Quantcast
PplWare Mobile

Tags: balões

Projeto Loon da Google poderá estar prestes a morrer

A Google um dia sonhou com um projeto especial. Chamava-se Loon e na sua génese tinha balões no céu, bem altos colocados na estratosfera, a cerca de 20 km de altitude, para fornecer Internet. Com vários, queria criar redes sem fios para transmitir sinal a qualquer parte do planeta, principalmente a áreas rurais e remotas. Contudo, o sonho parece estar a acabar.

Apesar de o projeto ser possível e ter interessados, o CEO da Google deu já o alerta, se os investidores não avançarem, o projeto morre.

Imagem Google Projecto Loon, balões que distribuem internet


Torres de células flutuantes são o próximo passo para 5G

Enquanto alguns preparam a implementação de redes móveis 5G no solo, algumas empresas continuam focadas nas torres de células flutuantes. Nesse sentido, durante a sessão final do sexto encontro anual do Brooklyn 5G na quinta-feira, algumas empresas de telecomunicações discutiram se os drones e balões aéreos poderiam finalmente começar a fornecer serviços de comunicações móveis.

Estamos mais perto de ver o espaço aéreo recheado de “antenas”.

Imagem de balão com 5G da Loon


Projecto Loon: A Google e o acesso à Internet através de balões

O acesso à Internet, que a maioria de nós dá como garantido e como algo que é um “direito”, não existe de forma sustentada e garantida em certas partes dos globo. Para melhorar esse acesso à Internet em zonas remotas e de mais difícil implementação, a Google lançou agora um projecto que pode revolucionar, e muito, as condições de vida nessas partes do Planeta.

A ideia é colocar balões de ar quente e com eles partilhar o acesso à Internet. Parece uma ideia louca, mas está já a ser colocada em prática na Nova Zelândia.

google_baloes_1