior a Portugal inteiro, ter conta à ordem custa 5 euros mês.
    Estamos a falar em ter o dinheiro guardado numa instituição prestigiada, regulada e bem gerida e não esta pouca vergonha de baquetas que cá temos.
    Dá cá uma segurança ter o dinheiro guardado em bancos geridos por vigaristas e pais bacarroteiro que vcs nem imaginam.

  27. Nelson says:

    Contas novas? Ou abrange as que já existem??? Podem fazer ás que já existem em quê o contrato nada disso vinha mencionado????

    • Crow- says:

      Claro que se aplica a todas. O contrato deve mencionar os custos com base no preçario que estiver em vigor, sendo que os preçários são atualizados. Se não concordas fechas a conta, tão simples quanto isso.

  28. just saying says:

    Deixem de ser preguiçosos e alterem o tipo de conta para serviços mínimos (manutenção de no máximo 5€/ano). A maioria das pessoas além desconhecer este tipo de conta obrigatória em todos os bancos pelo Banco de Portugal, cumpre os requisitos de utilização comum da maior parte das pessoas!

    • Woot! says:

      Cumpre os requisitos?

      A maioria das pessoas falha logo na primeira “Ter uma única conta”. Há alguém – sem ser pobre – que só tenha uma conta? Não me parece. Estas contas estão desenhadas especificamente para um nicho muito pequeno e só consegues aceder fazendo parte desse nicho.

      • just saying says:

        Até consigo acreditar que a maioria tenha mais do que uma conta à ordem, agora mais do que uma conta à ordem que seja ÚTIL, que tenha justificação e não apenas se tenha aberto a conta porque sim e depois assim ficou com meia dúzia de €… duvido! Acredito que a maioria abre e depois com o comodismo assim fica… 1 conta SMB + Revolut/N26/etc serviria perfeitamente para quase toda a gente.

  29. Informático Amador says:

    Para mim que não tenho dimensão económica para andar a “espalhar” dinheiro por vários bancos, cinjo-me a uma única conta e faço dessa, uma conta de serviços mínimos bancários onde se recebe ordenado, paga-se contas de agua, luz, tv, que é o essencial, tem-se cartão de débito e independentemente do valor depositado, a manutenção anual custa 5€. E como alguém disse, os bancos não podem recusar, se só houver uma conta, embora todos tentem assobiar para o lado e convencer-nos do que “vamos perder” se optarmos por essa solução.

  30. BancoCTT no coração says:

    Mas então afinal é o de credito ou o de debito?
    E o que é considerado uma utilização “regular” 1 compra por dia/semana/mês?

  31. Peter says:

    Ainda bem que nunca quis ser cliente desse banco CTT tão ridículo

  32. Tiago Conceição says:

    Comentário aos comentários:
    O povo Português é realmente um dos piores que já vi. Querem tudo dado, mas quando é para vender, vende mais caro que novo em segunda mão, farta-se de reclamar mas também não fazem nada.
    Se alguém vos pedisse para guardar uma quantia de dinheiro a salvo muitos não o faziam de borla, outros, se fosse uns bons milhares até fugiam com eles mesmo se fosse de alguém conhecido. Agora queria ver construírem o vosso próprio banco, empregar funcionários, edifícios, e todos os outros mega custos de se ter uma estrutura desse tipo, pergunto-me se o queriam fazer de borla.
    Claro que o negocio dos bancos é investimentos e usarem o dinheiro das pessoas para gerar lucro. Mas há muitos clientes que apenas têm uma conta para guardar o dinheiro, não fazem créditos nem usam outros serviços, apenas o têm lá e usam os cartões para fazer pagamentos, isto tudo gratuitamente. E com os problemas financeiros que estão a haver, assim é mais uma fonte de rendimento para o banco. Não vejo onde está o problema em cobrarem uma taxa mínima por conta aberta, é um serviço que estão a prestar com várias regalias, e como é um serviço se não estão de acordo é fácil, fechem a conta. Nada é de borla, ou voces prestam serviços e fazem tudo gratuitamente? Se não for para ganharem dinheiro nem me atendiam o telefone, quanto de mais de borla… ViaVerde, tarifários telemóvel, etc que têm o mesmo funcionamento de pagamento: mensalidade e se não usarem pagam na mesma, e disso já ninguém reclama?
    O mais engraçado é que uma grande parte das pessoas queima dinheiro em grandes taxas em coisas inúteis e depois as coisas que realmente são importantes reclamam.
    Basta olhar para o tabaco, não faço a mínima do custo mas supondo +/- 5€, vezes os maços consumidos por mês, vezes o agregado familiar que consome, façam as contas. Para não falar em cafés, águas das pedras, os que têm subscrições inúteis, os que dão dinheiro para os filhos comparem vbucks, etc. Ou seja, grande parte das pessoas pega no isqueiro e queima as notas que ganha, mas não o conseguem ver. Ao eliminar tudo o que é inútil muitas das pessoas podia melhorar a sua vida em 30-50%. Mas pronto o importante é ter os vícios e continuar a queimar o dinheiro, pagar para ter um serviço bancário e ter à disposição várias facilidades e regalias nunca na vida! Então só com uma mensalidade do banco compro eu um maço de tabaco, muito mais bem empregue… Abram os olhos, o português vive como rei mas sente como pobre.

  33. Tiago Martins says:

    Não encontro essa insenção do “uso regular” no preçário…

  34. José Rodrigues says:

    Sou cliente do ActivoBank e do Moey! e não me cobram um tostão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.