PplWare Mobile

Alternativas grátis às aplicações mais usadas


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Mr. Obvious says:

    Isto é algum tipo de piada certo? 😛 Para já, não apresentaram nenhum substituto decente para o 3ds, depois o internet explorer, msn, windows media player, microsoft media center, windows movie maker, paint entre outros, são pagos? Está mesmo no ponto o vosso humor 😛 E a cereja no topo do bolo são os gráficos do excel ahahhhahhaha

    • El Lentinho says:

      Tens noção que apesar de não serem directamente pagos, acabas por os pagar através da licença do windows certo?

    • Pronto temos aqui um esperto , conheces algum programa melhor para substituir os programas de desenvolvimento de animações 3D que foram apresentados?
      E tens a certeza que os programas que referis-te não são pagos??
      Então pensa comigo , se não tivesses comprado uma edição do Windows tinhas acesso a esta suite de programas?
      Pois bem me pareceu , quando compras o windows estás a comprar tudo o que ele traz por defeito.

      Cumprimentos Manuel Coutinho

      • Carlos says:

        Ehhhhhhhhh…

        Por essa tua lógica, então o LibreOffice para o Windows (e para MacOS já agora) também não é grátis porque também tiveste de pagar pelo Windows (e pelo MacOS e/ou MacBook/iMac).

        Não?

        Ou a lógica é uma batata?

        • Da ultima vez que instalei o Windows acho que o open office não fazia parte da suite pre-instalada do windows , sendo assim a lógica que fizemos questão de explicar não se enquadra. Recordo ainda que o Open office foi lançado para linux muito depois foi lançada a versão Windows para substituir um Ms office que se paga a parte da versão do Windows.

          • Mr. Obvious says:

            Faz um intervalo, vai la fora apanhar ar, come qualquer coisa, mas sai da frente do computador por uns momentos. Já não dizes coisa com coisa. Se portátil novo traz uma data de junkware grátis, quer dizer que tive de pagar para ter todo esse software? Opa isto só visto mesmo 😛

          • Pedro Pinto says:

            Acho que vou aproveitar a dica e vou também apanhar um pouco de ar 🙂

          • Isto está uma trapalhada a nível de comentários que eu já me perdi.
            @Mr. Obvious , quando compras um portátil estás a pagar a licença do sistema operativo com os seus aplicativos que são instalados , estás a pagar as aplicações desenvolvidas pela marca para melhorar alguns aspectos do modelo e estás a pagar o hardware. Quanto aos aplicativos que estas a considerar junkware normalmente são aplicativos que a marca patrocina e incluir algumas demonstrações nos dispositivos. Agora confesso que me enerva os comentários mesquinhos que se tornam repetitivos acerca de “isto e aquilo” não são aplicações comerciais. Será que não percebem que este tópico é para apresentar soluções aos programas mais conhecidos?? Se querem comentar que seja para dar sugestões sugestivas e não para se armarem em inteligentes á custa de pequenos pormenores!

            Cumprimentos

          • Pedro says:

            Inclusive, o paint.net que é um dos meu preferidos, tem o patrocínio da microsoft. 🙂

      • Manjos says:

        Sim, eu fiz download do msn, e do internet explorer para o meu mac… não paguei um tostão e não recorri à pirataria. Se eu não paguei é free certo? Pagar pelo windows não é igual a pagar por tudo o que o Windows trás… tanto é que isso foi uma das guerras perdidas pela Microsoft, deixar de incluir algumas coisas por deveito no Windows, e se não me enganto o windows media player foi uma delas.

        Da mesma forma que o SAFARI é free, e vir por defeito no mac os, mas se fizeres o download no windows, não pagas ou pagas?

        • sérgio says:

          se tiveres 1 windows pirata não activado consegues instalar o Microsfot Essentials Security, que pela tua lógica tambem deve ser grátis? Não.. então também não é grátis pois tens que pagar a licença do windows.

          • what? says:

            num windows não activado consegues instalar todos os programas GRÀTIS da MS…

            Uma coisa é serem anti’s, tendenciosos, etc… mas pelo menos saibam do que falam….

        • Pedro says:

          O windows média player não presta. Aqui há dias tinha acabado de formatar o pc, e ia pra ver um video .mp4… não abria, ao que parece precisa de codecs. Bem, nada como que o vlc e o kmplayer não resolva sem andar a instalar codecs e montes de lixo de packs de codecs.

          • Eiras says:

            Sacas o cccp, é um pacote de codecs bem limpinho e rápido. E isso de não ser preciso instalar codecs nesses programas, é porque vêm “embutidos”. Assim se instalares este pack, tenho a certeza que não achas o windows media player tão lixo x)

      • Mr. Obvious says:

        Bem deixa ca ver: internet explorer posso fazer o download gratuito, msn também, movie maker também…. Por isso não estou a ver onde tenho de pagar para isso :S
        Agora animações 3d no google sketchup… desculpa não estou a acompanhar 🙁
        Mas existem alternativas a isso: Sculptris, K-3D, trueSpace…

        Espero ter ajudado 😉

        • diogo says:

          ? como é que podes comparar o sculptris com o 3ds ? sao programas diferentes, o sculptris como todos os produtos da pixologic é de escultura digital, o k-3d é limitadissimo comparado com o que o 3ds oferece. sinceramente o melhor substituto para o 3ds é o blender e mesmo assim, tem lacunas

        • Pedro says:

          Pelo menos o msn é só publicidade quando está aberto dentro da janelinha, ao que parece há aplicações que tiram isso. O internet explorer abre correctamente sites que só ele pretende.

      • Valeriu says:

        Então para que apresentaram alternativas para Windows visto que quando pagam a licença têm acesso aos supostos softwares pagos (WMP, Paint, etc..).

        Primeira vez que vejo que os programas free desenvolvidos pela M$ para o Windows são pagos..

      • Daniel© says:

        este tirou me as palavras do teclado 🙂 100% correcto 🙂

      • Pedro Pinto says:

        Pois, sem duvida.
        Ao comprar o Windows vem o Pack! 🙂 No entanto, há quem possa dizer que pode sempre usar o IE no Wine..mas quem precisará de o fazer?

        • joaosousa says:

          O Internet Explorer não é pago … assim como o Msn. Se fosse pago teria de pagar, por exemplo, as actualizações.

          Além disso eu só recentemente instalei o MSN e não tive de pagar nada.

          Está ERRADO e deveria ser corrigido para credibilidade do artigo.

          • Manuel Silva says:

            “O Internet Explorer não é pago … assim como o Msn. Se fosse pago teria de pagar, por exemplo, as actualizações.”

            O Windows e Office são pagos, mas não pagas as actualizações…

          • lmx says:

            Boas…
            não os gajos que desenvolvem na M$, uma empresa altamente comercial e voltada para lucros, trabalham de graça, e oferecem o software á malta!!!
            Estes gajos são uns “bacanos”!!!
            Go slepp!!

            cmps

        • luislelis says:

          Pedro Pinto,
          So podes instalar no wine se tiveres comprado uma licenca windows, A nao se q estejas a pedir q se faca pirataria. Eu sou um defensor da pirataria por isso nao me importo com licencas. Mas parece-me q tu deves clarificar esse ponto.
          Viva os piratas q dao emprego a milhares de pessoas.

          • Pedro Pinto says:

            luislelis
            Agora fiquei “baralhadinho” de todo!!
            Não posso instalar o Wine sem ter comprado uma licença Windows? onde leste isso? ou qual o livro? Será que está no facebook?

            Um abraço

          • luislelis says:

            `So podes instalar no wine` no e diferente de o. as desculpas neste caso sao exigidas.
            pensar e uma dadiva nao e nao uma trabalheira.

          • Pedro Pinto says:

            @luislelis

            Então estás-me a dizer que eu não sei ler o teu português. Ora bem “So podes instalar no wine se tiveres comprado uma licenca windows”. Ora então vamos a um pequeno exemplo: Tens o Wine no linux, a primeira aplicação que te la aparece é o notepad…Onde fui eu comprar a licença???? E vens-me tu falar em sarcasmos?

            Para dares uma vista de olhos!
            https://pplware.sapo.pt/linux/wine-1-3-5-aplicacoes-windows-a-correr-em-linux/

          • luislelis says:

            http://www.winehq.org/license . Compete-te a ti saber se infringes o direitos.#Wine has software called notepad, which is similar to the windows version of notepad. It is a text editor which allows you to type, save and print text.# investiga depois podemos conversar

          • luislelis says:

            Pedro isto nao deve ser uma guerra nao he por se repetir uma mentira q a transformas em verdade. o notepade do wine nao e da microsoft. vai la dar uma vista de olhos ao notepad da MS e wine para ficares esclarecido.

          • Pedro Pinto says:

            Claro que não há guerra, há sim esclarecimentos.
            Obrigado pelo esclarecimento relativamente ao notepad windows / notepad Linux.

            Vamos a outro então: Internet Explorer, posso fazer download e correr via wine. Também preciso de licença? (É uma questão, pois eu não sou utilizador do Wine)

          • luislelis says:

            Ok Pedro vamos comcluir isto resumindo. Qual quer prog da MS necessita de licenca dai asseitares antes de instalares as condicoes. ATitulo de exemplo a ms tem tentado sem segredo e com algumsucesso q o ms genuine blabla consiga travar as installs no wine. Pessoalmente so uso linux e os progs da ms nunca me fizeram falta mas quando os uso sei q e ilegal e isso da me gozo lol.

          • luislelis says:

            Desculpa o tugues mas tou a usar teclado do ecran o fisicu ta kapute

        • Mr. Obvious says:

          Porque é que não aprovou o meu comentário? Acho que era uma opinião válida… Já chegou à censura isto 😛 (na brinca)

          • Pedro Pinto says:

            O @Mr. Obvious mas tu és juiz??? E isto, e aquilo ….calma!!! Isto é um espaço de discussão em que todos devemos participar de forma moderada e inteligente.
            Ganhas alguma coisa em ser assim?

          • Mr. Obvious says:

            Peço desculpa por responder em cima mas o botão de “responder” do post abaixo encolheu 😛 (talvez deva ser revisto o design da página). Ser assim como? Eu acho que escrevi uma opinião válida e inteligente. Não sou juiz nenhum (e ainda bem) mas acho que não faltei ao respeito a ninguém mesmo que me tenham faltado ao respeito a mim. Agora se por algum motivo achas-te o que eu escrevi destrutivo, reprimir os outros é capaz de ser mais.
            Bem haja

          • Pedro Pinto says:

            @Mr. Obvious
            Relê sff o teu primeiro comentário. Depois lê o segundo…o terceiro já agora…o N….ta tudo lido?

            Paz e Amor

            Gosto quando escreves: “Já chegou à censura isto (na brinca)” mandas a boca e depois passas a mão no pêlo 🙂

            Um abraço
            Pedro Pinto

          • Mr. Obvious says:

            Sabes qual é o problema do pessoal hoje em dia? Não sabe brincar. Não leves a vida tanto a sério que eu também não 😛 Essa parte da censura foi interessante. Eu não precisava de escrever isso se o meu comentário não tivesse sido apagado. Agora ponho-me do teu lado. Se o comentário que um utilizador fez é mau e desprovido de inteligência, vou apagá-lo? Nop, vou deixar para os outros verem e gozarem com ele 😛 Agora a sério: viste aquele comentário que apagaste? Eu queria mesmo dizer aquilo porque acho que este projecto interessante 😉
            E já sabes qualquer cena que precises para aqui diz 😉

          • Pedro Pinto says:

            @Mr. Obvious
            o Mr. Spam deve ter ficado como teu comentário. Bem fora de brincadeiras, tu que até és um rapaz assíduo, vou-te convidar a escrever um artigo para o pplware. Manda-me um mail com o tema sff (isto se aceitares claro).

            Um abraço
            PPinto

          • Mr. Obvious says:

            Vês tiveste fixe com o mr. spam 😉
            Seria uma honra, vou ver se arranjo alguma coisa interessante, depois mando mail 😉
            Cumprimentos

      • bigkax says:

        Linux + Wine + download do programa até a partir do site da microsoft(ou outro)

      • Sérgio says:

        Estás a comprar o Windows e eles estão a dar-te o resto. Podes ir à net e descarregares. Dizes que tenho de comprar o Windows. Também para instalar o inkscape para windows tenho de comprar o Windows primeiro. Isso é a lógica da batata

      • R says:

        É um facto (ou agora é fato?!) que se fores à internet fazer download desses programas o podes fazer de forma completamente gratuíta.
        Também pagas a internet… pela tua lógica isso também está incluído no preço.
        São tão gratuitos como as alternativas apresentadas.

        Isto foi um dos aspectos que eu referi ao autor deste mesmo documento ainda no fórum, e que pelos vistos ele preferiu ignorar.
        Pelo menos já não aparece “aplicação pago”… 🙁

    • Brito says:

      Vou ter que concordar…

    • Zé Miguel says:

      O Blender não é uma alternativa ao 3DS?

    • lulwut says:

      O substituto decente para o 3DS Max é o Blender.
      Cumps

        • JN says:

          é um substituto… não diria “mais que à altura”. Engraçado ver que estão todos preocupados com o facto de mencionarem blender e 3ds Max mas ninguém fala de Maya que é simplesmente a ferramenta mais usada na indústria cinematográfica. Uma das razões para isto acontecer é porque há suporte para linux. Para quem não tem ideia, a maioria das casas de VFX usam linux como sistema principal e isto por ser o mais adaptável. Estamos a falar de uma indústria que vive de plugins e scripts proprietários e qual o melhor sistema para isto? pois…

          com esta deixa, passo para o seguinte.

          Este tópico gera muita controvérsia e não vou estar aqui a dizer qual o melhor ou pior. Nem irei fazer comparações ridículas. (há muitas variantes a ter em consideração para podermos fazer uma afirmação dessas)

          Digo antes: há trabalho muito bom, produzido em qualquer um dos softwares. Há vantagens e desvantagens em qualquer um deles.

          Muito bom artigo, como é óbvio há sempre coisas a acrescentar ao fazer uma lista destas.

          voltando ao tópico 3D e relacionando com o artigo e em vez de criticar, tentarei dar a minha opinião:
          não incluía o google sketch up como substituição a Max/maya/xsi. pois não faz nem pretende fazer o mesmo que qualquer um destes.
          É uma boa ferramenta mas não é um substituto.

          dou um exemplo, um dos melhores projectos que saíram últimamente, a nível de Showreels é o “the third and the seventh” de Alex Roman. Foi usado o Google Sketch Up, para todos os modelos arquitectónicos. Todo o restante trabalho não é feito neste pacote 3D.

          J. Nóbrega

    • K says:

      Se pegas por falta de um substituto para o 3DS, também podias dar uma alternativa em vez de simplesmente te armares em esperto.
      Penso que o Blender é um substituto perfeitamente à altura
      http://www.blender.org/

      Qual é o problema dos gráficos em excel? e sabes se são mesmo em excel?

      Quanto ao resto, nem vale a pena comentar.

      Grande post, tenho um cliente que abrir um negócio à pouco e está completamente virado para não gastar um tostão em licenças. Esta lista, bastante completa até, vai ajudar nesse sentido, com certeza.

      Um grande obrigado pelo trabalho de juntar esta lista em nome do meu cliente 🙂

      • Mr. Obvious says:

        Se lesses o que está para cima, vias que apresentei alternativas. Não tenho nada contra o excel (aliás até o uso), mas se o artigo é sobre alternativas, achei engraçado o uso do mesmo.

      • R says:

        Faltou-te aí um “in” entre “bastante” e “completa”…

        • Pedro Pinto says:

          Sim R, tens razão! Há muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas muitas outras alternativas 🙂

          • joaosousa says:

            A questão principal é que o artigo não está totalmente correcto e deveria ser corrigido para representar melhor a realidade.

            O IE é gratuito (embora muitos fanboys Linux/Mac não queiram concordar) e isso é inegável. Eu posso desinstalar o IE da minha máquina e instalar quando quiser e sem pagar.

            Não custa nada admitir um incorrecção.

          • Vítor M. says:

            joaosousa por acaso não concordo que seja gratuito, e explico o porquê:

            Alguém em cima falou e falou bem, se não tiveres o Windows legal, que não esteja pago, podes instalar o IE?

            Podes pegar no Mac OS X e instalar o IE?

            Podes pegar numa distro Linux e instalar o IE 9? De forma directa.

            Quer dizer… é gratuito para quem paga o Windows, caso contrario não é gratuito, então como só funciona no Windows que é pago, logo o IE terá algum custo de instalação e funcionamento verdade?

            Logo, o artigo na minha opinião está correcto, pois eu posso pegar no Chrome e instalar gratuitamente numa distro Linux, posso instalar no Windows e no Mac… assim como o Firefox… entre outros.

          • lmx says:

            Sim a M$ vende um pacote, e depois o resto que pagas também podes sacar, mas primeiro ja pagas-te!!!
            Ia a M$ dar-to de borla não!!!???

    • ali ba ba says:

      Mr. Obvious. por acaso trabalho na microsoft no departamento de desenvolvimento de software. claro que o preço final do portatil que adquirir quer queira quer não está a pagar sem saber aos mesmos programas que já veem pré-instalados. Vou-lhe dar um exemplo: a empresa X paga a microsoft para ter o seu programa no windows pré-definido. mediante o contrato a microsoft e a marca do portatil acoradam o preço de “retalho” tendo em vista os negócios feitos anteriormente. por isso é que o windos ultimate é mais barato que o windows home basic e assim sucessivamente. agora depois de digerir isto aconselho-lhe a ir lá fora apanhar ar e sair da frente do pc porque se há aqui alguem que está a falar do que não sabe é você.

      • pedro says:

        Ali ba ba, és mais aldrabão que os 40 ladrões juntos.
        E entao vires praqui dizer que trabalhas na ms, e demais. Ainda nao deixaste o liceu, pois nao?
        Boas tardes, a partir de Anaheim. Ve la se descobres o que se esta a passar por aquo nestes dias

    • Eduardo says:

      No caso do media center, movie maker e explorer, fazem parte do pacote de alguns dos SOs da Microsoft, e parece-me que de uma forma ou de outra, requeiram um tipo de licença, agora no caso do MSN actual, é sempre gratuito.

    • CPereira says:

      Posso assegura-te com 100% de certeza que os gráficos não são do Excel, mas sim do LibreOffice.

    • Jorge Costa says:

      Lol tu já viste a potência do Blender rapaz?
      Parece que não… É das ferramentas mais potentes que existem para Linux

    • Meu caro, só vou comentar o fim do teu comentário. Os gráficos foram feitos no libreoffice calc. E garanto-te pois fui eu que os fiz.

  2. Manjos says:

    Algumas Correcções ao artigo:

    o MSN messenger NÃO é pago.

    o Acrobat Reader NÃO é pago.

    o Internet explorer NÃO é pago.

    o Visual Studio NÃO tem alternativa para programar em .net e além disso há uma versão GRATUÍTA

    • GreenTuxer says:

      Mono dá para programar em .NET

      • manu says:

        Existem outros que dão mas não estão à altura do Visual Studio.

        Sou completamente a favor do software livre mas devo confessar que torna-se difícil ter o mesmo desempenho quando as ferramentas não são as melhores.

        Podes fazer coisas incríveis no gimp ou blender mas se tiveres o photoshop ou 3DS vais fazer melhor mas são grandes alternativas a estes últimos.

        São ferramentas que estão a evoluir, assim como todo o software livre. Acredito plenamente que um dia serão melhores que as pagas mas para isso é preciso que a comunidade continue a fazer a contecer. Quem não se lembra como era Linux à uns anos? Não era como é agora o Ubuntu, até para instalar era um filme mas neste momento é um sistema operativo bastante apelativo e facil de funcionar. Open source… Open mind

      • manu says:

        Existe outras alternativas!

        Mas não são “genéricos” para o visual studio.

    • Está visto que não conheces o SharpDevelop. Experimenta e depois comenta 😉

    • lmx says:

      por ai eu também digo que o Visual estudio não é uma alternativa porque não dá para programar em Java(ou melhor qté dá na java que foi copiada pela M$ —C#)!!

      cmps

      • Carlos says:

        Por acaso o C♯​ é baseado no C++, no SmallTalk e sobretudo no ObjectPascal aka Delphi (não supreendentemente porque ambos são obra do sr. Anders Hejlsberg).

      • Sergio says:

        VS permite programar em qq linguagem, desde que se instale os devidos plugins. Eu desenvolvo em PHP, C#, Python e PERL usando o VS2010. E tudo funciona às mil maravilhas!
        A falta de conhecimento é natural, mas afirmar “certezas” sem as ter, não é nenhuma virtude….

        “porque é mais poderoso que c#???!!!”
        MonoDevelop mais poderoso que C#? C# é uma linguagem, MonoDevelop é um IDE semelhante ao VS (mas longe de ser tao bom), essa comparação nao pode ser feita.
        Se te referes ao projecto Mono, ao qual participo, uso e abuso, esse projecto é a implementação da framework .NET em ambientes Linux, Mac, e outros, e é simplesmente fantastico! Ah! e já agora, para alem do apoio da Novell, tambem tem a cunha da M$F.

        lmx, nao me leves a mal, mas antes de escreveres, pensa….e deixa o red-bull e abranda o ritmo 🙂

  3. ZiLOG says:

    O ArtWeaver também é grátis. É tipo Paint.NET.

  4. Wilson Silva says:

    Adobe Flash não é uma tecnologia paga. O Adobe Flash Professional e o Adobe Flash Builder são. As alternativas a estes dois podem ser o Flash Developer ou qualquer outro editor de texto desde que se tenha instalado o Adobe Flex SDK que também é gratuito e Open Source.

  5. Quadrado says:

    Boas pessoal…
    Utilizo muitos deles já a muito tempo e posso garantir que ficam bem servidos…
    E pessoal usem o que é free vamos ajudar os que desenvolvem… 😉

    Cumps…

    • Sergio says:

      “E pessoal usem o que é free vamos ajudar os que desenvolvem…”

      como se é gratuito? ha seculos atras havia um punhado de homens que trabalhavam de borla denominados de escavos…
      Parece que tá na “berra” trabalhar gratuitamente…

      Peçam aos vossos patrões para trabalhar de borla para eles, a ver se conseguem pagar as contas 🙂 … (patroes = utilizador opensource/freeware ; escravo = a developer)
      Eles ficam satistfeitos, lá isso ficam, mas é sempre por pouco tempo.
      NOTA: eu tb sou utilizador de OSS (Linux entre outras coisas) mas nao suporto o freeware… e muito menos o mau freeware (ex. Gimp)

      …Photoshop nao pode mesmo ser comparado com NADA neste mundo…

      • GreenTuxer says:

        GIMP, freeware? E mau? HAHAHAHAHAH! Nota-se mesmo que não sabes do que falas. O GIMP cobre perfeitamente mais de 90% das necessidades dos utilizadores de Photoshop. E dizes que é mau porquê? Porque não te dá jeitinho trabalhar em modo multi-janela? Então instala a nova versão, que já tem suporte a MDI.

        • N. Roque says:

          10% é uma margem muito grande, o Gimp não substitui completamente o Photoshop logo não pode ser considerado alternativa.

          • R says:

            Acho que nenhum ou raros serão os casos em que a alternativa apresentada substitui a “mainstream”.
            Open offices e freecads… são interessantes? São. Fazem o mesmo que os outros? Nem pensar!!!
            Só diz isso quem não tem que trabalhar a sério com os programas.

          • lmx says:

            Boas…
            acho que deverias vizitar sites open source para perceberes o que esse software que tu dizes incompleto faz…e acho que irias mudar de opinião!!

            cmps

      • luislelis says:

        Sergio tas enganado.
        A google e de borla e ve la o valor da empresa. e ubunto canonical queres q continue ou vais fazer o trabalho de casa 1ro?

        bjs

        • Toni Antonio says:

          Trabalhas para uma empresa de OSS ?!

        • Carlos says:

          A Google é de borla*

          A publicidade é paga.

        • Sergio says:

          trabalho de casa feito descobri que a Google factura mais do que a Autoeuropa em 1 ano… pergunta: se factura, como pode ser de borla?

          Alem disso, a Google é maioritariamente um SERVIÇO e nao um software! Tem o Chrome, sim, e é de borla; tem aplicativos interessantes: sim, e são quase todos de borla! Mas também vende aplicativos e appliances do seu motor de busca (e são bem caras!);
          Agora até tem GTalk com suporte VoIP a preços que nao são de borla!

          Choca-me saber que ha pessoas que gostam de trabalhar de borla e que adoram que outros para eles também trabalhe de borla. Nada deste mundo é gratuito!

  6. xsteal says:

    Não vi todos, mas penso que falta ai um excelente gratuito o notepad++

  7. Mike says:

    Há aí algumas com as quais não concordo, sendo o Visual Studio o mais óbvio. Há uma versão gratuita, e (pelo menos) no Netbeans não dá para trabalhar com C# e/ou Silverlight (corrijam-me se estiver errado).

  8. sonicreducer says:

    vmware so é pago, se for a versão empresarial, existem duas versões free que só requerem registo, para usar em windows vmware server 2.02 ,e barebone hyperviser o esxi , e o vmware player tb é free

  9. Pedro says:

    Multimédia: Banshee, Clementine, Amarok… Acho que estava faltar um bom media player na lista tipo songbird. 😉

  10. Zé Miguel says:

    Muito bom Post. É obvio que quem usa openware não pode estar à espera de ter a papinha feita e sem erros. O Libreoffice é porreiro (nasceu da perda de folego do openoffice)para quem não quer pagar 700€ por uma aplicação da Microsoft (não estou a falar do pack estudantes, cuja a licença apenas admite o uso para actividades não lucrativas). Isto é uma bom post para alguém que, como eu,usa programas livres em vez de estar aí a fazer cópias dos originais sujeitos a um qualquer procedimento criminal (e não falo do moral). Sugiro que o pplware mantivesse esta iniciativa, actualizando esta base de dados.Eu juntaria o joomla para gestor/criação de portais online, mas há muitos mais para catalogar (o wings para 3d é exemplo disso).É claro que estes programas têm algumas limitações mas lutam de igual com os aplicativos pagos, ainda para mais, tendo em conta que a maioria dos utilizadores não sabem o mínimo, usando o word como se fosse uma máquina de escrever ou o excel apenas para fazer umas contas de somar. MUITO BOM POST.

    • Devorack says:

      “ou o excel apenas para fazer umas contas de somar.”

      Desculpa mas isto é mentira,muitas pessoas nem contas sabem fazer no excel e apenas o utilizam para gráficos e muitas das vezes mal. 😀 😀 😀

  11. Pisca says:

    Excelente artigo, obrigado

  12. Daniel© says:

    concordo que ha muito boas aplicaçoes gratuitas, mas algumas das pagas sao muito mais completas como o autocad 🙂

    • Fernando says:

      Não durante muito mais tempo, tens o draftsight, só lhe falta 3d, mas também que é que faz 3d em autocad?

      • R says:

        Muita gente.
        E o draftsight suporta autolisp? É que tenho muitas funções programadas nisso.
        E se não tem 3d… é um handicap muuuuito grande.

      • Leandro Pereira says:

        Comentário típico de quem pensa que o autocad se resume a desenhar uma linha fazer um trim e offset aqui e ali, e tá feito.

        Importação de informação georreferenciada, contagem de blocos, autolisp, contagem de blocos, impressão com a gestão das escalas, as canetas de impressão, os próprios caixilhos e a lista continua.

  13. João Palma says:

    estou a instalar agora o Trillian!! gostei dos screenshots no site oficial… e ainda existe nas plataforma moveis!!! muito fixe!!! vou analisar!!

  14. Santiago says:

    Passando a vista rapidamente percebe-se que essa lista não foi elaborada com muito cuidado. Substitutos do Microsoft Office, poderiam ter mencionado IBM Lotus Symphony e KOffice, só para não ficar na repetição que é LibreOffice e OpenOffice. Evernote não é pago, e mesmo que fosse, não substitui o EndNote. Adobe Reader também não é pago, assim como Internet Explorer, Orbit Downloader, e por aí vai…

    Mesmo como está, me parece de grande utilidade.

    Cumps.

  15. Paulo Nunes says:

    Eu sou 100% de acordo; Onde há gratuitos não há necessidade de tretas. Mas convenhamos, substituto para o Photoshop? Não conheço… e já testei todos, até o photo-gimp, que algumas almas caridosas tentaram martelar o Gimp com o interface do PS. Nalguns casos, lamento, mas o que é bom, custa dinheiro.

  16. Pedro says:

    E algo bom para programar em actioscript 3 e grátis?alguém?

  17. Sérgio says:

    Este artigo não se deveria chamar Aplicações grátis que subtituem aplicações comerciais. Deveria chamar-se Alternativas aos Programas mais Utilizados. As Alternativas que a maioria dos Utilizadores desconhecem. Qualquer coisa deste género.
    Muitas são óptimas alternativas, outras são más, outras equivalentes. O importante é as pessoas saberem que existe alternativas

    • Pedro Pinto says:

      Concordo contigo.
      Mas depois haveria sempre alguém a dizer que o programa A ou B é muito utilizador 🙂

      Mas é uma excelente dica sem duvida.

    • lmx says:

      A ideia acho que é manter mesmo o titulo, pois a ideia é mostrar alternativas a programas comerciais!!
      porque o que propõem pode não ser correcto, pois existem programas comerciais que podem não ser os mais usados…
      Isso desvirtua o artigo!!

      cmps

  18. Guilherme de Sousa says:

    @João Nascimento

    Bom artigo, mas deixa-me fazer-te um reparo:

    “O sistema operativo que apresenta maior numero de substitutos é o Windows, pois continua a ser o sistema operativo mais utilizado até ao momento no mundo.”

    Os gráficos que indicaste induzem em erro quem lê e na verdade até a ti mesmo.

    A conclusão que tiraste é errada pois se pensares bem, as aplicações que mostraste são aplicações na totalidade para Windows, logo é normal que as alternativas sejam em maior parte para este SO também.

    Quase 100% (se não todas..perdoa-me não ir verificar uma a uma) dessas aplicações proprietárias não existem em Linux, logo o termo ‘alternativa’ não se aplica a este sistema operativo. Se fizeres o raciocínio inverso perceberás como tenho razão: Qual a percentagem de alternativas às aplicações free que tens ai para Linux(ou seja, partindo das free, quais delas têm alternativas *PAGAS*)? ~0%!

    Se poderes pede ao Pedro que te emende isso;)

    De resto, acho que é um bom abre olhos!

    cumps!

  19. Luisa Piratinha says:

    o assunto leva para um debate interessante e já se chegou a alguns consensos , um deles é em termos de 3D , k em relação a OpenSource ainda está muito aquém dos programas pagos por ex alg conhece um player capaz de reproduzir 2D para 3D em tempo real ?

  20. Luisa Piratinha says:

    k não seja pago ! lol

  21. carlos says:

    para o utilizador comum essas opções gratis sao bastante satisfatórias, mas claro, se com a mesma facilidade que se arranja as opções gratis se conseguir arranjar as opções pagas mas de forma pirata acho que a maioria opta pela opção “paga”

    • R says:

      Qualquer utilizador comum partilha ficheiros com outros utilizadores (a meu ver também comuns) que utilizam aplicações pagas, como é o exemplo do office.
      Ora, para mim, é uma neura completa abrir um ficheiro do openoffice no MSoffice (ou vice versa) e ter a formatação toda trocada. Arrrrghhh!!! Perda de tempo. Tempo é dinheiro. É deitar dinheiro pela janela. E queimar neurónios com os nervos.
      Só para referir um exemplo.
      Com o Autocad consigo trabalhar. Já tentei algumas alternativas gratuitas e algumas pagas (mas muito mais baratas) e… Arrrrrghhh!!! Primeiro que consiga fazer alguma coisa… ValhanosdeusenossassenhoramãedeDeus!!!

      • lmx says:

        como sempre andas-te com esses programas comerciais, ja estás convertido…agora precisas é de recuperar, faz um esforço duremte 6 meses…
        quando não tens prazos de intrega,ou nos tempos livres, começa a mexer nos programas livres e vais ver que a coisa passado uns tempos até parece facil ;).

        cmps

        • R says:

          Enganas-te.
          Eu não sou “fanboy” e não me converto assim facilmente, e também não vou atrás dos Anti-M$, para quem tudo “dos outros” é sempre melhor.
          Eu testo as coisas e tiro conclusões.
          Já experimentei vários softwares de cad e durante mais tempo do que queria/precisava. E o mesmo se aplica a suites de office.
          Neste momento ando a experimentar aplicações de tratamento de imagem… e parece que vai pelo mesmo caminho.
          Podias dizer isso a outra pessoa, mas não a mim.
          Cheers.

  22. M.Manuelito says:

    Adobe Reader e Adobe Flash pagos??? Uso os dois e nunca paguei nada!
    E também a lista apresenta muitos programas pagos e as alternativas gratuitas, quando, algumas vezes o mesmo programa que é pago tem uma versão gratuita, como por exemplo o BS Player.

    • Pedro says:

      O BS Player gratuito…. eheheh

      Em tempos foi o meu preferido, mas quando começaram a meter ad-aware e tretas e mais teras na versão free, morreu pra mim.

  23. João Ramiro says:

    Nem todas as aplicações Microsoft ou Adobe são pagas.

    “O sistema operativo que apresenta maior numero de substitutos é o Windows…” sabes porquê? Como o nome “substitutos” indica, estes vêm para o lugar que já é ocupado por uma aplicação capaz de realizar a mesma tarefa, fornecida pela Microsoft, tornando o Windows um SO bastante completo. 🙂

  24. Pedro Pinto says:

    @Todos
    De forma a não se entrar no debate se uma dada aplicação é paga ou não, alterei o titulo do artigo e também tirei o “rotulo” de Paga para todas as aplicações.

    Assim, contando com a vossa colaboração, tentem indicar que alternativas conhecem às aplicações mais usadas/populares.

    Parece-me que assim é um melhor principio para uma boa discussão 🙂

  25. Luís Soares says:

    se querem saber alternativas grátis a programas pagos… usem este site: http://alternativeto.net/

  26. Zé das Couves says:

    Media Player Classic HC é um substituto ao WMP que não devia faltar na lista.

  27. Tiago says:

    É um artigo interessante, consegui ver programas que não conhecia…
    Mas é desagradável ver comentários de pessoas que não sabem distinguir programas pagos com 1001 funções, de programas grátis que nos permitem experimentar sem pagar e utilizar as apenas meia dúzia de funções que nos chegam perfeitamente, sem dizer que é impossível arranjar substituto.
    Há casos em que que não há substitutos à altura, mas não é assim tão comum para um utilizador normal.
    Eu por exemplo não consigo arranjar um substituto para o CATIA V5. De resto, podia trabalhar em ambiente Linux a tempo inteiro.

  28. Ppietra says:

    Correcções:
    Há Gimp para Mac!
    Há vários programas grátis no Mac para gravar CD/DVDs [Burn, LiquidCD]
    De certeza que se encontram muitos programas grátis para “chats” quer no Mac quer no Linux (Adium é um grande exemplo no Mac)
    Para o Mac já temos de origem um “compactador” e um “descompactador”, mas podemos tb falar do 7zX e do Keka.

  29. Bovidino says:

    Para as finanças, podiam incluir uma alternativa que tem me acompanhado tanto no Windows como no Linux:
    MoneyManager EX.

  30. BK says:

    Em relação ao 3DS max o GMax é também uma boa alternativa, se calhar melhor que o Blender.
    Sobre o Photoshop, o Gimp é uma alternativa da mesma forma que uma bicicleta é uma alternativa a um Ferrari. O Gimp nunca poderá ser uma aplicação tão completa quanto o Photoshop porque muitas das funcionalidades e tecnologias do PS estão patenteadas, logo só podem ser usadas pela Adobe ou por quem pagar à Adobe para as usar. Dizer que o Gimp faz 90% do que o Photoshop faz é ridiculo, se fizer 10% já é muito.

    • lmx says:

      O gimp faz para ai uns 90 % do que o Photoshop faz, não vale a pena!!

      cmps

      • MRodrigues says:

        BK

        Já alguma vez experimentaste o GIMP, para concluíres que o GIMP não faz 10% do Photoshop.

        Eu utilizo o GIMP e o Photoshop e consigo fazer quase tudo o que faço no Photosohop só não consigo fazer tudo o que faço no Photoshop por haver poucos tutoriais do Gimo na Internet.

  31. Pedro Pinto says:

    Antes de ir para casa jantar (pois…um informático também janta, tem família, dorme, tem casa….) só dizer que estou a gostar bastante da discussão agradável que aqui se gerou.

    Os nossos leitores são os maiores!

  32. Artic says:

    Apesar de concordar com algumas das alternativas apresentadas, como é o caso dos browsers, há outras que não posso concordar, sendo elas Office/OpenOffice e Outlook/Thunderbird, entre mais algumas. Por experiência pessoal digo que não há nada que substitua a suite Office da Microsoft. Basta fazer um documento word com várias páginas, gráficos e imagens e nota-se logo as diferenças, o Office da Microsoft comporta-se bastante melhor. Quanto ao Outlook, tentem ligar o thunderbird a um servidor de Exchange. É certo que há soluções mas é necessário perder mais tempo. Configurar uma conta de Exchange no outlook demora cerca de 10 segundos, se calhar nem isso. É certo que isto vai das necessidades de cada um. Se o software livre vai de encontro às necessidades então faz todo o sentido que se use.

    • lmx says:

      Eu até posso mas não preciso de servidores de exchange!!
      O meu libre office não tem problemas com varias paginas de imagens,etc.
      É uma falsa questão!!

      cmps

  33. Tiago Correia says:

    Está muito bom o artigo. De vez em quando só nos preocupamos em piratear programas porque pensamos que os pagos são os melhores mas muitas vezes existe vários grátis que fazem a mesma vez.

    Foi feita uma boa pesquisa, e quem reclama que faça um artigo melhor, porque um artigo como este dá trabalho fazer.

    Cumprimentos.

  34. Serva says:

    Bom artigo , incompleto está , mas a panóplia de programas gratuitos é tal que a lista de alternativas dificilmente agradaria a todos .

    Excelente porque dá para perceber a quantidade de aplicações gratuitas que existem e com muita qualidade por vezes , os users não gostam do layout porque é tosco ou não tentam explorar como deveriam fazer .

    Os meus cumprimentos pelo artigo

    PS – No inicio estava difícil o dialogo , UF……

    Serva

  35. Rui Martins says:

    Não sei se alguém já falou, mas falta o substituto de eleição para o Windows Media Center, chama-se MediaPortal e é tudo aquilo que a M$ quisesse que o MediaCenter fosse.
    Nem vale a pena perder tempo com Windows Media Center 😛

  36. sérgio says:

    Muitos dizem que internet explorer, msn etc são grátis porque devem ter windows pre activado a martelo(pirata), logo aceita a instalação dos programas anteriores.. porque 1 windows pirata não aceita e não passa no processo de validação do windows, logo não é grátis

  37. Gustavo Santos says:

    Para diagramas mais complexos, como é o caso de UML existe uma versão gratuita de uma ferramenta chamada Modelio.

  38. jesus says:

    Estas discussões não edificam em nada o site, nem quem o lê, nem quem trabalha para ele. Portanto façam um favor e fiquem quietos, pois opinião é como os chapéus, cada qual em sua cabeça.
    Fica aqui um site para tirarem as dúvidas (uns e outros):
    http://alternativeto.net/

  39. jesus says:

    correcção ao artigo o GIMP tem versão para mac (http://gimp.lisanet.de/Website/News/News.html)

  40. Gilito says:

    Boas!

    Antes de mais, parabéns pela iniciativa. Já há muitos anos que sigo posts com estes em blogs estrangeiros e de facto acabo sempre por encontrar verdadeiras pérolas principalmente na zona dos comentários.

    Já agora sugiro o FastStone Image Viewer como substituto de qualquer aplicação de visualização de imagens…

    Só mais uma coisa, tal como a tabela está construída sem qualquer margens e limites de célula torna a leitura um pouco dificil. A dada altura não se sabe bem o que é alternativa de quê… poderiam colocar margens ou pelo menos intercalar a cor de fundo das células.

    Cumprimentos,

    Gilito.

  41. Luisa Piratinha says:

    pessoal , gostaria k alg me desse um a dika de um player k transforma a imagem 2D em 3D durante a visualização , vá rapazes , sejam amiguinhos

  42. Gomes says:

    Uma sugestão para um leitor de conteúdos multimédia que acho que não deveria estar em falta é o KMPlayer. E se resolverem adicionar AV gratuitos sugiro o Avira.

  43. Nao tenho nome says:

    ““pirataria online”, ou seja, o acto de “roubar””

    Quando me roubaram a bicicleta, fiquei sem ela. Se me roubarem uma musica ou um programa nao fico sem ele.

    A parte de tudo o resto, este abuso de linguagem diverte-me.

  44. Nuno J says:

    Não sei onde enquadrar isto mas acho que se poderia incluir nesta listagem o http://www.projectocolibri.com/

  45. eu mesmo says:

    faltaram os antivirus, mas bom artigo

  46. Joao says:

    Olha lá ó Captain Obvious, quanto pagas tu pelo Sistema Operativo? Esses sofrware vêm incluídos no sistema operativo, e tu pagas pelo sistema operativo, logo, pagas os extras…..mesmo que penses que não

    • Mr. Obvious says:

      Estas a falar comigo? Para já ainda não paguei directamente nenhum so, como vinha com o portatil nao tive grande escolha. Segundo, o software que vem com o sistema operativo encontra-se disponivel online gratuitamente e além disso podes escolher não instala-lo. Sinceramente não percebo o teu ponto de vista. Visto que existem distribuições linux pagas que vêm com o mesmo software que distribuições gratuitas, nesse caso, onde é que estou a pagar?

  47. mário says:

    seria possivel fazer a mesma coisa para android?

    ia dar mt jeito ter o tablet artilhado com material gratuito.

    obrigado

  48. Mr. Want to Eat.. says:

    Sabem que existe diferença entre o OPEN SOURCE e o FREE SOFTWARE certo???

    Existe muito boa gente que apenas se identifica como Anti X ou Anti Y, mas não percebe a diferença do que fala…

    Sinceramente, à excepção de alguns casos como o VLC por exemplo, não encontro subsitutos à altura das versões comerciais dos programas que utilizo no dia-a-dia, encontro sim software gratuito que tenta fazer o que os outros fazem, mas de pior forma…

    O melhor exemplo disso poderá ser o Office com o Open Office, ou até o Outlook com o Thunderbird, poderão ser considerados substitutos à altura para quem trabalha ou apenas uma alternativa “light”??

    Regards…

  49. Rui Marques says:

    Parabens, e um bom artigo

  50. ali ba ba says:

    Mr. Obvious. por acaso trabalho na microsoft no departamento de desenvolvimento de software. claro que o preço final do portatil que adquirir quer queira quer não está a pagar sem saber aos mesmos programas que já veem pré-instalados. Vou-lhe dar um exemplo: a empresa X paga a microsoft para ter o seu programa no windows pré-definido. mediante o contrato a microsoft e a marca do portatil acoradam o preço de “retalho” tendo em vista os negócios feitos anteriormente. por isso é que o windos ultimate é mais barato que o windows home basic e assim sucessivamente. agora depois de digerir isto aconselho-lhe a ir lá fora apanhar ar e sair da frente do pc porque se há aqui alguem que está a falar do que não sabe é você. cumpriemntos

    • Mr. Obvious says:

      Diga-me uma coisa então, a empresa X paga a microsoft ou à empresa que fabrica os portáteis? E onde é que eu posso adquirir o windows ultimate mais barato que o home basic?

  51. Carlos says:

    Podem criticarem-se uns aos outros à vontade, mas acho que já ganhei o dia: Mendeley! 😀

  52. Ricardo says:

    Não sei quem fez esta lista, mas considerar programas como o IE ou MSN, aplicações pagas, mas depois colocar o Preview para OSX como uma aplicação gratuita. Ambas são gratuitas, uma necessita de licença windows e outra de osx.

    Quantos aos substitutos apresentados de Visual Studio, simplesmente não o são.

    • Meu caro, fui eu que fiz a lista. E quanto ao Visual Studio, acredita que aquando a saída do 1º pdf não inclui nenhum substituto, pois como programador adoro o VS, mas depois sugeriram-me esses substitutos e eu coloquei.

  53. Unknown says:

    Muito bom artigo!!!! Gostei imenso!!!

  54. Paulo says:

    Boas! Parabéns pelo artigo, é bastante útil. É uma pena haverem tantos comentários com preciosismos inúteis assim como as discussões que os seguem.

    As alternativas à suite do Microsoft Office pecam por muito fracas em comparação. Especialmente no que toca ao Word e Excel, onde não há de facto concorrente significativo.

  55. Não considero uma alternativa completa ao Windows Media Player, mas em termos de áudio para mim é sem dúvida o Aimp3.

  56. Gonçalves says:

    Como Media Center, utilizo o Moovida. Penso que as últimas versões são pagas, mas a versão que utilizo (1.0.9) é gratuita.

  57. Pedro Pinto (O original :P) says:

    Boas,

    Uma vez mais o meu agradecimento ao pplware e seus mentores.

    Em relação aos muitos comentários que aqui li, apenas fico a pensar se estou mesmo no local certo com alguns ignobeis inteligentes.

    Mas será que não conseguem perceber que o propósito deste artigo é alertar contra algo que nem sequer devia ser discutido, uma vez que nem deveria sequer existir?

    Um qualquer cromo acima defende a pirataria… Gostava de o ver a investir $ e tempo numa determinada coisa e depois alguém se apropriar da mesma sem nada pagar… Roubar os bolsos dos outros é fácil, mas quando a nós nos toca…

    Já agora: Acho que estou a ser enganado pelo pessoal da pplware… É que para ler este artigo tenho de pagar net!!! Se calhar vou culpar a google que me “trouxe” cá e a microsoft por tenho windows no pc.

    Enfim…

  58. Marco G. Silva says:

    Adorei o artigo.

    Sugiro intercalar a cor de fundo das células, para tornar a tabela mais perceptível.

    Uso Linux há muito tempo e nunca olhei para trás…

    Sugiro o SMPlayer, o Draftsight e o QtCreator.

    Em relação a alternativas ao Outlook, sugiro o Evolution. Se não estou em erro, também há para Windows.

    Achei o artigo muito bom. Continuem assim.

  59. Luis Skillis says:

    bom post =)

    corrijam so o 2 periodo do 2 paragrafo ” Muitas vezes as desculpas que muitas vezes são dadas “… repetem o “muitas vezes”, muitas vezes =P

  60. lopes says:

    olá , boas noites
    Que dizer que o post está bom ,mas um pouco incompleto ( para ser completo a lista iria ser enorme)
    Após ler todos os comentários, queria fazer duas perguntas;
    já pensaram que se os programas custam dinheiro foi porque alguém se esforçou bastante para os fazer e gastou bastante tempo para os desenvolver(não mereçe ser recompensado)?
    se o software gratuito existe é porque alguém não quer pagar liçenças disto e daquilo,mas é claro no qeral o melhor ( software é o pago ),portanto nao se ponham a fazer comparações porque nao existe nenhum software IGUAL !, existe sim ,software com os mesmos objectivos/propósitos.

    Cumprimentos Lopes

  61. lllll says:

    isto deve ser artigo encomendado do sapo, ate ta em 1ª pagina

  62. Luis Gil says:

    Não houve muita discussão sobre o media center, mas falta o XBMC a meu ver muito melhor que o boxee.

  63. Olly says:

    Se me permitem complementar a lista (os comentários são muitos, não sei se alguém já sugeriu), existem, pelo menos, dois sítios bastante completos no que toca a encontrar alternativas a software pago. Deixo aqui os links:

    http://www.osalt.com

    http://alternativeto.net

  64. Carlos says:

    Não querendo dizer mal só por dizer… Nem sequer entrar em discussões, existem programas na lista que obviamente não são pagas. Talvez fosse as alternativas, aos programas mais conhecidos comercialmente… Talvez devessem ir por aí… 😛

  65. Kumkaneco says:

    É só impressão minha ou este é o artigo com os comentários mais “escaganifobéticos” dos últimos tempos?
    Sejam piratas ou não, comprem ou não, mas principalmente respeitem o trabalho e as opiniões de cada um. Parece que de repente toda a gente puxou dos “galões” e do “sei mais que tu” para dizer as maiores atoardas que lhe passa pela cabeça.
    Aos mais desalinhados e irrequietos, aconselho vivamente uma pausa e a leitura atenta de:
    http://citadino.blogspot.com/2010/05/foda-se-por-millor-fernandes.html

  66. Devorack says:

    “Math Works MatLab”, susbtituto “Sage: Open Source Mathematics Software”.

    Sage is a free open-source mathematics software system licensed under the GPL. It combines the power of many existing open-source packages into a common Python-based interface.
    Mission: Creating a viable free open source alternative to Magma, Maple, Mathematica and Matlab.

  67. Devorack says:

    Curti ler alguns dos comentários, a política do bota abaixo bem ao jeito do que ultimamente se faz. Pessoal chega defendam aquilo que usam dizendo o que faz e o que faz de melhor. Atacar o vizinho nunca foi boa política e nunca ajudou em nada.

    Quantos de vós já leu aquele texto chato no fim da instalação de um programa e só depois carregou em “Concordo”? Se calhar 99.9% de nós nunca o fez.
    É que já vi um antivírus instalado em computadores de loja e no acordo da instalação desse antivírus diz que nestes casos o antivírus tem que ser pago. Claro que quem instalou o PC não sabe disto (ou faz que não sabe) porque nunca leu aquela parte chata que aparece no fim do programa.

    Quem quer usar programas pagos por qualquer razão tem como dever pagar para os utilizar, pois para esses programas existirem há pessoas que trabalham no seu dia a dia para esses programas existirem. Essas pessoas investiram na sua formação, têm que comer, têm contas para pagar e algumas têm filhos para criar.
    Quem não quiser pagar o software usa as alternativas que existem e sujeita-se ao que esse software faz. Normalmente esse software é desenvolvido de forma voluntária. O voluntário não busca compensação monetária, pois tem outra forma se sobreviver.

  68. paula says:

    se me permite, gostaria de sugerir algumas aplicações:

    Para o Endnote (e, na minha opinião, melhor do que o Mendeley), uso a alternativa Zotero ( http://www.zotero.org/ ) – é um plugin para o Firefox, embora já estejam a trabalhar numa app standalone. Funciona nos três sistemas operativos. É uma das minhas apps favoritas.

    Para o Evernote existe o Nevernote ( http://nevernote.sourceforge.net/ ), o principal objectivo é correr em Linux, mas parece que também corre em Mac OS e Windows.

    Para o Adobe Reader existe o Skim ( http://skim-app.sourceforge.net/index.html ), este só para Mac OS, mas à semelhança do Okular é extremamente poderoso para sublinhar, tirar notas etc.

    Acho que existe uma aplicação no Windows chamada onenote ou algo parecido, uma alternativa muito boa é o BasKets ( http://basket.kde.org/ ), para Linux (uma das minhas apps favoritas)
    Ainda para o onenote do windows, há o Zim ( http://zim-wiki.org/ ), que é um wiki de desktop, muito útil para notas, ainda que menos poderoso do que o BasKets. Existe para Linux e Windows (acho que é possível instalar em Mac, mas não de forma muito fácil)

    Como media center, há o Banshee ( http://banshee.fm/ ), tem acesso a lojas onde se podem comprar mp3, como a Amazon e emusic, permite a subscrição de podcasts, sync com o Last.fm, organização e audição de audiobooks (com bookmarks!) e vídeos, bem como poder ver info da wikipedia relativa ao que estamos a ouvir. Mas a melhor característica, na minha opinião, é a possibilidade de aceder ao Archive.org a partir da app.

    Para substituir o Outlook, eu preferiria o Kontact ( http://www.kde.org/applications/office/kontact/ ), acho que só há para linux, embora não tenha a certeza porque andam a fazer port das apps do KDE para windows e mac, mas não sei como está essa parte do projecto.
    Também para linux, há o evolution ( http://projects.gnome.org/evolution/?info=EXLINK )

    Para a escrita sem distracções, o TextRoom ( http://code.google.com/p/textroom/ ). Windows e Linux.

    Para ler ebooks e sincronizá-los com dispositivos móveis, o Calibre ( http://calibre-ebook.com/ ). Linux, windows e mac.

    Para Mindmaps, a versão gratuita do XMind ( http://www.xmind.net/ ) ou o VUE ( http://vue.tufts.edu/ ), Ambos para Linux, Mac e Windows. (também há uma série de forks do Freemind)

  69. Fernando says:

    E o Nevernote, um clone do Evernote não merece estar na lista? Por acaso tomei conhecimento do Nevernote no pplware…

  70. paula says:

    Tentei comentar, mas como coloquei vários links, talvez não tenha passado, aqui vai nova tentativa, sem links.

    Se permite, gostaria de sugerir algumas aplicações:

    Para o Endnote (e, na minha opinião, melhor do que o Mendeley), uso a alternativa Zotero – é um plugin para o Firefox, embora já estejam a trabalhar numa app standalone. Funciona nos três sistemas operativos. É uma das minhas apps favoritas.

    Para o Evernote existe o Nevernote, o principal objectivo é correr em Linux, mas parece que também corre em Mac OS e Windows.

    Para o Adobe Reader existe o Skim, este só para Mac OS, mas à semelhança do Okular é extremamente poderoso para sublinhar, tirar notas etc.

    Acho que existe uma aplicação no Windows chamada onenote ou algo parecido, uma alternativa muito boa é o BasKets Note Pads, para Linux (uma das minhas apps favoritas)
    Ainda para o onenote do windows, há o Zim, que é um wiki de desktop, muito útil para notas, ainda que menos poderoso do que o BasKets. Existe para Linux e Windows (acho que é possível instalar em Mac, mas não de forma muito fácil)

    Como media center, há o Banshee, tem acesso a lojas onde se podem comprar mp3, como a Amazon e emusic, permite a subscrição de podcasts, sync com o Last.fm, organização e audição de audiobooks (com bookmarks!) e vídeos, bem como poder ver info da wikipedia relativa ao que estamos a ouvir. Mas a melhor característica, na minha opinião, é a possibilidade de aceder ao Archive.org a partir da app.

    Para substituir o Outlook, eu preferiria o Kontact, acho que só há para linux, embora não tenha a certeza porque andam a fazer port das apps do KDE para windows e mac, mas não sei como está essa parte do projecto.
    Também para linux, há o evolution.

    Para a escrita sem distracções, o TextRoom. Windows e Linux.

    Para ler ebooks e sincronizá-los com dispositivos móveis, o Calibre. Linux, windows e mac.

    Para Mindmaps, a versão gratuita do XMind ou o VUE, Ambos para Linux, Mac e Windows. (também há uma série de forks do Freemind)

  71. paula says:

    Gostaria ainda de acrescentar que, para mim, a maior parte das aplicações que mencionei no comentário anterior não são uma alternativa, mas antes uma primeira escolha. Só para dar um exemplo, se o Endnote fosse gratuito, eu continuaria a preferir o Zotero.

  72. topgum says:

    Apesar da imensidão de comentários que este artigo gerou, acho que ainda não referiram o site que eu utilizo há vários anos quando preciso de algum tipo de software free.
    O site está muito bem organizado, por categorias, por sistema operativo, por…etc, e chama-se Gizmos Freeware Reviews
    http://www.techsupportalert.com/

    Este senhor começou à vários anos com uma listgem muito básica de 50 melhores aplicações free, passou depois para 100, e distribuia por mailing list as novidades. A coisa foi crescendo e acabou por evoluir para um site.
    E tal como no pplware, os comentários às escolhas do Gizmo são muito elucidativa e didáticas.
    Recomendo vivamente

  73. Miguel says:

    mais sugestões de sw open source:

    1)para gestão de referências bibliográficas: o JabRef (http://jabref.sourceforge.net/)

    Trabalha com ficheiros .bib (para quem usa LaTeX), mas existem plugins para suportar este formato no LibreOffice

    2) gnuplot – para fazer gráficos (para utilizadores avançados). Não é um substituto do Excel, mas para gerar gráficos tem muito mais opções e suporta ficheiros com milhares de linhas de dados onde o Excel às vezes empanca.

  74. Peço desculpa por só agora me prenunciar, mas também os informáticos tem vida própria e social.

    Depois de ler alguns, e saliento que apenas li ALGUNS comentários quero apenas afirmar que o tema esteve em discussão durante vários dias no forum do pplware e no forum P@P e as respostas não foram muitas, portanto tive de trabalhar quase sozinho sobre o tema. Quero desde já agradecer ao Manuel Coutinho de contribuiu, e a todos os outros.

    O tema é muito amplo, a lista poderia ser infindável, a escolha do titulo as vezes suscita a duvida sobre o artigo. Nunca gostei que me dessem os parabéns pelo meu trabalho, até porque gosto sempre de melhorar mas acreditem ou não deu muito trabalho fazer este pequeno artigo.

    Quanto ao tema principal dos comentários que li, pensem no verdadeiro motivo de criação do tema, ou seja, a mensagem que se quer transmitir. Essa mensagem é que existe alternativa a programas que nos conseguimos habituar no Windows e se migrarmos para outro SO conseguimos utilizar as mesmas ferramentas.

    Obrigado a tos pelas opiniões, mais logo vou analisar uma a uma e comentar as principais.

    • Mais uma serie de considerações:

      1) Estou sempre com problemas com os títulos dos artigos que escrevo é que muitas vezes não são os melhores;
      2) Não me batam muito, que este é um dos meus primeiros artigos/trabalhos de investigação;
      3) Algumas palavras podem induzir em erro e que podem levar a mal entendidos;
      4) Todas as opiniões são aceites para melhorar este trabalho e quem sabe se não pode dar origem a um site do género ou assim;

  75. Pedro Cerqueira says:

    Não li esta salgalhada toda, mas penso que alternativa ao dreamweaver podiam colocar o phpDesigner, n sei é se e free.

  76. Serva says:

    @Paula ,

    Os meus cumprimentos pelo teu post , indicaste várias aplicações OPEN SOURCE e não freeware que também são as minhas aplicações de eleição , mas acima de tudo isso o teu post foi um dos que mais interpretou o correcto sentido do artigo , disseram-se para aqui imensos disparates ,até devem estar a confundir este artigo com o de o partido pirata enfim?…. , houve outros posts muito interessantes de pessoas que perceberam e que não vieram com o chavão querem roubar e por aí fora que contribuíram com nomes de várias aplicações , uma vez mais os meus cumprimentos ao Pplware por trazer estes temas calientes .

    Aceita os meus sinceros cumprimentos

    Serva

    • paula says:

      É verdade que prefiro Software Livre e/ou Software Open Source. A meu ver a principal vantagem deste tipo de software é ter a garantia que poderei aceder sempre aos conteúdos criados por mim.
      Cada vez mais trabalhamos com enormes quantidades de informação. Não posso arriscar colocar meses de trabalho numa aplicação proprietária (paga ou gratuita), em que a empresa pode mudar as regras a qualquer altura e eu perder todo esse trabalho.
      Se eu usar Software Livre e/ou Open Source e formatos abertos terei sempre a garantia de poder aceder aos meus conteúdos.

      Observo que algumas pessoas confundem “freeware” com “free software”, devido à expressão inglesa “free” que tanto pode significar “gratuito” como “livre”. Deixo aqui um pequena explicação, que pode servir a outros comentadores:
      “Freeware” significa que o software é gratuito, mas continua a ser proprietário, isto é, ninguém pode alterar, modificar aquele software.
      “Free Software” ou Software Livre e/ou Software Open Source ou de código aberto significa que qualquer pessoa pode ver o código, alterar e modificar, adaptar o software às suas necessidades, e até mesmo distribuir, desde que o faça nos mesmos termos em que o recebeu (http://www.fsf.org/)

  77. Benfiquista says:

    Alternativas, só se forem mesmo, pelo seu custo nulo, porque se fossem de facto boas, já tinham acabado com a concorrência que é paga, o que na realidade não sucedeu e nem me parece que irá suceder. Qualquer empresa que se preze, quando necessita de um bom software, paga-o, e não procura as alternativas, porque será?. Apesar das limitações que alguns programas grátis têm, admito que para o comum utilizador, chegam e sobram. Mas nós, os portugueses, somos apologistas do exibicionismo. Se pudermos ter um bom programa pirateado e assim impressionar o amigo, porque razão, havemos de ter um programa grátis, demonstrativo da nossa falta de capacidade financeira. É tudo uma questão de estilo.

    • paula says:

      Esta ideia de que as empresas de software pago e proprietário não se sentem ameaçadas por software livre e/ou open source gratuito, por acharem que este é “menos bom” é falsa.
      Ainda não há muito tempo a Endnote tentou processar o Zotero.
      Deixe-me colocar isto de forma mais clara: Ainda não há muito tempo *o* gigante de software de citações bibliográficas tentou processar meia dúzia de historiadores…
      Ora, um gigante como a Endnote não se daria ao trabalho de tentar meter o Zotero em tribunal, se não percebesse que o Zotero é uma forte concorrência.

      Ainda não há muito tempo, a Microsoft tinha slides para acções de formação com informação falsa sobre Linux. Aliás, basta ver que desde os anos 90, a expressão FUD (fear, uncertainty and doubt) é associada à Microsoft.

      Não nos podemos esquecer que a maior parte dos servidores (máquinas em que é necessário um grau de estabilidade e segurança muito, muito alto), no mundo inteiro, corre linux (que é software livre e que é gratuito).

      Empresas como a Amazon, Google, Twitter, Facebook, eBay, IBM (só para citar alguns exemplos), correm linux, que é software livre e é gratuito.

      A maior parte dos smartphones, hoje, corre um OS baseado em linux (Android).

      Instituições que estão na vanguarda da tecnologia como o CERN, o MIT, a NASA usam linux.

      A maior parte dos chamados supercomputadores que temos hoje correm linux.

      Os maiores estúdios de animação, como a Pixar, a Disney ou a DreamWorks correm linux.

      Não serão todas estas empresas e instituições que citei, empresas e instituições “que se prezem”?

      É certo que há por aí muitas empresas que compram e usam software proprietário, mas na maior parte dos casos a razão é exactamente a mesma que explica porque a maior parte das pessoas utilizadores de computadores pessoais usam windows: é o que vem com o computador (miseravelmente, neste país é quase impossível comprar um computador sem windows) e a maior parte das pessoas não sabe que pode usar outra coisa. A grande razão que explica isto é esta: desconhecimento.

  78. Anderson Gouveia says:

    Pequena correcção, existe o Gimp para o Mac.

  79. Hugo Pereira says:

    Deixo uma sugestão para um software CAD gratuíto.

    DraftSight

    http://www.3ds.com/products/draftsight/free-cad-software/

    Uso-a profissionalmente e posso garantir que é óptimo. Tem tudo o que o AutoCAD lite tem.

    Cumprimentos,

  80. REDLine PC says:

    Deixo aqui também alguns programas que a nível de segurança são bastante bons e a custo zero.

    http://www.redlinepctech.com/PT/freebies/safe-pc-at-what-cost-zero/

  81. Pessoal, as vossas ideias vão ser todas recolhidas e formar um guia como o apresentado neste artigo. Mais contribuições avisem

  82. macnet says:

    muito bom post. obrigado

  83. Maxlen says:

    Gostaria que fosse esclarecido que para o item Vmware provavelmente o autor esteja se referindo ou Vmware Workstation, porém é bom ressaltar que a própria Vmware disponibiliza o Vmware Player com alternativa gratuita e irrestrita, já a Oracle disponibiliza gratuitamente o VirtualBox apenas para uso pessoal, usuários corporativos devem se limitar ou uso da versão OSE versão(open source).

  84. Pedro Veloso says:

    Para além do Paint.NET eu colocaria na lista o pinta ( http://pinta-project.com/ ) que é semelhante, e esse sim existe em Linux. E devo confessar que não concordo com a afirmação que existem mais alternativas para Windows do que para Linux ou MacOSx, apenas as que foram aqui exploradas muitas delas são especificas para Windows.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.