Quantcast
PplWare Mobile

IBM – Computadores que simulam o cérebro humano

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. João says:

    epá isso quer dizer que a IA vem a caminho estamos lixados…….

    a ficção cientifica está a concretizar…….

    para o governo estar intressado…. não dão ponto sem nó…

  2. Weasel says:

    True, não tarda nada temos aí Terminators vindos do futuro.

    A ficção cientifica tem uma capacidade impressionante de prever o futuro tecnológico.

    Tenham medo, muito medo.

  3. podiam começar por fazer torradeiras que não queimem o pão antes de passarem para isto.
    as tantas querem fazer um pc que invente coisas como o ser humano para depois inventar as tais torradeiras. deve mesmo ser esse o objectivo.

  4. Nastase says:

    Isto é uma notícia de facto muito… bipolar 🙂 Por um lado é fantástico termos máquinas muito mais inteligentes que possam tomar decisões acertadas e que não sejam baseadas em certo conjunto de regras previamente definido.

    Por outro é realmente assustador imaginarmos tudo o que daí pode advir e filmes como o Terminator, I Robot e afins começarem a tornar-se cada mais uma realidade. Oxalá a humanidade saiba controlar muito bem todos estes avanços :S

    [ http://www.revolucaodigital.net ]

  5. mauricio says:

    😀
    Por um lado acho piada, mas não acredito que venham robots do futuro ou seja lá o que for, senão isso já teria acontecido… não acham?
    Se a viagem temporal pudesse ser uma realidade, quer dizer que é possível viajar bem antes do presente, então já poderia ter acontecido viagens do futuro ao nosso passado.

  6. @mauricio

    o ser humano tem que se mentalizar de que nem tudo o que imagina é concretizável. até prova em contrário claro…

  7. _anderson says:

    Eh pah, isso quer dizer que no futuro vamos ter um pc com escolhas? O gajo ainda se mete a sacar Tony Carreira e não me deixa fazer delete, e apaga-me os albuns de Muse ;_;

  8. EacHTimE says:

    Nunca na vida a IA vai ficar com a nossa inteligencia por mais q se aproxime.

    Um gato domestico até é possível mas mesmo assim nunca vai substituir a minha gata que até abre o frigorífico pra se ir servir de comida e mia para ser afagada lol

  9. golbit says:

    A ideia deles será meter um “gato” a ver kilos de imagens de satelite e ver se descobre alguma actividade terrorista ^^

  10. Kripton says:

    Mas que belos comentários, sim senhor. Continuem, que vão longe.
    Falam, falam…

  11. Lápis Azul says:

    Good morning, Dave…

  12. user says:

    Pensem no seguinte..a ficçao cientifica apenas mostra aquilo que possivelmente até ja exista…esses segredos é que podem estar na area 51 eheh 🙂

  13. Kripton says:

    @ user
    Já pensei. Era uma piada?
    E que tal o menino fazer algo da vida além de ver pseudo-documentários da teoria da conspiração? Ou és mais um vegetal?

    “There is a condition worse than blindness, and that is, seeing something that isn’t there.”

  14. Lápis Azul says:

    @Kripton

    Ver o que não está lá, é mau. Mas não ver o que lá está, porque se não quer ver, também não é bom! Olhos que não vêm, coração que não sente, já rezava o velho ditado…

    Não sou advogado do “User” mas, não fiquei indiferente aos teus comentários, principalmente o 2º apenas porque não os entendi!…
    O que entendes por pseudo-documentário? E o que é ser um “vegetal”?

  15. Morbus says:

    Oh não! É o diabo, rezai! Rezai! Convertam-se! Coisas assim!

    É O FIM DO MUNDO!.

    E tal.

  16. sLUGo says:

    ROTFLOLOLOLOLOLOLOOL @ Comentário do Paulo Ribeiro

    QUE SENHOR!

  17. luminoso says:

    interessante.
    IBM continua a ser uma referencia

  18. Nandozs says:

    @kripton

    Esa parte do vegetal nao me afecta em nada, apenas e só, pk tu estas atras de um teclado e mexes os dedos em cima de um teclado e ate carregas algumas vezes nas teclas e la saem uma palavras..senao ate te explicava alguma coisa, para alem daquilo que sabes (ves) atraves do monitor..Fica bem, que nao vou alimentar a tua “piada”

  19. Sérgio says:

    MAS SERÁ QUE ESTA GENTE É BURRA?!?!
    NÃO VIRAM OS FILMES DO EXTERMINADOR IMPLACAVEL?!?!
    Isto é o prenuncio da criação da Skynet, e a seguir vem o fim da raça humana…

  20. Kripton says:

    @ Lápis Azul
    Menino, o meu trabalho de investigação CIENTÍFICA é a interface homem-computador, Mesmo não tendo um orçamento de 3.8M€, sei perfeitamente das suas limitações e que, não tendo nada contra uma boa brincadeira, a maior parte dos comentários que ouço aqui são lixo, porque revelam a mais completa ignorância no tema (o que não crítico). Critico sim os vegetais que ‘crescem’ no sofá, alimentados pela fotossíntese da caixinha mágica.

    @ Nandozs
    Ninguém comenta isto?! Eu achei que valia a pena. Há muito não me ria assim.
    Afinal não deviam (tentar) simular o cérebro de um gato. Temos aqui um candidato que, com dois ou três transístores, nos dá a garantia de sucesso.

  21. Pedro says:

    como quase acontece sempre nos comentarios dos artigos voçes passam-se, arre. começam a comentar os comentarios dos outros e começam a roer-se uns aos outros e o assunto principal arde. bem estou a falar e estou a fazer o mesmo não é? p*** que p*ri*

  22. Lápis Azul says:

    @Kripton
    Meu amorzinho, infelizmente a soberba e o “olhar de cima” são comuns em gente que alegadamente terá formação académica superior mas também, não menos comuns são a arrogância e o menosprezo por terceiros!
    Mas aí, a culpa não será toda tua pois é notória a falta de formação cívica e isso não se aprende na escola!

    Sê mais tolerante com os ignorantes pois um dia precisarás que alguém que só “diz lixo”, te estenda a mão…

    PS: não respondeste às minhas perguntas… será que não as quiseste ver? (também não precisas de responder a esta…)

  23. J.C says:

    Vem aí o Skynet 🙂

  24. Kripton says:

    @ Pedro
    Tens toda a razão. Frequento bastante o site e, APENAS hoje, deixei-me levar. Mea culpa. (Mas nem sempre é fácil ficar indiferente.)

    @ Lápis Azul
    A resposta à(s) tua(s) pergunta(s) intitula-se ‘CIÊNCIA’.
    Tens bastante razão nas tuas observações mas, por motivos que não te dizem respeito, não me identifico com elas. Convenhamos também que arrogância, ‘olhar de cima’, soberba e menosprezo são repetições de uma ideia que não hesitaste em aplicar, e a eloquência do discurso não é tudo, pelo menos fora do mundo político.
    “Sê mais tolerante com os ignorantes pois um dia precisarás que alguém que só “diz lixo”, te estenda a mão…”. Felizmente, todos os dias me batem à porta a pedir ajuda em variados temas e, ainda que ignorante, sou consciente do meu valor e sei que essas pessoas estarão lá para mim quando precisar. Não tens essa sorte, pois não?! Mais um menino..

  25. Vítor M. says:

    Palavras ocas e tantas orelhas moucas…

  26. Kripton says:

    @ Vítor M.
    Outro..

  27. dajosova says:

    @Pplware
    No comments…

  28. dajosova says:

    …afinal comento 😀

    Boa notícia… pelo menos vai dando a conhecer à malta mais alguns avanços ou intenções de avançar na tecnologia… claro que a ciência pode ser um pau de dois bicos em função das mentes que a dominam… mas só o futuro nos dirá… ou talvez as nossas próprias crianças.
    Por isso, se querem saber como vai ser o futuro, olhem para o modo como as crianças de hoje são educadas… com mais ou menos avanço científico um dia sentiremos os resultados do que semeamos.. e cada um de nós faz parte desta balança!
    Afinal, vale a pena pensar nisto … ( eheh, esta última foi só para quebrar o gelo 😀 ) Boa semana people !!!

  29. Joca says:

    UUUUIIIIIIIIIIIIIIIII………….. parece que aqui ha gajos com a mania da inteligência. O maior ignorante é aquele que pensa que sabe tudo e pode passar por cima de todos. Uma opiniao é uma opiniao mas nao exageremos…..

  30. Lápis Azul says:

    @Kripton…
    Arranja uma namorada…

  31. Nandozs says:

    @Kripton

    Pois é pah… faz um favor a ti proprio…nao mexas mais os dedos!

    @Joca, apoiado.

  32. bluebrain says:

    Já à 3 anos que se está a fazer algo bastante semelhante com o proposito bastante altruista “in order to understand brain function and dysfunction through detailed simulations.”

    http://bluebrain.epfl.ch/

  33. aver says:

    Diz Dharmendra Modha (não me apetece traduzir):

    Once they’ve simulated a mouse brain in real time, the team plans on tackling a rat cortex, which is about three and a half times larger. And then a cat brain, which is ten times larger than that. And so on, until they’ve built a cortical simulator on a human scale.

    Parece que depois do gato vão estudar o cérebro de George W. Bush.

  34. aver says:

    Está bem pronto, eu traduzo:

    Depois de terem simulado um cérebro de rato (mouse) em tempo real, a equipa planeia ocupar-se do cortex de uma ratazana (rat) que é três vezes e meia maior. E então o cérebro de um gato que é dez vezes maior. E assim sucessivamente, até terem construído um simulador cortical à escala humana. Ainda estão a examinar o cérebro de Bush para ver se é ou não dez vezes maior do que o de uma ratazana.

  35. Kripton says:

    @ Lápis Azul
    …tenho várias. Pelo que se vê aqui, também não andas mal servido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.