PplWare Mobile

Análise discos WD 4 TB RED (WD40EFRX) – Parte I


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Nuno says:

    Tenho precisamente dois discos dos mencionados no artigo (WD 4 TB RED (WD40EFRX) numa NAS (Synology DS213J) em RAID 1.
    Já os tenho desde finais de Novembro do ano passado e ate a data estou satisfeito com eles, apesar da NAS só ter uma velocidade leitura de 100MB/sec e 70MB/sec escrita.

    Cumps

    • justanotherone says:

      Bem, tendo em conta que é por rede 1 gb, só conseguias mais uns 20/30 mb. Acredita que as velocidades tão bastante boas. Utilizo uma para sistema de vigilância, e com este a funcionar, máximo é 60 mb de leitura (com uns WD Red de 2 tb). Já numa 409rp+ consigo 120 mb/s leitura com uns WD Red 4tb com as duas portas de rede agregadas. (8 discos, 4 na 409, outros 4 na rx410). Nada mau, e maior estabilidade que já vi

      PS: Va, por acaso ocorreu um erro a uns meses que ainda não entendi, e lixou a informação dos 8 discos, nem o RAID 5 salvou aquilo! Umas semanas a recuperar ficheiros, mas pronto..

    • Pedro Pinto says:

      Yups, esse tipo de NAS costuma trazer WD

      • Jorge says:

        Boas

        Os Synology vêm sem discos sempre.
        Os revendedores é que instalam os discos.
        Mas podem instalar RED da WD, NAS da Seagate, WD SE ou RE, Consetellation CS ou ES.3 da Seagate.
        Outro tipo de discos não deve ser instalado.

        Cumprimentos
        Jorge

  2. Eu mesmo says:

    Boas,
    um Raid com este tipo de discos de tamanho grande, o melhor mesmo é um RAID5, salvaguarda dados de forma mais correta.

  3. Jorge Pinto says:

    A melhor seguranca é mesmo RAID 1

  4. Alexandre Badalo says:

    onde se compra e onde?

    • Jorge says:

      Viva

      Esta não entendo…
      Então que se usa em toneladas de pequenos NAS? Poucos suportam ZFS (by the way, também falham).

      Usem RAID 1, RAID 5 ou RAID 6 mas com discos próprios, como estes RED, não com outros discos não apropriados.

      Há centenas de milhares senão mais, de servidores, NAS, SAN que usam estes tipos de RAID (seja por software ou por hardware) que nunca tiveram qualquer problema.

      Se os dados são preciosos, fazer como é normal, um RAID não é um seguro contra todos os riscos e devem sempre ter cópias de segurança!

      Cumprimentos

      PS : é engraçado ver uma foto de um disco a dizer 4TB com a referencia do de 3TB (WD30EFRX)…

      Jorge

  5. Rui says:

    Alguem sabe a diferença (se é que existe) entre os discos rigidos Red de 4Tb e os discos rigidos red Caviar 1,2 e 3TB

  6. Rui says:

    Alguém sabe a diferença (se é que existe) entre os discos rígidos Red de 4Tb e os discos rígidos red Caviar 1,2 e 3TB?

    • Jorge says:

      Boas

      Não há RED’s caviar
      A designação caviar morreu há tempos.

      São todos RED os RED (WD10EFRX, WD20EFRX, WD30EFRX e WD40EFRX)
      São Green, Blue, Black, RED, SE, RE, XE, e por aí…

      Cumprimentos
      Jorge

  7. AlbertoB says:

    É impressão minha ou onde está o print do Crystal Disk Info deveria estar o do Crystal Disk Mark?

    Cumprimentos e continuação de um bom trabalho!

  8. zemac says:

    Os artigos que o Maisum refere, aconselham (e bem) a usar raid6 em vez de raid5, devido à probabilidade cada vez maior de segunda falha durante o ‘rebuild’(cada vez mais demorado devido ao aumento da capacidade dos discos).

    Mas Raid1 é o raid mais fiável que existe, e mesmo o mais rápido de todos se usarmos em conjunto um SSD e um disco normal – por exemplo com a controladora Adaptec 6405E, que suporta este tipo de configuração (caso contrário o SSD é “maltratado”).

    O Rui pergunta a diferença entre os RED e outros modelos WD : são sobretudo firmware. Um disco actual tem cerca de 1MB de firmware que controla o seu funcionamento interno, por exemplo quantos “retries” deve fazer se falhar a leitura de um sector, antes de responder com “read-error”. Refiro este parametro porque tem impacto directo na performance e na fiabilidade em função da utilização do disco. Um bit errado em dados é dramático, mas em video (30 imagens por segundo, 1 bit = 1 pixel) é algo que nenhum olho humano pode detectar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.