Quantcast
PplWare Mobile

LibreOffice 5.2 – Quer um Office grátis e muito bom?

Download

Download: LibreOffice 5.2

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Gabriel says:

    sim utilizo o libreoffice à cerca de 2 anos e gosto bastante
    para o utilizador comum é mais do que suficiente

    • Setnom says:

      Eu estou tentado a mudar para o Libreoffice, em detrimento do Office.

      Diz-me uma coisa, já que estás familiarizado com ele: como é o dicionário? Eu uso o Word 2016 somente por causa da correção ortográfica em português. Está ao mesmo nível ou ainda tem que melhorar um bocado?

      • Gabriel says:

        podia ser um pouco melhor porque a comunidade portuguesa é pequena, mas é perfeitamente utilizável (foi à custa disto que melhorei a ortografia porque a mama do MS office acabou)
        para alem disso o dicionário é um .exe à parte (é pequeno) o LibreOffice instalado ocupa 650mb

      • Ze says:

        O corretor é porreiro

        A grd vantagem do LibreO p mim é manter a formatação dos documentos do MS Office…

        Cx q o OpenOffice se borrifa completamente

      • Alucard says:

        Basicamente penso o mesmo que o restantes, não deve ser tão bom como o corrector do Word, mas pessoalmente não tenho queixa.

        E agora, nem de propósito, encontrei isto ao ler a lista de alterações:

        “Proofing tools for Portuguese language (pt-PT) have been largely improved tdf#97439 (Marco A. G. Pinto, Olivier Hallot, and Raimundo Moura)”.

        Por isso, só experimentando algum tempo é que se pode ter uma ideia.

        • Marco A.G.Pinto says:

          Sim, estou a melhorar o corrector ortográfico en_GB, o autocorrector pt_PT e o LanguageTool pt_PT que é um corrector gramatical.

        • Jorge Coelho says:

          Muito parecido é o LibreGrammar, que é o LanguageTool mas com correcção para o antigo Acordo Ortográfico integrado e é muito melhor na revisão em Inglês. Na minha opinião, é bem melhor que o Word.

      • Rui Castro says:

        Até acho bem superior ao que a Microsoft nos disponibiliza.

  2. aj says:

    utilizo a correção ortográfica em português sem problema.

  3. Serato says:

    Ainda longe de ser uma real alternativa ao Microsoft Office, mas para utilizar em casa ou empresas a lutar para sobreviver, é uma boa alternativa… Ou o Google Docs.
    Eu utilizo o Google Docs, e considero uma real alternativa ao Office, visto que não altera a formatação dos documentos, e consigo alterar ficheiros .pdf.

    • Mylittlelife says:

      Esse é o grande problema dos office gratuitos: mesmo em documentos “caseiros” todos alteram a formatação do da Microsoft principalmente nas tabelas, imagens e caixas de texto (esta versão ainda não testei). Até serem 100% compatíveis pelo menos nas funções “caseiras” não troco.

      • Aguamenti says:

        Levanta-se a questão: por que isso acontece? Resposta: porque a Microsoft não segue standard nenhum. Nem entre versões o Office se mantém compatível consigo mesmo. Quem faz estas suites anda constantemente numa luta a tentar perceber a charada que a Microsoft faz a cada versão.

        • José says:

          Claro não tem que oferecer tudo à concorrência! A Microsoft não tem nada que ver com o que os concorrentes querem. Eles é que andam a correr atrás. Já usei muito tempo o Libre, antes o OpenOffice, mas acabei sempre por regressar ao da Microsoft, havia sempre algum problema ou nos documentos ou nas apresentaçães.

          • Joao says:

            Não tem nada a ver com oferecer tudo à concorrência. Tem a haver com o fato de existir um standart da industria que a MS não respeita propositadamente, aproveitado-se da sua posição dominante no mercado, para criar problemas à concorrência . A MS usa extensões proprietárias, os offices alternativos não têm nada que manter as formatações nessas extensões. A MS que respeite os standarts, e os utilizadores que escolham o produto que mais gostam, sem terem de se preocupar se os ficheiros ficam ou não desformatados.

        • bola says:

          A Microsoft segue o Standard “Office Open XML”, não fales do que não sabes… https://en.wikipedia.org/wiki/Office_Open_XML

    • Pérolas says:

      Utilizo de forma profissional, por opção departamento de informática, e em certos aspectos é mais funcional que o office da m$

  4. Anónimo says:

    “Quer um Office grátis e muito bom?” — Quero, é por isso mesmo que uso o WPS Office!

  5. Domingos Pereira says:

    Devia experimentar Pedro, o WPS é dos poucos que mantém o formato dos documentos tal como foram feitos no office, o libre não resulta se a vontade for mudar de office para software livre e tiver centenas de documentos para mexer. No entanto, para quem vai criar documentos novos o libre é bom.

  6. Khidreal says:

    o Libreoffice parece porreiro agora, mas a interface continua uma porcaria…
    – meteram formas e etc no fundo, cortando a pagina, ou seja, suponho que agora se quiser ver a pagina inteira no monitor terei de reduzir o zoom para 40% em vez de 50…
    – a interface está igual, só lhe mudaram a côr para um branco liso, que é a moda hoje em dia, mas nada de reorganizar os botões e menus drop down para ficar mais user friendly.

  7. Alucard says:

    Vou já instalar esta nova versão. Sou um utilizador do LibreOffice, anteriormente OpenOffice, e satisfeito.
    A velha questão se substituiu ou não o MS Office dependerá sempre do uso que cada um fizer dele. Mas não pode esperar 100 % de compatibilidade com os documentos do MS Office, isso é impossível.
    A interface também é altamente subjectivo, mas eu prefiro esta interface clássica à Ribbon da Microsoft. Os menus já foram reorganizados na versão 5.1. Mas reorganizar os menus não significa acabar com eles.

  8. Numego says:

    Não considero o MS Office uma alternativa ao LibreOffice. Sempre que tento abrir lá os meus ficheiros feitos em LibreOffice altera-me sempre a formatação enquanto a MS não resolver isso não compro o MS Office.

  9. sebastião says:

    Instalei o libtr office no computador da minha mãe e da minha madrinha e nem sequer repararam que agora usam libre office em vez de ms office e já vai uns anos ..

  10. iFernando says:

    Com a obrigatoriedade de usarem um formato standard iso, imposto pelos Governos para poderem usar nos seus organismos publicos. Os programas de Office ficaram muito mais compatíveis. A Microsoft usa o seu formato aberto OOXML (Open Office XML) standard equivalente ao ODF. Assim não há qualquer deformação e podem usar este formato em todos os programas.

  11. Alucard says:

    Isso é em teoria. Na prática, vais ver que o OOXML da Microsoft tem muito pouco de aberto e interoperabilidade desse formato ainda deixa muito a desejar. E não é defeito, é intencional mesmo.
    ODF é o verdadeiro standard aberto, cada vez mais governos exigem o ODF. Uma das maiores migrações tem sido no Ministério da Defesa italiano e eles tem-se dado bem com o LibreOffice.

  12. Pérolas says:

    So sinto falta de um coisa: um verdadeiro libreoffice para android.

  13. Jorge says:

    Contínuo a achar que o libre office chega para 90℅ dos utilizadores. O problema poderá residir no Access. Pseudo-bds, que aparecem que nem cogumelos..

  14. Justiceiro says:

    Continuo a usar o meu OPEN OFFICE desde que uso computadores, sem nenhuma razão de queixa.
    O Libre para mim não dá, além que para mim não é tão frendly user como o Open Office.

    • Alucard says:

      Eu também já usei o OpenOffice, mas parou no tempo por volta de 2011. O LibreOffice é o herdeiro do projecto original e a meu ver já está muito melhor.

  15. Insider says:

    Já se disse aqui e é verdade, para quem usa desde o início na produção de documentos é excelente, mas para quem tem centenas de documentos feitos na suite da Microsoft é por vezes uma dor de cabeça quando os documentos desformatam. Sou utilizador de todas as suites aqui referidas, e o meu único problema é só este: comentário da minha filha ao wps e libre que instalei-lhe no portátil para que aprendesse a trabalhar com eles – Pai, na escola ninguém usa isso, quero aquele que todos usam e onde os professores dizem que temos de fazer os trabalhos, o office ! Sabes, aquele que também tens no teu portátil! Não percebo nada destes!!. E pronto, as escolas já decidiram, e aos dez anos a minha filha também. Agora eu é que não vou desistir de ensinar-lhe as opções que tem. É uma pena que o ME e os professores optem sempre pelo facilitismo, para não dizer mais nada.

    • Domingos Pereira says:

      A pergunta é, será que estes professores sabem que para ter o office é preciso pagar? Ou apenas sabem que alguem lhes arranjou uma versao, por sinal pirata? Isto diz-nos ainda que o tal projecto do e-escolas com linux e office livre foi abandonado por completo, o que considero uma pena. A juntar a isto aproveito para perguntar uma outra coisa, em que ponto fica a legalidade dos alunos que usam office pirata apenas porque tem de ser?

      • Vasco says:

        Como professor, pelas razões que refere, devo dizer que existem Agrupamentos de Escolas nos quais não se utiliza o MS. Normalmente, temos problemas de compatibilidade, entre outros, com os PPT mas … vamos superando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.