Fuduntu 2012.3 – Um nome divertido… uma distro a sério!


Destaques PPLWARE

42 Respostas

  1. Serva says:

    Bom dia ,

    Eu já instalei esta distribuição no meu portátil desde que ela surgiu , este é um projecto relativamente recente e tem ficado cada vez melhor , ainda não actualizei mas confirmo que para o consumo energético é uma das melhores distribuições de Linux que conheço , vou agora actualizar porque me parece pelas fotos que existem muitas novidades .

    Cumprimentos

    Serva

  2. David Toffee says:

    Olá a todos,

    Há algum tempo que estou tentado a experimentar esta distro. Alguém me sabe dizer quão bons são os repositórios utilizados? (relação estabilidade/software mais actual)

    Quem quiser dar uma olhadela na página do distrowatch: http://distrowatch.com/table.php?distribution=fuduntu

  3. Guerreiro says:

    Cada vez que vejo uma distro baseada em ubuntu que por sua vez é baseado em debian penso para mim “Mais do mesmo!”.
    Mas devo confessar que o fuduntu ultrapassa é excepção á regra.
    Gostava mesmo que se fizesse uma review do Sabayon uma distro baseada em gentoo out-of-the-box e bem bleeding edge, gostava de ver a opinião do pplware (fica a sugestão Pedro Pinto).

    • David Toffee says:

      Posso estar enganado mas a ideia que tenho é que é um fork do Fedora (e não do ubuntu, como o nome possa sugerir)..

    • David Toffee says:

      Mas de resto concordo, também penso o mesmo em relação a debian/ubuntu based distros..

      E também eu gostava de ver uma review do Sabayonm, também já pensei em instalar, apesar de não ter experiência nenhuma em gentoo. Mas esta será menos bleeding edge que o Arch, certo?

      • Guerreiro says:

        Tem razão ao que parece o fuduntu é independente,
        Quanto ao Sabayon é instalado atravez do Anaconda (noob friendly) mante-lo é que ja nao e tanto.
        Conheço pouco do arch mas os repositorios do gentoo sao extremamente completos nunca necessitei de ir a outro lado.

        • David Toffee says:

          Tenho imensa curiosidade no Sabayon (até porque gosto da ideia rolling release).

          Do que já usei do Arch, as aplicações que não estavam no repositório “principal” estavam no AUR (Arch User Repository). Mas também já ouvi falar muito bem dos repositórios do gentoo (do qual não tenho qualquer experiência)

          É difícil mante-lo como assim? é necessário ter algum cuidado especial?

          Interessava-me uma rolling distro que fosse bleeding edge, mas sem comprometer a estabilidade do sistema (Conheço pessoas que tiveram problemas com o arch, depois de actualizar o sistema.. :-/ )

          • Pedro Pinto says:

            Tenho de testar esse Sabayon :)

          • Guerreiro says:

            Basta um pouco de conhecimento do terminal e ter algum cuidado ao misturar o entropy com o portage, mas qualquer problema que tenhas o pessoal do sabayon tem todo o gosto em ajudar (muito prestativos) e se nao falares ingles (pouco provavel)a comunidade do vivaolinux (Brasil), sao grandes no sabayon e gentoo especialmente um Sr Albfneto que é tradutor no entropy.

          • Alex says:

            Uso Gentoo e usei o Sabayon por algum tempo pra ver como é. Se não misturar entropy e portage ele é bem tranquilo de manter (na verdade se não souber o que está fazendo o entropy reinstala os pacotes do Sabayon de novo :)), bem mais que o Arch. O que torna a manutenção do Arch trabalhosa é porque o os desenvolvedores do Arch não testam bem os pacotes (salvo os mais importantes) antes de liberar. Normalmente compilam -> instalam -> reboot -> funcionou -> vai pro stable. É feito dessa forma porque o Arch é desenvolvido com foco em desenvolvedores, que sabem consertar quando o sistema quebra e querem mesmo isso. Já o Sabayon é mesmo para usuários mais “normais”. Só precisa ter atenção nas actualizações em relação aos arquivos de configuração, pois terá que atualizá-los em separado e saber quando atualizar cada um ou não (normalmente somente aqueles personalizados). Pra mim que uso Gentoo, Sabayon é muito irritante e confuso, pois lá estão todas as ferramentas do Gentoo mas “não dá” para usá-las tão livremente quanto no Gentoo (o que é normal porque se quer Gentoo instala Gentoo, não Sabayon :D).

            PS. Se conseguir fazer uma m*** muito grande há um comando no entropy (que por sinal acho melhor que o pacman) que reinstala o sistema por completo. Também há como testar bibliotecas… Varias ferramentas muito úteis no entropy.

      • Serva says:

        Bom dia ,

        A Sabayon está muito fácil de usar , mas sinto a falta do domínio que tenho com outras distros , provavelmente o problema será meu porque ainda não explorei devidamente esta distro logo não serei a pessoa certa para o fazer , mas no que respeita a sua utilização está muito intuitiva e com resultados de produtividade elevados essa foi a minha impressão que fiquei , depois acabei por desinstalar porque não tenho como é óbvio capacidade para me dedicar a todas vão ficando algumas e vou seguindo os seus desenvolvimentos , neste momento estou fascinado com o que se passa na comunidade KDE que tem na Alemanha a sua maior comunidade e a mais activa de todas elas seguida da Francesa , esta UI está a tornar-se um caso muito serio no Mundo Linux , só para vos dar um ideia actualmente a versão estável do KDE é a 4.8.4 , a 4.9 estará concluída em Agosto deste ano e eu já tenho a 4.9 em beta a mais de 1 mês e a estabilidade é impressionante sem crashes como infelizmente era hábito nas primeiras versões do KDE 4 , por isso também lanço um desafio ao Pedro Pinto de trazer até nós esta excelente UI que está presente em muitas Distros inclusive no Fedora , Open Suse , Chakra , PclinuxOS , Netrunner , Kubuntu (agora sem o patrocínio da Canonical), Porteus (distribuição baseada em Slackware) , Big Linux , Ultimate Edition , Mageia etc , etc , etc , temos esta UI praticamente em quase todas as frentes do Linux e em distribuições que foram e são os pilares do Linux , para quem não sabe o KDE se for desabilitado a indexação de dados fica leve como uma pena e não sacrificamos a sua beleza e possibilidades de personalizar , simplesmente não teremos acesso a uma busca precisa de ficheiros .

        Cumprimentos

        Serva

        • Pedro Pinto says:

          Depois do que me enviaste…é esse que vou testar.

        • Alex says:

          O KDE por usar Qt tem uma grande vantagem: Qt tem (dizem) em torno de 450.000 desenvolvedores… Autodesk Maya, The Foundry’s Nuke, Adobe Photoshop Elements, OPIE, Skype, VLC media player, VirtualBox, Mathematica, European Space Agency, DreamWorks, Google, HP, KDE, Lucasfilm, Panasonic, Philips, Samsung, Siemens, Volvo, Walt Disney Animation Studios and Research In Motion, GENIVI Alliances (BMW Group, Delphi, GM, Intel, Magneti-Marelli, PSA Peugeot Citroen, Visteon, and Wind River Systems) – São alguns ligados ao desenvovimento do Qt. 😉 Mas não consigo gostar de KDE…

    • Serva says:

      Guerreiro ,

      Bom dia o Fuduntu é uma fork do Fedora não é baseado em Ubuntu .

      Cumprimentos

      Serva

  4. Daniel Gomes says:

    É pena que eu fico sempre tão tentado a instalar distros linux, depois nunca as uso por não conseguir por X ou Y como eu quero :(

  5. PeterOak says:

    Eu tenho o MintLMDE(Debian) instalado e gosto dele. Já percebi que são os 2 bleeding edge, mas qual o melhor?
    Obrigado

    • Guerreiro says:

      O LMDE é fantastico mas de bleeding edge pouco ou nada tem,
      alias até tem estado muito estagnado ultimamente, ainda assim no que toca a rolling releases é do melhor.
      O Chakra tambem é muito bom, mas para mim nada ultrapassa o Sabayon nem mesmo o proprio Gentoo.

    • David Toffee says:

      Já usei o LMDE e não achei nada bleeding edge.. :(

  6. Serva says:

    Bom dia de novo ,

    Esqueci-me de falar do Mint KDE que tem o mesmo patrocinador da distro Kubuntu e Netrunner , e esqueci-me imperdoável da Caixa Magica 18 que está um mimo .

    http://www.linuxmint.com.br/modules/news/article.php?storyid=41

    Cumprimentos

    Serva

  7. Daniel Gomes says:

    Pessoal, eu sei que isto continua a ser daquelas perguntas que pronto, não tem resposta única, mas sendo que um user domine bem o windows, e pouco conheça de OSX ou Linux, qual é a distro aconselhável? Já testei várias, Kubuntu, Ubuntu, Fedora, Mint, etc, sei adicionar repositórios, fazer a instalaçao de aplicações, etc. Mas queria saber qual acham a melhor distribuição para um portatil, para trabalhar ?! Sendo que as xs preciso de certos programas que talvez não corram em wine muito bem?

  8. Linuxiano says:

    Mais uma distribuição aliciante, no meio de tanta escolha diferente, tenho pena por não ter tempo para testar todas as alternativas, no outro dia fiquei de experimentar o PinguyOS e ainda nem sequer fiz o download :/

    Penso não ser o caso do Fuduntu, mas é compreensível e natural que surjam muitas distribuições baseadas em Ubuntu, em virtude do impulso da Cannonical, não vejo qualquer mal nisso, o desafio está em, aproveitando esse desenvolvimento, construir distribuições que apresentem algo de original e alternativo ao que o Ubuntu oferece e penso que existem várias que conseguem atender a isso.

    Ainda não consegui arranjar uma distribuição para usar sobretudo quando o portátil está com a bateria, o Fuduntu é uma hipótese mas se fosse possível, deixo a sugestão para se fazer um artigo com as melhores distribuições para economia dos portáteis (se já existe peço perdão, preciso de procurar melhor).

  9. Alvaro Farinha says:

    Ola a todos, estou com uma duvida importante, queria saber se há alguma maneira de ter o FUDUNTU 12.3 e o WINDOWS 7 no mesmo disco como se fosse dual-boot, pois é que eu já tentei ver por ai e não encontro nada… alguem me pode ajudar????PF

  10. AM says:

    Esta distro é mesmo para mim, iniciante, pois normalmente Fudunto tudo! É mesmo isto.

  11. Razy says:

    Instalar o Fundutu em hardware recente é muito divertido, mas tira a pica em hardware mais antigo e usado. LOL

  12. André says:

    já li alguns artigos da linux e de distros recentes, e fico sempre tentado a instalar uma destas… desde de sempre que suou ”cliente” da microsoft windows… nunca dei o 1º passo para experimentar diferentes SO’s…. queria (com ajuda) dar esse 1º passo…até Mac OS X, gostava de experimentar!

  13. Ulisses Arruda says:

    Estou actualmente a testar a distro Xubuntu que, por sinal, me agrada muito. Leve, simples e funcional. Excelente para desktops menos robustos.

    Abrcs.

  14. Fernando Neto says:

    É o que eu estava procurando, uma distro com Gnome 2. E os desenvolvedores prometem usar o Gnome 2 até onde for ‘humanamente possível’. Estava usando o SolusOS v 1 mas não reconhecia minha multifuncional HP F4100 de jeito nenhum, mesmo com Cups, Hplip, Foomatic e todas as tralhas necessárias instaladas. O Fuduntu reconheceu automaticamente. Mas cuidado durante a instalação, desmarquem o LVM (Gerenciador de Volumes Lógicos) que vem marcado por default. Para saber mais sobre o LVM leiam este artigo no GDM:
    http://www.hardware.com.br/artigos/lvm/
    Pois se usarem ele, o Gparted não reconhecerá as partições criadas por ele.
    Fernando Neto

    • Alex says:

      Há também o MATE que é um fork do Gnome 2, muito similar visualmente ao Cinnamon.

    • Luís Nabais says:

      Mas olha que há inúmeras vantagens em LVM. Além disso, através de comandos podes configurar tudo. Sempre que possível utilizo LVM e aconselho.

      Uma das principais vantagens é ser possível criar e redimensionar volumes (equivalente a partições), enquanto a máquina está a funcionar, desde que não seja o volume onde está o sistema operativo a correr, obviamente.

  15. Alex says:

    Sempre confundo essa distro com a Funtoo. Vou deixar uma dica para quem usa portáteis, não deixem de usar o ‘laptop-mode-tools’ que faz gestão dos recursos e diminui drasticamente o consumo de energia (e por consequência aquecimento) sem reduzir a performance (se usar do modo ‘ondemand’ que é o mais indicado). Para desktops há o ‘cpufrequtils’, que também pode ser usado em conjunto com o laptop-mode-tools com alguma configuração extra, mas EU não acho grande vantagem.

  16. Renato says:

    Já testei esta remaster e fico na duvida, qual é o real motivo pelo qual essa distro existe? Sério.

    É apenas um Fedora com gnome 2 e o cara põe o nome de Fuduntu? WTF?

    Quer estabilidade? Use Debian Stable com Xfce ou Lxde ou Lubuntu.

    Ou até tente o Ubuntu em questão com Unity.

    Mas não confiem em uma remaster.

    • Luís Nabais says:

      Não é bem o que pensas que é. Informa-te um pouco melhor antes de dizeres isso.

      Já foi uma remaster de Fedora, mas já não é.
      A distro é um pouco entre Fedora (conhecida por ser muito crua, mas muito estável e actualizada) e Ubuntu (conhecido por ser tudo muito facilitado, mas menos estável que Fedora), daí o nome. Utiliza RPM e a estrutura de ficheiros e installer do Fedora, mas com facilidades de Ubuntu e derivados.

      Inclui inúmeras apps comuns já instaladas (como Flash, codecs, VLC, LibreOffice, etc) e está pronta a utilizar logo após instalação. Além disso, já vem limpinha, sem tralha. Gostei bastante.

      Para saberes que não sou um user qualquer de Linux, sou RHCE (Red Hat Certified Engineer) e uso Linux desde 1998 e trabalho com Linux e desenvolvimento OpenSource.
      Mas como se costuma dizer, em casa de ferreiro, espeto de pau, por isso, como trabalho muito com Red Hat, não tenho paciência para configurar todas as coisinhas que uma distro mais crua tem (senão continuava a usar uma das minhas distros favoritas, Slackware*), daí gostar de Fuduntu, que mistura tudo o que faço no dia a dia, mas facilitado.

      * Por falar em Slackware, equipa do pplware, podiam falar de Slackware 14, lançado no fim-de-semana passado. É apenas a distro mais antiga em existência.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.