Quantcast
PplWare Mobile

Congressistas americanos avisam a Apple para não usar chips chineses no novo iPhone 14

                                    
                                

Fonte: Bloomberg

Autor: Pedro Simões


  1. Saldanha says:

    Para a apple não vejo qual o problema, até podiam meter uma moeda de 1 cêntimo no lugar do chip que os fanboys compram aquilo de olhos fechados…

  2. Vasco says:

    Eu acho que os políticos norte americanos andam a confundir registros com nand e vectores de ataque com caça às bruxas. As guerras comerciais dão para todos os tipos de disparates, até para se culpar uma arrecadação pelas batatas podres que lá foram guardadas, intencionalmente ou não…

    • deeppurple says:

      E tu estás tão por dentro do assunto que achas mesmo que só se deve a questões económicas para um mero chip chinês.
      Não sejas ingénuo.
      Let’s go Brandon.

  3. Castro says:

    É sempre interessante ouvir estes políticos a falar sobre segurança, dá vontade de rir sobre o que dizem.

  4. Filipe says:

    Mais um dia na saga dos americanos e as suas paranoias

  5. José Orlando says:

    Bom dia. Não é questões técnicas que está aqui em causa. Os EUA, como muito apregoam, são o farol da democracia e do capitalismo. Infelizmente ambas ideologias são falsas. Só são democracia e capitalismo se concordarem com os seus termos. E quando falam que o mundo livre os segue, porque são justos e querem promover o diálogo, mostram a sua verdadeira face, como neste exemplo da Apple. A Apple, uma empresa privada, a trabalhar no sistema capitalista, a procura da melhor solução de fornecedores, é ameaçada pelo poder legislativo do seu próprio país. A OMC (organização mundial do comércio) deveria ser como a ONU, uma organização fiscalizadora que promova o livre comércio e que impeça o poder legislativo ou executivo de interferir nos negócios de empresas privadas. A atual crise energética começou precisamente com essa interferência dos EUA na construção do gasoduto financiado pela Alemanha e Rússia, onde a UE, ao analisar este negócio, tal como os EUA, chegou a conclusão que não podia intervir, com sanções, como fez os EUA, porque não havia dinheiro público europeu no negócio. Antes disso, na Síria, impediu que a proposta de construção de um gasoduto proposto por dois países que antes eram inimigos, Iraque e Irão, fosse construído. Agora mais uma vez, com esta interferência com uma empresa chinesa, não me admira que os problemas já existentes não aumentem mais para os países europeus, que teimam em sw afastar da irracionalidade de comportamento por parte dos EUA.

    • Castro says:

      “A atual crise energética começou precisamente com essa interferência dos EUA na construção do gasoduto financiado pela Alemanha e Rússia, onde a UE, ao analisar este negócio, tal como os EUA, chegou a conclusão que não podia intervir, com sanções, como fez os EUA, porque não havia dinheiro público europeu no negócio.”
      acho que andas a beber demais!
      A crise energética não tem em nada a ver com a interferência dos EUA na construção do gasoduto, que por sinal já estava praticamente pronto, mas sim com a guerra iniciada pela Russia contra a Ucrânia!
      Se há coisa que poderia ter evitado esta crise energética seria os países europeus não terem ficado tão dependentes da Russia! Ou seja, mais gasodutos com a Russia tornaram a coisa pior!

    • Miguel says:

      Quando é que foram as ultimas eleições democráticas na Russia e China? Não houve pois não… Comparar uma democracia (que tem falhas) como a dos Estados Unidos com ditaduras como as que existem quer na China ou Russia é só lamentável!

      “A atual crise energética começou precisamente com essa interferência dos EUA na construção do gasoduto financiado pela Alemanha e Rússia” – Se os alemães soubessem ás uns anos atrás o que sabem hoje, nem o Nord Stream I existia hoje!

  6. Pedro says:

    O lançamento do IOS 16 era hoje dia 12.09, mas ainda não chegou ao meu iPhone 13!!!! a que horas chega, alguém sabe?!

  7. Joao Ptt says:

    Estes políticos dos EUA são uma comédia.
    Os iPhones são montados na China!
    Se é crucial para a segurança nacional os iPhones não terem nada haver com a China, então obriguem a empresa a produzir por exemplo nos EUA só usando empresas 100% dos EUA. Boa sorte com isso.
    Por outro lado, estes talvez sejam os mesmos políticos que costumam exigir que as empresas permitam o Estado dos EUA a conseguir espiar tudo e todos… por isso esta dualidade de critérios tem sempre aquele gostinho a ironia.

    • “então obriguem a empresa a produzir por exemplo nos EUA só usando empresas 100% dos EUA”

      Essa ideia já esteve em cima da mesa até verem o preço final que os equipamentos iam passar a ter. Rapidamente foi um “deixa lá isso para depois, pode ser que a Índia ou o Vietname façam isso, mas usando a mesma empresa chinesa, em quem afinal confiamos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.