PplWare Mobile

A sua coleção de DVDs está intacta? Dê-lhe nova vida


Hugo Cura

O gosto pela tecnologia despertou sentimentos únicos que levaram a escrever umas palavras e a premir o obturador.

Destaques PPLWARE

  1. Guilherme Morais says:

    Infelizmente a qualidade dos DVDs é bastante má para os standards actuais.

  2. Filipe says:

    VCD… Do que vocês se foram lembrar, há mais de 10 anos que não ouvia essa sigla. Filmes em CD’s de 700 MB, qualidade top eheh

  3. Francisco Santos says:

    🙂 ééé ainda utilizo o velhinho DVD Decrypter portable, e trabalha no W10

  4. João Tomás says:

    Não sei se já alguma vez falaram mas existe uma ferramenta que eu uso que também é boa e acho que também funciona para BR: MakeMKV, por enquanto é grátis, creio que apenas realiza “remux”(acho que significa que conserva tudo inclusive a qualidade), lê o DVD ou BD e transforma-o em 1 ou vários ficheiros MKV, pois é um formato que suporta variados tipos de legendas,codecs e etc
    Aviso: enquanto está gratuito o criador posta uma nova key que dura um mês todos os meses. so pesquisar “makemkv 1053” no google ou DuckDuckGo(1ºlink)
    —-
    Outras ferramentas que poderiam falar mais em detalhe não diretamente ligadas: StaxRip(acho que permite utilizar aceleração por GPU para dar encode em x265/HEVC em GPUS NVIDIA suportadas(acho)), Handbrake(não enquanto ripper mas como transcoder),FFMpeg. Sei que o vosso foco não é tutoriais mas acho que são ferramentas úteis, (acho) que são todas open source e que merecem mais divulgação.

    Continuem o bom trabalho e bom artigo!

  5. Luis says:

    Ninguém mais usa CDs, DVDs e Blurays em pleno 2019.

    A maioria dos computadores, se não todos, vem sem leitor de CD/DVD/Bluray.

    • Mateus Pinto says:

      Se calhar é porque cada vez são mais finos e leves e tem que prescindir desse drive, porta ethernet, etc…

      Muita gente usa CD para música e DVD/Blu-ray para filmes, especialmente colecionadores. Ter um filme em suporte físico e capa impressa dentro de uns anos valerá muito; o que tens no teu HDD ou Netflix não valerá nada e se a companhia a quem compraste as músicas ou filmes for ao charco perdes o dinheiro…e os filmes. Um filme de 1960 editado em blu-ray continuará a funcionar em 50 anos; esse mesmo filme no netflix sairá da lista em um par de anos e se compraste na loja da Apple ou Amazon Prime se a empresa for vendida ou falência… foi- se.

      • Rafael says:

        Daqui a pouco vai querer que computadores venham com suporte de disquete porque ainda tem gente que usa ou suporte a disco de vinil *zueira*

        • Sicrano says:

          Que é uma tendência atual.
          Mas isso é para os entendidos

        • Miguel Costa says:

          Quando tiveres de digitalizar uma carta escrita nos anos 80 e que precises de a utilizar, prepara-te para pagares MUITO por ela, pois não tens scannner, não tens fotocopiadora e a foto precisava de 1800000 mpx para conseguires usar o OCR na vertente avançada, algo que só consegues com uma máquina de 70000 dólares para cima. Nunca te esqueças dos retro… por alguma coisa, as principais organizações militares ainda usa o MS-DOS e o Windows 95. 100% dos putos actuais não são capazes de entender aquela formatação e como funciona.

  6. Pedro Pinto says:

    Continuo a preferir o DVDfab

    • Miguel Costa says:

      Uso o fab porque é fácil de usar. A forma de ripar (que é referida) é que é mais fraquita e tem de ser feita por terceira opção. Alguns dvds e BR ainda estão em formatos que não são de leitura nativa dos sistemas operativos habituais. É aí que o winx cumpre. Há é que saber gerir as informações… já vi miudagem a ripar um dvd de 4,7gb, escolheram formatos HD, ficaram com ficheiros de 20gb, que não tem qualquer utilidade, para além da parvoíce de ocupar tanto espaço. Mesmo os BR é possível de ficar com rips de 500mb para 2 horas, a 720p ou 1gb se for possível a 1080p.

  7. Gonçalo Correia says:

    O handbrake com a adiçao de um dll da para ripar dvds protegidos

  8. Rafael says:

    O que me incomoda é distros linux ainda colocarem programas desse naipe instalado no sistema, como se estivéssemos no inicio dos anos 2000.

    É por isso que falam que Linux é ultrapassado e tem um pouco de razão nisso.

    Só o uso do terminal já é uma amostra.

  9. limi says:

    Thank you. Nice software.

  10. Rodrigo says:

    Os 1200 dvds que tinha já foram todos para uma NAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.