Quantcast
PplWare Mobile

Instalação do Linux CentOS 5.4

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. lmx says:

    Boas..
    prefiro Ubuntu, ou Debian
    cumprimentos

  2. Piki says:

    Isto é uma opinião pessoal, e espero que não seja mal entendida, mas distro Linux para desempenhar papel de servidor, é Red-Hat/CentOS, Debian ou Gentoo tudo o resto não vale o esforço, robustez, estabilidade, performance…. Quanto a esta tenho a dizer, que é a distro que mais uso (sem X), e é fora de série visto que é um clone de RHEL.

  3. M.Manuelito says:

    Aqui está outro excelente trabalho que, passo a redundância, dá muito trabalho.
    Só uma correcção! Na frase “É robusto, tem bom desempenho e por norma é compatível contudo”, o correcto é dizer “…é compatível com tudo”. Contudo, significa, todavia, não obstante, apesar disso, etc. logo a expressão tira o sentido da frase (embora se perceba o que o Pedro queria dizer)
    Peço desculpa pelo preciosismo Pedro Pinto 🙂

  4. Shiryu says:

    Que jeitaço, vou ter de configurar uma máquina ainda nesta semana. Vocês adivinham ou quê? 😉

  5. Alexsandro says:

    Para já não preciso de um servidor instalado em casa…mas quem sabe mais para a frente.

    fica a dica.

  6. NT says:

    Boas,

    Excelente distro de linux. Já vi pessoal a dizer “prefiro ubuntu”, mas a estabilidade deste sistema já está comprovada e é um sistema para ambiente de “produção” ao contrário do ubuntu (sim também tem a versão server e as LTS) porém este sistema é baseado(Clone sem a marca RedHat) num gigante e vem com ferramentas para configuração muito potentes e os pacotes disponíveis nos repositórios oficiais já estão mais que testados.
    Agora instalar esta distro para ter em casa e ver filmes, ouvir musica, net etc. Penso que não será a melhor opção.
    Querem uma distro para trabalho faço minhas as palavras do Piki, para além de servidor também é um excelente desktop.

    • lmx says:

      boas..
      toda e gente se ajoelha quando vê RedHat, sim é verdade que eles ja estão a muitos anos na coisa, mas não faz deles o ceu, e os outros o inferno, se é que me faço intender.RHEL e bom, mas existem para ai alternativas muito boas que contém até mais pacotes disponiveis que redhat, que está em franco declinio, ao contrario do Ubuntu que está em ascenção, e não deve ser so porque é bonito e tal, muitos especialistas de linux ja dizem que ubuntu, é se não melhor pelo menos igual e é Free, até mesmo a assistencia é mais barata, por isso que IBM/Ubuntu e Oracle/Ubuntu teem feito grandes progressos no mercado, podera, é um bom sistema de base debian.
      E ja agora falou-se ai a cima de anos sem restart´s tenho conhecimento de servidores Debian a 5 anos sem restarts, isso não é exclusivo RedHat, pode ser é quase exclusivo do Linux, pois bsd também é muito forte neste campo, se não até mais forte, pelo respeito que estas distros(Freebsd inclusive) representam.
      Mas claro nem toda a gente gosta de vermelho….ainda bem ja viram como seria o mundo se assim fosse.
      Belo artigo..

      cumprimentos

      • L.Mata says:

        Servidores sem restart durante 5 anos cheira-me a servidores a espera de serem hackados 😉

        Quando a comparar Ubunto com CentoOS enfim… espero que ao menos estejas a falar da versao servidor do Ubuntu 🙂

        • lmx says:

          boas…
          sim claro estou a falar da versão ubuntu server e sa JeOs para servidores virtuais(esta ultima muito interessantes para correr um servidor lamp por exemplo num ambiente virtualizado).
          Eu não disse mal de nada simplesmente dei a minha opinião acerca do assunto, tendo em conta aquilo que tenho lido em revistas da expecialidade, pois nunca trabalhei com centos e sei que é apreciado, mas no fundo…parece a questão Microsoft é que é bom, quando experimentam algo diferente veem que afinal era engano.Quero dizer que eu acho que não devemos olhar so para uma distro como se não existisse mais nada.eu reconheço pelo menos parte do valor de outras coisas mas isso não quer dizer que as use pois posso encontrar outras que para mim são melhores e mais faceis de trabalhar.
          E sistemas de base debian para mim…excelente.
          De não esquecer que ao ritmo que o Ubuntu vai qualquer dia temos ai computadores por todo lado com isso instalado, caso de França,Estados Unidos,Alemanha,Espanha,Islandia(a que se afundou a pouco, salve seja)….etc.Não posso confirmar mas penso que o proprio google usa ubuntu nos seus servidores, penso que mudou a pouco,eles e a canonical trabalham proximos, de não esquecer que o so da google é desenvolvido por eles.

          cmps
          cumps

  7. JPedrosa says:

    Belo artigo,
    CentOS já não é a moda, já não é o mundo pipi que nos querem vender.

    já é do mundo da robustez … bem vindo a esse tipo de posts.

    a comunidade merece, claro que é preciso perceber é que isto não é para o pc para ir ver “gajas” e o site d’abola

  8. Lopes says:

    Podiam era depois colocar uns tutoriais como montar um servidor

  9. Nuno says:

    Por acaso uso esse mm linux no servidor da empresa onde trabalho. Pah pa ser sincero axo q concordo cm a maioria, na é nada por ai além e a cena da robustez é discutível, acredito bem q o ubuntu neste momento seja sem duvida a distro mais completa.

    • Pikim@n says:

      Eu inicialmente disse,que era a minha opinião, mas para quem não leu essa parte, eu respondo, como disse e bem o JPedrosa, CentOS não está na moda, e ao contrário do que o lmx disse, e passo a citar “toda e gente se ajoelha quando vê RedHat…”, não é uma questão de ajoelhar, é uma questão de rigor, de análise idónea, bugs toda a genta encontra, mais numas que noutras (Novel tem OpenSuse para debuging/Testes, redhat tem fedora….) em Ubuntu (que é BOM e bonito) temos umbug de SSL que vem desde o Debian(http://www.ubuntu.com/usn/usn-612-1), isto em 2008, e não satisfeitos em 2010 lançam outro bug fix(http://www.ubuntu.com/usn/usn-884-1) que afecta versões de 2008. Com isto termino o meu comentário, bonito é masnão é grande coisa.

      • Ricardo Elias says:

        Continuando…

        O primeiro bug, realmente nem devia ter existido no debian. Mas talvez tenha abertos os olhos a alguns: nao e’ qualquer um que mexe no codigo dos outros. E quando o fizerem, contactem os responsaveis para que estes comentem.

        O segundo caso, nao tem nada a haver com o Debian/Ubuntu. O problema esta’ numa falha do openssl, usando o zlib, que afecta tudo e todos.

  10. Julio Amaro says:

    Respeito a opinião de todos, mas não troco Debian por nada. Não existe nada mais estável.

  11. Suicide-Squad says:

    Sem dúvida, a minha distro de eleição, seja para utilização corrente, ou para servidores apenas com modo gráfico.
    Recomendo fazerem o NetInstall e posteriormente adicionarem as repos do RPMForge e da pBone. Vão ver as possibilidades que passam a ter 🙂 E depois, “yum update”!

    Abraço a todos

  12. David says:

    Bons dias,
    De facto um bom post!
    Tenho é uma dúvida, pois ten 1 semana que instalei o CentOs e depois tive de o tirar, pois nao conseguia usar o wifi…que poderá ser?

    Abraço

  13. escriba666 says:

    Debian ou Ubuntu

  14. joao says:

    Prefiro o windows xp

    • JPedrosa says:

      Claro,
      como servidor o Windows XP provou todas as suas capacidades ao longo destes anos … muito melhor … vai lá para casa uma semana, reflectir no que disseste … 😀

  15. Alexandre says:

    Uso ubuntu há vários anos, mas realmente fiquei muito bem impressionado com a perfeição do Centos 6.
    No meu ubuntu, a wireless (atheros 5007) era bem fraca, o que obrigava-me a entrar no windows. Pois no centos a força de sinal é a mesma do windows, algo que nunca vi em nenhuma distribuição linux.
    No ubuntu, havia falha na gravação de cd e dvd, o que me obrigava a queimar cds no windows. Tentei de tudo e apenas no Xubuntu o driver era tão bom quanto o do windows (não falo aqui de programas, mas de biblioteca de gravação). Mas o centos fez melhor… tudo voltou a funcionar perfeitamente e, agora, o K3b funciona perfeitamente, sem gravações erradas etc.
    Como sou usuário velho, prefiro o gnome e o kde. O ubuntu está agora com o unit, mas claro que pode-se mudar. Já o cento tem a cara velha do ubuntu, que é maravilhoso…
    Como tenho uma página na internet, optei pelo centOS em razão de poder mexer em meu site via terminal de meu computador portátil. Minha surpresa foi maravilhosa, se soubesse que era tão bom já tinha mudado há pelo menos um ano atrás para o centos.
    Fica aqui a dica para aqueles que estão insatisfeitos com o ubuntu, u que passaram a ter problemas de drivers.
    A adaptação é fácil, muda um comando ou outro, mas quem tiver um pouco de experiência adapta-se facilmente.
    Era o que queria compartilhar com todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.