Quantcast
PplWare Mobile

Redes: Afinal para que serve o comando ping?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. __root says:

    Bom dia,

    Da parte da máquina que recebe o pedido (ping) é possível recusar essa resposta?

  2. Joao Carlos says:

    Se “pinga” logo existe!

  3. Carlos do Carmo says:

    Seria interessante extender este tematica com comparacoes entre as implementacoes do PING em windows, *nix e IOS. Muito obrigado pelo artigo.

  4. Pedro Lopes says:

    Um dúvida: Numa rede doméstica com router a fornecer a net, há alguma forma de identificar qual o dispositivo que está a causar lag? Ou mesmo ver qual ao tráfego por dispositivo?
    Obrigado.

  5. Sergio J says:

    Há uns tempos vocês escreveram um artigo super interessante sobre o ping. Bem, foi à procura dele e pelos vistos já vai uns anitos

    https://pplware.sapo.pt/linux/dica-desactivar-respostas-a-pings-no-linux/

    Neste artigo está bem explicado o funcionamento do TTL. A partir daí comecei a usar, para distinguir equipamentos na rede e fazer uma filtragem para identificar os meus equipamentos, que não eram PCs

  6. André says:

    Uma outra utilização do ping que põe o TTL em prática é o traceroute. Para fazer um traceroute, o host envia ao sistema alvo um pacote com TTL = 1, que irá “morrer” após o primeiro elemento no caminho, depois envia outro de TTL = 2, e por aí em diante até chegar ao destino final ou dar timeout (o tal limite de TTL 64).

    • Sergio J says:

      André vê o artigo que o pplware publicou há uns anos atras. O TTL funciona por decrementos e não incrementos por cada router que passa. Além disso não começa no mesmo valor em todos equipamentos/sistema operativo.

      • Anónimo says:

        O processo de traceroute está bem descrito, é mesmo assim que funciona hop-a-hop (começas com TTL=1, o que quer dizer que ao ser decrementado morre no próximo hop. Depois mandas com TTL=2, o que quer dizer que já só morre no outro hop. E por aí em diante…)

  7. skylle says:

    Isto ajuda o entendimento do post ICMP

  8. valdimiro da silva says:

    isso não me ajudou em nada quero mais clareza nas explicações, pretendo saber o de concreto o que faz o ping ou o ping da morte.

  9. Bruno Fins says:

    Excelente artigo a explicar o comando ping, acho que apenas está em falta a explicação do protocolo icmp de forma a complementar o mesmo: https://faqinformatica.com/protocolo-icmp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.