Quantcast
PplWare Mobile

Tags: noite

Alterações climáticas estão a prejudicar o funcionamento dos ecossistemas

Tem sido cada vez mais claro que as temperaturas estão mais quentes, sendo que as próprias estações do ano parecem não existir. Isto deve-se principalmente às alterações climáticas que, além de prejudicarem as temperaturas a que somos submetidos, prejudicam-nos enquanto seres humanos.

Além disso, a irregularidade das temperaturas diárias pode influenciar também a forma como as plantas e os animais lidam com as alterações climáticas e, consequentemente, pode prejudicar o funcionamento dos ecossistemas.

Lua


Cientista explica que usamos a forma mais longa para calcular um dia na Terra

Desde cedo que aprendemos na escola que o movimento de rotação da Terra, aquele que ela executa sobre si mesma, é o que garante que tenhamos a divisão entre o dia e a noite, consoante a incidência do Sol. Aliás, aprendemos que essa rotação demora 24 horas até estar concluída.

No entanto, por outro lado a Terra leva 23 horas e 56 minutos a completar uma volta de 360 graus. Nós é que aprendemos a forma mais longa, das duas que existem, de medir essa rotação.


Estamos a ficar sem noite! A culpa é da iluminação LED

Com a moda das “smartcities”, e também com a consciência de que é possível levar a cabo algum tipo de ação ao nível da eficiência energética, muitos dos municípios têm vindo a trocar as luminárias tradicionais por iluminação LED.

A poupança parece justificar-se mas, de acordo com um estudo, esta alteração está afinal a aumentar a poluição luminosa.


Preparem-se, vamos ter uma superlua especial

A natureza revela-nos, por vezes, pequenos pormenores que mudam de forma total como vemos os elementos do dia-a-dia. Um desses exemplos são as superluas que surgem de tempos a tempos.

Vamos ser presenteados com uma nova superlua, mas esta tem algo de especial. É a maior de todos os tempos e existem alguns pequenos truques para a ver em todo o seu esplendor.

Superlua


Acorda a meio da noite para ver o smartphone?

Cada vez temos uma maior tendência de olharmos para o nosso smartphone a qualquer momento do dia. Mas, recentemente foi apresentado um estudo que mostra algo um pouco mais assustador.

Afinal, também acordamos para ver o smartphone… a meio da noite.

night-smartphones