PplWare Mobile

Google remove o trojan “DroidDream” no Android


O gosto pela tecnologia despertou sentimentos únicos que levaram a escrever umas palavras e a premir o obturador.

Destaques PPLWARE

  1. K says:

    Não concordo muito com a parte:
    “se assim continuar, estará a por em causa a sua credibilidade e capacidade em lidar com o seu crescimento abrupto.”

    A forma como o Google tratou do assunto foi irrepreensível, melhor não podia ter sido, imo. Não era inconcebível que a algum ponto uma coisa destas pudesse acontecer e acho que eles provaram perfeitamente que estão à altura de resolver problemas desta natureza que possam aparecer.
    O kill switch é uma medida de segurança que existe para isto mesmo, afinal (e não para desenvolver teorias de conspiração).

    Assunto arrumado.

    • pfbatista says:

      Este tipo de ataques são supostos acontecer em sistemas muito utilizados, não vejo como defeito… é normal um hacker querer afectar muita gente…

      Isto é exactamente aquilo que vem acontecendo aos SO Windows… há muita gente a utilizar, daí haver muita gente a fabricar software malicioso…

      …para quê atacar um SO, fabricar código, que tem poucos utilizadores e cujo ataque vai ter um impacto reduzido?

      é óbvio que o hacker tem a perspectiva contrária à presente na frase anterior…

      • João says:

        Os senhores (palhaços) que passam o tempo a criar estes trojan’s/virus/etc… deviam era ir cultivar batatas para alimentar os sem abrigo.

        Fala-se mto sobre punições à pirataria mas neste tipo de crimes são raras as detenções/acções…

    • dajosova says:

      Concordo! 😉

  2. Telmo Sousa says:

    Acho muito boa a ideia da Google com a ferramenta “Android Market Security Tool” no entanto, mais uma vez, a google mantém acesso remoto aos dispositivos, não quero com isto dizer que seja mau, desde que não abusem do poder que têm.

    • Hugo Cura says:

      Sem dúvida. Mas a Apple também o tem, segundo li até com a possibilidade de o desactivar remotamente.

      • Ppietra says:

        ?? “até com a possibilidade de o desactivar remotamente” ??
        Isso é uma medida de segurança disponibilizada ao utilizador através dum serviço, em caso de perda ou roubo – o mesmo serviço disponibiliza tb a localização e envio duma mensagem! Este serviço não tem nada a ver com “kill switch” – que ainda não foi usado pela Apple.

        • Hugo Cura says:

          Estávamos a falar do que é possível fazer remotamente aos dispositivos, posto em questão pelo Telmo Sousa, não necessariamente relacionado com o “kill switch”.

          • Ppietra says:

            Acho só que não tem muita lógica incluir os dois no mesmo “saco”! O “kill switch” existe em todos os telemóveis e é activado por uma empresa.
            No outro caso, para poder haver esse acesso, a pessoa tem primeiro que “inscrever” o seu aparelho no serviço, e depois eventualmente realizar a operação! O mesmo acontece com vários aparelhos da HTC.

  3. ArTuRiX says:

    Muito bom trabalho da Google, e ainda tornou conhecido o método, outros escondem o que fazem ao máximo provavelmente. Eu acho que tenho protecção e contra-medidas aqui nem velas, que tal se prevenirem com um antivírus tipo Lookout???

    • K says:

      Acho o antivirus para o telemóvel desnecessário, para ser sincero.

      De uma forma geral, bom senso com o que se instala é suficiente.

      Neste caso em particular, não vi nenhum antivirus a ser anunciado como solução para este caso, foi o próprio Google a tratar do assunto. Provavelmente com maior celeridade do que o que qualquer antivirus poderia sido actualizado para o efeito.

      Mas isso sou eu. Há quem prefira paz de espírito sabendo que está a fazer tudo para evitar problemas e isso eu não critico 🙂

  4. RF says:

    Uma das razões pelo qual não comprei o Samsung Galaxy S, foi pela falta de projecção que o Adroid apresenta no software que disponibiliza na sua App Store! Outra razão prende-se com a falta de Flash.. Apesar de gostar muito do telemóvel, acabei por comprar o seu irmão o Wave S8500 com o SO Bada! Engraçado, que um amigo meu que comprou o Galaxy S, hoje em dia prefere o meu.. lol Inclusivamente no Carnaval não conseguia tirar uma única foto à noite, e lá tive que lhe enviar por BT as que tirei!

  5. Ricardo says:

    Já comigo a situação é diferente… 2 pessoas que têm um Wave depois de terem mexido no meu Desire dizem “Se soubesse tinha comprado esse…”
    Gostos não se discutem, mas o Bada ainda continuam muito “virgenzinho”.

  6. Francisco says:

    O mesmo se passa com o iOS, não? (com jailbreak, claro)

    • Hugo Cura says:

      No primeiro ataque que refiro, é possível acontecer algo idêntico no iOS com jailbreak sim.
      Já no segundo, não, pois foram criadas e publicadas aplicações no Android Market iguais a aplicações bastante populares. Na AppStore, para uma aplicação ser aceite e publicada passa por um período de análise, tanto em termos de segurança como de qualidade.

  7. ruben says:

    O que é que aconteceu ao post do tmn a1? Eu cheguei a abri-lo mas quando fui para ir para a segunda página, algum tempo depois de o ter aberto, este não abria e quando voltei à página principal o post não estava lá.

  8. eu says:

    o que tem haver coisas de smartphones, ios e jailbreak ou outras cenas com este assunto? sinceramente

  9. Alex says:

    Prefiro acreditar que a Samsung tem um critério de selecção tão rigoroso quanto a Apple no que toca a testar devidamente as aplicações antes de as disponibilizarem na sua loja. E que tenham também uma espécie de kill-switch (fantástico) para quando estas pragas atinjam o Bada..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.