Quantcast
PplWare Mobile

Código da Estrada: Dá multa se não passar na passadeira?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. BC says:

    Isto é que devia ser mais fiscalizado. Há tanta gente a pensar que as passadeiras são uma extensão do passeio, e atravessam sem sequer olhar/parar e ainda refilam se chamarmos à atenção. No entanto já assisti a uma pessoa atravessar a passadeira à balda, fazendo com que um condutor travasse a fundo, mesmo à frente de um polícia. O peão começou a reclamar ao polícia sobre o sucedido, o polícia mandou o condutor embora, e multou o peão pela estupidez que fez ao atravessar a passadeira.
    Já agora, uma coisa que muita gente não sabe:
    – Em lado nenhum do código da estrada diz que um condutor deve parar numa passadeira. Deve sim dar prioridade ao peão que tenha intenção de atravessar. Mas parar na passadeira, não é obrigatório.

    • Xnelox says:

      Não podes parar na passadeira, a passadeira é para pioes

    • Teresa says:

      Tu não deves ter lido o código por isso é normal que digas esses disparates.
      Os carros têm de abrandar nas passadeiras, para se assegurarem que não existem peões para passar.
      Os carros TÊM de ceder passagem nas passadeiras e nos semáforos…. mas lá está, não leste o código logo isto é novidade para ti. Mas talvez seja a tua compreencão da lingua, porque CEDER PASSAGEM é realmente parar para deixar passar…. só naquela da amizade.

      • Infinity says:

        Mas os peões também tem que respeitar a lei. Tipo não passar as passadeiras que tenham semáforos e esses estejam a vermelho para os mesmos.
        Ou até mesmo não andar embriagado na via pública.

        • hades says:

          Como eu já tantas vi.
          Pior, foi o sinal estar vermelho para o peão, havendo uma passadeira e uma pessoa dizer “Ah e tal está aqui uma passadeira. Os carros deviam parar”

          E eu a pensar “Fie-se nessa, depois diga como elas doem!”

      • Diogo says:

        Só naquela da amizade, cheira-me que também perdeste noções do código da estrada que vale a pena serem relembradas. Ao contrário do que dizes, CEDER PASSAGEM não “é realmente parar para deixar passar”! Quando te aproximas de alguma zona de interseção e/ou mudança de direção na via onde circulas, que tenha sinal de CEDÊNCIA DE PASSAGEM, a PARAGEM do veículo não é obrigatória. Podes muito bem abrandar e, se não houver razões de segurança e/ou abrangidas pelo código da estrada que obriguem a PARAGEM, podes muito bem continuar a marcha sem qualquer problema, desde que não esteja em velocidade excessiva. Portanto, PELO código da estrada, a pessoa portadora de veículo que transite na via pode avistar o peão, com a manifestação de atravessar a faixa de rodagem e pode começar a abrandar a uma distância de segurança suficiente para permitir a passagem do mesmo SEM a necessidade de PARAR! CASO e caso só verifique que não reúne as condições de segurança suficientes, então si, deve parar.
        Na prática, acredito que os peões tenham receio de avançar em qualquer tipo de condições e isso é compreensível, mas podem não saber as regras do código da estrada e podem aferir que os condutores têm OBRIGATORIAMENTE DE PARAR EM QUALQUER NATUREZA DE SITUAÇÃO, o que está errado! MAS, volto a dizer, CASO NÃO ESTEJAM REUNIDAS AS CONDIÇÕES DE SEGURANÇA, ENTÃO SIM, O CONDUTOR DEVE PARAR PARA O PEÃO PASSAR!

        Agora tu, que vens para aqui “só naquela da amizade”, dá a entender que leste o código da estrada, poderás até ser portadora de carta e o sinal de triângulo invertido para ti é sinal de stop, o que não é, deves PARAR em tudo quanto é sítio quando vês este sinal, o que está errado, até porque incorres em infração por não permitires a normal circulação de veículos em via pública.

        Votos de resto de boa tarde.

        • Diogo says:

          Atenção: QUER o sinal de ROTUNDA, QUER o sinal de PASSADEIRA são exemplos de zonas onde a CEDÊNCIA DE PASSAGEM está escrita no código da estrada. No entanto, os sinais de rotunda são, regra geral, acompanhados de sinal de cedência de passagem para relembrar os condutores que TÊM DE CEDER A PASSAGEM (e não PARAR, obrigatoriamente!) àqueles que circulam dentro dela.

    • Miguel says:

      é OBRIGATÓRIO PARAR, sim.

      “Artigo 103.º 
      Cuidados a observar pelos condutores

      1 – Ao aproximar-se de uma passagem de peões ou velocípedes assinalada, em que a circulação de veículos está regulada por sinalização luminosa, o condutor, MESMO QUE a sinalização lhe permita avançar, deve deixar passar os peões ou os velocípedes que já tenham iniciado a travessia da faixa de rodagem. 

      2 – Ao aproximar-se de uma passagem de peões ou velocípedes, junto da qual a circulação de veículos não está regulada nem por sinalização luminosa nem por agente, o condutor DEVE REDUZIR a velocidade E, SE NECESSÁRIO, PARAR para deixar passar os peões ou velocípedes que já tenham iniciado a travessia da faixa de rodagem. 

      3 – Ao mudar de direção, o condutor, mesmo não existindo passagem assinalada para a travessia de peões ou velocípedes, DEVE REDUZIR a sua velocidade E, SE NECESSÁRIO, PARAR a fim de deixar passar os peões ou velocípedes que estejam a atravessar a faixa de rodagem da via em que vai entrar. 

      4 – Quem infringir o disposto nos números anteriores é sancionado com coima de (euro) 120 a (euro) 600.”

      LÊ a Lei ANTES de teres certezas sobre o que lá está escrito.

  2. Xnelox says:

    Tantas regras, tantas leis, tantos incumprimentos. Não é possível fazer cumprir todas essas obrigações, por isso é só mais massa para chouriços

  3. Sonecas says:

    E o artigo 103.º, ponto 3?

    Artigo 103.º – Cuidados a observar pelos condutores

    1 – Ao aproximar-se de uma passagem de peões ou velocípedes assinalada, em que a circulação de veículos está regulada por sinalização luminosa, o condutor, mesmo que a sinalização lhe permita avançar, deve deixar passar os peões ou os velocípedes que já tenham iniciado a travessia da faixa de rodagem.
    2 – Ao aproximar-se de uma passagem de peões ou velocípedes, junto da qual a circulação de veículos não está regulada nem por sinalização luminosa nem por agente, o condutor deve reduzir a velocidade e, se necessário, parar para deixar passar os peões ou velocípedes que já tenham iniciado a travessia da faixa de rodagem.
    3 – Ao mudar de direção, o condutor, mesmo não existindo passagem assinalada para a travessia de peões ou velocípedes, deve reduzir a sua velocidade e, se necessário, parar a fim de deixar passar os peões ou velocípedes que estejam a atravessar a faixa de rodagem da via em que vai entrar.
    4 – Quem infringir o disposto nos números anteriores é sancionado com coima de € 120 a € 600.

  4. Itrafulha says:

    A passadeira indica o local de passagem. Mas muita gente pensa que é chegar e toca a andar. Por vezes até se mandam para a estrada sem olhar ou perceber que o carro que se aproxima é o único e ficam com a estrada toda. Mas a culpa é do código que está mal escrito.

    • Teresa says:

      Tu não deves ter lido o código por isso é normal que digas esses disparates.
      Os carros têm de abrandar nas passadeiras, para se assegurarem que não existem peões para passar.
      Um peão tem o direito de se “atirar” se o carro estiver a uma distância da passadeira…. mas pelos vistos gostas de andar a abrir. E a culpa é do código.

      • PowerVerde says:

        Falas, mas também não lês:
        1 – Os peões não podem atravessar a faixa de rodagem sem previamente se certificarem de que, tendo em conta a distância que os separa dos veículos que nela transitam e a respetiva velocidade, o podem fazer sem perigo de acidente.
        Ou seja, NÃO, os peões não se podem atirar para a faixa de rodagem. É tipo a linha do comboio, para, escuta e olha.

      • Infinity says:

        “Um peão tem o direito de se “atirar””?!?!

        Volta a ler o ponto número 1 por favor.

        • Miguel says:

          não te esqueças de ler este:

          “Artigo 25.º 
          Velocidade moderada

          1 – Sem prejuízo dos limites máximos de velocidade fixados, o condutor DEVE MODERAR especialmente a velocidade: 

          a) À APROXIMAÇÃO DE PASSAGENS ASSINALADAS na faixa de rodagem para a travessia de peões e ou velocípedes; 
          [mesmo sem estares a ver qualquer peão]

          b) À aproximação de escolas, hospitais, creches e estabelecimentos similares, quando devidamente sinalizados; 

          c) Nas localidades ou vias marginadas por edificações; 

          d) Nas zonas de coexistência; 

          e) À APROXIMAÇÃO DE utilizadores vulneráveis; 
          [mesmo sem estar a iniciar travessia da faixa de rodagem]

          f) À aproximação de aglomerações de pessoas ou animais; 

          […]”

  5. Alpha says:

    “É também fundamental que o atravessamento da faixa de rodagem deve fazer-se o mais rapidamente possível.”

    Aqui não há coima… mas infelizmente muitas vezes há pessoas que julgam que podem passar calma e alegremente na passadeira como se nada fosse e fazer os outros esperar (o pequeno poder).

    Para ter prioridade devia ser obrigatório fazerem um sinal de intenção de passar, muitas vezes as pessoas “atiram-se” para a passadeira.

    • solopees says:

      mas toda a gente que conduz esta sempre com pressa???? não podem esperar 10, 15, 20, 30 segundos??? é muito?
      na escola de condução ensinaram-me a abrandar perto das passadeiras…. nunca vejo ninguem abrandar, sempre apressados para parar no sinal vermelho 20 metros depois.

      • King Banido says:

        O peão esperar 10,15,20,25,30 seg é muito?

        Uma coisa que não tá escrito no codigo da estrada, porque já se espera, que voces aprendam desde pequeninos é ter respeito pelos outros! Coisa que em Portugal não existe. Depois admiram-se de levarem altas panadas e ficarem acamados para a vida.

        Não interessa se tas numa passadeira, a tua obrigação é esperar, olhar e esperar que o carro ceda passagem, não simplesmente andar em frente e os carros que sa fo***
        Eu se vejo que é o unico carro em estrada, deixo-o passar e só depois é que passo. e a maioria dos condutores quando não faço sinal para continuarem, param. Custa muito, Sr/Sra Peão, aguardar que o carro pare? até é melhor para si, que nao vai ter de ir assistir ao vivo o Tony no hospital durante o natal…

      • ToFerreira says:

        Conduzes em cidade?! 20 ou 30 segundos em cada passadeira e demoras duas ou 3 vezes mais a chegar ao destino.

        • Miguel says:

          não, não demoras mais.

          só ficas menos tempo parado atrás dos outros carros parados logo à frente.

          • ToFerreira says:

            Como se pode sugerir que estar parado (o tempo que seja) não causa atraso?? Podes apanhar um vermelho a seguir e não adiantar, mas também podes apanhar um verde, que se esperasses ficaria vermelho. Pela tua teoria é indiferente andar ou estar parado quando há trânsito?

          • Miguel says:

            pela tua teoria quando estás parado atrás de outros carros parados estás a andar e a chegar mais cedo ao destino…

          • ToFerreira says:

            Os carros estão parados momentaneamente, quando o semáforo ficar verde (por exemplo) avançam e se tu continuas parado, independentemente dos segundos, vais ficar para trás, vais apanhar o vermelho e/ou vais deixar que outros carros se metam à frente perdendo tempo. Parece-me algo muito fáciltiva fórmula da física: v=d/t e tendo em conta que o trânsito é dinâmico, não vais numa fila ininterrupta e imutável do ponto A ao ponto B.

          • ToFerreira says:

            A tua teoria só funcionava se as paragens fossem sincronizadas com o andamento da fila, parecendo-me desnecessário explicar a utopia.

          • Miguel says:

            utopia é tentar explicar-te que
            parares 5+5
            = parares 10

          • ToFerreira says:

            Tu e as tuas limitações de percepção. Talvez lá fosses com um desenho sob a forma de animação, mas não tenho tempo nem paciência para tal, por isso experimenta por ti próprio, faz uma viagem em cidade e para durante 20 segundos em intervalos regulares e poe alguém a seguir o trânsito, a ver quem chega lá primeiro.

          • Miguel says:

            tu nem com um desenho lá chegas.

            faz tu a experiência ao contrário.
            deixa de andar colado ao carro da frente, cheio de pressa de ficar parado atrás dele sempre e logo que ele pára, e vais ver que perdes tempo rigoroso nenhum.

          • ToFerreira says:

            Claro que não perdes… se não tiveres semáforos que passam a vermelho enquanto ficas a pastar, se não houvesse cruzamentos com carros que depois se metem à tua frente, se não houvesse carros estacionados que depois se metem à tua frente, etc., portanto se vivessemos no teu mundo imaginário porque na realidade não é assim que as coisas são.

    • Careca says:

      E os carros em cima dos passeios!! E as pessoas têm que ir pela rua , isto ta uma vergonha! E depois vêm falar de código de estrada, há mas uma grande falta de civismo e o que é!!!!

  6. ToFerreira says:

    E o bom português que “tem prioridade” na passadeira por isso atravessa como e quando quer sem ver se o pode fazer em segurança? E os que não sabem que têm o dever de a atravessar “o mais rapidamente possível”? E os que param no início da passadeira mas não querem atravessar? O problema não são as leis e transgressões, é mesmo a falta de civismo e a presunção que somos cheios de direitos e sem deveres.
    Agora numa abordagem mais polémica, não concordo com a prioridade (absoluta) dos peões, é mais fácil, mais seguro e mais ecológico um peão esperar que o veículo passe do que o contrário.

    • King Banido says:

      Ó Tó não existe respeito em Portugal, acho que era isso que querias dizer.

      Falo respeito no geral, nao só de condutor vs peão, que é algo que não está previsto no codigo da estrada. Supostamente, os nossos paizinhos nos ensinaram o que era o respeito, apenas existem uns nabos que já o perderam à muito…

  7. joao says:

    Lendo o artigo e pelos comentarios anteriores, parece que o peao é quase culpado de ter que atravessar uma rua, quando está longe da verdade. É certo que existem alguns que pensam que a passadeira é deles e atira-se de qualquer maneira mas a regra nao é essa. Felizmente posso ir para o trabalho a pe, e todos os dias vejo carros parados em cima da passadeira nas rotundas em vez de pararem antes ou depois que me obriga a sair da passadeira. Verem um sinal de passadeira que sao obrigados a moderar a velocidade e vao a velocidade maxima na mesma como se nada fosse. Estacionamentos antes da passadeira e nao deixarem os 5 metros que tem que deixar que reduzem a visibilidade do peao e dos condutores que pode originar a acidentes graves na passagem.

    Aqui ficam algumas leias importantes nao referidas sobre o assunto:

    Artigo 25.º

    Velocidade moderada

    1 – Sem prejuízo dos limites máximos de velocidade fixados, o condutor deve moderar especialmente a velocidade:

    a) À aproximação de passagens assinaladas na faixa de rodagem para a travessia de peões e ou velocípedes;
    b) À aproximação de escolas, hospitais, creches e estabelecimentos similares, quando devidamente sinalizados;
    c) Nas localidades ou vias marginadas por edificações;
    d) Nas zonas de coexistência;
    e) À aproximação de utilizadores vulneráveis;
    f) À aproximação de aglomerações de pessoas ou animais;
    g) Nas descidas de inclinação acentuada;
    h) Nas curvas, cruzamentos, entroncamentos, rotundas, lombas e outros locais de visibilidade reduzida;
    i) Nas pontes, túneis e passagens de nível;
    j) Nos troços de via em mau estado de conservação, molhados, enlameados ou que ofereçam precárias condições de aderência;
    l) Nos locais assinalados com sinais de perigo;
    m) Sempre que exista grande intensidade de trânsito.

    2 – Quem infringir o disposto no número anterior é sancionado com coima de (euro) 120 a (euro) 600.

    ————————————————–

    O artigo 103.2) diz que “Ao mudar de direcção, o condutor, mesmo não existindo passagem assinalada para a travessia de peões, deve reduzir a sua velocidade e, se necessário, parar a fim de deixar passar os peões que estejam a atravessar a faixa de rodagem da via em que vai entrar.” O 146.h) acrescenta que é contra-ordenação grave “a não cedência de passagem aos peões pelo condutor que mudou de direcção dentro das localidades”.

    ————————————————————————-

    Existem mais, mas fica para outro dia

  8. João M says:

    O que me incomoda mais quando conduzo é em locais mal iluminados e lá aparece um peão do nada. O carro tem luzes mas nem sempre são a melhor iluminação para quem anda de roupa escura À noite. MAs vá, como diz o código – conduzir na defensiva e abrandar nas passadeiras – “just in case” –> principalmente quando está um carro já parado, ou mal estacionado, numa passadeira e obstruí a visibilidade. Já vi malta a ser quase atropelada porque os condutores não abrandam e não reparam que um peão já está na passadeira mas está “escondido” por um segundo carro (parado ou mal parado).

  9. Nuno Gonçalves says:

    Os peoes só deveriam passar nas passadeiras quando os veículos estivessem completamente parados e já agora sem auriculares e sem telemóveis

    • King Banido says:

      O que que diz a lei?
      Tu que escreveste este comentario, apartir do teu smartphone, dentro de uma aula, que por sinal pertence a uma escola… A dizer ao outro para ir pa escola…
      Adorava que levasses uma passa bem dada, para ver se aprendes a ter respeito pelos outros, nao pela falta de respeito com o Nuno, mas sim por seres dos parasitas, que acham que a passadeira é toda deles 😉

      • Diogo says:

        @King Banido,
        Às vezes pergunto-me que moderação é feita em exemplos de comentários como o do João. Acho (friso, ACHO!) que isso vai contra as políticas de uso dos comentários do Pplware e seja qual for o mecanismo que deixa este tipo de comentários serem expostos só prejudica a qualidade deste fórum.
        Deixo este comentário como apelo à verificação deste mecanismo, porque pessoalmente adoro este fórum, gosto de visitar os comentários porque uma pessoa pode sempre aprender com outros e passar os olhos por este tipo de comentários só dá vontade de ignorar a secção de comentários em publicações futuras.

    • ToFerreira says:

      Não há necessidade de pararem, antes pelo contrário, o trânsito flui mais eficientemente se os carros nunca pararem (e simplesmente abrandarem), têm é de se certificar que o podem fazer sem colocarem os outros ou a si mesmo em risco, tal como está na lei.

    • Miguel says:

      veículos sem auriculares e sem telemóveis
      é uma boa ideia

  10. King Banido says:

    Desde pequeno que fui ensinado a olhar para os dois lados 😉
    Obvio que o condutor tem obrigações e deveres, e caso nao sejam cumpridos, o peão sofrerá mais em caso de acidente, mas temos de ver que o “Peão” tambem tem deveres e obrigações…

    Podem dizer que sou má pessoa, mas se algum dia atropelar alguem fora da passadeira, que simplesmente se tenha atirado po carro, vou ficar de consciencia tranquila.
    Pagar o hospital é o seguro que paga, por isso para mim é me igual(Monetariamente) se atropelo alguem.
    As vezes os peões é que nao ficam la muito bem… mas olha, pensassem na vida, antes de atravessarem 😉

  11. Silva says:

    Um familiar meu já esteve envolvido num acidente por culpa de um peão (ia a correr), que meteu-se na passadeira de repente, sem olhar, simplesmente ia a correr, chegou à passadeira e atravessou. O carro que ia à frente do meu familiar teve de fazer uma travagem a fundo, e o meu familiar não conseguiu evitar a colisão. O indivíduo que ia a correr prosseguiu como se nada tivesse acontecido.

    • Miguel says:

      “Artigo 18.º
      Distância entre veículos

      1 – O condutor de um veículo em marcha deve manter entre o seu veículo e o que o precede a distância suficiente para evitar acidentes em caso de súbita paragem ou diminuição de velocidade deste, tendo em especial consideração os utilizadores vulneráveis.

      […]”

      • Infinity says:

        “Artigo 101 – Atravessamento da faixa de rodagem:

        1 – Os peões não podem atravessar a faixa de rodagem sem previamente se certificarem de que, tendo em conta a distância que os separa dos veículos que nela transitam e a respectiva velocidade, o podem fazer sem perigo de acidente.

        […]”

        O peão tem que parar antes de atravessar.

        • Miguel says:

          não. não tem de parar.

          • Infinity says:

            A lei esta em português e é de fácil compreensão.

            “1 – Os peões não podem atravessar a faixa de rodagem sem previamente …”

          • Miguel says:

            onde é que consegues ler que têm de parar???

          • Infinity says:

            Caramba, é assim de tão difícil compreensão?!?!

          • Miguel says:

            onde é que consegues ler que têm de parar???

          • Infinity says:

            “não podem atravessar a faixa de rodagem”, o “não” está la por alguma coisa, é bom senso parar e olhar antes de atravessar.

            Ou atravessas sem olhar primeiro?

          • Miguel says:

            será que à terceira consegues responder?

            onde é que consegues ler que têm de parar?

          • Infinity says:

            Já respondi à primeira, mas já deu para ver que não passaste no departamento de inteligência quando estavam a distribuir qualidades.

            Mesmo assim também não respondeste se atravessas sem olhar, o que leva a entender que se vier um carro atiras-te para a passadeira.

            Em todo o caso, ficas com a bicicleta…

          • Miguel says:

            olho SEM PARAR.

            continuas a não dizer onde é que consegues ler que o peão tem de parar.

          • Infinity says:

            é uma questão de ter alguma inteligência para saber interpretar o português da frase. Não é para todos.

            Se olhas sem parar, e se o condutor for a uma velocidade a baixo do limite de velocidade, se tiver a 5 metros da passadeira por mais reacção que tenha, alguém vai ficar magoado

          • Miguel says:

            és daqueles artistas que não pára no stop porquê consegues ver o cruzam em andamento, não és?
            mas, no stop, é obrigatório parar.
            para entrar numa passagem de peões não.

          • Infinity says:

            Eu não ganhei a carta na embalagem do Chocapic ao contrário de alguns…

            Mas qual e a relação entre o tópico das passadeiras com o parar num Stop…

            Ou seja, pela tua lógica tu atiras-te para a passadeira, mesmo olhando e se vier um artista a alta velocidade, atravessas na mesma..

          • Miguel says:

            a Língua Portuguesa é demasiadamente difícil para a tua inteligência.

          • Infinity says:

            Por acaso é até bastante fácil.

            Também ensinas aos teus: atravessa enquanto olhas ou para olha para ambos os lados e se não vier nenhum ou o carro parar (situação segura) é que atravessas?

  12. Manuel Noites says:

    Multas, coimas, é tudo a mesma coisa, não é? Não, não é. Porque não entregam este tipo de artigos a juristas que sejam rigorosos em relação ao que estão a falar? Fica a sugestão.

    • ToFerreira says:

      E a médicos em artigos de saúde e a mecânicos em artigos de automóveis, e a engenheiros das diversas áreas em artigos de cada um delas e etc…
      Entendeste “porque não”?

  13. Tiago says:

    Boas. Fui o único que achou estranho os 50m (da passadeira mais próxima) serem medidos PERPENDICULARMENTE ao eixo da via, ao invés de paralelamente?

    • Miguel says:

      foste o único que leu essa parte na diagonal…

    • ToFerreira says:

      Tendo uma passadeira, como medes os 50m? Colocando “uma régua” perpendicular à passadeira e medes, logo é medido perpendicularmente. Paralelamente seria por exemplo a medição do comprimento de uma outra passadeira com a mesma orientação desta.

      • Miguel says:

        nem na diagonal conseguiste ler

        • ToFerreira says:

          Para além de não entenderes física básica, também não entendes matemática (geometria) básica? Não sabes o que é perpendicular e paralelo? Ou para ti tem significado diferente do que está no dicionário?

          • Miguel says:

            “[…] podem atravessar a faixa de rodagem nas passagens especialmente sinalizadas para esse efeito OU,

            quando nenhuma exista a uma distância inferior a 50 m,

            PERPENDICULARMENTE AO EIXO(art.1.f) DA FAIXA DE RODAGEM(art.1.h). […]”

            LÊ o que efetivamente lá está escrito
            e deixa-te de teorias macacas.

          • Miguel says:

            entendo física, matemática, geometria, finanças e economia.

            e entendimento algo que é fundamental para entender tudo isso.
            entendo Português!

          • ToFerreira says:

            Ao eixo da via, OK, tinha lido mal. Mea culpa.

          • Tiago says:

            Não creio que hajam dúvidas sobre o que é Paralelo ou Perpendicular (nem diagonal) na cabeça de ninguém, nem sobre o método ou equipamento de medição.
            A dúvida surge apenas na direção referida no texto escrito, e não na direção óbvia e lógica. Assim, o texto deveria dizer 50m paralelamente ao eixo da faixa de rodagem (não diz eixo da passadeira), caso contrario estamos-nos a afastar da via que queremos atravessar. Para além de podermos especular que o plano gerado por todas as rectas perpendiculares ao eixo da via num determinado ponto implica termos de verificar se existe alguma passadeira até 50m de altura ou enterrada por baixo de nós…

          • Miguel says:

            ahahahahah ahahahahah ahahahahah ahahahahah

  14. Miguel says:

    *e entendo algo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.