PplWare Mobile

Análise – Kit dLAN 200 AVsmart+ Powerline


Autor: Pedro Pinto


  1. maloky says:

    epah…desculpem…nao resisti…..abraço a todos

  2. Turboman says:

    A minha questão com os powerline é se posso ligar a mesma a um router ou switch.
    O que eu pretendo é de um lado ligar ao router (onde está ligado o modem da netcabo e todos os meus pcs) e do outro lado ligar o powerline a um switch onde estejam ligados os componentes multimedia (media center, ps3/wii e tv)
    Fizeste este tipo de testes com switch/router ou será que cada powerline só pode ter um equipamento ligado?

  3. Focus says:

    Existe uma limitação, que ou não li ou não foi mencionada, mas se por acaso lá por casa as tomadas estiverem em fases diferentes o sinal não passa. Certo Pedro Pinto?

    um abraço!

    • Pedro Pinto says:

      Boas Focus,

      Como não sou especialista em redes eléctricas coloquei essa questão a um engenheiro da área ao que me respondeu que no caso de estarem em fases diferentes então são redes diferente, logo não dá. Se houver por aqui algum especialista na área pode ser que nos dê uma ajuda. No caso de apartamentos há os divisores de corrente o que limita a “rede” por apartamento

      • Focus says:

        Obrigado Pedro.
        imaginei que não dava mesmo! poupaste-me alguns €€…

        abraço

      • José Raposo says:

        Boas,
        Tenho uma versão mais antiga desse equipamento e ele salta as fases.
        Como ?
        Pelo neutro que é comum.
        Tenho um equipamento no andar (com uma fase) e o outro no sotão (com uma fase diferente) e não tem qualquer problema.
        A única coisa que atrapalha o equipamento são as extensões com multiplas tomadas e protecção ou com um botão para desligar – aí já introduz demasiado ruido e a rede não se estabelece.
        Aliás… esse assunto está perfeitamente esclarecido no site da Devolo (nas FAQ):
        “My house has three separate phases. Can dLAN® also establish a connection from one phase to another?
        Yes. This is known as phase coupling, and in dLAN® devices, it works without the need to install an additional phase coupler. This means that you can also establish network connections via two or three phases.”

        Cumps,

    • Sim e não. Passo a explicar.
      Na maioria dos casos (situações domésticas, e mesmo em escritórios), funciona. E porquê? Porque nas instalações domésticas, existe sempre um ponto de contacto (proximidade) entre os cabos de todas as fases, ou seja, nalgum ponto da instalação, os cabos encontram-se. E isso basta para que a tecnologia funcione e faça passar o sinal.
      O contrário é verdade. Ou seja, é muito rato (mas acontece) que o Powerline não funcione numa instalação multifásica.

      • ZiLOG says:

        Se os cabos de todas ou de várias fases se encontrassem, dava-se um curto-circuito.

      • Hugo Cura says:

        De facto o que o ZiLOG disse é verdade, as fazes não se podem tocar, se não deixavam de ser fases diferentes (o desfasamento entre elas – as 3 – é de 120º).

        O que o Pedro Pinto referiu, que o responsável pela devolo disse, desconhecia… Na prática, haverá existência de ondas electromagnéticas mas suponho que, nesse caso, a distância máxima de 300m decresça consideravelmente

    • ZiLOG says:

      Nas habitações normais, a rede só tem uma fase e o neutro (mais o cabo terra).
      Se tivesse uma rede trifásica é que tinha 3 fases: R S T + neutro + cabo terra, e aí já podia estar em qualquer outra fase.

      Acho que em qualquer habitação é sempre só uma fase.

      • Pedro Pinto says:

        @António Marques

        Vou deixar aqui a resposta em inglês do responsável pela devolo em Portugal que é basicamente o que explicou:

        “Technically, the signal simply jumps to the other phases, once we have some centimeters of parallel lines. Which is always the case at the location where for example the EDP meter [contador] combines the phases”

    • fmelor says:

      Olá
      Efectivamente há esse problema quando se tem uma instalação eléctrica trifásica. Habitualmente nas habitações a instalação eléctrica é monofásica, por ter mais vantagens para o cliente, pelo que neste caso não há problema. No entanto quando falamos de escritórios é muito provável que as instalações sejam trifásicas. Neste caso, se os equipamentos dLan estiverem em fases diferentes não há uma ligação física entre eles – isto é, não há comunicação. Neste caso temos que “ligar” as três fases. Para isso devemos usar uns equipamentos que fazem o acoplamento de fases. Este tipo de problemas surgem também em alguns sistemas de domótica baseados na tecnologia Powerline, pelo que já há solução para o problema. Por exemplo no link encontra um exemplo deste tipo de equipamentos (http://domoticayseguridad.com/automatizacion-y-control/filtros-y-acopladores/marmitek-fd10-filtro-acoplador-de-fase-para-carril-din.html).
      A tecnologia Powerline apresenta no entanto o problema de estarmos a transmitir os dados para fora da nossa instalação – tudo está ligado!!. Para evitar este efeito deve-se colocar um filtro logo a seguir ao interruptor de corte geral da instalação.

    • Ricardo Reis says:

      Por acaso utilizo este sistema, mas da marca Targa (LIDL) e tenho a dizer que funciona muito bem. A mim disseram-me que logo que estivessem no mesmo contador da electricidade funcionava. Não andei a experimentar pelas tomadas todas mas funcionou à primeira. Recomendo.

  4. dockme says:

    É disso que preciso lá para casa. O problema é o preço. Ainda é bastante caro!

  5. a Friend® says:

    Desconhecia que esta tecnologia já atingia os 200Mb… lembro que quando apareceu era um tanto limitada.

    Infelizmente o preço é que não compensa o investimento… é mesmo demasiado caro tendo em conta que com um Modem Wireless de 90euros ou até menos, ficamos mais bem servidos e abrange muitas mais maquinas…

  6. MV360 says:

    Olá a todos!
    Respondendo directamente: SIM! (se entendi bem a questão)
    Pessoalmente não possuo os equipamentos da marca em questão, mas sim de uma concorrente (começa em NET e acaba em GEAR – 2x HDXB101 = 4 equipamentos no total mas só tenho 3 ligados).
    Possuo uma casa com vários pisos (+concretamente 3 sem contar com a cave) e onde devido à robustez da placa que divide os pisos, o sinal do Router N 3x (300mbps) no piso do meio ficava só mesmo por ali…!
    O esquema que tenho montado (espero que ajude):

    2ºPiso 1POWERLINERouter Wireless G(rede neste piso)
    1ºPiso Gateway Router Wireless N1POWWERLINE
    Piso R/C 1POWERLINERouter Wireless G(rede neste piso)* onde tenho ligado por cabo as consolas e afins!
    Cave … neste momento não tenho lá nada :p

    Um Switch também funciona (também testei)
    Tenham só em atenção que os 200 Mbps não são assim tão reais e depende de diversos factores como é o da instalação eléctrica que temos p.ex. e quando metemos um switch ou o router pelo meio, na maioria dos casos as portas destes são de 100 Mbps…
    Com o que tenho testado (filmes, jogos, musica etc) não tenho razão de queixa e estes têm a obrigação de ser tão bons ou melhores que aqueles que possuo!
    Abraço!

    • Redhawk says:

      Se vieres de novo a este tópico espero que leias:

      Tenho uma casa com 3 pisos, CV/RC/1º piso
      Se no RC através de um router WiFi norma N consigo ter net pelo piso todo, no 1º piso não mas também não é problema pois a casa como é bastante recente já respeita o projecto eThen logo tem pontos de rede em tudo quanto é lado.
      O meu problema é mesmo a CV, onde tenho 1 escritório e não tenho net lá (não foi permitido colocar um ponto de rede no projecto e o “burro” do electricista esqueceu-se do que lhe pedi (ou seja, levar um tudo do RC ao local indicado e deixar tapado para depois passar o cabo de rede)).
      Nunca pude dar uso ao escritório da maneira pretendida pela “ausência de net”. a minha questão prende-se mesmo com a solução que adoptas-te, isto é, os adaptadores que compraste funcionam na perfeição em tua casa? Já tentaste alguma vez passar o sinal para a cave? Eu que não me apetecia deitar 100Eur ao “lixo” e depois não dar…

      • Johnny says:

        Comprei o meu kit na Fnac. Alertaram-me para a história das fases (que, pelo que disse o técnico da Devolo não é problema), mas disseram-me que se em 15 dias não estivesse satisfeito podia devolver sem problemas. Se calhar é uma hipótese.

      • MV360 says:

        Ora bem, se estás a ler isto… sim funciona bem na cave! Estou com o portátil em cima da tábua de passar a ferro! :p
        Liguei o adaptador que tinha a mais e ele detectou logo a rede e sincronizou… foi mais rápido que eu a ligar o cabo de rede ao portátil!
        A minha casa também é bastante recente (1 ano e pouco) e também respeita todas a normas e tenho a bela da caixa ATI na entrada e tomadas de rede por tudo o que é lado… exceptuando na cave e WC! Mas tenho net ADSL e telefone (noVOIP) como tal para usufruir bem da cablagem existente era necessário “macacadas” (para ter os telefones onde quero) e colocar o modem e o router dentro (ou perto) da caixa ATI para dar linha ás tomadas.
        Assim depois de alguns “testes” optei por usar POWERLINEs (não estas mas semelhantes) e até agora funciona tudo em condições! 🙂
        De qualquer maneira é como o Jonhny disse: se não ficares satisfeito tens 15dias para devolver!
        ps. se achares estes caros existem mais no mercado. Certifica-te é que não estão em fim de vida, pois caso no futuro queiras ampliar a rede powerline os equipamentos têm de ser IGUAIS. Não basta serem da mesma marca e “comunicarem da mesma maneira”.

        • Redhawk says:

          Ok, muito obrigado. 😉
          Já deu para perceber que temos casas “idênticas” (em termos de cablagem e a bela caixa ATI)
          Sendo assim vou dar um salto à FNAC para ver se têm lá (online dizem sempre que são de 24h a 4 dias), ou então Mediamark pois acho que tem a mesma politica.
          Compraste da Net… ear? que tal? os de 85Mbps ou os de 200?

          • MV360 says:

            Uso os HDX101 que são a 200Mbps. Neste momento foram descontinuados, existem agora os XAV101 mas acho que por pouco tempo em virtude de terem lançado novos modelos. Como tal, como disse anteriormente, se eu quiser ampliar a minha rede PLC já só tenho 1 ali guardado!
            Pelo que vi, e li, estes Devolo são bastante bons, e são novos por isso não vão desaparecer tão depressa. Tens vários modelos (sem o ecrã nem a tomada), para todos os preços, mas aconselho-te sempre uns de 200Mbps. Só mais uma coisa, com os meus não notei qualquer interferência quando o aspirador (central) esta ligado e a trabalhar, nem com microondas, placas eléctricas etc. Há quem diga que sim, eu não notei nada até hoje, visto estar muitas vezes na sala, jardim ou terraço, com o portátil a navegar na net e streaming (musica, vídeo, a partir do NAS ou desktop, ambos no 1ºpiso no escritório) ao mesmo tempo, enquanto a “maria” está a aspirar ou a fazer alguma coisa na cozinha!
            (ás vezes é ao contrario)
            Procura e testa! Acho que não perdes nada e no fim não te vais arrepender!

  7. Paulo says:

    A Vodafone, no serviço Vodafone Casa TV, utiliza um sistema idêntico.

  8. Hvp says:

    Aqui em casa, com vodafone TV, tenho dois dessas maquinas.

    Deveras muito interessante … sem qualquer problema.

    Modem (na sala, com box ligada ao mesmo) a ligar a um PLC para dar linha para o quarto, portanto 2 PLC’s.

    No quarto tenho net a 13mb sem espinhas.

    Estamos a falar de uma casa com 28 anos, sem a electricidade nn ter sido mexida.

  9. Afonso says:

    Na realidade estava a precisar de uma solução destas lá em casa, ligo aqui o modem, ligo acolá o outro e tenho o problema do sinal wireless resolvido. Pena ser (ainda) tão caro. Pelo menos para mim qualquer coisa que custe € 100 não é barato.

    • Miguel Tavares says:

      Aconselho te vivamente a nao usares disto..a nao ser que queiras ter problemas.. trabalhei com aparelhos deste tipo algum tempo e nao valem grande coisa..

  10. a Friend® says:

    Este tópico deu-me uma boa ideia de contribuir pela primeira vez no Threat do forum, do Fuuuuuuu!!! 😀

  11. pconline says:

    Os meus parabéns, pelo bom artigo que aqui foi apresentado. Cumprimentos

  12. LGM says:

    Se o contador de electricidade for monofasico então todas as tomadas estarão na mesma fase.

  13. Bruno says:

    Já tive uma solução destas cá em casa, já foi á uns anos desde então a tecnologia melhorou imenso.
    Mas no geral é uma boa solução por exemplo para quem tem 1 router numa secção da casa, e quer ligar o seu PC Fixo por Cabo Ethernet sem necessitar de andar com cabos para trás e para a frente?

    A minha pergunta era, será que isto consume muita electricidade?
    Estando ligado a uma ficha eléctrica deve gastar qualquer coisa não?

  14. Johnny says:

    Uso um kit semelhante (sem os visores) para ligar a PS3 e a televisão ao router (com um switch) porque com wireless não tinha grandes resultados (o streaming para a PS3, por exemplo, falhava imenso). Foi remédio santo. Fiz diversos testes de velocidade de transferência e é uma diferença abismal.

  15. NINJA says:

    BONITO se o sinal passa pela electricidade certo?

    se eu puser isso em minha casa e se o vizinho comprar um e colocar na casa dele “come-me a net”. o meu sinal de internet passa pelo meu contador e dijuntores e tal e vai até à EDP-REN será que é como eu digo ou entao o sinal tem limite de Metros ?

    • fmelor says:

      Olá

      Sim é verdade!.
      Para evitar isso deve usar uns filtros de forma a “barrar” o sinal no inicio da instalação. Podem usar-se os mesmos acopladores de fase referidos em cima para filtrar o sinal junto ao interruptor de corte geral.

    • a Friend® says:

      Se tudo fosse assim (por essa teoria) então a conta de electricidade era paga pelo teu vizinho também! 😀

      Para além de não acontecer isso, os dados são encripitados tal com indica o artigo.

      “Sim, o sistema permite codificação “AES” Advanced Encryption Standard) de 128 bits segura. As informações transmitidas são cifradas com uma palavra-passe para evitar a fácil escuta por terceiros”

    • Hugo Cura says:

      Se não tiveres filtros, parece possível.
      Como diz no artigo, o limite são 300m onde poderá facilmente chegar a várias casas.

      Pelo que consegui perceber, não existe nenhuma aplicação que permita inserir uma “password de rede” ou whatever (Pedro, corrige se estiver errado) e, partindo do princípio que os dois dLAN 200 não foram feitos apenas para trabalharem só os 2 (quero-me referir a uma hipotética restrição de ligação apenas entre aqueles 2 equipamentos a partir de um ID ou S/N de fábrica), e já que existe um esquema com mais de 2 dLAN, parece-me que sim, que existirá uma falha grave de segurança com a ausência do tal filtro.

  16. por 55€ compra-se um router/ap e faz muito mais que isso e ainda ficamos com 4 portas lan e muitas mais funcionalidades…

    segundo li, essa encriptação é um pouco manhosa….mas estou a falar por algo, sem qualquer fundamento. só li isso em qualquer lugar …

  17. António says:

    Uma questão, corrente electrica AC alterna, UPS corrente continua DC, se eu alimentar o router com uma UPS e faltar a luz fico sem electricidade e sem internet?…ou o cobre só por si faz a transmição de dados, quando eu digo a UPS quero dizer tb os adaptadores que se colocam nas tomadas, esse sim tb precisam de energia, mas uma vez que tenham energia eu tenho internet mesmo k o meu fornecedor de electricidade esteja com problemas.
    Pois pork para este caso eu vou pagar a dois fornecedores, internet e luz….

    A vossa atenção sff

    • Hugo Cura says:

      Bem visto! De facto parece-me que tens razão: se a corrente eléctrica for abaixo e quiseres continuar o trabalho com um pc portátil e quiseres assegurar a energia do router (e consequente internet) com recurso de uma UPS, cada dLAN também precisa de alimentação… e aí, “já foste”.

    • a Friend® says:

      Se a corrente electica for abaixo automáticamente ficas sem Internet, quer seja com este sistema ou não.

      Os modems precisam de energia para funcionar 😉

      • avlis rotiv says:

        A não ser que ele alimente o moden com UPS enquanto não houver luz…
        Como ele referiu! 😉

        • a Friend® says:

          Pois quando li UPS associei ligado directamente ao computador e não ao router…que é o mais usado… falha minha…

          De qualquer forma, mesmo que o sistema use apenas o cobre, seriam necessários 2 UPS’s (1 para cada aparelho, já que esses sim necessitam de energia para operar)…

          Ou seja, 1 adaptador+modem ligados a um UPs que por sua vez está ligado à tomada… e no outro adaptador, ter igualmente um UPS… fazendo o elo de ligação entre o cobre apenas…

          Esta seria a teoria, mas a prática, tal como foi referido (DC) não iria dar… penso eu de que.. 😉

  18. Bernardo Leitão says:

    Os PLC são de 200MBps, mas como é que vão dar 200MBps se tem uma porta de rede de 100MBps?

    Será que ja estão a contar a simetrica? (100 down + 100 up)

    As marcas Europeias exploram brutalmente os preços, a TP-Link tem um kit de 200MBps (2x) a 70€.

    • @Bernardo Leitão. Tive a mesma dúvida. Mas a explicação que me deram é simples e penso que faz sentido: 200 Mbps é largura de banda *entre* adaptadores. Para a placa de rede (seja 10/100 ou gigabit), os adaptadores não existem sequer – é como se fosse um cabo, nada mais.
      É importante que a largura de banda seja superior a 100 Mbps por duas razões:
      1. A velocidade degrada-se com a distância (tal como no WiFi, embora de forma muito menos pronunciada e sem o problema das paredes, claro), pelo quanto maior for a velocidade teórica à partida, maior será também à chegada;
      2. Vários dispositivos podem partilhar o mesmo adaptador através de um hub (imagine “ilhas” de trabalho num escritório, com dois ou três PCs e uma imrpessora de rede ligados a um hub – neste caso chega um adaptador PLC) pelo que maior largura de banda significa também maior velocidade quando vários dispositivos partilham uma única ligação.

    • Jose says:

      Caríssimos,

      Na Fnac vi também um produto da Belkin, o Gigabit Powerline HD 1000Mbps com Starter kit por 100 Eur…No entanto informação técnica do suporte diz que não salta as fases eléctricas sem acoplador…alguém já testou este bitchinho?
      abraço

  19. Viva pessoal. Já ontem fiz aqui um post para tentar esclarecer as dúvidas sobre as instalações trifásicas e vejo agora que a confusão se generalizou para outras questões laterais, como se o vizinho vai apanhar o meu sinal ou até “consumir” a minha electricidade…
    Antes de mais, gostaria de me identificar claramente para não deixar “gato escondido com rabo de fora”: a minha empresa, AEMpress, é responsável pela comunicação da Devolo em Portugal e foi através de nós que a pplware obteve o kit que testou.
    Contudo, a nível pessoal, e antes de estar a trabalhar com a Devolo (o que acontece há cerca de um ano) tenho uma instalação doméstica desde o final de 2007 com 5 adaptadores devolo dLAN 200 AV (os 200 Mbps de primeira geração da Devolo) com ZERO problemas desde sempre (e que instalei porque não conseguia levar o sinal WiFi a toda a minha casa).

    Tenham um pouco de paciência porque o post poderá ser longo. Mas vamos então por partes (vou tentar de forma directa responder a uma série de dúvidas que aqui surgem, embora a maioria esteja na realidade respondida pelo excelente artigo do Pedro Pinto:

    1. O PREÇO. Como se costuma dizer, “you get what you pay for”. Tal como no WiFi, nem todo o Powerline é igual. Entre os fabricantes com adaptadores *teoricamente* capazes de fazer 200 Mbps, há os que fazem e… os que tentam. Tenho referências (infelizmente, todas em alemão) com testes de revistas onde os adaptadores da Devolo ficam consistentemente em primeiro lugar em testes de velocidade e alcance. Tal como no WiFi, há diferenças muito grandes. E depois, tempos a fiabilidade: os meus cinco adaptadores têm mais de dois anos, a trabalhar 24/7 e nunca apresentaram problemas. Onde quero chegar? “You get what you pay for” 🙂
    Por outro lado, os adaptadores testados aqui são o topo de gama da Devolo, com tomada pass-through e ecrã LCD. A devolo (tal como é indicado no final do artigo) tem adaptadores mais baratos.

    2. POWERLINE VERSUS WIFI. Vi aqui imensas referência a isto. Como é evidente, o Powerline (da Devolo ou qqr outra marca) não é panaceia para tudo. Em muitas situações (pequeno escritório em open space, por exemplo), o WiFi serve perfeitamente. O que se passa é que há MUITAS situações em que o WiFi não serve – seja por falta de alcance, por falta de velocidade, de fiabilidade no sinal, ou tudo isso junto. É o que acontece na minha casa e em muitas outras. Nesse caso, só há duas soluções: cabos de rede ou aproveitar a cablagem que temos e usar Powerline.

    3. SEGURANÇA – I. A tecnologia Powerline funciona de forma a que é filtrada naturalmente pelo contador. Ou seja, mesmo num prédio de apartamentos, o vizinho não apanha o sinal. No caso em que tal seja necessário, os adaptadores da Devolo usam chaves criptográficas sendo possível segurar a rede de forma ainda mais hermética do que WiFi com WPA2. Isto é, de resto, indicado no artigo. No caso da Devolo, é possível usar um pequeno utilitário de software para gerar as chaves ou simplesmente usar os botões de encriptação para gerar chaves simétricas automaticamente (útil para o caso em que os adaptadores estejam a ser usados em máquinas que não um PC, onde não podemos instalar software).

    4. SEGURANÇA – II. A tecnologia Powerline não consome energia além da necessária para o funcionamento do próprio adaptador (4 watts no *máximo* no caso da Devolo,), por isso não há qualquer problema em alguém estar a gastar-nos a electricidade. Os dados aproveitam a *cablagem* eléctrica, nada mais.
    5. INSTALAÇÕES TRIFÁSICAS. Na Alemanha, país em que a Devolo tem cerca de 80% do mercado, TODAS as casas têm instalações trifásicas! Como é que o Powerline seria tão popular num país onde TODA a gente tem instalações trifásicas se não funcionasse? O que se passa é que o sinal passa entre as fases pois basta que haja alguns centímetros de proximidade em paralelo dos cabos das fases para que isso possa acontecer. Ora isso acontece sempre porque os cabos têm de se juntar para chegar ao contador…
    No caso de haver dúvidas, é simples: comprem um kit Devolo, levem-no para casa e, se não funcionar, devolvam-no. A maioria, se não a totalidade, dos pontos de venda Devolo em Portugal (FNAC, MediaMarkt…) tem políticas de devolução bastante liberais, pelo que penso que não haverá problema.

    É isto. Saliento desde já que não sou engenheiro. 🙂 Mas o que acima foi dito é resultado da minha experiência pessoal, conhecimento da tecnologia Powerline em geral e da Devolo em particular. Fico desde já à disposição para qualquer questão adicional. Posso ser contactado via devolo@aempress.com.

    • João Galaghar says:

      Parabéns pela excelente explicação!

      Obrigado!

    • Vítor M. says:

      Antes de mais, António Marques, obrigado pela disponibilização deste kit, é importante que as pessoas conheçam de forma simplificada as inúmeras soluções que existem para fazer chegar o sinal aos vários pontos das suas casas.

      O excelente artigo do Pedro Pinto, com este testemunho de utilizador, ficou mais completo, permitindo esclarecer algumas dúvidas.

      Há uns tempos, estava a tentar tirar de casa o serviço da ZON e meter a MEO. Mas quando foi visitado pelo técnico para “avaliar” o local da instalação fiquei decepcionado com a solução que me apresentaram: teria de “furar a casa” para meter cabos de rede!!!

      Logo ali questionei o técnico da MEO sobre estas tecnologias, mas o “profissional” disse que não me metesse nisso que as interferências seriam de tal ordem que o sinal não teria qualidade e só me ia dar problemas.

      Fazer furos lá em casa estava completamente fora de questão, então ficou sem efeito.

      Mais tarde numa conversa com alguém da MEO, que me ligou para tentar saber o motivo da desistência da instalação, reportei o que me haviam dito e o homem ficou estupefacto com a explicação que me havia sido dada.

      Moral da história: a ignorância sobre este tipo de tecnologia afecta acima de tudo muitos “profissionais” ligados à área, depois toda a informação até ao consumidor final já vem inquinada. 😀

      • Pedro Pinto says:

        bem, depois do que foi dito resta-me apenas agradecer os elogios e dizer obrigado ao António Marque pela disponibilização do Kit.

        @Vitor M.
        Acho que essa questão de se “furar” uma casa é uma razão mais que suficiente para adquirir um equipamento deste tipo. depois o Wireless tem as limitações que todos sabemos. Podemos comprar sempre um repetidor mas nunca sabemos se realmente aquilo vai funcionar.

      • @Vítor M. Lá em casa passou-se o mesmo. Tenho MEO desde o Verão passado e fui eu que tive de insistir (muito…) para eles usarem o meu Devolo!
        Aliás, tenho um adaptador ligado a um hub que partilha a MEO box, uma Xbox 360 e o meu leitor de Blu-ray. Tudo a funcionar sem problemas, canais HD, gravação de várias streams em simultâneo…
        Tanto assim é que a Vodafone está a usar Devolo nas instalações Vodafone Casa TV.

      • Carlos says:

        Por causa dos PLCs do MEO a ANACOM ja veio 7 vezes à minha casa. Isso faz um basqueiro na radio que nem vos passa pela cabeça. Livrem-se dessa porcaria. Parece a solução milagrosa, mas a não ser que vivam no meio do nada, estão sujeitos a criarem e a ter problemas. Paises como a Suiça ja aboliram os PLCs e a OFCOM na inglaterra esta em vias disso.
        E atenção aos promenores técnicos que estão a ser espalhados aqui pelo forum. Alguns são um desfilar de asneiras. O ruido de banda larga passa pelo contador e afecta tudo na zona. No entanto isso não quer dizer que isso atinja 300m. Se estiverem dentro da mesma casa e na mesma fase ou neutro ainda vão funcionando, mas se isso não acontecer, ao fim de uns 10 ou 15m já se “borram” todos. 300m ?? devem estar a sonhar certamente! Eu comprei 2 CORINEX AV200 so para os estudar, e alem de varrer tudo na zona com interferências, se colocar um filtro de rede entre eles, nem que estejam a 1m ja não sincronizam. Mas o problema é que tudo o que estiver entre 3 e 30MHz é fortemente interferido. Veio cá o engenheiro da PT INOVAÇÂO, com a ANACOM e fartou-se de desligar sucata dessa do MEO, na zona, por causa das interferências. Isso só é permitido funcionar, com a activação dos filtros notch (que são configuraveis mas vêm desligados) e desde que não faça interferencias. Por outro lado, qualquer emissor de radio nas redondezas (radioamador, CB etc)assim que começar a transmitir deita isso tudo abaixo.
        O assunto é tão grave que até a NATO já veio dar a opinião sobre os PLCs
        http://www.mikeandsniffy.co.uk/UKQRM/PLTbooks/NATO_PTC_IEEE.pdf

        cumprimentos
        Carlos

  20. Paulo Coelho says:

    Boa dia,

    Gostaria de saber se existe algo do género, mas em sinal RF.
    Fico a aguardar as vossas respostas. 😉

    Cumprimentos,
    Paulo Coelho

  21. N3ca says:

    isto realmente é fantastico, e custos ?

  22. Carlos says:

    Atenção às interferências que essa porcaria faz. Alem do mais isso não é assim tão bom como dizem. qualquer dimmer regulador de luz, varinha mágica ou aspirador, deita isso abaixo ou reduz a velocidade. Alem do mais se a ANACOM receber queixas de interferências noutros serviços, na zona, vai direitinho à procura disso. Antes de se entusiasmarem com essa tecnologia que sobrevive à custa dos lobbys do dinheiro, leiam algo sobre a poluição electromagnética que isso faz.( http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2004:390:0024:0037:PT:PDF ). Podem ter sorte e ninguem se queixar, mas se houver queixas de interferências na zona…Adeus ó vindima!!!…Aqui perto não quero nada dessa sucata. Para mim wireless, de preferencia nos 5.7 Ghz esta anos luz acima disso.
    Cumprimentos
    Carlos

    • Já achava estranho ainda não aparecer aqui o pessoal que tenta perpetuar o chamado “Hoax do Powerline”. Já noutra thread tive a oportunidade de desmentir (e desmontar) esta “informação”, pelo que não vale a pena chover no molhado.
      Tanto mais que aqui se cita a ANACOM como bicho papão, é só espreitar no desmentido formal que esta entidade já fez (em 2006!) sobre o assunto. Está aqui:
      http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=351137.
      Note-se ainda que as pessoas que normalmente entram por este caminho (interferências, etc.) estão a confundir duas tecnologias – o PLC para uso doméstico (é o que está aqui em causa) e o Powerline usado pelos ISPs (de que houve em tempos em Portugal um projecto piloto etnretanto abandonado mas que simplesmente não existe no nosso país).
      As duas tecnologias são primos afastados, mas com ênfase no “afastados”… 🙂
      BTW: é a própria ANACOM que em Portugal certifica e autoriza a comercialização de dispositivos PLC domésticos, pelo que nem vale a pena irmos por aí!

      • Carlos says:

        Sou tecnico de telecomunicações à 30 anos e conheço muito bem essa coisa que voces acham milagrosa. Quanto à ANACOM esse foi o desmentido em 2006, telefonem para Barcarena e perguntem o que é que eles acham disso. e mais não digo!…telefonem para a PT INOVAÇÂO e pergumtem aos engenheiros do MEO os problemas que têm tido com interferências. Alem do mais ninguem tem o direito de assambarcar uma enorme parte do espectro só para ter internet, ainda mais quando existem alternativas. O PLC é fruto de um grupo de lobbystas, e os home plugs caseiros funcionam muito bem sim, mas é preciso serem configurados como deve ser, para não chatearem os outros. De outra forma tudo o que disserem de bem sobre aquilo é pura fantasia. Querem a prova?..vejam este video no youtube e depois digam que isso não faz interferências. Por acaso até mostra o antes e o depois.

        https://www.youtube.com/watch?v=g28nCK7faBY

        Só não vê quem não quer ver!!!
        cumprimentos.

  23. Raul says:

    Por coincidência ou não, adquiri há um serviço de Internet… WTF

  24. Fonseca Santos says:

    Apenas quero dizer que este sistema é um engano muito grande
    Tive que desactivar o sistema que tinha porque tenho um vizinho que é radioamador e que fez queixa de mim á Anacom dizendo ele e comprovado por esses senhores da anacom que o meu sistema criava interferencias nos rádios de comunicações dele e também em equipamentos de bombeiros.
    Tive que voltar ao tradicional fio.pelo menos não tenho problemas e falhas de comunicação.
    obrigado
    Fonseca

    • @Fonseca Santos. Já atrás se indicou que a Anacom certifica e autoriza a comercialização destes dispositivos e que até já publicou um desmentido formal sobre os seus alegados malefícios.
      Custa-me de facto entender o zelo quase religioso com que algumas pessoas falam sobre o que não sabem.
      P.S.: Curiosamente, lá no meu prédio (também já comentei isto anteriormente) o problema é mesmo um radiomador que interfere com a recepção de TV de toda a gente. O que vale é que a Anacom também está atenta e já recebeu queixa da Administração do condomínio…

      • Fonseca Santos says:

        Pois está certo mas comigo foi assim.
        Tive que desligar.
        Perguntei o porquê e a resposta foi mesma essa:
        Que eu estava a interferir numa estação de rádio devidamente licenciada e a funcionar dentro dos parametros exigidos por lei.
        Já não sei o que dizer ou pensar!

        • Já aqui me identifiquei como parte interessada na Devolo (a minha empresa faz a comunicação desta empresa em Portugal), pelo que não vou chover no molhado.
          Devo notar apenas o seguinte (e prometo que não voltarei a tocar neste assunto, por nada mais a haver, do meu lado, para tal): desde há vários anos que a comunidade radiomadora tomou o Powerline como “alvo a abater”.
          Infelizmente, essa mesma comunidade confunde sistematicamente a tecnologia Powerline usada pelos ISPs – que NÃO EXISTE em Portugal! – com o Powerline doméstico.
          Em qualquer dos casos, a ANACOM que a comunidade dos radioamadores tanto gosta de invocar foi a primeira, em 2006, a publicar um desmentido FORMAL sobre este assunto. Em Português (em http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=351137) e em Inglês (em http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=351700, para quem tenha dificuldades com a língua portuguesa).
          Claro que na Internet é mais fácil perpetuar a desinformação do que o esclarecimento, porque é sempre mais fácil acreditar no inverosímil do que na verdade.
          Contudo, isso não nos impede de tentar… :-).
          Já agora, algum “food for thought”: a Devolo e os seus concorrentes com dispositivos Powerline já venderam, literalmente, MILHÕES de dispositivos; a Alemanha, país particularmente activo no campo dos direitos dos consumidores, é o país europeu onde há um maior número de instalações Powerline; nos EUA, onde existem vários fabricantes presentes, qualquer consumidor tem a capacidade de processar seja quem for, tendo para isso sempre advogados disponíveis para o fazer à borla (ganhando à percentagem com as indemnizações).
          Pergunto: se o que se diz sobre o Powerline fosse verdade, não seria normal sabermos de dezenas (centenas…, milhares…) de processos contra estas empresas?
          E que tal pensarmos um bocadinho nisto…?

          • Dias da Silva says:

            Ah!!! tudo dito!!! Interesse comercial ..Tá bem! DEVOLO…Quantos é que já vendeu à VODAFONE para por na TVIP?…Pois pois! agora entendo porque é que defende isso com unhas e dentes!..E depois os outros é que são tendênciosos. Não ande mas é por aí a enganar as pessoas com gato por lebre. A verdade é que tambem tive a visita da anacom por causa de problemas que a TV da Vodafone, com os DEVOLO causaram, e tive que tirar isso de serviço. Acabei logo com a Vodafone. Agora é MEO , mas por wireless. Interferia até na TV cabo da ZON.

  25. Glink says:

    Não conhecia a tecnologia, e é o indicado la para casa, quem vai ficar contente é a minha mãezinha que não vai ver fios de rede espalhados pela casa, muito obrigado PPLWARE!!!

    • ABZert says:

      Cuidado com o seguinte aspecto!

      Estes equipamentos geram sinal de rádio e como os condutores do sinal não são blindados (como os cabos da TV) eles radiam grande parte do sinal, invalidando o funcionamento de quaisquer equipamentos que usem essas frequências na vizinhança (no prédio ou prédios adjacentes).
      Exemplos: Receptores de onda média (AM), onda curta e onda longa, emissores/receptores CB ou de Radio Amador.
      Procurem na net por “plc interference” e logo vêm …
      Já ouvi falar de casos em que a Anacom andou à “caça” de interferências e foi dar com coisas dessas como a fonte.
      Parece-me uma tecnologia bem mais fiável os que funcionam reutilizando a cablagem de TV, como os que a MEO aplica em alguns clientes (exemplo: http://aminhaalegrecasinha.com/2008/12/adaptador-ethernet-coaxial-corinex.html )
      Resumindo, sempre que possível evitem PLC, dá confusão em casa e com a vizinhança!

      • Glink says:

        obrigado pelo aviso, mas não devo ter esse problema, pelo simples facto de que moro numa casa com pouca vizinhança e a vizinha ais próxima está ainda afastadita 😛

        e só utilizarei isto se o router da Vodafone não conseguir quebrar a barreira de pedra entre os quartos(onde ficara o router) e a cozinha e a sala onde eu planeio ligar-me mais vezes à net pelo portátil 😛

        • Carlos says:

          Nesse caso é uma boa solução. Não chateias ninguem, logo ninguem te chateia… Já agora só um conselho. Desliga isso da tomada quando ouvires trovoada, pois o circuito electronico é bastante sensivel aos picos de tensão da rede.
          Cumprimentos

  26. João Ratão says:

    Oh Fonseca!, podes provar o que dizes? É que isso cheira-me a aldrabice tua, desculpa lá… Não viste os posts logo acima do teu que provam que não é nada assim? Ou tens o documento da Anacom sobre a queixa e que prova o que dizes?
    Portanto dexa lá ver se a malta percebeu bem… A Pplware faz testes, publica os testes, o pessoal excreve aqui a dizer que usa e que nao tem problemas, até Vodafone usa (!) mas tu é que sabes, não é? Pois, pois…

    • Fonseca Santos says:

      Pois Sr.João Ratão
      Eu não tenho que provar rigorosamente nada.
      Apenas descrevi o que se passou comigo e isso para mim basta. Eu não vim para aqui desacreditar o que se escreve.
      Comigo foi assim,os tipos da Anacom fizeram-me desligar o sistema.

      • Redhawk says:

        Desculpa-me a pergunta mas já agora…:

        como é que te fizeram desligar o sistema? Com que fundamento legal “invadiram” a tua propriedade, “obrigando-te” a desligar algo que é comercializado em Portugal (e devidamente certificado para), que foi devidamente adquirido e pago?
        Qual foi a comarca que emitiu o documento oficial para que desligasses os aparelhos em causa?
        É que a Anacom manda mas na casa deles, na minha mando eu até estar a fazer algo que vá contra a Lei e que seja notificado pelo tribunal para que cesse isso mesmo.

        Agradecia que se possível me dissesses (e aos restantes que têm interesse) como é que se processou isso mesmo.

        • Carlos says:

          Tem muita razão, mas o que não tem é o direito de prejudicar terceiros, com equipamentos que possa estar a usar, mesmo que dentro de sua casa. Nesse caso, deve tomar todas as medidas para que as perturbações que o PLC causa, se confinem apenas à area inerior da sua residência. Caso contrário estará a invadir propriedade alheia, no sentido da lei. Alem do mais, os equipamentos não licenciados, como é o caso do PLC, não podem interferir nas estações devidamente licenciadas e a funcionar de acordo com as normas nacionais e internacionais, nomeadamente dos RR da ITU, como nos casos de radiodifusão ou estações de radioamador. Note bem que existem por aí muitos PLCs “made in China”, em que o simbolo CE é um logro. Os PLCs comercializados legalmente, devem vir acompanhados do certificado CE, e a prova em como estão de acordo com os requisitos essenciais das normas EMC da CE.
          Anda por aí muita gente a falar de cór, mas sem saber o que está a dizer. Pesquisem na net a legislação sobre o assunto, que vão encontrar muita explicação para as vossas dúvidas. A ANACOM não pode, nem consegue controlar os contentores que aparecem por ai cheios de “electrodomésticos” CE made in China.
          Os PLCs comercializáveis na CE, devem estar equipadoscom chip DS2 e terem notchs configuráveis em frequencias potencialmente sensiveis.
          A legislação que regulamenta os PLCs é vasta e confusa, mas em Portugal é esta:

          http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=957998

          Dúvidas sobre este assunto podem tira-las junto da gestão de espectro da ANACOM, através do e-mail info@anacom.pt, dirigido à gestão de espectro.
          Cumprimentos
          Carlos

    • Dias da Silva says:

      Sr João Ratão

      Para esclarecer as suas duvidas, faça favor:
      monitor.norte@anacom.pt, ou se morar no sul, monitor.sul@anacom.pt, ou ainda info@anacom.pt
      Faça as suas perguntas e fique esclarecido.
      cumprimentos

      • Redhawk says:

        Sim, mas continuo a perguntar, o que é que a Anacom manda dentro de minha casa?
        Mania de inventarem uma entidade que apenas regula operadores e não pode intervir de maneira alguma dentro de propriedade particular. Aliás, experimentem procurar informações sobre litígios entre operadores (mau serviço prestado e afins) que efectivamente são da responsabilidade da Anacom controlar, com clientes finais a verem quais são as respostas que a entidade em causa dá (obviamente coloca-se logo de fora e indica que não é da sua competência, apenas agradece o conhecimento). Preocupem-se em saber a Lei em vez de acharem que a Anacom faz e desfaz o que quer que seja e que o Powerline que aqui se discute é ilegal ou afins.
        Não tarda nada processo o microondas da minha vizinha pois sempre que o liga interfere com o meu sinal wireless e deixo de conseguir fazer stream do PC para a Tv da cozinha. Será que a Anacom vai dizer que a vizinha tem de deixar de usar o Microondas? é cada uma…

        • darqwan says:

          A ANACOM, ou melhor ICP-ANACOM (Instituto de Comunicações de Portugal – Autoridade Nacional de Comunicações) não manda dentro da casa de ninguém mas em contrapartida gere e regulamenta o espectro rádioeléctrico em/no território nacional. O menino, em primeiro lugar, em vez de opinar sem conhecimento e sugerir aos outros o conhecimento da lei, deveria em primeiro lugar informar-se.
          Em segundo lugar deveria saber as questões técnicas inerentes à utilização de sistemas PLC/BPL.

          Estes sistemas contaminam de forma desregulada os, aproximadamente, 30 MHz mais importantes do espectro rádioeléctrico. O espectro rádioeléctrico é regulado, cabendo ao ICP-ANACOM esta função, nomeadamente a protecção aos serviços devidamente licenciados como é o caso do servido de Amador e Amador por Satélite, entre outros.

          Muitos destes sistemas PLC/BPL possuem filtros “notch” (Rejeita banda) para as bandas de Amador mas isso mesmo assim não contempla todas as situações, como por exemplo, a utilização destes sitemas perto de sistemas de comunicações devidamente licenciados para utilização de onda-curta (HF).

          Os cabos utilizados para a distribuição de energia elétrica não são adequados para transmissão de sinais de banda larga ou mesmo sinais com frequência superior a algumas dezenas de Hertz. Doutra forma, estes cabos funcionam como antenas, com impedâncias desajustadas entre outros que por sua vez, como referido, vão contaminar o espectro rádioeléctrico circundante.

          A utilização destes aparelhos pode estar condenada a curto/médio prazo pois, infelizmente, permitiu-se a sua utilização sem se efectuarem os devidos estudos. Existem melhores alternativas e mais baratas.

          Concluíndo, estes sistemas são permitidos mas com um senão: NÃO PODEM INTERFERIR EM SISTEMAS DEVIDAMENTE LICENCIDADOS.
          Podem ter a sorte de comprarem estes aparelhos e perto da vossa habitação não existir nenhum utente de serviços rádio mas caso haja e este(s) fizer uma reclamação ao ICP-ANACOM, preparem-se para dar reforma antecipada aos aparelhitos…

          • Redhawk says:

            Meu caro (ou menino como preferir), de Leis dou-lhe 10 a 0, ou não fosse a minha profissão… Podem correr e saltar, criar os chamados “mitos urbanos” que quiserem, a Anacom nada manda dentro de minha casa, não me proíbe de nada dentro de minha casa, não risca absolutamente nada, apenas os despachos dos meritíssimos juízes.
            Para a próxima não diga asneiras.

          • Hugo Cura says:

            @ Redhawk, Sem dúvida que, como dizes, a Anacom não manda dentro de casa das pessoas…
            Mas, como “segurar” as ondas electromagnéticas apenas dentro das paredes de nossa casa?? Estamos a invadir propriedade alheia, involuntariamente é claro, mas de forma destrutiva. E aí a Anacom tem o direito de por a mão, como é óbvio… e testemunhos aqui já são alguns.

          • darqwan says:

            Sim, menino, porque pelo teor da sua argumentação não se pode dar mais. Aliás, se o menino labora no âmbito das leis pois o melhor é mudar de profissão. Isto porque nem sequer é capaz de ler e interpretar correctamente um texto e consequentemente faz comentários depreciativos e baratos, muito devido à sua falta de capacidade de argumentação.

            Assim sendo, sem cobrar nada por isso, faço-lhe um desenho:

            1) Eu disse: “A ANACOM,…, não manda dentro da casa de ninguém…”

            2) De seguida disse: ”
            mas em contrapartida gere e regulamenta o espectro rádioeléctrico em/no território nacional”

            3) Das duas uma, ou os deixa entrar a bem ou a mal. Agora que eles entram, entram!

            4) Está a opiniar sem ter conhecimento da tecnologia em questão e eventuais consequências que advém da sua utilização.

            5) Deve informar-se bem antes de emitir opiniões.

            6) Lê tudo novamente para ver se percebes. Se não perceberes que a ANACOM te entra em casa, quer queiras quer não… pode ser que te faça um desenho.

            7) Cresce.

        • César Santos says:

          Pois !!
          Se eu matar alguém dentro de minha casa por esso lógica a polícia não tem nada a vêr com isso!

        • Carlos says:

          Caro Redhawk
          A ANACOM não é só e apenas uma entidade reguladora. A ANACOM é uma Autoridade Nacional como a ASAE ou outra equiparada. A ANACOM “regulamenta” não ” regula”. São coisas diferentes. A Autoridade Nacional de Comunicações, ANACOM, tem poderes para apreender, retirar do mercado e legislar sobre o funcionamento de todo o tipo de equipamento que venha a ser colocado no mercado portugues. O facto de estar dentro de sua casa ou na garagem nada tem a ver com o assunto. Se for verificado que algum sistema “dentro da sua casa” não cumpre os requisitos essenciais, a ANACOM actua no sentido de desligar ou apreender o equipamento fora das normas regulamentares, nem que para isso tenha que recorrer a um mandato do tribunal. Não se julgue acima da lei. O facto de estar à venda não quer dizer que possa ser utilizado de qualquer maneira. Qualquer pessoa pode comprar em Portugal (desde que tenha dinheiro para isso) um Porche , Ferrari, ou outro topo de gama qualquer, sem que isso lhe dê direito a conduzir a mais de 120KM/h…Ou não será verdade?.
          Não vale a pena andar aqui a deitar abaixo ou a dizaer mal dos PLCs ou dos radioamadores. Ambos tem o mesmo direito de existir. O que acontece, é que existem bons PLCs, que funcionam bem e praticamente não interferem, e existem sucatas, feitas muitas vezes na China, que em nada dignificam esse tipo de equipamento, e so causam problemas. A ultima geração baseada no chip DS2, que está a ser actualmente usada pela PT INOVAÇÂO no MEO,e quando montados por tecnicos decentes, e devidamente configurados, praticamente não interfere. Ao que sei os DEVOLO que começaram a instalar na VODAFONE são terriveis.
          Mas fiquem descansados, pois a ANACOM só actua se estiverem a interferir em algum serviço, e se houver reclamações. De outra forma fiquem descansados que a ANACOM não é “caçadora ” de PLCs.

          cumprimentos

  27. ALopes says:

    Mais um mito urbano desfeito.

  28. Joana says:

    Tenho Vodafone Casa TV e eles ligaram a minha box com um Devolo. Não só funciona perfeitamente como comprei mais dois, para ligar os PCs cá de casa. Só posso aconselhar. Funciona perfeitamente.
    Beijos,
    Joana B.

  29. Joca says:

    É impressionante como isto está infestado de radiomadores fanáticos! Os primeiros 70 posts permitiram uma agradável troca de experiências e explicações. A partir do momento em que o primeiro id##ta apareceu (vê-se logo quem são, pelos termos usados – “porcaria”, “cuidado”, “perigoso”…) ficou tudo estragado. Mas porque é que vocês não compram mas é telemóveis e deixam o pessoal em paz???? Que tristeza…

    • darqwan says:

      Pois, e a sua contribuição é deveras esclarecedora. Na falta de argumentos, recorre ao insulto.

      Caso não se tenha apercebido, o que os rádioamadores fizeram foi alertar para questões que a genelaridade das pessoas não têm conhecimento.

      Por exemplo, a utilização destes equipamentos pode estar comprometida, logo, informar os potenciais compradores de sistemas que utilizam esta tecnologia é importante. Isto porque nem os vendedores destes aparelhos fazem referência a eventuais complicações com a entidade gestora do espectro rádioeléctrico.

  30. Carlos says:

    Carissimos
    A ANACOM não é só e apenas uma entidade reguladora. A ANACOM é uma Autoridade Nacional como a ASAE ou outra equiparada. A ANACOM “regulamenta” não ” regula”. São coisas diferentes. A Autoridade Nacional de Comunicações, ANACOM, tem poderes para apreender, retirar do mercado e legislar sobre o funcionamento de todo o tipo de equipamento que venha a ser colocado no mercado portugues. O facto de estar dentro de casa ou na garagem nada tem a ver com o assunto. Se for verificado que algum sistema “dentro de casa” não cumpre os requisitos essenciais, a ANACOM actua no sentido de desligar ou apreender o equipamento fora das normas regulamentares, nem que para isso tenha que recorrer a um mandato do tribunal. Ninguem se julgue acima da lei. O facto de estarem à venda não quer dizer que possam ser utilizado de qualquer maneira. Qualquer pessoa pode comprar em Portugal (desde que tenha dinheiro para isso) um Porche , Ferrari, ou outro topo de gama qualquer, sem que isso lhe dê direito a conduzir a mais de 120KM/h…Ou não será verdade?.
    Não vale a pena andar aqui a deitar abaixo ou a dizaer mal dos PLCs ou dos radioamadores. Ambos tem o mesmo direito de existir. O que acontece, é que existem bons PLCs, que funcionam bem e praticamente não interferem, e existem sucatas, feitas muitas vezes na China, que em nada dignificam esse tipo de equipamento, e so causam problemas. A ultima geração baseada no chip DS2, que está a ser actualmente usada pela PT INOVAÇÂO no MEO, e quando montados por tecnicos decentes, e credenciados (que infelizmente são poucos nessas empresas de outsourcing que montam esses sistemas) e devidamente configurados, praticamente não interfere. Ao que sei os DEVOLO que começaram a instalar na VODAFONE são terriveis.
    Mas fiquem descansados, pois a ANACOM só actua se estiverem a interferir em algum serviço, e se houver reclamações. De outra forma fiquem descansados que a ANACOM não é “caçadora ” de PLCs.
    Deixem-se de brigas entre radioamadores , CBs, PLCs, que isso não dá nada…Evitem interferir e ser interferidos e está tudo bem. Nada como viver em paz. Comprem e utilizem…Se tiverem problemas…Foi uma decisão vossa!
    Só um conselho para finalizar. Procurem na internet opiniões sobre os dois lados. O dos prós e o dos contra. E se tiverem paciencia adquiram alguns conhecimentos tencicos de como funcionam os PLCs. Certamente que só ganham com isso. O resto fica ao vosso critério.

    Cumprimentos.

  31. Joca says:

    Sr. Carlos.
    É giro como dá uma no cravo e outra na ferradura. Por um lado, parece que está aqui para escrever de forma equilibrada e dando a entender que não pretende tomar partido. Mas depois começa frases com “ao que sei…” para denegrir a devolo.
    Não se preocupe que já percebemos de que lado está. Eu também podia começar uma frase assim “ao que sei, o Sr. Carlos não é uma pessoa de bem”, mas não o vou fazer. Já viu como era fácil? Nem é preciso provar nada do que se diz. Basta lançar a confusão e dar dois passos atrás e ficar a assistir.
    Passe bem!

    JC

    P.S.: Pessoal da PPL: isto está a precisar é de moderação – e da boa! Assim, os vossos testes transformam-se em lutas de claques de futebol! lol

    • Vítor M. says:

      Joca não é bem assim, há diversos testemunhos que têm sumo. Obviamente não queremos ter comentários de “plástico” onde apenas se diz bem porque sim… nem pensar, queremos testemunhos credíveis.

      Os que não são credíveis notam-se e quem os profere perde a atenção e deixa de ser levado a sério. Uma coisa é moderação outra é castração da opinião pessoal.

      Depois, os nossos testes, as nossas análises não ficam de todo comprometidas com os comentários, este são responsabilidade de quem os produz, colar essa responsabilidade à qualidade do artigo é uma falácia, pois nem todos podemos gostar do amarelo.

      Não tiro nem dou razão aos argumentos esgrimidos pelo leitor Carlos, ele próprio cita o seu perfil como “técnico de comunicações com 30 anos de experiência”, não quero colocar a minha opinião de uma lado ou de outro da barricada, mas ele não é um “leigo” na matéria, pelos argumentos que citou.

      Pode não ter usado os adjectivos correctos para caracterizar um produto, pois uma marca aqui representada merece todo o respeito, mas estes assuntos são pertinentes.

  32. Joana says:

    Penso que é bom estarmos sempre a aprender. Mas aqui muito equivocos, axo eu… Não acham estranho que só os radiomadores portugueses tenham estas atitudes? Então e na alemanha, onde há MILHÕES de powerlines instalados?
    Axo que o pessoal dispara contra estes adptadores só porque conhece um caso ou dois em que correu mal. Mas já aqui outros disseram que nem tudo é igual. Então porque generalizar? Também sabemos que há radiomadores que usam potências e antenas que nao devem e que interferem coma rececçao de TV. Mas daí até dizer que os radiomadores são todos irresponsáveis vai um passo!
    Por causa dest topico andei à procura de informacao sovbre isto e encontrei coisas interessantes, por exemplo aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Power_line_communication. Onde por exemplo se escreve isto:
    «All new powerline modems are able to detect the existence of SW-Radio services at the location and time of operation by monitoring the ground noise at the socket where the modem is connected. The frequencies allocated by radio broadcast will be omitted from use for powerline communication. Such new technologies remove interferences from powerline modems to SW-Radio broadcast. Tests to verify this technique were organized by ETSI. There is a technical report ETSI TR 102616 on the plugtest of the Coexistence between powerline communication and SW-Radio broadcast. Finally the concept was standardized in ETSI TS 102578 and embedded in the IEEE and ITU standards.»
    Fico com a idea que em tempos havia de facto problemas com o powerline, mas que isso ja não acontece com os novos equipamentos.

    • darqwan says:

      Não é só em Portugal que existem problemas com PLC/BPL/PLT, bem pelo contrário. Existe um movimento mundial para a sensibilização das consequências da utilização desta tecnologia. Basta fazer uma pesquisa no Google com estes termos e logo surgem ligações para esta problemática. Aconselho vivamente a verificarem no Youtube alguns vídeos, de todo o mundo, onde se podem constatar os efeitos, nocivos para o espectro rádioeléctrico.

      Quanto à questão de que apenas alguns casos correm mal, não é bem assim. Os problemas só se notam quando alguém é afectado, doutra forma passam despercebidos. Com o evoluir dos tempos as pessoas tendem a deixar de lado a rádiodifusão em onda curta, ou mesmo em frequências mais altas. Diria mesmo que as gerações mais novas nem devem saber o que é isso visto que a internet lhes fornece aquilo que procuram.

      O que muitos não sabem é que o espectro rádioeléctrico que a tecnologia PLC/PBL contamina é deveras importante. Neste segmento existem serviços como rádio-navegação marítima, rádio-navegação aérea, comunicações militares, rádio-difusão, rádioamadores, banda do cidadão, telefones sem fios, etc.

      Isto porque este segmento têm características únicas, por exemplo, a reflexão de sinais na “atmosfera” da terra, permitindo um alcance de longa distância sem recurso a repetidores ou satélites. Visto isto, normalmente os sinais são débeis pelo que a existência de ruído pode comprometer a comunicação.

      As normas que enunciou não resolvem o problema, pois grande parte dos utilizadores deste segmento são estações de recepção de sinal pelo que o sistema não pode saber da existência das mesmas visto que estas não transmitem.

      A grande questão aqui resume-se a uma total ausência de conhecimento por parte dos compradores e falta de ética por parte dos fabricantes e legisladores. Estes últimos vêm-se numa “embrulhada” pois alguns lobbies conseguiram a certificação destes equipamentos que por sua vez funcionam comprometendo serviços que têm atribuição de porções deste segmento a título primário e com protecção por parte dos representantes da ITU, principalmente os países pertencentes à CEPT. Logo para os reguladores, caso do ICP-ANACOM, é uma grande dor de cabeça pois não podem proibir os equipamentos PLC/PBL mas são obrigados a desligar aqueles que causem problemas a sistemas licenciados. Devido a isso, alguns fabricantes incluem filtros para as bandas de amadores, visto que estes podem estar em qualquer lado e em norma são os que mais comunicam situações de interferência. Isto também se deve à falta de informação de muitas pessoas que ainda utilizam a onda curta para escutar rádiodifusão.

      Ouro factor importante é a zona onde se utiliza esta tecnologia. Se utilizar numa herdade no alentejo, longe de tudo e todos, provavelmente ninguém se vai queixar, mas em contrapartida, em zonas urbanas, onde as casas estão separadas de poucos metros, a situação inverte-se e a probabilidade de estar a interferir alguém é muito grande. Aliás, interfere sempre, pode é não se notar.

      E interfere sempre porquê?

      Porque o par de cabos utilizados na distribuição de energia, dentro das nossas casas, não foi “desenhado” para distribuir sinais de banda larga. Existem no entanto situações em que a transmissão de sinais não é problemática, como por exemplo, controlo e automação (domótica) .

      Esta tecnologia só tem utilidade em casa mais antigas, que infelizmente é a grande maioria, pois não possuem uma distribuição de sinais de rede (por exemplo Ethernet ou Fibra óptica) e para evitar furar a parede, resolve esta situação comprometendo outros serviços.

      Convém notar que com a chegada da fibra óptica à casa dos clientes de internet, as velocidades vão começar a ser problemáticas para esta tecnologia dado que mais velocidade implica mais largura de banda, sendo que quando começarem a existir redes Gigabit nas casas, se se utilizar o PLC/BPL para distribuir sinais, provavelmente a largura de banda vai chegar às centenas de MHz, contaminando o serviço de rádio difusão em VHF (88-108 MHz) tornando, por exemplo, impraticável a recepção de rádio nos carros numa qualquer área urbana. Quando digo rádio falo por exemplo, em deixar de poder ouvir a Antena 1,2 ou 3, a TSF, etc, no carro, quando situado numa zona onde estes sistemas estejam disseminados.

      Estes sistemas PLC/BPL, não são solução e pode estar comprometida a sua utilização. Digo isto, sem querer denegrir qualquer marca, trata-se mesmo da tecnologia. Para não falar que os custos não são mais baixos do que outras soluções, melhores e com menor impacto ambiental.

      Ambiental, pergunta?

      Sim, porque ao contaminarmos de forma desregulada o espectro rádio, estamos a poluir o ambiente e a desperdiçar energia, pois grande parte desta é irradiada, perdendo-se (ou melhor, não é aproveitada).

      A utilização do cabo de distribuição de sinais de televisão ou telefone, são soluções muito mais aceitáveis. Mesmo a utilização de soluções sem fios é melhor alternativa em muitos aspectos, mesmo no custo total, já para não falar em custo por cada acesso à rede.

      Para verem que o problema é mundial:
      http://www.ukqrm.co.uk/
      http://www.arrl.org/tis/info/HTML/plc/bpl-germany.html
      http://www.mikeandsniffy.co.uk/UKQRM/
      http://www.mds975.co.uk/Content/amateur_radio_BPL_interference.html
      http://www.qsl.net/dl5qe/plc.htm
      http://www.arrl.org/tis/info/HTML/plc/
      Existem muitos mais ligações, vejam no Google.

      Nada os impede de comprar estes equipamentos, mas percebam que estão a prejudicar alguém.
      E caso interfiram com algum serviço licenciado, então provavelmente, alguém lhes vai bater à porta para os obrigar a desligar os sistemas PLC/BPL que tenham em casa.

      Para ainda mais informação, procurem o QNAF (Quadro nacional de atribuição de frequências) no site do ICP-ANACOM.
      Aí poderão ver que o microndas da vizinha pode interferir com o Wifi lá de casa pois ambos são serviços não licenciados, aliás o Wifi utiliza segmentos do espectro reservados para aplicações ISM (sem licença) e em alguns países ou certas zonas, a sua utilização pode estar comprometida, ou mesmo bloqueada.

      Há muito mais a dizer, mas em vez de comentarem sem saberem, procurem informar-se e entendam que isto são apenas alertas.

  33. Manny says:

    darqwan, andei à procura de informação, mas o que encontrei foi problemas causados por tecnologia “Broadband Over Powerline” (BOP) (https://www.youtube.com/watch?v=R6sYD3C0jo8 porf exemplo). Ora não é disso que se está aqui a falar!
    O “Broadband Over Powerline” é algo que não é praticamente usado na Europa e, em Portugal, ouve um projecto em tempos (axo q na zona de telheiras, em lisboa) que nao teve sequencia.
    Nesses sistemas, bastaria ligar um modem (especial, axo eu) à tomada eléctrica para se ter Internet. E Aí sim, as potências são significativas e pelos vistos provocam interferencias.
    Mas os adaptadores PLC são algo muito diferente, até pelas fracas potencias envolvidas. Mais, realizei pesquisas no site da ANACOM e não encontrei NADA sobre o assunto. O que encontrei, e que já foi referido mais acima, foi um desmentido pelos alegados efeitos do Powerline mas, uma vez mais, parece-me que estao a falar do Broadband Over Powerline e não dos dos adaptadores PLC (o documento é de 2006 e nessa altura nem seque me lembro de haver no mercado adaptadores desses).
    Pelo que percebi nas pesquisas que fiz pela net, até ha pouco tempo nao havia sequer uma norma, mas agora existe e foi standardizada ao nivel do IEEE (o mesmo que standardizou o WiFi) – http://www.homeplug.org/tech/ieee_1901.
    Tb não me parece que o que dizes sobre o WiFi seja exactamente assim. O que se passa é que nem em todos os paises se podem usar os mesmos canais, e é por isso que os routers vendidos na Europa não tem os mesmos canais do que nos EUA, por exemplo. Mas trata-se de um espectro que foi libertado um pouco por todo o mundo (havia canais dos militares…) para esta utilizacao.
    Fiquem bem
    BOP sux, PLC rulz!

  34. @Manny. De facto, muitas das queixas referem-se ao BoP e não aos dispositivos PLC, mas se vires os links que o Darqwan indica, muitos são de facto referentes ao PLC.
    Mas – volto a insistir – o que está aqui em causa é não tomarmos a árvore pela floresta.
    Ou seja, ver uma review a dispositivos PLC da Devolo e cairem todos (enfim, não todos, apenas os do costume… :-)) em cima porque “isso é uma porcaria” é tão correcto como realizar comentários sobre um teste a um Mercedes e dizer que os LADA não prestam. Ou que os Fiat não são tão bons como os Ferrari…
    De resto, e pegando num dos links que o Darqwan postou (logo o primeiro, http://www.ukqrm.co.uk/), podemos ver com atenção o que está em causa:
    «(…) to take active and speedy measures to test samples of all makes and types of PLT device and to remove from the UK market all those devices where the sample is found to be non compliant with the requirements of the Electromagnetic Compatibility Regulations 2006».
    Ou seja, aparentemente há de facto adaptadores PLC que provocam problemas. Mas pergunto: é o caso da Devolo? Se alguém tem provas factuais de que os Devolo, especificamente, provocam problemas, estou interessado em vê-las. Claro que “bocas” do tipo “ouvi dizer que…” não contam como provas de coisa nenhuma (excepto em política, mas isso são outras histórias).
    Quanto muito, este é mais um caso para explicar a alguns dos leitores que se referiram ao preço elevado dos Devolo que, como tantas outras coisas na vida, o barato sai caro e o que é bom custa dinheiro.

  35. darqwan says:

    Viva,

    Procuraste, provavelmente, condicionado porque se procurares como deve ser, encontras de certeza e em quantidade, informação relativa ao PLC.

    Quando refiro PLC, BPL, PLT ou BoP, a tecnologia aplicada é, practicamente, a mesma. Apenas o conceito é diferente, sendo que umas se referem a “WAN (Wide Area Network)” ou LAN (Local Area Network).

    Convém também referir que o teste realizado não contempla qualquer análise técnica, quer de funcionamento, quer de análise de ruído, cadência, etc.

    Também gostaria de reiterar o facto de que apenas estou a alertar para factos que muitos de vós desconhecem, ao contrário do que eu e muitos outros sabem, quer racionalmente quer empiricamente, através de casos que ocorrem no dia a dia.

    A prova das minhas e afirmações de outros colegas, são o testemunho de alguns comentadores que descreveram situações em que o ICP-ANACOM interveio.

    Quanto ao documento do ICP-ANACOM sobre os efeitos do PLC, este centrava-se principalmente nos efeitos para a saúde, em virtude da propaganda paranóica da altura sobre as torres de telemóveis. A legislação sobre estas questões está dispersa em vários documentos, no entanto eu só referi o QNAF para poderem ter uma ideia da distribuição de serviços no espectro rádioeléctrico.

    (QNAF: http://www.anacom.pt/render.jsp?categoryId=305135)

    Em relação ao IEEE, estás a misturar conceitos. Ao “standardizar” o PLC (ou o que lhe quiseres chamar) numa norma, só irá fazer com que produtos de marcas diferentes sejam compatíveis (protocolos, parâmetros do canal físico e afins, etc).

    Quando falamos em rádio frequência, entramos no domínio, quase soberano, da ITU (o mundo está dividido em regiões, para que saibam). Quanto aos canais do WiFi, não foram libertados nem serão, e o facto de haver canais permitidos na Europa e não nos Estados unidos ou Japão (regiões diferentes: 1, 2 e 3 respectivamente) deve-se à existência ou não de serviços na banda utilizada no WiFi (vulgo Wireless – Frequências em 2.4 e 5.7GHz).

    Para perceberes sucintamente o que são as bandas ISM, aconselho-te esta ligação na Wikipedia:
    http://en.wikipedia.org/wiki/ISM_band

    O Microndas interfere no Wireless:
    http://en.wikipedia.org/wiki/Electromagnetic_interference_at_2.4_GHz

    Infelizmente, parece que para alguém se fazer ouvir tem de “puxar” pelos galões mas julgo que não será necessário. Mais uma vez reitero o carácter de alerta das minhas intervenções, ainda que escassamente fundamentadas.

    Como nota final, esta tecnologia interfere sempre, dado o meio de transmissão, que embora teoricamente seja considerado uma linha de transmissão sem perdas (guia de onda) na realidade está MUITO longe disso, sendo na verdade um par de antenas muito bom.

  36. zeca says:

    Eu penso que uma questão pertinente foi aqui levantada. Alguem pode indicar documentos que provem que os adaptadores PLC da Devolo,foram retirados de uma casa particular por determinação da ANACOM?
    Isso seria uma prova interessante.

  37. Carlos Fernandes says:

    Eu farei a seguinte pergunta sobre este serviço, que agora se fala muito da POWERLINE, eu tenho o serviço da MEO, mas ando desgostoso deste serviço e pretendo comprar o Kit, que hoje vi na Worten, a minha pergunta é a seguinte, além de o KIt me fornecer a Internet ele também me fornece a TV e o telefone? Estes serviços todos juntos? Se bem, que o telefone, é a parte de outros serviços, de POWERLINE e não dá choque aos equipamentos? Aguardo pela melhor resposta antes de comprar o Kit.
    Desde já envio os meus melhores cumprimentos
    Carlos Fernandes

  38. Guta says:

    Ethernet com power-lines. São Fiáveis, mas as velocidades enunciadas caiem á vontade para metade, na maioria dos casos serve na perfeição. Nos casos de Energia Trifásica (não fazer confusão com linhas monofásicas em disjuntores diferentes )temos de ter 3 Power-lines para injectar Sinal na Diferentes fases R,S,T. Ou seja, sai um cabo Cat5e blindado do Router ou do Switch para junto do quadro eléctrico, ai coloca-se as tomadas com fio rígido ligado as diferentes fases do quadro eléctrico. Os Power-Lines não apreciam mesmo nada cabos flexiveis, como os das vulgares estenções.Atenção que esta instalação não é para curiosos, pois em trifásico entre 2 fases temos 380 Volts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.