PplWare Mobile

Quatro em cada cinco adolescentes dos EUA possuem um iPhone


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

83 Respostas

  1. Joel Reis says:

    82%… Fascinante! A Apple é uma empresa ímpar.

    • Freitas says:

      ‘Adolescentes’, tenho a certeza que dão mais valor ao facto de poderem dizer que têm o iphone do que ao próprio telemóvel.

      • Joel Reis says:

        O que é que isso importa? O que importa é que vendam.

      • TugAzeiteiro says:

        Isso não importa… pois a Apple está a fidelizar já futuros clientes (que irão comprar os seus produtos) quando deixarem de ser adolescentes e passarem a jovens adultos.

        • Toni da Adega says:

          Não é bem assim conheço muitos que também tinham iPhones enquanto estudantes.
          Agora que começaram a trabalhar e a compra de um novo equipmento o ££ sai do bolso deles já estao a optar por outro equipamentos.
          Isto no Reino Unido.

          • Louro says:

            Tendo em consideracao o preco dos contratos no UK…Certamente que nao será uma questao de preco.

            Qualquer das formas, curiosamente a maioria dos que conheco mudaram para iPhone.

          • Toni da Adega says:

            Uma questao de preco nao é felizmente na área em que estou o pessoal ganha bem e possuem um bom nivel de vida. Mas começam a aparecer outra prioridades e quando se trabalha o £££ tem outro valor.

  2. EuZinhO says:

    Num país em que 1 em cada 5 menor de idade vive abaixo do limitar da pobreza… É uma estranha coincidência!

    • Celso says:

      Quero ver é quando faltar o dinheiro, vão depois comer o iphone para matar a fome. E olhem que já faltou mais…

      • Hefesto,o Grande says:

        Completamente de acordo,quer com o que disse o “EuZinhO” quer com o que disse o “Celso”.Quando faltar o dinheiro,com 16 anos,vão para as ruas vender droga e prostituirem-se.Que ninguém se admire !! Por todos os Estados Unidos isso já é rotina habitual !!

      • Louro says:

        Se estivesses num país em condicoes, saberias que nao é necessário passar fome para ter um iPhone…

        • Celso says:

          O problema não é agora, e não estou a referir-me só aos iphnes. Mesmo na América ainda se está bem, mas quando as coisas começam a correm mais pro torto, até choram… É só esperar mais uns anos lá e cá.

  3. Helder says:

    O resto são sempre os contra-corrente.

  4. sd says:

    temos de ver que um iPhone nos states não custa o mesmo que em Portugal, não sei ao certo os valores mas são certamente mais em conta

    • censo says:

      Podes ver no site. A diferença não é significativa, mas existe.

    • TugAzeiteiro says:

      O problema não é o custo do iPhone nos EUA VS Portugal… é sim a diferença salarial dos EUA VS Portugal. A classe média lá ganha bem mais de 1.000$ por semana…. cá é mais isso por mês! Claro que lá há coisa bem mais caras mas isso é outra conversa.

  5. Diogo Mendes says:

    Para o adolescente tanto faz que seu iphone seja fabricado por escravos na china, ou crianças fabricando celulares. O importante estar na moda.

    • Hugo Gomes says:

      Temos de ver que isso acontece em qualquer lado do mundo. A escravatura a em todo o lado nos paises desenvolvidos tens outro tipo de escravatura

    • Victor says:

      O teu telemóvel/computador deve ter sido fabricado por anões mágicos

    • jYkA says:

      Os equipamentos das outras marcas são fabricados onde?

      • Diogo Mendes says:

        O meu Motorola tem uma fabrica aqui no Brasil, onde são montados aqui. Meu Notebooks dell sao montados aqui no Brasil.

        • Hugo Gomes says:

          Pois motorola ja reinou em Portugal agora berrou so nos radios da malta da segurança é que se vê muito e nisso sao bons.

        • Vítor M. says:

          Podem ser montados no Brasil, mas seguramente 80% dessa máquina tem origem chinesa. No final de contas, vai dar ao mesmo.

          • Diogo Mendes says:

            Vitor M. O gerente da Asus, foi questionado pq os notebook da Asus vendidos aqui no Brasil não poderia chegar com o SSD de fabrica. Ele respondeu, para a gente conseguir o desconto sobre o produto temos que ter 80% dos componentes utilizados no notebook seja fabricado no Brasil, por isso que não utilizamos. Pois não existem fabrica que produz SSD aqui no Brasil somente HD !!!

          • Vítor M. says:

            É um caso isolado, eu sei de casos (de amigos e conhecidos na área têxtil), que para evitar impostos e taxas de importação, abriram empresas no Brasil, transportam tudo pronto para essas empresas e depois fazem a montagem aí como se fosse tudo “Made in Brazil”. O que na realidade não é nada disso. Mas é assim que o governo brasileiro impõe.

          • Louro says:

            @Diogo Mendes,
            Como o Vitor disse, sao fabricados os componentes na China e depois sao montados no Brasil…
            Dá-lhe o status de Made in Brazil, mas nao significa que seja um produto Brasileiro.

          • Eric Mac Fadden says:

            Após ler sobre o que disse da importação dos componentes, não me impressiono. Aqui realmente é tudo feito à base da sacanagem e “jeitinho”.

            Pior é ter de vender dos iPhones mais caros do mundo. Modelos que chegaram a custar uns 1400 Euros…

        • Helder says:

          Para além do que já foi dito, como se o Brasil fosse muito melhor que a China em termos de direitos dos trabalhadores…

          Qual é o salário mínimo aí no Brasil?

    • rodrigo says:

      quem diz telemoveis diz roupa, calcado, computadores, etc

    • Alexandre says:

      Olhas a isso quando compras um equipamento? Ás tantas se todos fizermos isso esses países deixam de ter ‘escravos’ mas passam a ter 80% da população desempregada e provavelmente a cometer crimes para poder comer! Não te esqueças que esses ‘escravos’ recebem salários (baixissimos mas melhor que nada) que não os deixam morrer à fome.

  6. Hugo Gomes says:

    E eu tambem dizia um chassi em metal é uma boa arma de arremesso 😀 é assim mesmo consumir o que é nacional como o trumpas quer.

  7. ParaUmaAcefala says:

    O reino da futilidade…onde provavelmente 4 em 5 jovens “levam 10 – 0” em cultura geral de um qualquer garoto europeu com 6 anos…

    • Hefesto,o Grande says:

      Exactamente.Já vi reportagens e inquéritos de rua feitos aos adolescentes norte-americanos em que se vê que nem a cultura local sabem !! E até os adultos têm uma falta de cultura abismal !! Muitos nem sabem onde ficam países conhecídissimos.Mas dou outro exemplo,só num à parte.Há um par de anos deu na RTP 3 uma reportagem de um senhor que trabalhava no Luxemburgo como trolha,em que uma senhora luxemburguesa de meia-idade lhe perguntou de onde é que ele era,ao que ele respondeu que era de Portugal.Ela,toda admirada,ficou surpreendida pois pensava que os portugueses eram de raça negra,que vivíamos em África(que Portugal ficava no continente africano !!) !! Resquícios da colonização,sabem,é o que me dá a entender.Eu NUNCA na vida me hei-de esquecer disto !! Mesmo quem está na Europa têm uma fraca cultura e noção da realidade global !!

      • albino negro says:

        ja viste o big brother?? os portugueses é que a sabem toda ne?
        Reportagens com respostas como essas ha em todos os paises… os portugueses nao sao excepçao

        • Celso says:

          Mas queres comparar o big brother? Aquilo parece que escolhem os cepos todos a dedo! Desde que começou a passar o big brother que na tvi, só vejo mesmo as notícias exceto as de futebol, que atualmente, é outra nojeira.

      • Napoléon Bonaparte says:

        A maioria dos americanos pensa que Portugal fica em Espanha…
        E também houve uma entidade europeia, uma certa instituição, que há uns anos indicou a península ibérica como correspondendo geograficamente ao território espanhol. Com as cores da bandeira dos nuestros hermanos escarrapachada a cores no mapa…
        Lembram-se dessa?!

  8. okapi says:

    Na UK também não deve de andar muito longe desses números.

    • Hefesto,o Grande says:

      Mas no Reino Unido a realidade é diferente !! Lá,pagam aos parasitas da sociedade mais de uma centena de libras por semana só para não fazerem nada,basta aparecer nas âgencias de emprego !! É a chamada indemnização do jobseeker.Fora todos os benefícios sociais que têm,é vergonhoso !! Por acaso não sei se viram na SIC Radical um programa que deu durante 6 semanas às Sextas-feiras,por volta da 1 hora da madrugada,onde se via a “vida” dos desempregados nos súburbios de Londres ?? Era o toma lá,dá cá (££££££) !! Eu fiquei pasmado !! E,já agora,o salário mínimo na Inglaterra é de 1300 libras,mais de 1490 euros,para quem trabalha.Por isso saber que um adolescente no Reino Unido bem pode ter um iPhone não é de admirar !! Mas o gamanço por lá de iPhones também é “pouco”,convenhamos…

      • Louro says:

        @Hefesto,o Grande
        Andas a acreditar demasiado naquilo que diz na televisao e depois ficas longe da realidade.

        A diferenca é que no UK nao somos roubados quando compramos as coisas…

        Exemplo:
        Tenho iPhone 7Plus 64Gb em plano da Three.
        Chamadas ilimitadas,
        Sms Ilimitadas,
        Internet Ilimitada (nao ha cá tretas de demasiada utilizacao)
        2Gb para hotspot,

        Pago £45/Mes…tenho o telefone desde que saiu.

        Em Portugal nem o tarifário sozinho fica tao barato.

        • Celso says:

          O meu: vodafone red
          Chamadas e sms ilimitados
          1 GB net
          7.90€ por mês
          Sem oferta de smartphone.
          Em 5 meses o dinheiro que nao gasto a mais, dá para um smartphone novo todos os anos no valor de 250 euros e sobra muita guita.
          A net, ilimitada, no smartphone não me faz falta. Esse é o único contra.

  9. Victor says:

    e a título de curiosidade qual é o ordenado mínimo ou vá lá médio nos EUA?

    • Hefesto,o Grande says:

      Nos EUA o trabalhador que recebe o salário mínimo é pago à hora e recebe entre 10 a 15 dólares.Entre 8 a 12 euros por hora.Por isso quem trabalhe 5 horas,convenhamos,leva para casa mais de 50 euros por dia.Numa semana dá cerca de 250 euros,num mês leva para casa 1000 euros ou mais,incluindo gorjetas,prémios do trabalho,etc.Mas também se gasta muito.Um trabalhador destes,solteiro,ganha entre os 1000 e os 1500 euros por mês.Isto a arredondar,claro.Mas a trabalhar 5 horas por semana,como eu referi,que são alguns trabalhos.A maioria trabalha as 8 horas,na maior,por isso num mês facilmente ganha 1600 euros,quase 2000 dólares mensais.Nada mau.

  10. Carlos Costa says:

    Isto é triste por várias razões:
    – mercado desiquilibrado
    – uma aparente sociedade com os valores um bocado estranhos (onde possuir um iphone é prioridade)
    – crescimento da gaiola dourada, onde a interoperabilidade de equipamentos de diferentes marcas é sacrificada

    • Hefesto,o Grande says:

      Muito bem,Carlos Costa.Então essa—»”uma aparente sociedade com os valores um bocado estranhos (onde possuir um iphone é prioridade)”,nem me fale !! Hoje em dia,mesmo para os pais que não podem efectivamente ter condições económicas para eles próprios ter uma vida mais desafogada lá vem o “filhinho/a” a pedinchar : “Pai/Mãe,dás-me o novo iPhone ?” Olhem,vão mas é trabalhar,é o que apetece dizer !! Ide-vos f**** !!

  11. onailime says:

    Nos states ninguém compra os smartphones pelo preço integral. São vendidos planos de comunicações que incluem o tlm. Normalmente planos de 2 anos, dependendo do que se paga mensalmente escolhe-se o tlm. Em Portugal pagas um balúrdio pelo tlm e mais um balúrdio pelos planos tarifários.

  12. Gouveia says:

    Os adolescentes só vivem a pensar no iPhone e nada mais, depois as coisas realmente importantes da vida ficam esquecidas.
    Mais tarde queixam se que não tiveram infância e que foram vítimas da sociedade, haja quem entenda estes jovens que não sabem o que querem.

  13. Hefesto,o Grande says:

    Pelo que sei e andei a ver na internet o último modelo do iPhone,o iPhone X,de 64 GB(atenção !!),custa nos Estados Unidos da América 999 dólares !! Há que ver a realidade !! Não é assim tão barato,vamos lá a ver !! E quando se vê que há notícias onde se sabe que 4 em cada 5 adolescentes nesse país possui um iPhone o caso é preocupantíssimo,pois há muita pobreza disfarçada !! Nem tudo o que reluz é ouro,as aparências iludem e muito !! Seguramente desses 4 em 5 adolescentes que têm um iPhone,metade deles têm aparelhos que são roubados,não tenho a mínima dúvida !! Mas agora venham-me lá dizer que 90% dos pais nos Estados Unidos têm possibilidades de dar 1 iPhone a cada filho ?? Nem por sombras,era bom,era !! Você vivem no mundo dos sonhos,no mundo irreal !! Então a vida neste planeta é só de luxos,caramba !! Só faltava esta !!

    • Hugo Gomes says:

      Eles disseram iphone nao especificaram que era o último modelo que saiu, ate podem ter o 6 ou 5 ou ate o se

      • Hefesto,o Grande says:

        Ó Hugo,seja para o primeiro como para o último modelo !! Nem nos Estados Unidos se vive assim,à grande e à francesa,como diz o povo.Passa-se muita fome e muitas necessidades.Basta ver os documentários que muitas vezes passam na SIC Notícias,na RTP 3 e até no canal TVCINE 2,para nos apercebermos da situação que o país atravessa !! Não é tudo um mar de rosas.E toda a gente sabe como nos Estados Unidos o gamanço de smartphones é ordem do dia.E de qualquer outro tipo de aparelho tecnológico.Na China até rins se vendiam no mercado negro para terem uma merda destas,veja lá como o mundo anda.

  14. Pedro says:

    Além do factor moda. Eles só se interessam pelo snapchat e instagram e realmente a app do snapchat é melhor no ios. E é isto que interessa aos jovens. Depois claro se 3 dos 5 amigos têm iPhone e falam por imeesage ou FaceTime eles não vão comprar um Android.

  15. Juan Panvini says:

    Esta reportagem é um anuncio encapotado, sólfala em IPhone, não nos outros.

  16. Filipe F. says:

    Interessantes dados. 55% nos EUA é Android… 45% praticamente é iOS.
    4 em 5 jovens querem iPhone, algo identico a Portugal onde no secundario qualquer miudo trm ou quer iPhone. Se dos 12 aos 25 anos a Apple domina, perde no mundo empresarial, adulto e crescido.
    Será caso para dizer : quando crescem apercebem-se do que é bom?
    Ou ainda: iPhone é um brinquedo para dar aos miudos?

    • Hugo says:

      Não concordo com nenhuma.
      Iphone é um excelente smarphone e, como tantas outras excelentes coisas que existem, não compro porque não preciso.
      É isso que falta nos jovens. Identidade. Não sabem o que querem, só sabem que têm de seguir o rebanho.

  17. Hugo says:

    Sendo que quatro em cada cinco não são abastados, suponho eu, isto só significa que os pais estão a falhar um tanto na educação dos seus filhos.
    É principalmente nestas idades que se devem impor os valores. Também já fui adolescente e felizmente nunca me faltou nada, mas um “NÃO” de vez em quando ou um “não levas esta de 400€, mas sim esta de 150€ que para o que fazes chega bem” só nos fortalece enquanto pessoas. Há que dar o devido valor e saber definir exactamente as necessidades e suas prioridades.
    Muitos destes adolescente estão condenados a uma vida de angústia, por não terem o que não precisam.
    Vejam o caso do Hélder, que tem de andar aqui a dizer que é “feliz” com o iphone LOL

  18. Ricardo says:

    iPhone sempre foi telemóvel de criança. É o status na adolescência. Fazem os pequenos sentirem se grandes e mais que os outros.

  19. Mc says:

    Qualquer um que não tem onde cair morto tem um Iphone. Eu sou diferente. Tenho Android. A ùnica coisa que gosto na Apple è o design. Sem dùvida aì vence.

  20. Vitor Correia says:

    Sabendo como funciona a mentalidade americana esta noticia não me supreende

  21. BS says:

    Não acredito muito nesta estatística, até porque os Iphones não disparam balas.

  22. Celso R says:

    Acho estes números um pouco exagerados, tendo em conte que o market share geral do iOS nos EUA é de cerca de 44% (números da Kantar relativamente ao último trimestre do ano passado), mas, como estamos a falar apenas do segmento adolescente…

    Isto porque nos EUA existe o chamado efeito “Green Bubble”, ou seja no iMessage, quando um utilizador de iOS recebe uma mensagem de um utilizador Android, esta aparece numa bollha verde (ao invés da cor azul entre 2 iPhones). Além disso, em conversas de grupo, isto pode provocar que o resto do pessoal receba mensagens fora de ordem, não receba recibos de entrega (que a Apple não suporta para mensagens SMS simples), não seja possível enviar vídeos de alta resolução ,etc…

    Isto faz com que um utilizador de Android seja “aquele gajo” que estragou a thread de mensagens para os outros todos.

    No resto do mundo não se verifica este fenómeno, uma vez que praticamente toda a gente usa o Whatsapp e/ou FB Messenger.

    Uma das principais críticas à Google, feita pelos Blogs americanos, é precisamente o facto de, em todos estes anos, ainda não ter lançado um verdadeiro competidor ao iMessage, forçando os OEMs a instalar a sua aplicação por defeito.

    Fala-se que no próximo Google IO vão ser finalmente adicionadas funcionalidades semelhantes ao Android Messages, ficando este associado à nossa conta do Google. Neste momento quase todos os maiores OEMs já concordaram que esta fosse a aplicação de mensagens por defeito dos seus terminais, faltando apenas a Samsung…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.