PplWare Mobile

Dicas do Microsoft Excel é ao Domingo…no Pplware – 55


Autor: Pedro Pinto


  1. n_lippe says:

    Que informaçao consegue ter a A.T. com o Saf-T?

    • Luís Costa says:

      Em primeiro lugar o SAF-T PT é uma recomendação da OCDE, em que a Alemanha e Portugal adaptaram.

      Existem vários tipos de SAF-T, de acordo com a Portaria 1192/2009:
      o C de contabilidade, o F de facturação, o I Integral, o P Parcial (facturação parcial, ex: de um POS apenas), entre outros.
      Existem dados comuns a todos os SAF-T, que são os dados da empresa, dados das tabelas de Impostos(IVA e Imposto Selo) e de Clientes (todos os clientes existentes).

      Depois caso seja de Contabilidade, acrescem os dados das contas SNC, Fornecedores e os movimentos contabilisticos

      Caso seja de Facturação junta-se apenas os produtos (serviços/portes/para-impostos, etc), Clientes e obviamente os documentos de Facturação (incluindo Guias, antigos talões, etc)

      Neste último houve alterações recentes, em especial com a especificidade da obrigatoriedade de Software de facturação certificado.

      Mas isto está tudo na Lei (mais ou Menos explicito).

      • Nelson Gonçalves says:

        Boa Tarde Sr. Luís Costa,
        Só uma pequena questão: As Guias de entrada, ou seja, aquelas que são relativas as guias que os fornecedores nos passam e que são introduzidas por nós no software de facturação para ter um controlo das guias e facturas dos fornecedores também vão referenciadas no ficheiro SAF-T??

        Grande abraço e muito obrigado pela ajuda e ao Pplware pelo fantástico site!

        • Luís Costa says:

          Caro Nelson Gonçalves,
          Com tanta legislação avulsa, muita das vezes impraticável, pelo menos em tempo útil, é uma pergunta para a AT.
          No entanto, como informático e curioso nesta matéria, a minha interpretação da lei em vigor (portaria 1192/2009 – http://info.portaldasfinancas.gov.pt/NR/rdonlyres/15D18787-8AA9-4060-90D5-79F168A927A4/0/Portaria_11922009.pdf) é que se os movimentos de compras devem ser extraídos pela sua contabilização (tabela de registos de contabilidade), contudo se for uma transferencia de armazem, não tenho a certeza que seja dessa forma.
          Por outro lado, pela nova lei que irá entrar em vigor a 1 de Maio de 2013, e que irá revogar esta estrutura, a situação irá mudar, pois, pelo que parece, até os documentos de confirmação assinados pelos clientes têm de ser extraídos.
          Mas sobre isso ainda aguardo que seja disponibilizado o xsd, com as regras bem definidas.
          Uma coisa é certa, vai haver trabalho para os informáticos e novos custos para as empresas.

  2. cau says:

    Tutorial para execl 2007, ou umas dicas

    • Luís Costa says:

      Bem, é uma Grande dica, mas fundamentalmente é um serviço Publico por excelencia.
      Esta informação deveria ter sido disponibilizada pela AT e não é.
      Aliás se questionarmos a AT (e eu já questionei várias vezes), dizem-nos para enviar um email, aos quais por norma não respondem (pela experiencia propria).

  3. Pedro says:

    Como se faz o download do site das finanças? copy e paste?
    se for, guarda-se o ficheiro como word, excel, bloco notas?

    • Luís Costa says:

      O ficheiro de esquema (Schema File) tem de ter a extensão xsd.
      O ficheiro SAF-T PT, deverá ter a extensão xml.

      Ambos são ficheiros com uma estrutura muito semelhante ao html, com tags de abertura e fecho, com valores e atributos.

      Ao fim ao cabo, o xml é a nossa base de dados, o xsd é algo que define as regras e que campos e tipos de dados podem existir num xml.

      A ideia principal do XML, a meu ver, é criar um ficheiro que permita quer às máquinas, quer aos humanos lerem os seus dados independentemente do software que utilize.

    • Luís Costa says:

      O xsd gravas como .xsd
      O SAF-T, que é um ficheiro xml, gravas como .xml

      dica:
      clicas com botão direito e fazes “salvar ligação como”

  4. João says:

    É um ficheiro XML e permite à AT ter o apuramento normalizado das contas! Pedro: guarda-se como xml se for o SAF-T ou xsd se for o de esquema

  5. João says:

    Ao fim ao cabo estamos a falar de nada mais nada menos que webservices. Podem dar aqui uma vista de olhos: http://www.sistemasideais.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=5%3Afacturacao-certificada&catid=3%3Aartigos&Itemid=33&lang=pt

    • Luís Costa says:

      Nop, estamos a falar de estruturas de ficheiros, que são passiveis de serem extraídos para um suporte qualquer (disco, pen, etc), e que todos os sujeitos a IRC são obrigados a extrair desde 2008, com os dados de facturação e de contabilidade, quando solicitados pela AT (ex: inspeção das tributária) e para dados de um determinado período fiscal.

      É sobre a sua estrutura, e não webservices.
      Um webservice engloba mais coisas, por exemplo servidores e clientes, onde há pedidos e respostas num determinado formato (com base no XML), ou seja utilizam o formato XML.

      Os ficheiros xml, por si só são legíveis, sem estarem sujeitos a uma tecnologia.

      É como um carro. Um carro não é uma roda, mas sim utiliza a invenção da roda… é mais isso!

  6. Pedro says:

    Obrigado Luís Costa.

  7. Luís Costa says:

    Resumindo e baralhando,

    Quando temos de partilhar informação entre sistemas, em vez de utilizarmos tecnologias como o csv, txt ou outras do genero, que têm as suas limitações, podemos faze-lo através de um ficheiro xml.
    Da mesma forma que conseguimos abrir o SAF-T PT, também podemos abrir um outro ficheiro.

    1
    12-07-2013
    1123.45

    2
    12-07-2013
    1123.45

    • Luís Costa says:

      pois este ultimo post falhou…. os elementos foram-se … é uma questão de tags …

      ah e tal…..

      sempre tag de inicio, valor e tag de fim….
      também há outras formas, mas esta, para mim é a mais limpa e perceptivel ao olho humano.

  8. Ricardo Simões says:

    Caros,

    Como faço para exportar um XML saft depois de importado para o excel?
    Quando o tento fazer tenho sempre um erro que diz “Não é possível guardar ou exportar dados XML. Os mapas XML deste livro não são exportáveis.”

    Quando faço “Verificar mapa para exportação” tenho:

    AuditFile_Mapa não é exportável porque contém o seguinte:
    -Listas de listas
    -Dados não normalizados
    -Não é possível preservar a relação do elemento mapeado com outros elementos

    • Luís Costa says:

      Não podes, não só pq o Excel não permite diretamente, mas tb porque é ilegal. Só o software que regista as faturas é pode extrair.
      No entanto, para abrirmos xml há vários softs como por exemplo o xml notepad da Microsoft, é gratuito.

  9. Ricardo Simões says:

    Caro Luís Costa,

    Vou trabalhar com uma aplicação online de faturação que permite o upload de um ficheiro saft para carregar listas de clientes produtos e serviços.
    O que pretendia era organizar os meus clientes produtos e serviços em excel e exportar um xml em formato saft para depois o poder carregar.

    À primeira vista não me parece haver nenhuma ilegalidade nesta manipulação de um saft uma vez que não estou a alterar nenhum parâmetro de facturação, ou a lei é tão abrangente que não permite toda e qualquer utilização deste, que não seja a de exportar do software de faturação e importar nas finanças?
    E quanto aos desenvolvedores de software de facturação? Serão todos uns fora da lei?

    • Luís Costa says:

      Calma. A manipulação é ilegal para reporte às finanças. Se usarmos o SAF-T como reporte de integração é somos inteligentes e usamos uma potencialidade que eu vi logo desde a primeira versão em 2008.
      Quando à exportação, o vba ajuda muito, só tens de seguir as regras da portaria e do auditdile, xsd.
      Para faturação é fácil. Já fiz um módulo para um erp que foi certificado. Para sistemas integrados a coisa complica.

      • Ricardo says:

        Pode dar alguma dica, como conseguimos exportar informação colocada no excel para o ficheiro saft, através desta formatação. Necessitava de converter as faturas do portal das finanças que estão em Excel num ficheiro saft, pois não consigo importar através do excel.
        Será possível uma ajuda?

  10. Ricardo says:

    Pretendia importar as fatutras recibos emitidas no portal das Finanças, mas só consigo se converter o ficheiro excel em xml do formato saft. É possível esta conversão?

    Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.