PplWare Mobile

70% dos jovens portugueses são dependentes da Internet


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

23 Respostas

  1. José Fonseca says:

    Considero-me dependente porque no meu trabalho preciso obrigatoriamente de internet xD

  2. Rui C says:

    Lá está se tivessem relacionamento amoroso isso reduzia rapidamente. 🙂

  3. censo says:

    Culpa dos paizinhos que há muito se desligaram das suas tarefas de educadores.

  4. Daniel says:

    Pelo que está aí descrito muito provavelmente também sou (apesar de não jogar), agora falta descobrir como dar a volta. Qualquer coisa que preciso de fazer quase que necessito obrigatoriamente de ir a internet buscar informação e enquanto não terminar a tarefa que estou a fazer não estou bem, ultimo exemplo foi a configuração de um MINIX com XBMC com addon TV Portuguesa onde a parte dificil foi atualizar o librtmp no Android, gastei a vontade umas 5 horas!

    • r says:

      vai fazer surf, andar de bicicleta, junta-te a uma equipa de futebol ou de basquete, equipa de paint ball, arranha o quintal…
      Acho que as pessoas usam a internet como desculpa… para irem à Internet… a internet tal como muitas coisas é um vício e cabe a cada um saber controlar e usar da melhor maneira.

    • fff says:

      nao é vicio nenhum, é melhor que qualquer outra coisa, tomara eu ser um youtuber que para viver da vida só tinha que gravar battlefield e um gta no pc

  5. John Torres says:

    Mais vale ficarem na net ou a jogar em casa do que irem para trás dos pavilhões fumar tabaco e outras cenas.

    Este estudo é uma piada, hobbies sempre existiram e “estar na net” é um termo muito genérico.

    “A maioria dos dependentes são do sexo masculino, não têm relacionamento amoroso e frequentam o ensino secundário” se não têm idade para sair à noite e a maioria das pessoas com bom acesso à internet vive nas cidades onde é DIFÍCIL SAIR DE CASA (e muitas vezes nem sequer é seguro), não percebo o porquê de tanto alarido.

    Prefiro um filho viciado em internet do que em droga

  6. rjSampaio says:

    In other news, 30% dos jovens portugueses não tem acesso a internet…
    Pura expeculação claro.

  7. Nuno says:

    Desde que não seja para estar no Facebook. É um vicio bem saudável.

  8. André says:

    Esta noticia da para falar muita coisa, e então para divagar é um must….

  9. VC says:

    Não concordo por este estudo. Infelizmente 80% dos hobbies q n usam tecnologia são tudo menos “proveitosos” a nível conhecimento para os jovens. Esta juventude atual só quer fumar uns charros e apanhar a moca ao fim de semana, sendo a conversa diária tudo, menos culta, mtas vezes só dizem m*****. Digo isto por experiencia própria pq vivi os dois mundos… Quando estão mais tempo no pc/internet é quando o seu grau de conhecimento mais evolui independentemente da área.

    • Manuel Campos says:

      “Esta juventude atual só quer fumar uns charros e apanhar a moca ao fim de semana,sendo a conversa diária tudo menos culta,muitas vezes só dizem m****.”—»se você soubesse o quanto está certo.Tem toda a razão!!Estas novas gerações são tão burras,mas tão burras que até dão dó!!E,muita atenção,posso estar a ofender muita gente,mas a minha observação é para generalizar,para generalizar!!Não estou a dizer que nem todos/as são assim,nem todos/as são assado,mas eu garanto:são quase todos/as assim,desvairados/as,alucinados/as,impertinentes,gozões/onas,só que de mim só levam uma coisa:o completo desprezo e o desdém absoluto!!Mas falo de desprezo e desdém não por ser superior a eles/elas,isso não,só falo porque me são completamente indiferentes,a 100%!!Excelente artigo,Pedro Pinto,como é habitual.

  10. Halley says:

    Caros leitores, sou o autor principal destes estudos que receberam hoje atenção dos media. No entanto, a interpretação feita de que “70% dos jovens portugueses estão dependentes da Internet” não corresponde à realidade dos resultados obtidos. Além do mais, os estudos em causa não usaram uma amostra representativa da população Portuguesa. Para quem quiser aceder aos artigos originais que foram publicados fica aqui o convite: http://www.halleypontes.net/#!papers/cnec

  11. Miguel says:

    O problema é quando nos habituamos ao universo complexo, desafiante, dinamico e creativo que a internet proporciona a nivel mental, actividades mais fisicas, previsiveis, mentalmente simples e menos exigentes acabam por se tornar mais aborrecidas no meu ponto de vista como estudante universitario de Tecnologias de Informação, e também pelo meu gosto por programação web

  12. Filipe Viola says:

    …os restantes 30% dos jovens foi-lhes retirado o acesso á internet.

  13. fff says:

    é porque vale apena, mudam-se até perspectivas e objetivos de vida. bom pc pa jogos, comida e dormir dos pais já nao é preciso mais nada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.